Anadia

Anadia

11ª edição dos Vestidos de Chita

É já no próximo dia 1 de Junho que terá lugar a 11ª edição do concurso dos Vestidos de Chita de Anadia. Um certame organizado pela Câmara Municipal de Anadia, em colaboração com o Grupo Recreativo e Cultural “O Baluarte”, de Amoreira da Gândara e outras entidades do concelho. O evento, à semelhança das últimas edições, terá lugar no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Anadia, devendo a edição de 2002 seguir o figurino habitual, que contempla duas categorias de concorrentes: uma para concorrentes com idades entre os seis e os 12 anos (categoria A) e outra para jovens com idade igual ou superior a 13 anos (categoria B).
De destacar que as inscrições continuam a decorrer e podem ser feitas na Secção de Expediente da Câmara Municipal de Anadia, podendo ainda as interessadas obter o regulamento e a ficha de inscrição na Câmara Municipal ou nas Juntas de Freguesia. Para mais pormenores e quaisquer esclarecimentos podem ser contactados os Serviços Culturais da Câmara Municipal, pelos telefones 231. 510.730/488 ou pelo Fax 231.510.739.

(13 Mai / 12:17)

Anadia

Anadia

Lions Clube promove “Eu sou vigilante da floresta”

Sem floresta não há vida, uma campanha ecológica

A palavra ecologia tem um significado exacto: É a ciência que estuda a relação existente entre os organismos vivos e o ambiente.
É uma palavra que hoje se usa habitualmente em praticamente todo o mundo, pois se tornou compreensão universal que nenhuma região está imune aos trágicos efeitos das modernas tecnologias e da praga poluidora que nos ataca.
Os pesticidas, as emanações gazosas, as experiências de explosões nucleares, a produção de resí­duos perigosos não recicláveis e os incêndios, muitas vezes de origem criminosa, são os perigos de que é preciso defendermo-nos.
Não podemos esquecer o oxigénio, gás vital para todo o planeta, que é produzido na percentagem de 30% pelas plantas, enquanto os restantes 70% provêm de plantas aquáticas que vivem nos oceanos.
Daí que quantas mais plantas se destroem nos campos e nas florestas, menos oxigénio é produzido e mais dependentes ficamos dos organismos aquáticos para respirar. Em resumo, podemos dizer que estamos a destruir as nossas fontes de oxigénio e legaremos aos vindouros um planeta sem hipóteses de sobrevivência, se não formos capazes de inverter rapidamente o ciclo infernal da poluição na terra e no mar.
É por isso que os Lions do distrito 115 Centro/Norte lançaram, há já 16 anos, a campanha ecológica “Eu sou vigilante da floresta”, dirigida aos jovens alunos do 4º ano do ensino básico.
Não temos, nós Lions, Professores e Bombeiros, a veleidade de resolver com esta acção os problemas mundiais da poluição e da prevenção, mas, a nosso modo, queremos contribuir para o esclarecimento dos jovens, para a sua educação cívica e sensibilização para a preservação ambiental, nomeadamente no que respeita à floresta e às águas dos rios e ribeiros da nossa terra.
Sabemos que não estamos sós neste tipo de acção e estamos convictos de que, à escala internacional, serão encontrados meios que dêem garantias e incentivos para que em todos os país sejam promovidas acções de defesa ecológica.
O Lions Clube da Bairrada, como é óbvio, aderiu também à campanha e, assim, depois da preparação adequada dos meios necessários, desenvolveram-se durante quatro tardes as acções locais em que estiveram envolvidos 220 jovens alunos do 4º ano de todas as escolas do ensino básico do municí­pio de Anadia que aderiram a esta acção.
Visitas ao quartel dos bombeiros, com lições de prevenção e o contacto com material de combate a incêndios, visitas à zona florestal do município em contacto com a natureza, e no final, a merenda conjunta, preparada como é habitual pelas senhoras Lions, e ficou cumprido o programa estabelecido, este ano, com uma inovação simples, mas bem interessante, sugerida pelo comandante dos bombeiros, de os pequenos vigilantes da floresta fazerem a entrega de desdobráveis sobre a prevenção florestal em algumas ruas da vila de Anadia.
Os “Vigilantes da Floresta” que manifestaram esse desejo, com disponibilidade dos seus professores, estarão em Oliveira de Azeméis, no próximo dia 25 de Maio, para a grande festa de encerramento, onde se encontraram alguns milhares de crianças, familiares, professores, bombeiros e Lions. Não podemos terminar este apontamento sobre a acção ecológica “eu sou vigilante da floresta”, sem agradecer os apoios recebidos:
Aos dirigentes dos agrupamento escolares 1 e 2 de Anadia; às senhoras, professoras, aos bombeiros voluntários na pessoa do seu comandante prof. João José Dias Coimbra; às empresas de padaria e pastelaria que generosamente ofereceram pão e bolos para as merendas; e à Câmara Municipal de Anadia, que disponibiliza os transportes para as acções locais e para o festival de encerramento, o nosso imenso “bem hajam” por ajudarem os Lions em mais uma acção de serviço a favor da comunidade.

L. V.

(8 Mai / 16:44)

Anadia

Anadia

Colégio Nacional de Anadia
XVII Convívio dos alunos

Os alunos do Colégio Nacional de Anadia vão estar de novo em festa. O secretariado, responsável pelo XXVII convívio, vai levar a efeito mais um encontro. No próximo dia 25 de Maio, será a continuidade de mais um “enlace”, reforçando assim a ética de salutares amizades, que naquele estabelecimento de ensino se criaram, e que, ao longo dos tempos, têm sido solidificadas.
São convívios que deixam a marca do tempo. E o reviver já longínquo de uma plêiade de alunos, que “riscaram” uma época, pautada pelos estudos que os fizeram singrar na vida. Vencidas as dificuldades, que muitos tiveram, conquistaram um pequeno espaço na sociedade. Muitos atingiram até posição de relevo.
Dentro destes parâmetros, os responsáveis têm vindo a realizar estes encontros. Trabalho de persistência, visando juntar o mais elevado número de alunos e confraternizar, trocando uma palavra amiga num conjunto de pessoas que pretendem “viver” o momento, despertando na lembrança a saudade daqueles que já partiram. Tempo de vitalidade. Um espaço que ficará assinalado pela “ocasião única” em que todos vão conviver. O secretariado não se tem poupado a esforços, sinal dado pelos seus anos de serviço, reconhecido pelos seus colegas e reforçada com provas dadas pelo dedicado trabalho, a merecer a justificada confiança.
O Colégio Nacional foi fundado em 1937. Os seus fundadores e professores marcaram uma época de vital importância para o desenvolvimento do ensino. Os cursos implantados deram possibilidades a inúmeras gerações que, pelo “Nacional”, passaram, marcando uma “mística muito própria”, sintetizada nesta quadra:
“Saí do Colégio a rir,
Senti saudades depois…
Por isso importa reunir
Mesmo que restem só dois!”
(Autor: Kalano)
Anadia vai receber assim no “esplendor” do seu próprio tempo, uma “élite”, digna da terra, que os albergou, evento que decorre num sentimento de recordação, onde o olhar é uma expressão de reviver uma relação tão amiga, vivida por uma indelével saudade.
O programa desta “festa” de confraternização que desejamos levar ao conhecimento dos antigos alunos do Colégio Nacional espalhados por todo o país e fará recordar certamente vários acontecimentos do passado, é o seguinte:
11.30 horas – Concentração na Praça Visconde de Seabra;
12.00 horas – Missa na Capela S. Sebastião, Anadia;
13.00 horas – Almoço Bairradino nas Caves Arcos do Rei – Arcos (caldo verde, cabidela, leitão, fruta, doce, vinhos, espumante e café);
15.00 horas – Concurso de quadras;
16.00 horas – Entrega de lembranças;
17.00 horas – Despedida.
Os interessados devem contactar:
Kalano – 231515070; Quim Pinto – 966828907 e Rui Venâncio – 231512077
Preço para este dia memorável – 27.50 Euros.
Comissão: Carlos Alberto Alegre da Silva, Carlos António Soares de Matos, Herculano Rodrigues Lapa, Joaquim Almeida Pinto, Mário Alvim de Castro, Nuno Cruz dos Santos Moura, Óscar Augusto Alvim de Castro, Rui Augusto Venâncio Marques.

João Venâncio Marques

(8 Mai / 16:32)

Anadia

Anadia

Marchas dos Santos Populares em preparação

As Marchas dos Santos Populares já mexem em Anadia. Assim, no âmbito deste evento, a Câmara Municipal de Anadia levou a cabo, no passado dia 8 de Maio (quarta-feira), no Salão Nobre dos Paços do Município, uma reunião com as comissões organizadoras.
Um encontro de preparação que serviu para analisar e marcar as datas e locais dos desfiles assim como o respectivo percurso. Estiveram ainda em análise o regulamento das Marchas e o subsídio a conceder pela autarquia anadiense a cada uma das marchas participantes.

(7 Mai / 12:23)

Anadia

Anadia

Bombeiros “passaram” no teste

O centro da vila anadiense (Praça do Município) viveu uma manhã bem diferente das habituais, no passado domingo, dia 28 de Abril. Tudo porque os Bombeiros Voluntários de Anadia levaram a cabo uma simulação de um grave acidente de viação, que acabou por exigir a intervenção de aproximadamente 30 homens e cinco viaturas, duas delas de desencarceramento.
Do “acidente” que envolveu três viaturas ligeiras de passageiros (uma delas capotada) e um motociclo, resultaram quatro feridos, com os mais variados tipos de lesões, para além dos avultados danos materiais.
Um acidente que ocorreu por volta das 11.30 horas e que se ficou a dever ao excesso de velocidade e desrespeito pelos sinais verticais, situados à entrada deste cruzamento.
De imediato, o Quartel mobilizou um significativo número de meios humanos e materiais que no local trabalharam o mais profissionalmente possível , no sentido de salvar as vidas em perigo.
O simulacro não passou de um mero teste que permitiu testar e avaliar a capacidade de resposta dos bombeiros que recentemente concluíram, com mérito, os cursos de desencarceramento e de tripulantes de ambulância e transporte.
A avaliar o desempenho dos bombeiros estiveram três elementos enviados pela Escola Nacional de Bombeiros, bem como o comandante Dias Coimbra, dos Voluntários de Anadia. No final, aqueles responsáveis mostraram-se satisfeitos com o desempenho dos bombeiros de Anadia que souberam estar à altura do sinistro, não cometendo falhas.
De destacar ainda que alguns anadienses menos atentos e pouco habituados a “simulacros” desta natureza sofreram pequenos sustos, julgando tratar-se de um acidente verdadeiro e grave. Só quando se aproximavam do local, “arrastados” pela curiosidade e pelas várias dezenas de observadores atentos, é que se aperceberam que tudo não passava de uma encenação e treino dos Voluntários da vila.
O simulacro exigiu a colaboração da GNR de Anadia que teve necessidade e interromper a circulação e desviar o trânsito.

(3 Mai / 11:26)

Anadia

Anadia

Orçamento e opções do Plano de Actividades aprovados por maioria

– PS optou pela abstenção

Catarina Cerca

O Orçamento e as Opções do Plano de Actividades da Câmara Municipal de Anadia, para o ano de 2002, bem como a Conta de Gerência e Relatório de Actividades da autarquia, relativos ao ano de 2001, foram aprovados, por maioria, com a abstenção da bancada do Partido Socialista (apenas o autarca de Mogofores, Pedro Salgado, eleito pelas listas socialistas, votou favoravelmente estes pontos), na última Assembleia Municipal, realizada na passada terça-feira, dia 23 de Abril. Documentos que o PS considerou ficarem aquém das expectativas, apesar de acreditarem terem sido elaborados de boa fé.

Estratégia política
Para Litério Marques, o Orçamento que ascende a 23.358.810 euros e Plano de Actividades “são bons” e “realistas”, até porque, na sua opinião, “revelam a estratégia política e de investimento para o concelho”, em áreas como a rede viária (2.841.850,30 euros), o desporto (4.904.679,70 euros), a cultura (8.914.516,01 euros), a educação (1.021.413,41 euros) e o saneamento (4.447.780,86 euros). Áreas que serão privilegiadas, ao longo de 2002, e onde sobressaem algumas infra-estruturas de avultado investimento cujas obras estão em conclusão, a iniciar ou com projectos em via de aprovação, como acontece com o Museu do Vinho, as Piscinas Municipais e o Complexo Desportivo (campos de ténis e futsal), a Biblioteca e o novo Mercado Municipal.
Um orçamento (ainda que inferior ao do último ano) e um Plano de Actividades que representam, de acordo com o edil “a continuidade do trabalho iniciado no anterior mandato”, mas que o PS não vê com bons olhos, tanto mais que defende existirem faltas em matéria de explicações complementares de suporte a algumas rubricas, existindo rubricas apresentadas vagas de conteúdo e com dotações orçamentais insuficientes.

