Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Destaque

Tudo a postos para a 24.ª Expofacic

Tudo a postos para a 24.ª Expofacic

Está tudo a postos para a 24.ª Expofacic, que, de 25 de julho a 3 de agosto, reúne em Cantanhede bons motivos para diversão, convívio e conhecimento.

O certame, que decorre no Parque Expo-Desportivo S. Mateus, em Cantanhede, tem, como é habitual, um cartaz musical de elevada qualidade e, na área total do recinto (90.300m2) estarão 625 espaços de exposição. Destes, 500 são ocupados por expositores dos setores industrial, comercial e agrícola, destinando-se os restantes para os expositores institucionais e para outras vertentes do evento, com destaque para as 45 tasquinhas, mais duas que o ano passado.

Uma semana antes da abertura, António Patrocínio Alves, presidente do conselho de administração da INOVA-EEM, entidade que tem a seu cargo a gestão do certame, abriu as portas do recinto à comunicação social, dando a conhecer todas as novidades.

Patrocínio Alves acredita que a 24.ª Expofacic será mais uma grande edição: “teremos pela primeira vez, oito aquários com peixes e plantas exóticos, uma grande exposição sobre profissões tradicionais, o circuito de karting pelo segundo ano consecutivo e o recinto com diversos animais selvagens e exóticos junto ao setor agrícola, zona onde haverá também o já habitual picadeiro.

Oito dias antes da inauguração da Expofacic, as estruturas dos stands já estavam montadas, num trabalho “de grande profissionalismo e qualidade, em termos de acabamentos, estrados e coberturas, feitos por uma empresa nova, a Spormex”, confirmou aos jornalistas o presidente da INOVA, que agradeceu à comissão organizadora, aos responsáveis setoriais e aos funcionários da INOVA e da Câmara Municipal de Cantanhede, “por todo o empenho e profissionalismo”.

O tema principal do stand da INOVA este ano será a Água, tendo em conta que a empresa municipal foi contemplada com o Símbolo de Qualidade da Água 2013.

O presidente da Câmara, João Moura, acredita que “ninguém vai querer estar de fora, todos querem vir à Expofacic”. “Temos vindo a crescer, em público, mas principalmente na consolidação, em termos de estrutura e de qualidade. É isso que nos deixa estímulo para consolidar, ano após ano, a maior feira do país e será encarada, mais uma vez, como a maior edição de sempre.”

A entrada principal do recinto terá, este ano, um pórtico novo. O setor da Educação continua a acompanhar o crescimento da feira, ou seja, com mais instituições, havendo este ano uma maior preocupação com o embelezamento (o teto daquele espaço estará revestido de chepéus de chuva brancos) e com a programação cultural. “Cooperar para a Excelência – um ideal de futuro” é o tema deste ano, nesta área da Educação, onde, para além das escolas, estarão instituições ligadas à educação para a saúde a para cidadania.

Se gosta de ficar a par dos pedidos excêntricos dos artistas, fique a saber que a vodka Grey Goose é uma das exigências de vários artistas, como RudimentalDJ Set, Borgeous, Klingande e DJ Ride. Já os Kaiser Chiefs, pedem cerveja de gengibre, vodka Stolichnaya, sumos naturais espremidos na hora; barras de chocolate; nozes, entre outras coisas.

Os 5-30 querem gelatinas de 10 kcal, queijos e vodka; Fernando Alvim é mais virado para o salmão fumado e caviar. E, entre os pedidos do DJ Ride estão dois abacaxis para o palco.

Destaques do cartaz e toda a programação da 24.ª Expofacic em www.expofacic.pt

Posted in Cantanhede, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

“Animar o Verão”  contagia Vagos até setembro

“Animar o Verão” contagia Vagos até setembro

O programa “Animar o Verão 2014” promete contagiar o município de Vagos com muita cor e animação, ao longo dos meses de julho, agosto e início de setembro. Estão previstas atividades culturais, desportivas e ambientais que decorrerão, na sua maioria, no Largo Parracho Branco, na Praia da Vagueira.
Não estão, ainda, concluídas as obras de requalificação do cordão de defesa dunar mas o presidente da câmara de Vagos, Silvério Regalado, ressalva que o visto do Tribunal de Contas só chegou há poucos dias, o que limitou a ação da autarquia. No entanto, a câmara teve o cuidado de tratar aquele espaço de forma a dar o melhor conforto aos veraneantes.
“A nossa maior preocupação prende-se com as condições de segurança e essas estão perfeitamente asseguradas com os apoios de praia existentes e com a consequente colaboração dos nadadores salvadores que vão vigiar as zonas reservadas a banhistas”, frisa Silvério Regalado.

