Assinar


Aveiro // Cultura  

UA: Festivais de Outono encerram com momento Beethoven

Os Festivais de Outono, promovidos pela Universidade de Aveiro (UA) encerram no próximo dia 26, com obras de Beethoven, interpretadas pelas orquestras Sinfónica do Departamento de Comunicação e Arte da UA e Filarmonia das Beiras, a partir das 19h, no Teatro Aveirense, com transmissão online.

Duas obras de Ludwig van Beethoven, interpretadas pelas orquestras Sinfónica do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da Universidade de Aveiro (UA) e Filarmonia das Beiras, encerram os Festivais de Outono (FO), no próximo dia 26 de novembro. Termina assim a edição de 2020 dos FO, promovidos pela UA, que, para além de assinalar os 100 anos do nascimento de Amália, foi ainda marcada pelos 250 anos do nascimento de Beethoven.

Amanhã, dia 25 de novembro, a FlutUA – Orquestra de Flautas da UA, apresenta exclusivamente online “Flutuações”, um espetáculo inspirado no vaudeville e que antes esteve agendado para 20 de novembro.

“Concerto para Violino e Orquestra”, em Ré maior, op. 61, e a “Sinfonia nº 3 em Mi bemol maior”, mais conhecida por “Heroica”. São as estas as obras do notável compositor alemão que encerrarão os Festivais de Outono 2020, a 26 de novembro, a partir das 19h, no Teatro Aveirense, com transmissão online. A interpretação está a cargo das orquestras Sinfónica do DeCA e Filarmonia das Beiras, acompanhadas por Nuno Soares, ao violino. A direção do concerto cabe ao maestro Luís Carvalho.

Maestro, compositor e clarinetista, Luís Carvalho distingue-se como um dos mais versáteis músicos portugueses da sua geração. Para além de vários outros prémios de interpretação, como clarinetista, e de composição, em 2013 foi distinguido pelo jornal nortenho «Audiência» com o Troféu Prestígio, pela sua carreira dedicada à música. E também docente da UA.

O violinista Nuno Soares apresenta-se regularmente como concertista, em recitais de violino solo, ou acompanhado pelos pianistas Youri Popov, Helena Marinho e Cristina Casale em palcos nacionais e estrangeiros. É o diretor da Camerata Medina. Foi concertino da Orquestra de Câmara do Minho, da Orquestra Clássica de Espinho (2006 – 2018), da Atlantic Coast Orchestra (desde a sua criação em 2015 até Junho de 2019) e colaborou durante anos com o Remix Ensemble da Casa da Música – Porto. Em 2013 criou o ARTDuo com o violoncelista Miguel Fernandes. Atualmente é professor na Escola Profissional de Música de Espinho e na UA.

Acrescentar-se ainda que o coletivo FlutUA foi fundado em 2004 e, desde então, tem tocado em inúmeros eventos, como Festivais de Música, Conferências Académicas, Convenções de Flauta, eventos sociais, concertos. Esta orquestra de flautas é composta maioritariamente por atuais alunos da UA, tanto de licenciatura como de pós-graduação, mas também por professores de flauta e alguns antigos alunos das UA, dependendo dos projetos.