“Não pode haver cultura sem educação”
Isso mesmo foi alertado pelo deputado José Coelho (PS), considerando que, comparativamente a áreas como a educação a cultura, a vertente social fora dotada com “verbas exíguas” (113.227,12 euros). Uma situação que, como avançou “sem condições mínimas no ambiente social não vai ser possível fazer o que quer que seja”, até porque “não pode haver cultura sem educação”, recordando ainda o muito que falta fazer em matéria de ensino pré-primário e primário. O deputado rosa apenas se congratularia por ver a Extensão de Saúde de Mogofores contemplada no Plano de Actividades com (99.759,58 euros). Um indicador de que esta obra, há tantos anos reclamada pela população e pelo autarca Pedro Salgado deverá tornar-se uma realidade nos próximos anos.
Por seu turno, também o deputado da bancada socialista, Acácio Maçãs, acabaria por ser bastante persistente em saber os prazos para as conclusões de obras em curso como: Museu do Vinho, Piscinas, Campos de Ténis, Campo de Futsal e Zona Industrial de Amoreira da Gândara. Questões que “irritaram” o edil anadiense que sublinhou que as mesmas têm um programa e cadernos de encargo e prazos definidos, acrescentando ainda que a “pressa é inimiga da qualidade”. Acácio Maçãs seria ainda bastante crítico em relação às despesas com o pessoal, matéria onde a Câmara irá gastar cerca de 50% do orçamento das receitas. Uma situação que considerou “chocante” tal como os gastos (cerca de 40 mil contos), destinados ao pagamento de horas extraordinárias, enquanto que para as freguesias não vão mais do que quatro mil contos. Acácio Maçãs questionaria mesmo “como se pode ajudar a desenvolver as freguesias com quatro mil contos”. Uma questão reforçada ainda pelo deputado socialista Vasco Mendes, para quem os presidentes de Junta vão continuar a ser “pobres pedintes”, que andam “amarradinhos curtos”, sempre dependentes da boa vontade da edilidade anadiense.

“O orçamento não é explícito”
Também o líder da bancada do CDS/PP, José Cruz, teceu algumas críticas em relação aos documentos, nomeadamente que “o programa referente à habitação social, ficou na gaveta”, “o orçamento não é explícito face às verbas a distribuir pelas Juntas de Freguesia, ficando esta distribuição ao belo prazer de quem dispõe do dinheiro”, “o orçamento tem um valor inferior ao de 2001 e ao de 2000, afastando o concelho do padrão de desenvolvimento dos concelhos limítrofes”, pelo que o OPA deveria, no seu entender, ser “arrojado e previsse um acréscimo de 15%”. No entanto, o deputado Popular acabaria por votar favoravelmente, até porque, como explicou, é necessário ter em conta “a actual conjuntura económica do país” e, por outro lado, “o presidente da edilidade está disposto a desenvolver todos os esforços no sentido de imprimir o ritmo necessário para que o concelho atinja o patamar que lhe é merecido na grelha do progresso e desenvolvimento”.
Apesar de se ter prolongado para bem perto da 1 hora da madrugada, aquela sessão ordinária da Assembleia Municipal de Anadia serviu ainda aprovar mais quatro pontos da ordem de trabalhos, nomeadamente, designar o deputado Fernando Morais da Silva (PSD) para integrar a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Anadia, aceitar o pedido de suspensão das funções de deputado, pelo período de 180 dias, solicitado pelo deputado Adelino Ferreira Silva (CDS/PP) que passará a ser substituído por Manuel Augusto Matos da Silva (de Tamengos), autorizar a Câmara a aderir à Agência de Desenvolvimento Regional para o Sistema de Informação da Região Centro, que poderá vir a ter a sua sede na Curia, e aprovar o Relatório e Contas dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Anadia, relativos ao ano de 2001.

CAIXA
Felicitações ao deputado da nação – COM FOTO
Depois de ser dado a conhecer pela presidente da Mesa da AM, Lídia Oliveira, que o deputado laranja, José Manuel Ribeiro, fora eleito, para integrar a bancada Social Democrata, na Assembleia da República, (o que quase não gerou cumprimentos, mantendo-se na sala um silêncio quase sepulcral), a bancada socialista “ganhou pontos” ao não deixar passar este facto em branco.
O deputado Augusto Condesso para além de felicitar José Manuel Ribeiro “pelo alto cargo que vai desempenhar a bem do concelho e da nação”, lamentou que a AM não se tenha manifestado, de uma forma mais afectuosa, até porque, como considerou, se trata de um motivo para os anadienses estarem “contentes e orgulhosos”.

Dignificar a memória do soldado Manuel Ribeiro

O causídico anadiense não deixaria ainda passar em branco o facto da Rua e Praceta que recordam o (soldado) Manuel Ribeiro se encontrarem votadas ao mais completo abandono. Na realidade, há vários meses que tanto a placa toponímica como a inscrição do monumento aquele combatente, natural da freguesia da Moita, foram vandalizadas. Assim, pela “necessidade de honrar” a memória de Manuel Ribeiro, solicitou que a edilidade, com a maior brevidade, proceda à reparação do monumento e placa, ao que o autarca confirmou já terem sido tomadas “todas as diligências” no sentido de proceder à reposição das mesmas. No entanto, lá foi recordando que o autor da destruição (um anadiense que sofre de perturbações psíquicas) poderá voltar a fazer o mesmo, logo que as novas placas lá sejam colocadas. Mesmo assim, garantiu, que é necessário correr o risco e repor as placas.

(3 Mai / 11:24)

Anadia

No Tribunal de Anadia

Ucranianos condenados por crimes de extorsão e violação de domicílio

Catarina Cerca

O colectivo de juizes do Tribunal Judicial de Anadia condenou quatro dos sete imigrantes da Europa de Leste que vinham sendo acusados de ter praticado os crimes de extorsão e violação de domicílio. Só três dos arguidos puderam sair em liberdade, já que todas as acusações que sobre eles recaíam, foram retiradas. O colectivo só não deu como provado que as armas brancas encontradas, aquando da detenção dos arguidos, tenham sido utilizadas na intimidação do casal de lituanos (Ingas e Daiva), vítimas da extorsão e agressão, residentes, na altura, em Anadia.

“DE FORMA VIOLENTA E AMEAÇADORA”

O colectivo de juizes do Tribunal de Anadia, presidido por Carlos Guerra, deu como provados dois dos três crimes de que os ucranianos vinham sendo acusados de ter praticado contra compatriotas seus, na madrugada do dia 29 de Agosto do ano transacto.
A leitura da sentença decorreu durante a manhã da passada terça-feira, dia 23 de Abril, em Anadia, e dois dos arguidos, “os verdadeiros líderes”, como diria o juiz presidente, foram condenados com penas de prisão superiores a dois anos, “pela forma violenta e ameaçadora como actuaram”, enquanto que outros dois ucranianos, “meros coadjuvantes no crime”, como diria o juiz Carlos Guerra, foram condenados a vinte meses de prisão.
O colectivo foi apenas condescendente em relação a três outros arguidos que foram absolvidos por não ter ficado provado que tenham tido qualquer participação nos crimes. Isso mesmo foi avançado pelo juiz presidente que, durante a leitura da sentença, concluiu que Vitaly, Oleksandr e Tyshko seriam ilibados das acusações, já que “não ficou provado que tenham tomado parte dos acontecimentos”, pelo que foram absolvidos. Mesmo assim, os três cumpriram, desde Setembro de 2001, penas de prisão preventiva que variou entre os quatro meses para Tyshko e oito meses para Vitaly e Oleksandr.
Nos casos dos principais responsáveis pela prática do crime de extorsão e violação de domicílio, o Tribunal de Anadia deu como provado que Batareynyy e Herman actuaram “de forma violenta e ameaçadora”, pelo que sobre o primeiro, um ucraniano, de 44 anos de idade, foi aplicada a pena mais elevada (dois anos e nove meses de prisão), enquanto que Herman, de 26 anos, também de nacionalidade ucraniana, foi condenado a dois anos e dois meses de cadeia.
Nesta diferenciação entre as penas pesa o facto de sobre Batareynyy, o colectivo de juizes não ter deixado de ter em consideração “o seu passado criminoso na Ucrânia”, tendo estado envolvido num caso de rapto e extorsão. Já em relação a Herman, o colectivo foi mais condescendente, até porque o arguido tem a vida estabilizada em Portugal, onde reside com a esposa e filha menor, possui emprego fixo e é bem visto por várias pessoas que com ele lidaram de perto. No caso de Petro e Viktor, condenados a 20 meses de prisão, apenas ficou provado que foram coadjuvantes e não líderes na prática dos crimes.
O Tribunal decidiu ainda que Petro, Viktor e Batareynyy serão expulsos do país assim que cumprirem as penas a que foram condenados e só Herman poderá permanecer em Portugal por ter a sua situação profissional e familiar estável.

Factos foram dados como provados
O colectivo não teve dificuldades em dar como provadas grande parte dos factos indicados na acusação. Assim, durante a madrugada de 29 de Agosto, os sete ucranianos terão ido a uma residência localizada em Anadia, habitada por outros cidadãos, provenientes da Europa de Leste, para lhes extorquir dinheiro (750 dólares), alegadamente para “passar amigos retidos na fronteira entre França e Espanha”. Provado ficou ainda que Batareynyy, Herman, Viktor e Petro tenham entrado num dos quartos da casa “sem autorização”, usando de violência sobre o casal de lituanos (Ingas e Daiva), tendo ainda Batareynyy ordenado a Daiva que lhe fizesse sexo oral, o que ela sempre recusou. Ingas com medo de maiores violências sobre si e sobre Daiva acabou por sair de casa acompanhado pelos quatro homens e cedendo às exigências prometeu arranjar 100 dólares. Com a ajuda de um amigo efectuou um levantamento de 30 mil escudos, tendo entregado 25 mil a Herman. Só não ficou provado que as duas navalhas apreendidas tenham sido utilizadas e empunhadas por Herman e Batareynyy como forma de pressionar os residentes.
Refira-se ainda que foi Ingas e a companheira que após os factos apresentaram queixa na Polícia Judiciária em Coimbra que poucas horas depois detinha os arguidos.

(3 Mai /11:21)

Anadia

Anadia

Simulacro de sismo na E.B 2/3 agitou Anadia

Catarina Cerca

A terra tremeu em Anadia, ao início da tarde da última quinta-feira, mas só na E.B 2/3 de Anadia. Na realidade, tratou-se de uma simulação de um sismo para testar o plano de segurança e evacuação daquele estabelecimento de ensino. Mesmo assim, as chamadas, para saber o que se estava a passar, caíram em catadupa no Quartel dos BVA.
Uma iniciativa, que partiu daquele estabelecimento de ensino e foi desenvolvida em colaboração com os Bombeiros Voluntários de Anadia, GNR de Anadia, Protecção Civil, Delegada de Saúde, Hospital Distrital de Anadia e Centro de Saúde de Anadia.

O alarme soou por volta das 15.20 horas e, de uma forma ordeira e pacífica, alunos (cerca de 600), várias dezenas de docentes e funcionários começaram a sair para o exterior dos pavilhões, concentrando-se no recinto de jogos. Poucos minutos depois, chegavam à EB 2/3 de Anadia as primeiras ambulâncias e a GNR que, durante todo o simulacro, coordenou o trânsito nas imediações da escola.
Ao todo, cinco ambulâncias, uma viatura de desencarceramento, duas viaturas de combate a incêndios e cerca de duas dezenas de bombeiros não tiveram mão a medir para socorrer os feridos, alguns em estado grave, que se encontravam distribuídos por várias salas de aulas, transportando-os, de seguida, para as urgências do Hospital de Anadia. No entanto, os Voluntários de Anadia tiveram ainda que combater um pequeno incêndio que deflagrara na cozinha na consequência de um curto-circuito.
Apesar da azáfama e da surpresa que constitui este “treino”, no final, Alexandra Gonçalves, docente do Grupo de Ciências e responsável pelo Plano de Segurança da escola, mostrava-se satisfeita com a forma como decorreu a simulação, avançando ainda para a necessidade de avançar, no próximo ano, com uma “simulação sem aviso prévio” e que, na realidade, apanhasse toda a comunidade escolar desprevenida. Contudo, não deixou de destacar o “muito que já tem sido feito em matéria de segurança”, tendo esta escola procedido, em anos anteriores, a outros tipos de simulações que ajudam a preparar alunos, professores e funcionários para situações de emergência e catástrofe.
A iniciativa, que envolveu toda a comunidade escolar (mais de 715 indivíduos), permitiu, de acordo com o Comandante Dias Coimbra, dos Voluntários de Anadia, “analisar até que ponto os recursos materiais e humanos funcionam em situações de emergência” e “testar a capacidade de resposta de todos os agentes envolvidos”, já que o trabalho do dia a dia e solicitações normais dos vários agentes envolvidos se desenrolou em simultâneo e a par com a simulação.
Por outro lado, esta simulação possibilitou ainda verificar o que funciona menos bem e que situações são necessárias corrigir. Os casos mais graves detectados, à primeira vista, foi a escada em caracol de acesso à biblioteca, onde se encontrava uma docente ferida com gravidade, que dificultou sobremaneira a actuação dos bombeiros e o estacionamento desordenado das viaturas no recinto exterior à escola, que acabou por dificultar a passagem das viaturas de socorro.
No local esteve ainda presente a viatura da Escola Segura da GNR de Anadia e a Protecção Civil, nas pessoas do presidente da Câmara, Litério Marques e do vereador em permanência, Jorge Sampaio.
Também no final, o autarca anadiense não deixou de sublinhar a importância da realização destas acções que ajudam “a manter a noção do alerta para qualquer eventualidade e ajudar as diversas entidades envolvidas a ter uma noção de como devem agir e do que pode acontecer.”
Refira-se ainda que alguns estabelecimentos de ensino do concelho, ainda que esporadicamente, realização acções desta natureza, tal como já aconteceu com a E.B 2/3 de Vilarinho do Bairro e com a Escola Secundária de Anadia.
No entanto, Dias Coimbra defende que “como os alunos e o corpo docente muda, deveriam realizar-se actualizações dos planos com mais frequência”. O ideal, na sua opinião, seria “desenvolver acções desta natureza todos os anos, o que não acontece na maioria das vezes, uma vez que mexe com muita coisa.” Depois, explicou aquele responsável, “a segurança ainda não é vista por muitos responsáveis e encarregados de educação como sendo uma prioridade e chegam a ver estas acções como umas brincadeiras”, já que as mesmas obrigam ainda à interrupção dos tempos lectivos envolvendo uma série de entidades.