Programa em marcha

Na Praça Parracho Branco, na Praia da Vagueira, terão lugar uma série de atividades, nomeadamente manhãs desportivas, com a prática de aulas de Zumba e de Capoeira, todos os domingos; e o programa Vagos em Ação, todas as segundas e sextas, às 18h30.
Este fim de semana (18, 19 e 20), há atividade “na Rua”, da responsabilidade da Associação Cultural Útero; no dia 19, atuação da Orquestra Filarmonia das Beiras, com um espetáculo de homenagem a Carlos Paião; a 20 de julho, participação de Pedro Tochas, no programa “Nariz Preto”; e, nos dias 24, 25 e 26 de julho, mais uma edição dos Jogos “Municípios Sem Fronteiras”, envolvendo todas as freguesias do concelho.
No mês de agosto, destaca-se, no dia 2, a Milha Urbana Noturna, da responsabilidade dos Grecas e que vai envolver muitos atletas nacionais. Ainda neste dia, dá-se início ao Torneio de Futebol de Praia, na Vagueira.
Nos dias 15 e 16 de agosto, terá lugar a Feira Saudável, com atividades ligadas à área da saúde. Também no dia 15, em conjunto com a Comissão de Festas da Gafanha da Boa Hora, realizar-se-á a Festa do Emigrante.
No dia 23, Festa “White Neon Party”, onde se procurará envolver os veraneantes num clima tropical, vestidos de branco e com reflexo de neons. E, no dia 24, realiza-se a já tradicional “Feira à Moda Antiga”.
O programa prolonga-se durante o mês de setembro e, nos dias 5, 6 e 7, realiza-se a Exposição “Lugares Múltiplos”, da autoria da Ana Aragão, que é um projeto sobre a identidade da Região de Aveiro, um conjunto de 99 azulejos, montados de forma a constituir um mapa.
Às quartas, sextas e sábados à noite, serão promovidos espetáculos musicais de animação da praia.

Veja o programa completo no site da Câmara Municipal de Vagos: www.cm-vagos.pt

Posted in Destaque, Por Terras da Bairrada, Vagos Comentários

Vila de Luso aposta na animação cultural durante os meses de verão

Vila de Luso aposta na animação cultural durante os meses de verão

A vila do Luso vai estar em festa durante os meses de verão. O programa de animação cultural arrancou na sexta-feira, dia 5 de julho, mas muito mais está programado até ao final de setembro.
São três meses preenchidos com as mais diversas atividades, que vão da música à dança, do teatro a espetáculos de rua, até ao já habitual Chá dançante e Arraial Popular. A entrada é livre em todos os espetáculos.
O programa é organizado pela Câmara Municipal da Mealhada, com o apoio da Junta de Freguesia do Luso, Sociedade de Água de Luso e Fundação Mata do Bussaco e com produção a cargo da empresa “Dias do Avesso”.
“Uma viagem no tempo até aos anos 30”. Este é o mote para a programação animação cultural deste verão. Pretende-se com esta iniciativa fazer um passeio pela história dos momentos marcantes da cultura da época em diversas áreas.
Da música ao cinema, passando pelas descobertas e inovações e pelas personagens imortalizadas, (re)descobrindo algumas curiosidades da gastronomia, do teatro e até da política de então.
Concertos, cinema ao ar livre, teatro de rua, fado, workshops, oficinas experimentais, feiras temáticas, animação de rua, desporto e os já tradicionais Arraial Popular e Chá Dançante são apenas alguns dos exemplos das muitas e diversas atividades que a programação Luso 3050 tem para oferecer durante o verão de 2014.