(24 Abr / 10:08)

Anadia

Anadia/”Rede mafiosa”

Quatro ucranianos condenados e três absolvidos

O Tribunal de Anadia condenou ontem à prisão quatro ucranianos acusados de extorsão e violação do domicílio de um casal lituano, absolvendo três compatriotas acusados dos mesmos crimes.
A maior pena, num total de dois anos e nove meses de prisão, foi aplicada a Volodymyr Batareynyy, resultando de um cúmulo jurídico pelos crimes de extorsão na forma simples e violação de domicílio.
Ao seu compatriota Herman Malevych foi aplicada, pelos mesmos crimes, uma pena de dois anos e dois meses.
Dos restantes cinco arguidos só dois foram condenados a 20 meses de cadeia, tendo o juiz ilibado os restantes, frisando que “esses não passaram de meros ajudantes”.
A pena mais pesada foi aplicada pelo facto de Batareynyy ter antecedentes criminais no seu país de origem, como rapto, furto e extorsão, não tendo emprego actualmente em Portugal, “desconhecendo-se do que vive”.
Segundo a acusação do Ministério Público, os arguidos invadiram na madrugada 29 de Agosto de 2001 o quarto do casal lituano Ingas K. e Daiva G., numa residência utilizada apenas por imigrantes de Leste, com o propósito de lhe extorquir 750 dólares, cerca de 800 euros.
Ainda segundo o Ministério Público, os ucranianos reagiram com ameaças de represálias à recusa do casal lituano em fornecer o dinheiro exigido e terão mesmo obrigado a mulher a práticas sexuais com um dos arguidos.
Os arguidos negaram as acusações e um deles acusou o queixoso de lhe ter exigido dinheiro em troca de um emprego nunca obtido.
O tribunal não conseguiu provar o crime de extorsão qualificada, nem a posse ou uso de armas ilegais.
Três dos condenados serão expulsos do país, após cumprimento da pena. O mesmo não acontecerá a Herman Malevych, dado ter uma vida estabilizada, com emprego e família.

(24 Abr / 8:56)

Lusa

Anadia

Anadia

Alegada “rede mafiosa” de Leste conhece hoje a sentença

O Tribunal de Anadia sentencia hoje sete ucranianos acusados dos crimes de extorsão, violação do domicílio e ofensas à integridade física, no âmbito de uma alegada “rede mafiosa”.
Apoiado em investigações da Polícia Judiciária, o Ministério Público acusa os arguidos de terem invadido na madrugada 29 de Agosto de 2001 o quarto do casal lituano Ingas K. e Daiva G., numa residência utilizada apenas por imigrantes de Leste, com o propósito de lhe extorquir 750 dólares, cerca de 800 euros.
Os sete ucranianos terão dito na altura que o dinheiro se destinava a ajudar alguns compatriotas a abandonar a fronteira franco-espanhola, onde estariam retidos, sublinha a acusação.
Ainda segundo o Ministério Público, os ucranianos reagiram com ameaças de represálias à recusa do casal lituano em fornecer o dinheiro exigido e terão obrigado a mulher à prática de sexo oral com um dos arguidos.
Os arguidos, que incorrem em penas entre os três e os 15 anos de prisão, negaram as acusações durante o julgamento, tendo um deles acusado o queixoso de lhe ter exigido dinheiro em troca de um emprego nunca obtido.

(23 Abr / 9:09)

Lusa

Anadia

Núcleo Sportinguista da Bairrada

Jantar de angariação de fundos

O Núcleo Sportinguista Bairrada, sediado em Anadia e que tem realizado todas as suas acções deste género neste concelho, desta vez, em mais uma iniciativa, a direcção, presidida por Fructuoso de Almeida e Silva, decidiu descentralizar e levar a efeito um jantar para angariação de fundos para a construção da nova sede social, no Hotel Paraíso, em Oliveira do Bairro, evento marcado para o próximo dia 3 de Maio, pelas 20 horas.
Como há muitos adeptos sportinguistas em Oliveira do Bairro e arredores, para o responsável do Núcleo, esta é mais iniciativa em que se deseja que a adesão dos simpatizantes do clube de Alvalade consiga encher a sala, mais ainda numa fase da época futebolística em que o Sporting poderá ser Campeão Nacional.
O jantar irá contar com a presença de várias figuras do Sporting e, cujas inscrições poderão ser feitas na Residencial Paraíso e na Sede do Núcleo, através dos telefones 234 740300 e 231 081511, respectivamente.

(23 Abr / 9:16)

Anadia

Anadia

Café-Concerto a favor da APPACDM foi enorme sucesso

O Café-Concerto de angariação de fundos, a favor da APPACDM-Anadia (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental), realizado na noite da passada sexta-feira, dia 19 de Abril, nas Caves Arcos do Rei, em Arcos-Anadia, foi um enorme sucesso, a avaliar pelo elevado número de participantes e pelos donativos que algumas instituições deixaram àquela associação anadiense.
No final da festa, já passava das 2 horas da madrugada, Acácio Lucas, presidente da instituição, não cabia em si de contente, não só pela forma animada e divertida como decorreu o jantar, mas também pelas muitas provas de “carinho e amizade que a associação recebeu”, o que lhe permitiu encaixar mais de 6.484 euros (1300 contos) em donativos.
Para o presidente desta instituição, “não restam dúvidas que quando se dão provas do trabalho realizado, as pessoas acabam por aderir e participar”. Por outro lado, acrescentaria ainda aquele responsável: “um número tão elevado de participantes deu-nos a ideia de que as pessoas do concelho estavam sedentas pela realização de um evento do género, com um programa variado e de qualidade”.
Assim, cerca de 390 pessoas associaram-se a um evento que teve como ponto alto a participação graciosa de vários artistas, de entre os quais destacamos José Cid, Banda Apocalipse e a fadista, Rosa Salgueiro, que veio propositadamente de Lisboa para participar nesta festa. De sublinhar ainda a participação sempre amiga e graciosa do Grupo Baluarte, de Amoreira da Gândara, de Laura Tomé, que recitou um poema de sua autoria e da apresentadora Rosa Calado.
Uma festa que contou não só com a presença de inúmeras pessoas do concelho de Anadia, nomeadamente comerciantes, empresários, pessoas anónimas e amigas, mas também do autarca anadiense, Litério Marques, do vereador António Francisco Ferreira, de Lídia Oliveira, presidente da Assembleia Municipa de Anadia e ainda de vários representantes de entidades com quem a APPACDM trabalha habitualmente, tais como: Centro Regional de Segurança Social de Aveiro, Centro de Emprego de Águeda, Hospital Distrital de Anadia e do Centro de Saúde de Anadia.
Acácio Lucas, antes de terminar, não deixou de sublinhar, a importância do donativo de mil contos, deixado pelo autarca anadiense, Litério Marques, do donativo de 400 mil escudos entregues pelo Lions Clube da Bairrada que, recentemente, realizara uma festa (passagem de modelos) a favor da APPACDM, mas também pela forma amiga como as Caves Arcos do Rei cederam gratuitamente o salão de festas para a realização desta iniciativa.

C.C

(22 Abr / 17:21)

Anadia

Anadia

Concurso de Vestidos de Chita

A 11ª edição do concurso de Vestidos de Chita de Anadia já está a ser organizado. Tal como já vem sendo hábito, a iniciativa parte do pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Anadia que, em colaboração com diversas entidades do concelho, está a organizar a edição de 2002.
O certame terá lugar no próximo dia 1 de Junho e as inscrições já podem ser efectuadas na Secção de Expediente da Câmara Municipal de Anadia, até ao próximo dia 24 de Maio.
Refira-se ainda que todas as interessadas poderão obter o regulamento e a ficha de inscrição na Câmara Municipal de Anadia, nas Juntas de Freguesia e nas casas comerciais do concelho devidamente identificadas.
De destacar ainda que esta 11ª edição seguirá o figurino habitual que contempla duas categorias: uma para concorrentes com idades entre os seis e os doze anos (categoria A) e outra para jovens com idade igual ou superior a 13 anos (categoria B).
Para qualquer esclarecimento podem ser contactados os Serviços Culturais da Câmara Municipal, de Anadia, através do 231.510730 e do fax: 231.510739.

(22 Abr / 17:16)

Anadia

Exposição “Contos Contigo”

A Câmara Municipal de Anadia em colaboração com o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas (IPLB) terá patente de 23 de Abril a 25 de Maio, na Galeria Municipal do Centro Cultural, uma exposição intitulada “Constos Contigo”.Este projecto de âmbito nacional, para além de assinalar o Dia Mundial do Livro, celebrado a 23 de Abril, pretende, também, promover o incentivo à leitura.
Este ano, o tema proposto pela IPLB é o Conto. A partir da selecção de uma novela e de quatro contos dos escritores portugueses Eça de Queirós, Machado de Assis, Miguel Torga e Branquinho da Fonseca, o tema em questão será abordado de forma diferente do habitual – em banda desenhada, conciliando assim este género literário com a narrativa tradicional. Esta mostra será, ainda, completamentada com obras de diferentes autores.
A exposição poderá ser visitada, de segunda a sexta-feira, das 10 às 13.00 horas e das 14 às 18.00 horas, e aos sábados, das 11 às 13.00 horas e das 15 às 18.00 horas.

(19 Abr / 13:35)

Anadia

Arcos

Vandalizado o cruzeiro de Alféloas

Os actos de vandalismo que se propagam pelas freguesias não param. Desta feita o alvo foi o Cruzeiro de Alféloas. Segundo apurámos, a sua destruição parcial terá coincidido com os dias das festividades do lugar e o acto de vandalismo terá sido perpetrado durante a noite, tendo os vândalos arrancado e destruído a cruz que se encontrava no topo de cruzeiro.
De referir que o cruzeiro de Alféloas foi alvo de uma recuperação total, levada a cabo no último ano, pela anterior Junta de Freguesia de Arcos que, naquela altura, terá gasto naquele equipamento mais de mil contos, já que a sua recuperação envolveu ainda a colocação de moderno jogo de iluminação.
Para Fernando Fernandes, actual presidente da autarquia de Arcos, “tratou-se de uma brincadeira de muito mau gosto”, tendo sido um acto que demonstra, sobretudo, “a falta de educação, respeito e civismo em relação a um património que é de todos”.
Actos de pura maldade que se estendem a outro género de equipamentos colocados pela autarquia, como acontece com os contentores do lixo, destruídos e queimados e com os espelhos que são frequentemente partidos.

(18 Abr / 9:05)

Anadia

No Centro Cultural de Anadia

Exposição “Contos Contigo”

Vai estar patente entre os dias 23 de Abril e 25 de Maio, na Galeria Municipal do Centro Cultural de Anadia, uma exposição intitulada “Contos Contigo”. Uma iniciativa da Câmara Municipal de Anadia em colaboração com o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas (IPLB).
Este projecto de âmbito nacional, para além de assinalar o Dia Mundial do Livro, celebrado a 23 de Abril, pretende também promover o incentivo à leitura.
Este ano, o tema proposto pelo IPLB é o “conto”. Assim, a partir da selecção de uma novela e de quatro contos dos escritores portugueses (Eça de Queirós, Machado de Assis, Miguel Torga e Branquinho da Fonseca”, o tema em questão será abordado de forma diferente do habitual – em banda desenhada, conciliando assim este género literário com a narrativa tradicional. Refira-se ainda que esta mostra será ainda complementada com obras de diferentes autores.
A exposição poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas, e aos sábados, das 11 às 13 horas e das 15 às 18 horas.

(15 Abr / 12:01)

Anadia

Anadia

Um morto e cinco feridos em dois acidentes

Um morto, três feridos graves e dois ligeiros resultaram de dois acidentes ocorridos ontem em estradas do distrito de Aveiro, disseram fontes dos bombeiros e da GNR.
O primeiro acidente, uma colisão envolvendo uma mota e um automóvel, ocorreu às 17:00 na estrada nacional n/o 224, entre S. João da Madeira e Vale de Cambra, segundo informação dos Bombeiros de Oliveira de Azeméis.
Morreu o tripulante da mota, um sexagenário, enquanto que a condutora do ligeiro registou ferimentos ligeiros.
O outro acidente envolveu quatro viaturas, provocou três feridos graves e um ligeiro, ocorrendo às 19:00 na estrada nacional n/o 1, em Peneireiro, Anadia.
Segundo fonte da GNR da Anadia, os feridos graves foram conduzidos aos Hospitais da Universidade de Coimbra.

(14 Abr / 18:51)

Lusa

Anadia

Anadia

Alegada rede mafiosa sentenciada a 23 de Abril

A sentença de um caso de alegadas práticas mafiosas, envolvendo sete cidadãos lituanos, é proferida a 23 de Abril no Tribunal de Anadia, onde hoje decorreram as alegações, informou uma fonte judicial.O Ministério Público acusa os arguidos de terem invadido o quarto do casal lituano Ingas K. e Daiva G., numa residência utilizada apenas por imigrantes de Leste, com o propósito de lhe extorquir 750 dólares, cerca de 800 euros.
Os sete ucranianos, dos quais seis estão em prisão preventiva, terão dito na altura que o dinheiro se destinava a ajudar compatriotas a abandonar a fronteira franco-espanhola, onde estariam retidos, sublinha a acusação.
Ainda segundo o Ministério Público, os ucranianos reagiram com ameaças de represálias à recusa do casal lituano em fornecer o dinheiro exigido.
Durante as audiência de 05 de Abril e de hoje, os arguidos declaram-se inocentes e um deles disse-se mesmo ludibriado por Ingas K. porque lhe teria exigido dinheiro em troca de um emprego nunca obtido.

(11 Abr / 9:10)

Lusa

Anadia

Anadia

Sessão extraordinária da AM aprovou empréstimo

O pedido de autorização da Câmara Municipal de Anadia para a contratação de um empréstimo de médio/longo prazo, no montante de 5.000.000 euros (um milhão de contos), foi aprovado, por unanimidade, na última Assembleia Municipal, realizada na passada sexta-feira, dia 5 de Abril.
A sessão era extraordinária e da ordem do dia, composta por quatro pontos, acabaria por ser retirada a Proposta de Orçamento e das Opções do Plano da Câmara Municipal de Anadia para o ano de 2002. Uma matéria que está a ser alvo de uma rectificação pelo que ficou deliberado que este ponto será apresentado, discutido e votado numa próxima sessão extraordinária da Assembleia Municipal, a realizar no próximo dia 23 de Abril (terça-feira), pelas 21.30 horas.
Contudo, esta AM serviria ainda para aprovar, também por unanimidade, o Orçamento e Opções de Plano dos Serviços Municipalizados de Anadia para o ano de 2002.

(9 Abr / 10:34)

Anadia

Dia 19 de Abril: A favor da APPACDM

Café-concerto

É já no próximo dia 19 de Abril, que terá lugar, pelas 20 horas, nas Caves Arcos do Rei, em Arcos-Anadia, um Café-Concerto a favor da APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental) de Anadia.
Um evento que irá ainda contar com a presença, graciosa, de José Cid, da Banda Apocalipse e dos fadistas, Victor Silva e Rosa Salgueiro e de Albano Jorge (do Grupo Baluarte, de Amoreira da Gândara) que irá recitar alguns poemas. Estes são, de resto, os artistas responsáveis pela animação que se irá prolongar pela noite dentro.
Para já, estão confirmadas as presenças de diversas pessoas ligadas ao Serviço Social, ao Centro de Emprego de Águeda, acreditando Acácio Lucas, presidente da APPACDM que também alguns autarcas do município de Anadia se poderão associar ao evento.
De resto, uma iniciativa que se destina inteiramente à angariação de fundos para a aquisição de equipamento de fisioterapia que será instalado no novo complexo da piscina coberta da APPACDM. Um equipamento de valor avultado (a rondar os seis mil contos), o que “obrigou” esta prestigiada associação a recorrer à realização de vários eventos para angariação de verba, assim como recorrer a vários mecenas e amigos da instituição, sempre disponíveis para colaborar e ajudar.
É o que aconteceu desta vez com a cedência, por parte das Caves Arcos do Rei, do salão de festas e com a participação dos artistas convidados que actuaram gratuitamente.
O jantar, que irá decorrer em mesas redondas, para 10 pessoas, inclui, entre algumas surpresas, o afamado leitão assado à Bairrada. As inscrições são de 30 euros (seis mil escudos) por pessoa e estão abertas a todos os interessados e podem ser realizadas junto da APPACDM de Anadia ou através do 231.510460.
Refira-se ainda que a APPACDM de Anadia, por forma a colocar em funcionamento, em Junho próximo o complexo da piscina e sala de fisioterapia, localizado paredes meias com a sede da associação, tem contado para que tal seja possível com a ajuda de muitos amigos.
A título de exemplo, Acácio Lucas não deixou de destacar a colaboração do Lions Clube da Bairrada, tendo a sua Passagem de Modelos rendido cerca de 1995 euros (400 mil escudos) que revertem a favor desta obra. Assim também em Maio próximo, a venda de várias telas pintadas por alunos de vários estabelecimentos de ensino da zona Centro do país, durante as várias sessões das Escolíadas, também reverterão a favor desta instituição.
Acácio Lucas admitiu ainda que durante as festividades de Arcos, a APPACDM será, este ano, responsável pela exploração da quermesse com o objectivo de angariar mais verbas para a sua causa.

Lusa

(8 Abr / 15:13)

Anadia

Anadia

Ucranianos negam extorsão e devolvem acusação a lituano

Um dos imigrantes ucranianos em julgamento no Tribunal de Anadia pela alegada co-autoria do crime de extorsão, negou a acusação devolvendo-a ao cidadão lituano que o acusara.
Segundo o arguido ucraniano, o lituano ter-lhe-ia exigido dinheiro em troca de um emprego nunca obtido.
“Estou detido preventivamente há oito meses por crimes que não cometi. Sou vítima de calúnias por parte de quem me cobrou 300 dólares para me arranjar emprego e não o fez”, afirmou Petro N., o primeiro dos sete arguidos ucranianos a ser ouvido no âmbito deste caso de alegadas práticas mafiosas.
Apoiado em acusações dos alegadamente lesados e em investigações da Polícia Judiciária (PJ), o Ministério Público acusa os arguidos de terem invadido na madrugada 29 de Agosto de 2001 o quarto do casal lituano Ingas K. e Daiva G., numa residência utilizada apenas por imigrantes de Leste, com o propósito de lhe extorquir 750 dólares, cerca de 800 euros.
Os sete ucranianos, dos quais seis estão em prisão preventiva, terão dito na altura que o dinheiro se destinava a ajudar compatriotas a abandonar a fronteira franco-espanhola, onde estariam retidos, sublinha a acusação.
Ainda segundo o Ministério Público, os ucranianos reagiram com ameaças de represálias à recusa do casal lituano em fornecer o dinheiro exigido e terão mesmo obrigado a mulher à prática de sexo oral com um dos arguidos.
Com agressões a murro e sob a ameaça de armas brancas, obrigaram depois Ingas K. a obter 150 euros (30 contos), dinheiro que seria levantado numa caixa multibanco, após uma série de peripécias, sustenta o Ministério Público.
No seu depoimento, traduzido por uma cidadã russa radicada há sete anos em Portugal, Petro N. disse que foi detido pela PJ dois dias depois de chegar a Portugal e negou que tivesse entrado no quarto de Ingas K. e da sua companheira, ao contrário do que sustenta a acusação.
Na resposta às perguntas do juiz presidente, fez passar a imagem de que estava alheado das acusação do Ministério Público.
O único pormenor que disse conhecer era uma alegada ligação da companheira de Ingas K. à prostituição.
Ingas e Daiva G. estão agora em Inglaterra e não serão chamados a depor, sendo validadas “declarações para memória futura” que prestaram antes de abandonar o país, disse à agência Lusa Conceição Seixas, advogada de defesa.
Vitali S., e Volodymrt B., outros arguidos ouvidos hoje, mantiveram uma postura similar à de Petro N., embora caíssem em algumas contradições.
O julgamento prossegue quarta-feira.

Lusa

(6 Abr / 23:50)

Anadia

Anadia – Jogo Solteiros-Casados

Reviver a tradição

É já no próximo sábado, dia 30 de Março, que terá lugar no Estádio Municipal de Anadia, pelas 16 horas, um peculiar encontro de futebol que colocará, frente a frente, casados e solteiros. Uma tradição de sábado de Páscoa e que com o passar dos anos ficou baptizado com a designação de “Solteiros-Casados”.
E, para manter a tradição neste encontro aberto a (viúvos, divorciados, separados, “ajuntados”, casados, solteiros e outros casos omissos), após o grande derby, os jogadores poderão e deverão retemperar as forças durante um jantar-convívio que se realiza no Restaurante O Cavador, em Vale de Boi.
O preço por inscrição é de 15 “eurogolos”, podendo as mesmas ser efectuadas junto de alguns elementos da comissão organizadora: Pepe e advogados, Dr. Carlos Correia e Dr. Lino Pintado.

(28 Mar / 16:27)

Anadia

Anadia

Município vai contrair empréstimo no valor de cinco milhões de euros

O executivo anadiense deliberou, por unanimidade, aprovar a contratação de um empréstimo no montante de cinco milhões de euros (superior a 100 mil contos). A proposta, aprovada em reunião de executivo, realizada no passado dia 13 de Março, irá agora ser remetida à Assembleia Municipal para respectiva aprovação.
A proposta, relativa à contratação do empréstimo, partiu do edil anadiense, Litério Marques que avançou com a necessidade de contrair este empréstimo, tendo como objectivo “apoiar as diversas obras do PPI (Plano Plurianual de Investimento)”. Um empréstimo que, de resto, irá “permitir uma situação financeira estável, podendo eventualmente nem ser necessário utilizá-lo na totalidade”, destacou o autarca, salientando ainda que parte da verba poderá, eventualmente, ser utilizada “na realização de obras de saneamento, uma vez que ainda há muitos lugares do concelho onde não existe saneamento básico”, podendo assim algumas dessas obras ser realizadas no âmbito desse empréstimo.
A corroborar esta opinião esteve a vereadora Teresa Cardoso, que não deixou de considerar que, “esta pretensão irá facilitar a obtenção de mais fundos comunitários”, já que, segundo a própria, “a experiência tem dito que é preciso investir para depois obter a aprovação de candidaturas aos Fundos Comunitários e, por conseguinte, a respectiva comparticipação”. Tanto mais, adiantaria ainda, “que ultimamente se tem verificado que os empreiteiros, bem como os fornecedores, têm a certeza que estão a investir num concelho que lhes dá segurança”, situação que “para além de lhes dar segurança, é muito importante, advindo daí grandes vantagens para o município”.
Da mesma opinião, o vereador António Francisco Ferreira para quem a primeira impressão sobre o empréstimo “foi um pouco assustadora face ao elevado montante em causa”, acabou por concordar com a contratação do mesmo, louvando a iniciativa, alertando mesmo que “para se recorrer aos Fundos Comunitários, é preciso avançar com as obras”.
Também os vereadores Jorge Sampaio, Orlando Simões, José Manuel Ribeiro e Aníbal Ferreira concordaram com a proposta apresentada pelo edil anadiense, sublinhando Aníbal Ferreira que “apesar de estar eminente um período de recessão económica, é preciso andar para a frente”.

(28 Mar / 10:34)

C.C

Anadia

Rui Moura Alves- enólogo do ano

“A baga é uma das melhores castas do mundo”

Catarina Cerca

Começou a trabalhar no mundo do vinho com pouco mais de 14 anos. Primeiro, no laboratório das Caves Império, pela mão do enólogo, Calisto Palmeira. Pouco depois, com 16 anos, assumiu a responsabilidade do laboratório das Caves Império e, a partir daí, tem feito uma carreira sempre em ascensão na enologia. Hoje, com 59 anos, acaba de ser premiado com o mais importante “óscar” – o melhor enólogo do ano 200, atribuído pela prestigiada Revista de Vinhos.
Falamos do bairradino (sangalhense), Rui Moura Alves.
– O que é e o que faz um enólogo?
– É aquela pessoa que tem conhecimentos profundos sobre o vinho, desde a videira até ao engarrafamento, de todo o processo. O trabalho de um enólogo começa na própria vinha e só termina no consumidor.
– É conhecido por ser um acérrimo defensor dos vinhos “clássicos da Bairrada”. Concorda com essa afirmação?
– É verdade. Um vinho clássico é um vinho natural, simples. Procuro, dentro da casta que nós temos na Bairrada (a baga), que ela apareça na adega madura – só assim se consegue um bom vinho – e, depois, dentro de um processo natural, nasce um vinho Bairrada, sem necessidade de leveduras, de filtragens, enfim, de todos os processos artificiais que estão ao alcance dos enólogos.
– É portanto um defensor do vinho feito “à moda antiga”…
– Com o tempo e com a pressão das novas tecnologias e dos novos produtos químicos tem-se tentado dizer que o vinho agora se faz de uma outra maneira. Isso é falso, é simplesmente uma questão de interesses e dinheiro. O vinho sempre se fez da mesma maneira.
– Acusam-no de ser “antiquado e retrógado” por defender, com unhas e dentes, a casta baga, o engaço, os lagares antigos e as prensas verticais, que continua a utilizar. Por exemplo, no roteiro de vinhos de José Salvador, fala-se dos “…fundamentalistas da Bairrada defendem-na (a baga) como um valor vitivinícola absoluto ao ponto de a vinificarem por métodos tradicionais com engaço…”. É uma falsa acusação?
– Não é uma acusação. Embora se note uma vontade de criticar, penso tratar-se de puro desconhecimento da pessoa que escreve isso. Hoje, fazer vinho com engaço ou desengaço é discutível. Mas repare que o vinho feito num lagar ou num inox fechado é diferente. Eu só desengaço um vinho quando ele não tem uma maturação correcta. Portanto, nunca dará um bom vinho. É evidente que num lagar, com engaço, há sempre uma melhor oxigenação e nasce sempre um vinho melhor. Daí que as grandes firmas importantes estejam já a fazer o vinho sem o desengaçar, porque se faz sempre um vinho melhor.
– Então, tem remado contra a maré?
– Assim, durante mais de uma década, fui criticado sobre este processo, mas, afinal, chega-se à conclusão que começam a dar-me razão, não só a Bairrada, mas também outras regiões. Começa-se a ver que um vinho bom é como o que eu faço desde sempre.