Cinema ao ar livre

O cinema ao ar livre conta com a exibição de variadas películas. A 9 de agosto, terá lugar uma sessão muito especial com a exibição do primeiro filme de Manoel de Oliveira, de 1931, “Douro, Faina Fluvial”– curta-metragem muda, musicada ao vivo por uma orquestra conduzida por Dinis Rego, compositor que estreará a peça nessa noite. Nesta mesma sessão, poderá ainda assistir a “Tempos Modernos”, de Charlie Chaplin.
Do programa, faz também parte o teatro de rua, com a participação de companhias profissionais que habitualmente circulam pelas principais salas do país.

Música e workshops de teatro e dança

A música será de estilos bem distintos. Começando com o acordeão de João Gentil, passando pelo Rock´N´Roll de uma das emergentes bandas de Coimbra, os Casket Kings, seguido dos frenéticos Mimos Dixie Band, que marcam também presença no cartaz. Dos blues envolventes dos Nobody´s Bizness à música popular, dos mais tradicionais às reinvenções mais modernas de Sabão Macaco e Roncos do Diabo, todos subirão ao palco da vila termal. O fado de Coimbra e de Lisboa em formato clássico é também presença garantida no certame.
Workshops de teatro e dança são igualmente uma aposta neste ano. De 21 a 25 de julho, decorre a Iniciação ao Teatro com a orientação da atriz Paula Rios. Em agosto, aprende-se Danças de Salão e em setembro a Dança Contemporânea com a bailarina Leonor Barata. Setembro reserva ainda tempo para mais um workshop de teatro com o ator e encenador Ricardo Correia.

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da Bairrada Comentários

AgitÁgueda atrai milhares de turistas

AgitÁgueda atrai milhares de turistas

A realização da 9.ª edição do AgitÁgueda tem trazido a Águeda milhares de turistas, que têm ficado deslumbrados com o Umbrella Sky Project e com todos os pormenores da arte urbana que está espalhada pela cidade.
Os mais de quatro mil guarda-chuvas instalados nas ruas dão um colorido diferente à baixa da cidade e há turistas que se deslocam a Águeda de propósito para os contemplar. Foi o exemplo de um casal de ingleses que estava de férias no Algarve e que resolveu deslocar-se à cidade dos chapéus para levar uma lembrança fotográfica.
O mesmo aconteceu com um casal de indianos, mas perder-se-ia a conta se fosse obrigatório identificar todos os turistas que têm visitado o município.
A Câmara Municipal tem vindo a alargar a sua aposta no turismo, como aliás se nota pelo mais recente lançamento do site do munícipio e pelo novo mapa turístico do concelho.
A arte urbana tem sido, de facto, uma mais valia para as ruas da cidade e a animação de rua, promovida no âmbito do AgitÁgueda, tem vindo a ajudar na dinamização do comércio local, embora nem todos saibam aproveitar esta oportunidade de negócio.
Durante o próximo fim de semana, a animação de rua vai continuar a envolver os turistas e a população aguedense, numa simbiose de cores, animação e convívio entre todos.

Posted in Águeda, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

“Oliveira do Bairro tem gente empreendedora,  capaz de criar empresas e de as manter”

“Oliveira do Bairro tem gente empreendedora, capaz de criar empresas e de as manter”

Os 21 mil milhões de euros que virão para Portugal no âmbito do próximo quadro comunitário europeu vão ajudar a promover a competitividade das empresas. E, deste bolo, 6200 milhões de euros são reservados para as PME. Depois de um QREN (2007-2013) muito virado para infraestruturas e equipamentos públicos, a aposta do próximo (2014-2020) será no sentido de favorecer o investimento privado, confirmou em Oliveira do Bairro o Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Manuel Castro Almeida.
Presente, pelo segundo ano consecutivo, na inauguração da 28.ª Fiacoba, na última sexta-feira, o membro do governo destacou que “o problema mais estrutural que temos em Portugal é a falta de competitividade das nossas empresas”.

O secretário de estado elogiou a postura da Câmara de Oliveira do Bairro, que tem “um presidente muito sensível aos problemas das empresas e que se põe ao seu lado”, afirmando que é esta a atitude que deve ser seguida pelos poderes públicos.