A PROVA REAL

– Este prémio que acaba de receber e a quantidade de vinhos que ajudou a criar e que foram também amplamente premiados, são a prova de que estava certo nas suas convicções e métodos?
– Pois, o prémio e os vinhos são a prova real. Precisei de 10 anos para provar, através do consumidor, que os vinhos, feitos pelo processo que defendo, são os melhores. Os vinhos da Bairrada que dão prestígio à Bairrada, dentro e fora do país, são os vinhos que oriento através dos processos que sempre defendi. São os casos dos vinhos da Casa de Saima, Quinta das Bágeiras, Sidónio de Sousa, Quinta de Baixo (considerado um dos melhores 16 vinhos do país), entre muitos outros, pois também mantenho ligações ao Dão, Douro e Verdes, onde faço a orientação necessária, assim como a algumas empresas da região.

“A baga é uma das melhores castas do mundo”

– Porque razão é a “baga” odiada por uns e amada por outros?
– É uma questão complexa, mas, para mim, a baga é uma das melhores castas do mundo. E isso está provado. É uma casta que só, isolada, dá um vinho complexo que outras castas não dão. É uma casta sensível, que requer muitos trabalhos e muita mão de obra. O que se passa é que as adegas cooperativas e as empresas que compram as uvas, não estão a dar por elas o suficiente para o produtor tratar delas convenientemente. Quando houver um preço justo para as uvas, já se poderá exigir ao produtor uvas de qualidade e tratadas na hora certa. Se as pessoas que trabalham comigo fazem excelentes vinhos, a partir da casta baga, por que razão os outros também não os fazem? Essa é uma questão que tem de ficar no ar.

– O que significa para si este prémio?
– A única coisa que posso dizer é que foi a melhor coisa que me aconteceu durante toda a minha vida profissional. É para mim o topo do prestígio na carreira de enólogo. No país temos muitos enólogos e gente a fazer vinhos das mais variadas maneiras. Ser reconhecido pela Revista de Vinhos como o enólogo do ano é o ponto mais alto de uma carreira.
– É o primeiro prémio ou já recebeu outros?
– É o primeiro prémio como enólogo, mas tenho muitos vinhos premiados.

NA BAIRRADA A EUFORIA PELAS CASTAS ESTRANGEIRAS

– Qual o futuro dos vinhos Bairrada?
– É fazer os vinhos como os que eu faço, como defendo. A Bairrada é uma região pequena e o seu futuro passa por vinhos estagiados e, dentro destes vinhos clássicos, reconhecidos no mundo, nomeadamente pelos ingleses que dizem mesmo que a baga é uma das melhores castas a nível mundial.
– Como vê a “introdução” de castas estrangeiras (cabernet, alicante bouchet, syrha, entre outras) na vitivinicultura nacional?
– Há regiões onde admito que existam castas diversas. Temos toda uma região entre a Estremadura e o Alentejo ideal para fazer experimentação e vinhos com castas internacionais. Agora, sou contra que numa região como a Bairrada, Dão ou Douro, apareçam castas estrangeiras, porque são regiões que têm um passado definido com as castas que tinham. Estaríamos a deturpar uma qualidade que se adquiriu e se tem.
Parece-me que na Bairrada a euforia pelas castas estrangeiras parou, estando-se a apostar novamente na baga e também na touriga nacional. Mas, repare que a Bairrada não é só baga. É também o vinho branco da Bairrada que, no meu entender, deveria ser todo canalizado para os espumantes, pois teriam uma mais valia para o produtor e para os próprios engarrafadores. Não devemos insistir em fazer vinhos brancos iguais aos do Alentejo ou do Ribatejo que não se consegue.

“Cabe à comissão fiscalizar e ver o que por aí se faz”

– Na sua perspectiva qual a importância actual das Comissões Vitivinícolas e qual o seu futuro?
– São organismos muito importantes. Agora, no caso concreto da Bairrada, penso que a Comissão Vitivinícola terá muito trabalho para fazer, pois não está, de maneira nenhuma, a ter um papel efectivo na defesa e promoção dos vinhos Bairrada. Repare que, na Bairrada, temos vinhos excepcionais, mas a maioria não é do agrado do consumidor. A Comissão deveria exercer um maior controlo e fiscalização sobre o que se faz na Bairrada. A qualidade do vinho na Bairrada não anda bem. Daí que um bom número de produtores comece já a engarrafar – isto prova que as empresas e as cooperativas não estão no caminho certo – tentam vender quantidades muito grande e na Bairrada para haver boa qualidade não pode haver grande quantidade. Cabe à Comissão fiscalizar e ver o que por aí se faz.

(28 Mar / 10:28)

Anadia

Anadia – Ponte de Canha, sobre o Rio Cértima

Vistoria apontou para a necessidade de efectuar trabalhos de conservação e reconstrução

– Há 10 meses à espera de obras

Catarina Cerca

O relatório, elaborado pelo ICERR (Instituto para a Conservação e Exploração da Rede Rodoviária) é claro e não deixa margens para dúvidas: a ponte de Canha, sobre o Rio Cértima, vistoriada em Maio do último ano, “necessita de trabalhos de conservação, nomeadamente reconstrução de guarda corpos, limpeza do sistema de drenagem inerente à obra de arte e limpeza geral da obra de arte e corte de vegetação dos taludes adjacentes.”
Esta foi a informação disponibilizada a JB pelo Gabinete de Comunicação e Imagem do ICERR, que avançou ainda que a referida vistoria foi elaborada no âmbito do Programa Nacional de Inspecção de Obras de Arte efectuado pelo ICERR.
Uma vistoria, feita há mais de 10 meses, mas que, na verdade, até aos dias de hoje, não passou disso mesmo. Quem passa pelo local, apercebe-se que, até à última semana do mês de Março, ainda nenhum trabalho de conservação e reconstrução foi efectuado na referida ponte.
Com perto de um século de vida, a velha ponte sobre o Rio Cértima, há vários anos, que não sofre qualquer tipo de intervenção, situação facilmente detectada pelo estado de degradação em que se encontram os muros laterais (guarda corpos) que, nalguns pontos, já se começaram a desmoronar. Um problema que, se não afecta directamente os veículos que por ali circulam, começa a colocar em risco a segurança dos peões e de muitas pessoas que passam por aquela apertada ponte, de bicicleta ou de motorizada. Aliás, a ponte que muitos populares alegam necessitar de um alargamento, não possui bermas, ou passeios por onde as pessoas possam passar em segurança, pelo que todos os que nela circulam a pé fazem-no lado a lado com todo o tipo de viaturas que, muitas das vezes, o fazem a grande velocidade.
Depois da tragédia que se abateu sobre a Ponte Hintze Ribeiro, que ligava Castelo de Paiva a Entre-os-Rios, o “fantasma” da insegurança das pontes começou a marcar a ordem do dia e, pouco a pouco, começaram a ser reveladas situações preocupantes que tal como esta que, até hoje, continua à espera por obras, sem data marcada, na medida em que, de acordo com o ICERR, as obras de conservação e recuperação dos guarda corpos laterais encontram-se em fase de programação.
Refira-se ainda que esta ponte se situa em pleno trajecto da EN 235, que faz a ligação entre a Malaposta e a vila de Oliveira do Bairro, passando por Sangalhos, sendo percorrida diariamente por vários milhares de veículos, muitos deles pesados, de grandes dimensões.
O ICERR avançou ainda ao nosso jornal que o projecto do troço da EN 235, entre o cruzamento da EN1 e o início da variante Oliveira do Bairro – Sangalhos, que inclui a obra de arte em referência, se encontra em fase de reformulação por parte do ICOR (Instituto para a Construção Rodoviária).

(27 Mar / 8:33)

Anadia

Dia da Floresta celebrado pela Escola Básica 2,3 de Anadia

Pedalada até à Barragem da Gralheira marcou o

Catarina Cerca

Mais de cem alunos e dez professores da EB 2/3 de Anadia pedalaram, na última quinta-feira, dia 21 de Março, até à Barragem da Gralheira, localizada em pleno coração da freguesia da Moita, para assinalar o Dia da Floresta. Um evento que ficaria ainda marcado pela assinatura de um protocolo com vista à criação de uma Liga dos Amigos da Gralheira.

O dia primaveril que se fez sentir, brindou os cicloturistas que iniciaram a pedalada rumo à Moita por volta das 9.30 horas. Acompanhados por elementos da GNR de Anadia e dos Bombeiros Voluntários de Anadia, alunos e professores marcaram de forma singular o Dia da Floresta.
Como oportunamente noticiámos, esta iniciativa surgiu no âmbito do Prosepe e do Clube da Floresta da E.B 2/3 de Anadia que, dando cumprimento ao seu plano de actividades, promoveu esta iniciativa. Todas as turmas entre o 5º e o 9º ano se fizeram representar por três alunos que se associaram aos 25 alunos, pertencentes ao Clube da Floresta. Uma iniciativa, refira-se ainda, que este ano contou com a colaboração da Câmara Municipal anadiense que não só ofereceu T-Shirts como também bonés a todos os participantes.
Esta actividade desenvolveu-se, ao longo de todo o dia, tendo o almoço-convívio decorrido sob a forma de pic-nic, junto da barragem.
Contactado Nuno Muller, docente de Geografia naquele estabelecimento de ensino, foi avançado a JB que a opção pela Barragem da Gralheira se ficou a dever ao facto de ser “um local com condições únicas e óptimas para a realização de uma iniciativa deste género”.
Um espaço que mereceu ainda que, após o almoço, fosse assinada uma declaração de intenção entre o Clube da Floresta, o Prosepe e Frutuoso Almeida e Silva (grande impulsionador da Barragem) por forma a criar a Liga dos Amigos da Gralheira. Uma associação, aberta a toda a população em geral, disposta a preservar a Barragem e a zona envolvente.
Daí que a organização e o Clube da Floresta tenha em vista solicitar à edilidade anadiense transporte para, uma vez por mês, os alunos, pertencentes ao Clube, subirem à Gralheira, por forma poderem participar na salvaguarda, promoção e embelezamento da zona envolvente à barragem.
Quem não faltou ao convívio foi Frutuoso Almeida Silva, assim como o autarca local, António Guilherme Andrade. Instado a pronunciar-se sobre a iniciativa, Frutuoso Silva não deixou de se congratular com o empenhamento dos mais novos com a causa ambiental e com a preservação de um espaço de recreio e lazer único na região e que é de todos.
Refira-se que a primeira iniciativa do Clube da Floresta se realizou há já três anos com uma deslocação a pé à Mata do Buçaco.
Há acrescentar apenas que enquanto uns alunos foram até à Moita, muitos outros, de todas as turmas, aproveitaram o dia para, nas aulas de Ciências, plantar árvores no jardim da escola.

Próxima grande iniciativa da escola

Feira Histórica
Em curso está já a preparação de um outro evento, desta feita, vocacionado para as aulas de história. Trata-se da “Feira Histórica” que terá lugar no próximo dia 21 de Junho, no centro da vila de Anadia.
Um evento que vai contar com a participação de alunos e professores que irão durante um dia retratar Anadia no início do século XX, recriando o ambiente que se vivia no início daquele século.
Tal como aconteceu no ano passado com a Feira Quinhentista, um evento a não perder.