Numa sessão inaugural muito virada para a dinâmica empresarial, o presidente da câmara de Oliveira do Bairro felicitou os empresários do concelho, “gente empreendedora, capaz de criar as empresas e de as manter”. Mário João Oliveira destacou o facto do concelho ter uma taxa de desemprego que se situa “a dois terços da média nacional” e de ter crescido dez por cento entre os dois últimos Censos.
Aproveitando a presença do secretário de estado, o presidente da câmara voltou a falar da necessidade de um novo nó da A1, “que servirá vários concelhos, ajudando a desenvolver as nossas zonas industriais e que foi eleito como uma das prioridades no plano intermunicipal de transportes”, bem como a urgência de dar continuidade à variante 235, ligação a Aveiro.

Um dos aspetos a destacar no certame pelo presidente Mário João Oliveira foi a mais valia de congregar vários eventos num só. Recorde se que, para além de ser a 28.ª Fiacoba, esta é também a 7.ª Feira do Cavalo, a 2.ª Feira Nacional do Pónei e o 5.º Festival do Kiwi.

Esta quinta-feira, dia 17, há a destacar a Gala Equestre, da Companhia das Lezírias; sexta-feira, dia 18, atuam os Expensive Soul; no sábado, Richie Campbell e, no domingo, decorre a 7.ª edição do concurso “Melhor Sobremesa com Kiwi” e a Corrida de Toiros.
A edição de 2014 da FIACOBA regista um aumento no número de expositores, que ascende aos 160, das mais variadas áreas económicas e comerciais. Para além das novas edições da Feira do Cavalo da Bairrada e da Feira Nacional do Pónei, destacam-se também o 5.º Festival do Kiwi e, como novidade, a iniciativa “À prova 2014 Bairrada – 1.ª Mostra de Vinhos”.
Para os mais novos, o que mais tem chamado a atenção é a “quinta pedagógica”.
Da Feira do Cavalo do Bairrada, que já vai na sua 7ª edição, destacam-se a realização de vários concursos nacionais de Saltos, de Modelo e Andamentos e ainda de Atrelagens, que decorrem ao longo dos 10 dias da feira. Todas as noites há desfiles de cavalos, póneis, cavaleiros e atrelagens na manga da feira.
No dia 19 de julho, o Festival é dedicado aos kiwicultores, com um seminário que se realiza no Auditório do Espaço Inovação.
As entradas para o certame variam entre 1 e 1,50 euros, com acesso a todas as zonas dos três eventos. Para crianças até aos 10 anos, a entrada é gratuita.
Oriana Pataco
oriana@jb.pt

Leia a reportagem completa na edição digital ou impressa de 17 de julho de 2014.

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada Comentários

Volta a Portugal do Futuro: 1.ª etapa liga Águeda a Oliveira do Bairro

Volta a Portugal do Futuro: 1.ª etapa liga Águeda a Oliveira do Bairro

Será em pleno coração da Bairrada, em Oliveira do Bairro, que se vai ficar a conhecer o primeiro Camisola Amarela Liberty Seguros. A 22.ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros vai para a estrada de 17 a 20 de julho e a primeira etapa une Águeda a Oliveira do Bairro, num total de 146,7 km.

Trata-se da principal prova nacional dedicada aos corredores da categoria Sub 23, este ano antecipada no calendário e com caráter ainda mais internacional por fazer parte do ranking Continental Sub 23 UCI. O jovem pelotão tem pela frente 585,7 km divididos por quatro etapas a começar em Águeda e a terminar na Maia – Cidade Europeia do Desporto 2014.

Etapas

1.ª Etapa – 17 de julho

Águeda – Oliveira do Bairro – 146,7 km

Os primeiros quilómetros da Volta jovem vão ser cumpridos entre Águeda e Oliveira do Bairro.

A partida para os 146 km da jornada inicial vai ser dada às 12h20 junto ao Mercado Municipal de Águeda. Pelo caminho existem três Metas Volantes e, praticamente a meio da etapa, um Prémio de Montanha de 3.ª categoria.

Será em pleno coração da Bairrada, Oliveira do Bairro, que se vai ficar a conhecer o primeiro Camisola Amarela Liberty Seguros.

2.ª Etapa – 18 julho

Santa Maria Feira – Arouca – 133,1 km

3.ª Etapa – 19 julho

Castelo de Paiva – Montalegre – 148,4 km

4.ª Etapa – 20 julho

Montalegre – Maia – 157,5 km

Posted in Ciclismo, Desporto, Destaque Comentários

Secretário de Estado inaugura FIACOBA e Feira do Cavalo

À semelhança do ano passado, o Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Castro Almeida, vai inaugurar, sexta-feira, pelas 19h, a FIACOBA – Feira Industrial, Agrícola e Comercial da Bairrada. O certame decorre,  até ao dia 20 de julho, no Espaço Inovação em Vila Verde – Oliveira do Bairro.
A Câmara Municipal de Oliveira do Bairro aposta numa programação que espelha as múltiplas experiências que só a região bairradina é capaz de proporcionar, desde a gastronomia à enologia, passando pela música, artesanato e desporto equestre, a que se junta a habitual mostra do tecido empresarial regional.
Para além das novas edições da Feira do Cavalo da Bairrada e da Feira Nacional do Pónei, dois eventos de grande prestígio no panorama equestre nacional e que têm atraído a Oliveira do Bairro milhares de aficionados, destacam-se também o 5.º Festival do Kiwi e, como novidade, a iniciativa “À prova 2014 Bairrada – 1.ª Mostra de Vinhos”, que reforça a aposta da Câmara de Oliveira do Bairro, responsável pela organização do certame, na criação de eventos diferenciados e complementares, em parceria com entidades locais e regionais, como são os casos da Associação Comercial Industrial da Bairrada, Associação Equestre da Bairrada, Cooperativa Agrícola de Oliveira do Bairro e Vagos, Clube Ornitófilo da Beira Litoral, Comissão Vitivinícola da Bairrada, Rota da Bairrada e Kiwicoop.

Cavalos. Da Feira do Cavalo do Bairrada, que já vai na sua 7.ª edição, destaca-se a realização de vários concursos nacionais de Saltos, de Modelo e Andamentos e ainda de Atrelagens, que vão decorrer ao longo dos 10 dias da feira, para além de uma Monumental Garraiada, no dia 14, e de uma Grandiosa Corrida de Touros, que acontece no dia 20, com os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Sónia Matias e Brito Paes.

Kiwi. De destacar também o 5.º Festival do Kiwi, um dos produtos ex-libris do concelho de Oliveira do Bairro, que conta no seu programa com um concurso de sobremesas e demonstração ao vivo de pratos confecionados com este fruto, por parte de Chefes de cozinha conceituados. No dia 19 de maio, o Festival é dedicado aos kiwicultores, com um seminário que se realiza no Auditório do Espaço Inovação.
Relativamente à música, o cartaz é verdadeiramente eclético, indo do reggae ao hip hop, passando pela pop/soul e pela música ligeira. Como cabeças de cartaz destacam-se os nomes de Richie Campbell (dia 19), Expensive Soul (18), Áurea (12) e ainda de José Cid (11), cantor que já é praticamente “da casa” e que todos os anos atrai milhares de pessoas ao recinto da feira. A estes prestigiados artistas nacionais juntam-se outros espetáculos musicais de grande qualidade, como a 3.ª edição do espetáculo “Canta-me como foi”, da Escola de Artes da Bairrada, para além de uma noite de fados e das muitas atuações de vários ranchos, grupos de cantares, bandas filarmónicas, etc, oriundos do concelho de Oliveira do Bairro e da região.
As entradas para o certame variam entre 1 euro e 1,50 euros, com acesso a todas as zonas dos três eventos. Para crianças até 10 anos, a entrada na feira mantém-se gratuita. No domingo, dia 21, para a Corrida de Touros, que será realizada em recinto próprio, o preço vai variar entre os 15 e os 20 euros.