(26 Mar / 11:18)

Anadia

Uma conversa sobre a COMISSÃO VITIVINÍCOLA DA BAIRRADA

A ida ao Brasil, que se estendeu por S.Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, foi, desde sempre, a melhor acção, jamais realizada pela nossa região naquele país. Talvez, em virtude desta acção a quota de mercado não caiu, enquanto que nos restantes países se verificaram oscilações. Por isso, no próximo mês de Junho, vai repetir-se esta acção, com as mesmas características e intenções.
Os resultados imediatos alcançados residem no conhecimento que os profissionais brasileiros passaram a ter da verdadeira imagem do Vinho da Bairrada, muito diferente daquela que tinham através dos vinhos que lhes chegavam ao conhecimento por intermédio dos importadores. Por isso, este ano, a exigência na selecção dos vinhos a apresentar será maior, porque se verificou ser possível apresentar vinhos com mais alto grau de qualidade.
O projecto da Zonagem dos Solos da Bairrada foi proposto, na sua forma original, à Comissão de Coordenação da Região Centro (CCRC), onde foi aprovado na Unidade de Gestão, tendo sido depois enviado à Ministra do Planeamento para homologação, o que surpreendentemente não aconteceu.
Presentemente, está em estudo uma nova forma de apresentação para ser encaminhada para o Ministério da Agricultura. Este projecto é fundamental para o conhecimento preciso dos vários “terroir” para a casta Baga. Se for aprovado,como se espera, constituirá, em conjunto com os de “Promoção Externa” e “Topografia da Vinha e do Vinho”, o maior investimento até agora feito pela CVR, cerca de um milhão de Euros, abrangendo três anos.
Face à opinião de muitos produtores, que defendem a diminuição da percentagem da casta Baga nos vinhos tintos Bairrada, o Presidente da CVRB afirma que o assunto terá de ser debatido e aprovado pelo Conselho Geral e então a Comissão apresentará à tutela o pedido de alteração da legislação. Contudo e embora também concorde com a diminuição, é de opinião que esta deve ser feita de modo a que os vinhos tintos não percam a presença característica da casta Baga.
Relativamente à Rota do Vinho, o seu funcionamento não tem trazido o retorno que compense o investimento feito pela CVR e pelos aderentes de 1997 até 2001. Assim, enquanto a Rota não for reformulada, é impossível fazer mais qualquer investimento.
Para o efeito, todo o projecto da Rota está a ser repensado e na última reunião com o orgão que o supervisiona, constatou-se a necessidade de se estabelecerem novos Estatutos e Regulamento Interno que estão a ser estudados para, a curto prazo, serem postos à consideração dos aderentes.
A Rota do Vinho é dirigida pela CVRB e é apoiada pelo Conselho da Rota (CROT), orgão que procede à análise das candidaturas de novos aderentes e à possível alteração dos estatutos da Rota para a constituição de uma Associação de aderentes. Está ligada institucionalmente aos seus Aderentes, CVRB, Comissão de Coordenação da Região Centro (CCRC), Câmaras Municipais da Bairrada, Direcção Geral de Economia (Coimbra) e Direcção Geral de Turismo.
Finalmente, vai ser aberto ao público o primeiro espaço de informação da Rota, instalado na antiga destilaria do Instituto da Vinha e do Vinho, na Mealhada. Para assegurar o seu funcionamento, é intenção solicitar a colaboração dos finalistas do Curso de Gestão e Planeamento em Turismo, da Universidade de Aveiro, ou dos licenciados que desejem estagiar. Foi salientado o facto de existir já uma Rota do Vinho, sem que haja uma Rota da Vinha, como acontece noutros países. Para este efeito, o assunto já foi posto às Câmaras Municipais, visando o melhoramento e aproveitamento turístico dos caminhos rurais existentes.
Por outro lado, verifica-se que, nos últimos quatro anos, houve uma quebra nas receitas, na ordem dos 40%, o que está a criar grandes dificuldades à gestão da própria CVR. Esta quebra teve maior incidência em 2001 e no mercado interno.
Saliente-se que a Comissão não tem conhecimento directo e preciso dos vinhos que são exportados porque as empresas podem recorrer a qualquer CVR de outras regiões para obter os D.A.( Documentos de Acompanhamento) necessários à exportação. Como consequência, nas estatísticas oficiais, o número total de garrafas que figura como exportado é de uma só região, precisamente aquela que forneceu os D. A.. Tem de haver, portanto, uma informação mais precisa por parte das empresas exportadoras, caso contrário, os dados de exportação pecam, em princípio, por defeito.
Face à indefinição e receios que a região actualmente enfrenta quanto ao futuro, a CVRB propõe-se relançar a discussão interna sobre os diferentes problemas mais prementes.

(21 Mar / 15:29)

Anadia

Uma conversa sobre a COMISSÃO VITIVINÍCOLA DA BAIRRADA

A Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVRB), constituída ao abrigo da Lei-Quadro nº8/85 de 4 de Junho de 1986, é uma associação de direito privado, com carácter interprofissional, que foi reconhecida como de utilidade pública. O processo da sua criação foi dinamizado pela Confraria dos Enófilos da Bairrada que, com essa finalidade, juntou à sua volta um grupo substancial de produtores e comerciantes. Na CVRB, que foi a primeira Comissão Vitivinícola portuguesa a nascer já com a forma de associação interprofissional, estão representadas paritariamente a Produção e o Comércio.
As atribuições primordiais da CVRB são o controlo, a certificação e a promoção dos produtos vinícolas da Bairrada, garantindo a sua genuinidade e qualidade. Para esse efeito, está investida das seguintes competências:
– Efectuar o cadastro e classificação das vinhas destinadas à produção de vinhos com a denominação de origem;
– Proceder ao registo de produtores e engarrafadores;
– Receber e tratar os dados das declarações de colheita;
– Atribuir a denominação de origem, com base nos elementos cadastrais disponíveis e em análises fisico-químicas e organolépticas;
– Manter contas-correntes dos volumes (entradas, saídas e saldos) para todas as entidades inscritas na Comissão;
– Vender os selos de garantia para os vinhos aprovados e organizar as contas-correntes respectivas;
– Promover a divulgação dos Vinhos da Bairrada;
– Apoiar a realização de acções de índole técnica e científica.
Esta é a apresentação feita no capítulo Organização Institucional do livro “Os Vinhos da Bairrada”, publicado em Janeiro de 1999.
Para tentar responder às interrogações que actualmente afligem todos quantos na Bairrada têm a sua vida ligada ao Vinho, decidimos ter uma conversa com os responsáveis pelas Instituições mais representativas da Região.
Começámos pelo Presidente da CVRB, Dr. António Francisco Ferreira.
Foi uma conversa descontraída e sem a rigidez própria de uma entrevista que vamos tentar reproduzir, o mais fielmente possível.
O funcionamento da Comissão baseia-se fundamentalmente nas decisões da Comissão Executiva ( constituída pelo seu Presidente – representante do Estado e por este nomeado – por um representante da Produção e outro do Comércio) que são sempre tomadas em reunião e por unanimidade. Para o seu funcionamento conta com apoio do Departamento Técnico (três funcionários) e da Secção Administrativa (dois funcionários), dirigidos e coordenados pelo Secretário Geral.
Actualmente, está em curso a execução dos seguintes projectos:
– Topografias da Vinha e do Vinho
– Acção de Promoção no Mercado Externo,em conjunto com a Região do Dão
– Zonagem dos Solos da Bairrada
Como entidade promotora, participa ainda em dois projectos de investigação com a Estação Vitivinícola da Bairrada ao abrigo do “Programa Agro”, denominados
“Incidência da Maceração e da Maturação na qualidade dos Vinhos Tintos da Bairrada” e “Aptidão das Castas da Bairrada para a elaboração de Vinhos Espumantes”. Estes estudos têm a duração de 3 anos, são comparticipados a 100% pela CEE e estão a ser executados sob a direcção do Eng.Agrº António Dias Cardoso , Técnico Superior da Estação Vitivinícola.
Topografias da Vinha e do Vinho visa documentar fotograficamente todo o ciclo da Vinha e do Vinho (desde a plantação do bacelo até ao engarrafamento do Vinho) e envolve a actuação de 10 fotógrafos de reconhecido mérito. Este projecto consta de duas fases, sendo esta a primeira. A segunda é a edição de um livro com as fotos seleccionadas acompanhadas de textos de prestigiados autores portugueses e de uma exposição itinerante que terá a sua primeira aparição no próximo mês de Setembro em Lisboa, no Palácio Pimenta (Museu da Cidade) ao Campo Grande, seguindo, algum tempo depois, para o Porto, onde estará patente na Cordoaria (Instituto Português de Fotografia).
Acção de Promoção no Mercado Externo em conjunto com a Região do Dão, mas liderada pela Bairrada, continua a incidir no mercado brasileiro, onde já esteve presente em 2001 e, secundariamente, nas feiras de Londres e de Dusseldorf.

(21 Mar / 15:26)

Anadia

Prémio Revelação 2002

Decorreu na Figueira da Foz nos dias 10,11,12 de Março de 2002, o VI seminário de fotografia promovido pela Associação de Fotógrafos Profissionais. No plano de actividades para esses dias constava um safari fotográfico que tinha por objectivo a recolha de imagens da Figueira, que vão servir para editar um livro sobre a referida cidade, e vão constar também no arquivo de fotografia da câmara municipal.
Deste safari saiu vencedor um fotografo bairradino “Miguel Rolo», distinguido entre 200 profissionais com o prémio Revelação 2002.

(19 Mar / 11:30)

Anadia

Anadia

Passeio cicloturístico à Barragem da Gralheira

Escola Básica 2, 3 de Anadia celebra o Dia da Floresta

O PROSEPE – Clube da Floresta da Escola Básica 2, 3 de Anadia, dando cumprimento ao seu plano de actividades, vai levar a cabo mais uma actividade de celebração do Dia da Floresta, com o apoio da Câmara Municipal de Anadia. Será já quinta-feira, dia 21 de Março, e constará de um passeio cicloturístico até à barragem da Gralheira.

(19 Mar/ 10:35)

Anadia

Anadia

Prémio Leitura Solidária 2002

Mais uma vez e à semelhança de anos anteriores, o Ministério da Cultura/Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, conjuntamente com o Ministério do Trabalho e da Solidariedade, estão a promover o Prémio Leitura Solidária 2002, estando aberto o prazo de candidatura à edição deste prémio até ao próximo dia 30 de Abril.

(16 Mar / 9:45 )

Anadia

No Centro Cultura de Anadia

O Capuchinho Vermelho e o Bom Lobo Mau

O artista plástico bairradino, Pedro D’Oliveira expõe até ao final do mês de Março na Galeria do Centro Cultura de Anadia. Natural de Ancas, mas a residir em Anadia, Pedro D’Oliveira, um jovem artista, de 31 anos de idade, cursou Artes Plásticas/Pintura da ESTGAD (Escola Superior de Tecnologia, Gestão, Arte e Design) das Caldas da Rainha, tendo frequentado ainda o Curso de Pintura na ARCA/ETAC, em Coimbra. Presentemente, é professor de Educação Visual, no Colégio Salesiano de São João Bosco, em Mogofores, encontrando-se o seu trabalho já representado em colecções particulares e oficiais não só em Portugal, mas também na Alemanha, Reino Unido, Holanda e Áustria.
A propósito desta exposição JB fez uma entrevista ao autor que poderá ser lida na próxima edição do JB.

(16 Mar / 10:00)

Anadia

Anadia

Operação relâmpago a Acampamento Cigano

Pedro Fontes da Costa

O destacamento de Anadia da GNR efectuou, ao longo da tarde de hoje, uma operação relâmpago ao acampamento da Requeixada, freguesia de Sangalhos, concelho de Anadia.
O resultado foi satisfatório e a operação foi desencadeada a partir da união de vários elementos considerados “prova”, para que as forças da GNR pudessem efectuar a busca.
Como saldo da operação foram apreendidas armas, droga, e outro tipo de material.
Desenvolvimento na edição da próxima semana do Jornal da Bairrada.
(13 Mar / 18:32)

Anadia

Anadia

E.B 2/3 de Anadia recria início do século XX

Feira Histórica é já em Junho

No próximo dia 21 de Junho, o jardim Visconde de Seabra (em frente ao Tribunal de Anadia) vai ser palco de mais uma feira histórica. Uma iniciativa que vai já na sua terceira edição e que está a cargo do Núcleo de Estágio de História da EB2/3 de Anadia. Uma forma diferente de terminar o presente ano lectivo, retratando a Bairrada e a Anadia no início do século XX.

(17 Mai / 11:58)

Anadia

Anadia

Eleições no Anadia Futebol Clube

Os sócios do Anadia Futebol Clube vão a votos com o objectivo de elegerem os novos corpos sociais, acto que se realiza amanhã sábado, dia 19 de Maio, pelas 21 horas, na sede do clube.
Depois da desistência de Rui Lagoa, é de prever apenas o surgimento de uma lista, encabeçada pelo actual presidente Lino Pintado, aliás como já demos conta em anteriores edições.
A tempo e horas, o Anadia, que em anos anteriores viveu o espectro de fechar as portas por falta de alguém que quisesse assumir os destinos do clube, tem nos tempos mais próximos o seu futuro assegurado.

(17 Mai / 16:09)

Anadia

Eleições no Anadia FC

Naturalmente, Lino Pintado

Manuel Zappa

Sem qualquer tipo de surpresa, depois da renúncia do outro candidato, Rui Lagoa, Lino Pintado foi reeleito como presidente do Anadia para o biénio 2002/2004, cuja sua lista seria aprovada por unanimidade pelos 37 associados presentes na Assembleia Geral.
Foi de forma rudimentar que decorreu a Assembleia Geral, que tinha como principal ponto da ordem de trabalhos a eleição dos novos corpos gerentes do Anadia FC. Não foram necessários mais do que trinta minutos para que tudo ficasse clarificado quanto ao futuro directivo do clube mais representativo do concelho de Anadia. (…)

(21 Mai /10:52)

Toda a reportagem na edição do Jornal da Bairrada desta semana

Anadia

Anadia

Apresentação pública do Grupo Popularis

Catarina Cerca

A Barragem da Gralheira, localizada na freguesia da Moita, concelho de Anadia, serviu de palco, no último domingo, dia 19 de Maio, para a apresentação oficial do Grupo de Música “Popularis”, de Anadia. Um evento bastante concorrido, que teve como momento alto o “apadrinhamento” do novo e original grupo, a cargo do Grupo Cantares do Silveiro. Uma festa que juntou muitas dezenas de pessoas que, à volta de um porco assado no espeto, caldo verde e do bom vinho da região da Bairrada, se juntaram em alegre confraternização.
Sobre o Grupo, JB conversou com Fernando Guerreiro, um alentejano, radicado há quase uma década em Anadia, e um dos principais mentores deste projecto que está intimamente ligado ao grupo “Os Rouxinóis”.

“O gozo de manter vivo o cantar em português”

“Popularis” é, no fundo, a ala musical do Grupo Artístico e Cultural “Os Rouxinóis”, e nasceu há cerca de dois anos, quando um grupo de músicos se foi lentamente aproximando dos Rouxinóis para servir de apoio à componente musical daquele grupo. A amizade e solidariedade em relação às iniciativas em que começaram então a participar acabaram por atrair os músicos, que se solidarizaram com a causa dos Rouxinóis. Daí ao nascimento do “Popularis”, foi um passo e os 10 músicos, iniciais, deram corpo e alma ao novo grupo, mas sem deixar de continuar a dar todo o apoio aos espectáculos e eventos, promovidos pelos Rouxinóis.
“Temos um espírito e um propósito comum”, revelou Fernando Guerreiro, destacando, acima de tudo, a missão e a génese da existência do grupo: “gostamos de saber que fazemos aquilo de que gostamos, sem dependências e sem quaisquer condicionalismos, sentimo-nos bem dentro do espírito filantrópico que reina também dentro do Grupo Artístico e Cultural Os Rouxinóis”.
Presentemente, integra o “Popularis” um conjunto de amigos residentes nos mais variados pontos do concelho de Anadia, com a excepção do contra-baixo, que é de Leiria). No total são 12 pessoas, entre músicos, vozes e técnicos de som e luzes e com idades compreendidas entre os 14 e os 67 anos.
Um grupo inédito na região que promete dar que falar, até porque canta e toca temas de temática popular portuguesa, fazendo algumas recolhas de Norte a Sul do país. No fundo, trata-se de um grupo de músicos, provenientes de gerações fortemente influenciáveis por músicos que deixaram marcas que não podem ser ignoradas, como são os casos de Adriano Correia de Oliveira, José Afonso, Trovante, Fausto, Brigada Victor Jara, Raízes, Vai de Roda e Madredeus.
“Músicos que deixaram grandes marcas e que nos contagiaram pelo entusiasmo no trabalho que desenvolveram e que tantas influência marcante deixaram”, avançou Fernando Guerreiro, sublinhando ainda a importância de “manter vivo este gosto de cantar em português e manter vivo este movimento “Popularis”, sempre fazendo uso de cordofones (violas, bandolins, contra-baixo, cavaquinho) e algumas percussões.” É, que como explicou, “o nosso rumo musical enquadra-se dentro do espírito da música popular, não deixando de explorar formas alternativas de sons e estilos”. Assim, “Popularis” vai ainda beber algumas influências e buscar inspiração aos poemas de Manuel Alves – O Poeta da Bairrada, e grande crítico dos seus tempos e à poetiza contemporânea, Maria José Fraqueza, a viver na Fuzeta (Algarve), sendo uma das mais conhecidas figuras da poesia no Algarve.
Um trabalho que lhes permitiu neste curto espaço de tempo arranjar um repertório muito rico, havendo interpretações que vão do norte ao sul do país. Musica com influência célticas até às influências mais actuais, destacando-se ainda os vários trabalhos originais do grupo, de tendência instrumental acústica e popular portuguesa, assim como recriações e adaptações de temas populares.

Trabalho inédito desperta curiosidade do público

Estas características têm atraído bastante público que começa já a estar sensibilizado para o género de música que interpretam. “Temos um género de público muito variado, pessoas curiosas, que com grande surpresa vêem coisas inéditas, pois fazemos questão de apresentar só inéditos, originais ou arranjos próprios do grupo e nunca cópias”, destacou este responsável, dando como exemplos alguns dos temas mais conhecidos: “Logo pela manhã”; “Não quero que vás à monda” – inéditos; “Pelo canto da sereia”, “Instrumental Bocage”, “Melancias”, “Não estou hoje p’ra festas, Ondas me levem – originais).”
Fernando Guerreiro não deixou ainda de revelar a JB que “o grupo está vocacionado para fazer actuações em palco, sessões solenes (congressos, foruns, cafés-concerto, actuações em Juntas Turismo e hotéis), festas e romarias”, mas sem possuir um espírito comercial ou ter nas suas actuações um meio de sobrevivência ou complemento dele. ”Somos profissionais, temos os nossos trabalhos e, quando nos juntamos para ensaios ou actuações, é por que estamos a fazer algo de que realmente gostamos de fazer sem pressões financeiras ou de espécie alguma”, sublinhou, dizendo ainda que “fazemos o que sempre nos deu e dará um gozo tremendo… apenas mudou o sentido da responsabilidade”.
Apesar de todos possuírem conhecimentos musicais, apenas um dos elementos que integra o “Popularis”, possui formação superior na área musical.

Espírito filantrópico

Sem fins lucrativos, Fernando Guerreiro falou um pouco do “espírito filantrópico” do grupo: “todos os fundos recolhidos revertem a favor de associações e instituições de solidariedade social”. Assim, os cachés são escassos, já que todas as actuações com fins de beneficência são realizados gratuitamente pelo grupo, havendo cachés apenas para os espectáculos em festas e romarias e cujas verbas se destinam a suportar os custos mínimos, relacionados com as deslocações e manutenção do material. “Qualquer lucro que haja, e quando houver saldo positivo, reverterá a favor de instituições de solidariedade social”, explicou, avançando ainda que “não procuramos reconhecimento e popularidade, mas sim que o pelouro cultural da Câmara Municipal de Anadia entenda esta nossa missão. Daí deixarmos um apelo, mostrando a nossa disponibilidade para colaborar, de uma forma clara e objectiva, em actividades desenvolvidas pelo Centro Cultural e Câmara Municipal de Anadia”.
A terminar, e sobre o futuro, apenas deixou no ar o facto de estar em preparação um CD de apresentação do grupo, disponível dentro de dois ou três meses e o trabalho que os elementos estão a desenvolver na recolha de temas bairradinos para, dentro de um ou dois anos, do repertório constarem temas populares, inéditos do concelho.

Agenda de actuações:
18 de Maio, pelas 15 horas – Centro Cultural de Anadia
19 de Maio, 12 às 16.30 horas – Barragem da Gralheira
1 de Junho, 22 horas – Figueira da Foz
9 Junho, 22 horas – Paredes do Bairro (revista beneficência a favor do orfanato de Mira – Frei Gil)
8 Agosto, 21.30 horas – Parque Termas Curia
15 Agosto, 21.30 horas – Parque Termas Luso
18 Agosto, 15 às 21.30 horas – Parque de Merendas

Elementos que integram o grupo:
Acordeon – Angelino Duque
1º Bandolim – Aurélio Correia
2º Bandolim e viola clássica – Fernando Guerreiro
Viola Ritmo – Manuel Raposo
Viola Semi-Acústica – Tó Mané
Viola Baixo e Contra Baixo – Pedro Martins
Tarola, Adufa e Percussões Várias – Ana Guerreiro
Flautas – Rita Rolo e Marta Guerreiro
Vozes – Fernando Guerreiro, Ana Guerreiro e Manuel Raposo
Som – Luís Semedo
Luzes – Fábio Almeida

(21 Mai / 11:15)

Anadia

Santa Casa de Anadia recebe “Círculo de Percussão”

– A música ao serviço da saúde

A Santa Casa da Misericórdia de Anadia está a receber, hoje dia 21 de Maio, o “Círculo de Percussão” – nome atribuído a um projecto que começou a ser desenvolvido em Portugal há cerca de um ano e que tem encontrado muita adesão e receptividade pelo país fora.
O projecto é da responsabilidade de Urbano Oliveira, músico e baterista, com formação em “Drum Circle” nos EUA e visa colocar as pessoas a tocar instrumentos musicais numa sessão basicamente lúdica.
Assim, jovens e menos jovens, utentes daquela instituição deliciaram-se com a experiência da percussão, tocando tambores de vários tamanhos, pandeiretas, claves, entre outros. A sessão destinou-se, durante o período da manhã, às crianças, enquanto que da parte da tarde, serão os idosos, utentes da Santa Casa, que se deliciarão com esta iniciativa.

(21 Mai / 12:18)

Anadia

Anadia

Torneio de Futsal do Anadia FC

Pelo segundo ano consecutivo, o Anadia Futebol Clube leva a efeito o tradicional torneio de Futsal. Iniciativa que, apesar das várias interrupções de que já foi alvo, continua a ser um dos mais carismáticos e prestigiados torneios que se realizam na nossa região.
Tendo como local o Pavilhão Municipal de Anadia, o torneio decorrerá, entre 1 e 30 de Junho, e o primeiro prémio está estipulado em 500 Trevos.
A organização faz saber que as inscrições terão a data limite de 28 de Maio e que o respectivo sorteio terá lugar no dia seguinte.
Todas as equipas interessadas em participar neste grandioso torneio, devem fazer a sua inscrição para a sede do Anadia, através do telefone 231 512947.

(22 Mai / 8:46)

Anadia

Anadia

Dia Mundial da Criança

O Dia Mundial da Criança (1 de Junho) vai ser comemorado em Anadia pela Câmara Municipal, com um espectáculo, especialmente dedicado aos mais pequenos.
As actividades programadas decorrerão a partir das 15.00 horas de sábado, na Praça Visconde de Seabra, em Anadia, e a animação estará a cargo da Associação dos Amigos da Música de Anadia.
Na ocasião, serão anunciados os vencedores do Concurso de Espantalhos que a Autarquia está a promover, em colaboração com os estabelecimentos de ensino do concelho

(23 Mai / 14:04)

Anadia

Município de Anadia

Deliberações Camarárias

Mercado Municipal
O executivo deliberou, por unanimidade, aprovar o projecto de especialidades, o caderno de encargos e o programa de concurso referentes ao Mercado Municipal de Anadia, assim como abrir concurso público para a referida obra.

“Os Figueirenses” de Avelãs de Cima
O executivo deliberou, por unanimidade, aprovar os projectos de especialidade referentes ao processo de construção de um Centro Cultural que tem como requerente Cultura e Recreio “Os Figueirenses” da Figueira – Avelãs de Cima.
Entretanto, o executivo deliberou, por unanimidade, deixar para uma próxima reunião a solicitação de um apoio significativo solicitado pela Paróquia de Ancas para fazer face às despesas inerentes às obras de manutenção da Igreja Matriz.

Centro Paroquial de Paredes do Bairro
O executivo deliberou, por unanimidade, adquirir um artigo rústico inscrito na matriz predial rústica da Freguesia de S.Lourenço do Bairro, pelo montante de 17.500 euros, destinado à construção do Centro Paroquial de Paredes do Bairro

Museu do Vinho
O executivo deliberou, por unanimidade, aprovar o pedido de prorrogação do prazo de construção relativo à 2ª fase do Museu do Vinho, prevendo-se agora que a empreitada esteja concluída, quatro meses após serem conhecidos os elementos relativos ao projecto do mobiliário e à aprovação das armaduras.
Atribuição de um subsídio anual no montante de 10.474,76 euros (2.100 contos) à Associação Cultural de Anadia para apoiar nas despesas inerentes à publicação da revista Aqua Nativa.

Subsídios
O executivo deliberou, por unanimidade, atribuir vários subsídios, 1.496,00 euros, CN Sports para a realização da 6ª edição do Circuito de Ténis – Termas de Portugal e para a 2ª etapa “Termas da Curia Ténis Classic”, a realizar de 30 de Maio a 2 de Junho; 300 euros, Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Mogofores para a realização do VIII Encontro do Futuro que esta associação anualmente realiza; 750 euros, Banda de Música de Anadia e outro de igual montante aos Bombeiros Voluntários de Anadia pela sua colaboração na celebração das cerimónias comemorativas do 28º aniversário do 25 de Abril; 375 euros, Mordomia do Senhor da Paróquia de Arcos para fazer face às despesas inerentes à celebração concelhia do Corpo de Deus.