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada Comentários

Câmara de Anadia repudia encerramento de 10 escolas e avança com Providência Cautelar

Câmara de Anadia repudia encerramento de 10 escolas e avança com Providência Cautelar

Os dois novos Centros Escolares (Avelãs de Caminho/Avelãs de Cima e Sangalhos) podem não ter os arranjos exteriores concluídos no início do novo ano letivo, caso o Ministério da Educação (ME) insista no encerramento das Escolas Básicas de Samel e de Vilarinho do Bairro.
Esta informação foi avançada pela autarca Teresa Cardoso, durante a última reunião de executivo, realizada no passado dia 25, após confirmação de que no próximo mês de setembro já não abrem as EB de Avelãs de Caminho (42 alunos); Avelãs de Cima e Pereiro (49) e Boialvo (13), na freguesia de Avelãs de Cima; Fogueira (11), Pista (31) e nº 1 de Sangalhos (64), na freguesia de Sangalhos; Ancas (2); Vilarinho do Bairro (19) e Samel (13), na freguesia de Vilarinho do Bairro.

Surpresa e indignação. No início da reunião de executivo, realizada na última semana, a edil anadiense revelava ter recebido uma comunicação da tutela com indicação das escolas básicas a encerrar no concelho. No total são 10, sendo Anadia um dos concelhos do distrito de Aveiro mais afetados por esta medida. Por isso, admite que no arranque do novo ano letivo, os dois novos Centros Escolares, praticamente concluídos, possam não abrir “porque as obras dos arranjos exteriores estão ligeiramente atrasadas”, admitindo que “estes podem andar mais depressa ou mais devagar”, dependendo de vários fatores. “O ME terá de arranjar uma solução para todas aquelas escolas”, disse, acrescentando que esta tomada de posição “mais dura” é a única forma de contrariar “o corte a direito” feito pelo ME.
Embora a tutela indique que os alunos serão integrados em Centros Escolares ou em Escolas de Acolhimento, com melhores condições, a verdade é que nestes dois casos (Samel e Vilarinho do Bairro) não foi indicada qual a escola ou Centro Escolar que possa vir a acolher estas crianças, deixando os pais numa enorme incerteza.
Teresa Cardoso admitiu ter sido apanhada de surpresa, já que estava convicta que, após algumas reuniões, havia um entendimento, com propostas concretas em cima da mesa. “Nada foi respeitado e eu pensava que havia bom senso”, lamentou, criticando o facto de não ter ainda conseguido contestar a decisão junto do ME: “após várias tentativas a resposta que tive é que estavam em reuniões e indisponíveis. Por isso, vamos enviar uma exposição por escrito com a posição do município de Anadia”.
Ainda que aquelas duas escolas não reunam os 21 alunos (mínimo exigido) pelo ME para se manterem abertas, “são escolas de toda a importância para nós, pois estão localizadas em excelentes condições e comungam espaços com os Jardins de Infância, totalizando cada uma delas 31 crianças”, acrescentou.
“Esta é uma situação muito delicada e grave” partilhada por toda a vereação. Todos, em uníssono, discordam com o encerramento daqueles dois estabelecimentos que poderão ter como escola de acolhimento a EB 2/3 de Vilarinho do Bairro.
“Não é a melhor solução. A EB 2/3 não está preparada para receber estas turmas e não dispõe de condições físicas para tal”, disse Teresa Cardoso.

Vereadores condenam decisão do ME. Para o ex-autarca e vereador Litério Marques, “este é um ataque feroz ao concelho”. O ex-professor primário sublinharia ainda que esta é uma notícia que antevê “um encerramento mais preocupante, ou seja, da própria EB 2/3 de Vilarinho do Bairro, logo que a nova Escola Básica e Secundária de Anadia fique concluída. “Está tudo preparado, artilhado. Por isso querem encerrar já as EB de Vilarinho e de Samel”.
Também José Manuel Ribeiro, vereador do PSD, admitiu que “a situação é preocupante” e cria injustiças, já que a questão “foi analisada com alguma cegueira”. Para o vereador “laranja”, o ME “não analisou convenientemente as alternativas que aparentemente existiam no papel e não no terreno”. Por isso, defende que se conteste “por todas as vias esta situação”, sugerindo que na exposição da autarquia, a apresentar à tutela, a presidente solicite, paralelamente, uma reunião de urgência com as entidades responsáveis para pôr fim a este processo.
“Quando um governo não olha para o terreno com atenção, deve ser criticado e condenado. Não posso estar de acordo com esta situação e sempre que os interesses dos anadienses estejam em causa, estarei ao lado da Câmara”, concluiu.
Também na assembleia municipal realizada na última segunda-feira, dia 30 de junho, foram aprovadas duas propostas, uma apresentada pelas bancadas do MIAP/PS “de apoio à apresentação da Providência Cautelar relativa ao fecho das EB de Vilarinho e Samel porque prejudica as crianças e o futuro da freguesia”, aprovada por unanimidade, com 30 votos, e uma outra apresentada pelas bancadas do PSD/CDS-PP “de repúdio pelo encerramento de todas as escolas propostas para encerramento no concelho de Anadia”, aprovada com 29 votos e uma abstenção.

Providência Cautelar contra encerramentos de Samel e Vil. do Bairro

A Câmara Municipal de Anadia vai avançar com uma Providência Cautelar contra os encerramentos das EB de Samel e de Vilarinho do Bairro. Várias dezenas de encarregados de educação e alunos concentraram-se, na passada segunda-feira, dia 30 de junho, junto aos portões da EB 1 de Samel gritando palavras de ordem contra o encerramento. Os cartazes que as crianças erguiam no ar mostravam que ninguém quer sair desta escola. A escola, que foi alvo de uma recuperação há um ano atrás, no valor de 74 mil euros, conta com 19 alunos no JI e 12 na EB1, já matriculados para o ano letivo de 2014/15. Um total de 31 alunos que deveria ser suficiente para evitar o encerramento, como acontece em Vilarinho do Bairro, com 12 alunos em JI e 19 na EB1.
Sandra Henriques, da Comissão de Pais de Samel e Isabel Silva, de Vilarinho do Bairro, não aceitam nem compreendem a decisão, alertando para a falta de condições e insegurança da EB 2/3 de Vilarinho do Bairro para receber alunos tão pequenos. “Tem uma escadaria enorme, não tem salas de aula no rés-do-chão e o átrio é perigoso, com vários degraus”, alegam. Por outro lado dizem que, por exemplo, a EB da Poutena não tem tão boas condições como estas e permanece aberta.
Na ocasião, a edil Teresa Cardoso revelava que a autarquia ia fazer avançar uma Providência Cautelar, em jeito de intimação, no âmbito do que são os direitos, as liberdades e garantias dos alunos, mas também pelo que alega ser “um total desrespeito pela Câmara Municipal, que não foi ouvida, nem sequer respeitado o supostamente acordado”. Por isso, “face às condições que a EB de Samel oferece, não é correto o que se fez, ou seja, “ser a DGestE a dar conta do despacho proferido pelo Secretário de Estado da Administração Escolar, não referindo sequer qual ou quais seriam as escolas de acolhimento. A Providência Cautelar pretende suspender um ato administrativo, pelo que aguardamos que o ME o entenda e revogue a decisão”, avançou Teresa Cardoso.
Elisabete Marralheiro, com duas crianças na escola (uma em JI e outra na EB1) diz que, para além das instalações serem de grande qualidade, conforto e segurança, “o sr. ministro deveria mandar os seus fiscais aferir as condições das escolas e só depois decidir. Não temos alternativa, para além de ter existido uma enorme falta de sensibilidade”, lamentou.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

Mealhada: “Leitão à Mesa” foi um sucesso

Mealhada: “Leitão à Mesa” foi um sucesso

A iniciativa “Leitão à Mesa”, que decorreu de 7 a 22 de junho em 12 restaurantes do projeto 4 Maravilhas, correu muito bem. O evento cumpriu os seus objetivos, conseguindo uma forte promoção do produto leitão e contribuindo para um aumento da atividade económica do setor. “O balanço é positivo”, afirma Nelson Ferreira, do restaurante Nelson dos Leitões. “O evento correu muito bem. Este ano, houve melhorias face ao ano que passou, talvez uma maior exposição e visibilidade na televisão tenha ajudado”, sublinha, por sua vez, José Pires, dos Três Pinheiros. “É uma iniciativa para manter por mais anos”, defende Carla Carvalheira, do restaurante O Castiço. O evento foi promovido pela Câmara Municipal e pela Associação Maravilhas da Mealhada.

Foram duas semanas dedicadas ao prato rei do concelho, o Leitão da Bairrada. De 7 a 22 de junho, 12 restaurantes aderentes ao projeto 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada ofereceram a quem os visitou o melhor dos leitões e as mais diversas entradas feitas com este produto: das iscas à cabidela, dos croquetes aos rissóis, das empadas às pataniscas, passando pela bôla de leitão. O evento chamou a atenção, o público aderiu, os restaurantes tiveram mais clientes do que o habitual e a iniciativa revelou ser uma aposta ganha da Câmara Municipal e da Associação Maravilhas da Mealhada.

Balanço

Para uns, a primeira semana foi melhor, para outros foi a segunda, mas numa coisa todos concordam: a iniciativa correu bem e deve ser para manter. “A primeira semana correu melhor do que a segunda, mas no geral a iniciativa foi um sucesso”, sublinha Rui Neves, do restaurante Oásis. “Como teve mais exposição mediática este ano, o resultado foi bastante melhor”, afirma, por sua vez, Maria João, do Octávio dos Leitões. “O balanço foi positivo, mas acho que tivemos menos afluência do que o ano passado”, afirmou, por sua vez, Pedro Castela, do restaurante Pedro dos Leitões, defendendo que a iniciativa deve realizar-se apenas numa semana. “Tem mais impacto na adesão do público”, justifica.

Duração à parte, a iniciativa revelou-se um sucesso e os aderentes querem que continue. “Estamos satisfeitos com a organização do evento”, refere Carla Carvalheira, do restaurante O Castiço. “O evento está bem organizado, não alterava nada”, frisa, por sua vez, Pedro Castela, do Pedro dos Leitões. Alguns dos aderentes sugeriram uma “ainda maior divulgação nos media”. José Pires, dos Três Pinheiros, quis mesmo deixar “um voto de agradecimento ao presidente da Câmara e à organização”. “Melhor, só mesmo divulgar o evento na chamada ‘imprensa cor-de-rosa’ devido à exposição que ela permite”, avançou. “Acho que está tudo bem e recomenda-se”, sintetizou Margarida Flores, do Típico da Bairrada.

Leia a notícia completa na edição impressa ou digital

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da Bairrada Comentários

Herman José animou Maravilhas da Mealhada

Herman José animou Maravilhas da Mealhada

A Gala das 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada renovou 27 galardões e distinguiu dois novos agentes ligados ao projeto de valorização municipal da Água, Pão, Vinho e Leitão. A cerimónia aconteceu na sexta-feira, dia 20 de junho, com a habitual pompa mas com um ingrediente muito especial – Herman José – que animou os presentes com o seu humor muito próprio e perfeitamente adaptado à ocasião e à região, semeando boa disposição por uma imensa sala que se encheu para a homenagem dos ingredientes principais da mesa da Mealhada.

Autarcas locais e de concelhos vizinhos, representantes de várias confrarias, agentes económicos e do associativismo, entre outros, testemunharam a atribuição dos galardões na VI Gala das 4 Maravilhas, que este ano distinguiu 29 candidatos, entre os quais os estreantes restaurante Louzadas e o assador Leitão 100% Bairrada, para além dos 27 repetentes na água, padarias, bares e restaurantes. Os associados subiram ao palco para receberem os seus galardões, numa cerimónia superiormente animada por Herman José, que arrancou da plateia fortes gargalhadas, numa noite que homenageou grande parte da economia concelhia.

A Adega Rama voltou a ser o palco para a atribuição destes 29 galardões concelhios, que atestam a qualidade dos produtos das 4 Maravilhas da Mealhada, depois das avaliações feitas pelo júri do projeto.

João Paulo Teles

Leia a notícia completa na edição impressa ou digital

Posted in Destaque, Mealhada, Por Terras da Bairrada Comentários

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com