(23 Mai / 16:50)

Anadia

Anadia

GNR detém imigrantes ilegais e gora tentativa de assalto

Três imigrantes ilegais de Leste foram detidos hoje quando tentavam assaltar umas caves na Malaposta, Anadia, informou o Destacamento local da GNR.
Os imigrantes – dois bielorussos, de 33 e 36 anos, e um ucraniano, de 28 – foram capturados pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR, que montava vigilância às caves há 10 dias consecutivos, depois de ali terem sido furtadas 500 garrafas de vinho tinto da colheita de 1963 e avaliadas em 100 euros (20 contos) cada.
A fonte da GNR disse que os dois imigrantes já tinham pendentes processos para expulsão do país.

(24 Mai / 14:49)

Anadia

Anadia

11º Concurso de vestidos de chita

O Concurso de Vestidos de Chita vai voltar a animar a vila de Anadia, decorrendo a sua 11ª edição no próximo dia 1 de Junho (Sábado), a partir das 21.30 horas, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Anadia.
O certame, organizado pela Câmara Municipal de Anadia, conta este ano em colaboração com o Grupo Cultural e Recreativo “O Baluarte” (Amoreira da Gândara) e da comissão organizadora que habitualmente se associa a esta iniciativa.
De acordo com o figurino, o concurso contará com dois desfiles: um de crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos, e outro para jovens de idade igual ou superior a 13 anos (embora as crianças com 11 e 12 anos possam, se assim o entenderem, concorrer neste segundo escalão).
A animação, especialmente dedicada ao Dia Mundial da Criança, estará a cargo dos “Baluartitos” (Amoreira da Gândara) bem como do Grupo Coral e do Grupo de Dança da ADABEM (Mogofores).

(25 Mai / 11:45)

Anadia

Anadia

II Concurso / Exposição de Espantalhos

No âmbito do projecto de Educação Ambiental, “A Terra Limpa Tem Mais Pinta”, a Câmara Municipal de Anadia, em colaboração com os estabelecimentos de ensino do município de Anadia, e outras entidades, organiza o II Concurso/Exposição de Espantalhos, patente ao público de 1 a 26 de Junho próximo, na Praça Visconde de Seabra.

(25 Mai / 11:47)

Mais desenvolvimentos na edição em papel do Jornal da Bairrada

Anadia

Anadia

GNR deteve imigrantes de Leste durante um assalto

Catarina Cerca

Três imigrantes ilegais, provenientes da Europa de Leste, foram detidos, por volta das 3.50 horas da madrugada, do passado dia 24 (sexta-feira), pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Anadia, no momento em que se preparavam para fazer mais um assalto, desta feita, a umas caves localizadas na Malaposta – Anadia.
A detenção ocorreu precisamente no momento em que o trio se preparava para assaltar as Caves Solar das Francesas. Os imigrantes, dois bielorussos, de 33 e 36 anos, e um ucraniano, de 26 anos, acabaram por cair nas mãos da GNR que, há já 10 dias consecutivos, montara uma vigilância às caves, depois de terem desaparecido daquele local cerca de 500 garrafas de vinho tinto e branco, da colheita de 1963, avaliadas em 100 euros (20 contos) cada.
Os três imigrantes, residiam na zona de Aveiro e nenhum deles possuía trabalho fixo, suspeitando-se que fizessem do crime o seu modo de vida, estando referenciados por serem os responsáveis por dezenas de furtos ocorridos entre Anadia, Oliveira do Bairro e Aveiro. Um dos detidos já fora detido anteriormente por furto, enquanto que um outro fora igualmente detido por condução com excesso de álcool.

(29 Mai / 12:43)

Anadia

Na Santa Casa da Misericórdia de Anadia

Círculo de percussão deliciou crianças e idosos

Catarina Cerca

O ritmo dos tambores, das pandeiretas e das claves proporcionou a passagem de um dia bem diferente na Santa Casa da Misericórdia de Anadia. A experiência foi levada a cabo, no passado dia 21 de Maio, pelo Círculo de Percussão. O músico e baterista Urbano Oliveira foi o responsável e mentor desta iniciativa, que existe em Portugal há apenas um ano, mas que já está a dar os seus frutos na área da musicoterapia.
A música ao serviço da saúde

Durante a manhã, a acção esteve voltada para as camadas mais jovens, pelo que dezenas de crianças e jovens utentes desta instituição, nas valências de Jardim de Infância e ATL se deliciaram a gastar as suas energias, numa experiência inédita, para todas elas. Durante mais de duas horas, tocaram efusivamente os vários instrumentos musicais, tal como aconteceria, já da parte da tarde com os mais idosos que também tiveram o direito de experimentar esta nova forma de terapia.
Assim, dezenas de utentes que frequentam as valências de Centro de Dia e Lar da Santa Casa de Anadia, bem como algum pessoal auxiliar e técnico puderam deliciar-se a conviver alegremente durante o período que durou a sessão.
Aproximadamente, durante duas horas, muitas dezenas de “jovens” mais velhos experimentaram o ritmo dos tambores, das pandeiretas e das claves. Todos dispostos em círculo, viveram a experiência da percussão, uma vez que a cada participante foi distribuído um instrumento (tambor, pandeireta, clave) para que, em conjunto, todos executassem, sob orientação do professor, diversos jogos rítmicos. Palmas, gargalhadas e um ambiente muito animado, foram, pouco a pouco, tomando conta da sala, numa experiência que proporcionou a todos os participantes, ainda que, sob a forma de actividade lúdica, um agradável convívio social e musical que, segundo o responsável, Urbano Oliveira, “funciona como um excelente tónico para o sistema nervoso aliviando o stress e a depressão”.
Na realidade, na sala, o som dos ruidosos tambores não provocaram descontentamento ou sinais de mau estar, mas, sim, as mais variadas expressões de contentamento, diversão e felicidade, patentes nos rostos de todos idosos.

Uma terapia onde não é necessário saber música para participar

A JB, Urbano Oliveira sublinharia ainda que “com esta iniciativa, procuramos reunir as pessoas para tocar instrumentos de percussão”. Uma iniciativa que visa, essencialmente, “juntar as pessoas e fazer com que estas sintam bem estar, alegria, num propósito comum – tocar em grupo”, ainda que com a vantagem de “não ser necessário saber música para participar”, destacou aquele responsável.
No fundo, um momento que proporcionou aos participantes experimentar o ritmo e o poder da música como terapia complementar ou alternativa, em particular os tambores e outros instrumentos de percussão. Uma terapia já confirmada por investigadores americanos, estando a ser adaptado por terapeutas, psicólogos e neurologistas de todo o mundo, nomeadamente em casos relacionados com a doença de Alzheimer.
Segundo ainda Urbano Oliveira, trata-se de uma actividade que “deveria fazer parte da nossa higiene diária”, não só porque “nos limpa e liberta de energias negativas”, mas porque “nem sempre o melhor remédio está na farmácia”.
Daí que também esta experiência acabe por resultar de forma diferente junto dos jovens e dos mais idosos. Por um lado, permite que os mais jovens (crianças e jovens) experimentem as potencialidades dos ritmos musicais e desenvolvam agradáveis convívios, ficando mais eufóricas e despejando a sua hiperactividade durante as sessões, enquanto que os idoso reagem de forma diferente: “ficam mais sensibilizados e gratos por estes momentos, que lhes geram sensações de bem estar, sentimentos positivos, de partilha e grupo”, avançou o mentor do projecto. Mas, no fundo, todos reagem muito bem já que a experiência não requer conhecimentos musicais ou técnicas especiais, podendo todos colaborar activamente.
Uma iniciativa que acaba por colocar a música ao serviço da saúde e tem encontrado muita receptividade na zona norte do país, podendo as experiências terem lugar nos mais variados locais (jardins de infância, estabelecimentos de ATL, centros de dia, lares, termas, escolas públicas e privadas, hospitais, clínicas, associações, colónias balneares, foruns, câmaras municipais, congressos, empresas) entre outros, como sublinhou aquele responsável.

Quem é Urbano Oliveira

Responsável e mentor desta iniciativa, é músico, baterista, com formação em Drum Circle, nos EUA. Autor de três publicações didáticas para bateria (dois livros e um CD) é também professor no Conservatório de Tavira, membro da SPA – Sociedade Portuguesa de Autores, do PSA- Percussive Arts Society e da ANTA – American Music Terapy Association, Inc.
Pela sua experiência e excepcional versatilidade, tocou e gravou com vários cantores, orquestras e grupos portugueses, para além da sua actividade como músico, realizando, também, desde 1996, um pouco por todo o país, workshops e acções de formação que, colmatando assim uma lacuna que os jovens, profissionais e amadores, sentem em termos de formação e informação nesta matéria. Urbano Oliveira pode ainda ser visitado no site: www.urbanodrums.com

(29 Mai /12:48)

Anadia

Anadia

Dia Mundial da Criança

A Câmara Municipal de Anadia vai comemorar o Dia Mundial da Criança, tendo preparado um programa especial para o próximo dia 1 de Junho (sábado), o qual terá como palco a Praça Visconde de Seabra.
Assim, das 11 às 13 horas e das 14 às 18 horas, as crianças terão possibilidade de se divertir num insuflável, tendo por companhia um palhaço que procederá à distribuição de balões.

(30 Mai / 12:17)

Anadia

11ª edição dos Vestidos de Chita de Anadia

Concurso muito participado

– Raquel Lopes e Anabela Moreira foram as grandes vencedoras

Catarina Cerca

Raquel Lopes (na categoria A) e Anabela Moreira (na categoria B) foram as grandes vencedoras daquela que foi a 11ª edição do Concurso de Vestidos de Chita de Anadia.
Um evento que decorreu na noite do passado sábado, dia 1 de Junho, no salão nobre dos Bombeiros Voluntários de Anadia, que foi demasiado pequeno para acolher as muitas centenas de pessoas que se deslocaram a Anadia para assistir a mais uma edição deste já tradicional certame.
Uma edição que este ano pôde contar com um número recorde de participantes (35 concorrentes), respectivamente 13 na categoria A (dos 6 aos 12 anos) e 22 concorrentes na categoria B (mais de 13 anos).

(3 Jun / 17:29)

A notícia completa está disponível na edição em papel do JB.

Anadia

Núcleo Sportinguista da Bairrada

Confraternização de Campeões

O Núcleo Sportinguista da Bairrada vai levar a efeito, no próximo dia 10 de Junho, na Barragem da Gralheira, pelas 12 horas, um almoço de confraternização para todos os sportinguistas da Bairrada comemorarem a dobradinha (Campeonato e Taça de Portugal).
Um porco assado no espeto e leitão à Bairrada fazem parte da ementa, tendo ainda música ao vivo com o conjunto os Sombras de Coimbra.
O preço por pessoa é de 15 Euros, sendo que os jovens dos 4 aos 10 anos pagarão 5 Euros e as crianças até aos 4 anos terão entrada grátis.
Como nesse dia joga Portugal – Polónia, a organização disponibilizará um écran gigante para que todos possam assistir ao jogo da nossa Selecção.
De referir que irão estar presentes figuras do passado, presente e futuro do Sporting e todos os interessados devem fazer as suas inscrições nos locais do costume e na sede do NSB, através do telefone 231 081511.
Demonstre o seu Sportinguismo e compareça.

(4 Jun / 12:21)

Anadia

Anadia Futebol Clube

Captação – Futebol

Se queres jogar futebol e nasceste nos anos 92/93/94 (escolas) e nos anos 90/91 (infantis) vem ao campo Dr. Pequito Rebelo, nos dias 22 e 23 de Junho de 2002, pelas 10 horas. Traz calções, t-shirt, sapatilhas ou chuteiras.
Aparece!!!

A Coordenadora do Futebol Juvenil,
(Maria Luisa Mendes Lousado)

(20 Jun / 17:01)

Anadia

Anadia

Prisão preventiva para acusado de agredir mulher à machadada

O tribunal de Anadia determinou hoje a prisão preventiva de um homem acusado de ter agredido a mulher à machadada, anunciou fonte judicial.
Numa decisão anunciada às 19:00, um juiz de Anadia decidiu acusar o homem pelo crime de homicídio na forma tentada, pelo que ficará preventivamente detido na Cadeia de Aveiro.
O arguido, 57 anos, residente em Moita, Anadia entregou-se quinta-feira à GNR, alegadamente para se dar como autor da agressão.
Baseada em testemunhas no local, uma fonte policial disse à agência Lusa que a agressão se seguiu a uma “violenta discussão” entre o casal, tendo uma alegada infidelidade por pretexto.
A mesma fonte garantiu que o indivíduo em causa tem antecedentes criminais, entre eles o cumprimento de uma pena de prisão por violação de uma filha menor.
O alegado agressor estava obrigado a apresentações periódicas na GNR por outro processo criminal.
Após a agressão, a mulher, de 47 anos, foi conduzida aos Hospitais da Universidade de Coimbra, encontrando-se ligada a um ventilador com “prognóstico reservado”, segundo uma fonte médica.
A mesma fonte precisou que a mulher foi atingida na cabeça, por duas vezes, com a parte oposta à da lâmina do machado.

Lusa

(20 Jun / 22:46)

Anadia

Anadia

Marchas Populares animaram anadienses

A noite do último sábado, dia 22 de Junho, serviu de palco para mais um desfile de Marchas dos Santos Populares, na vila de Anadia, que encheram com colorido as artérias por onde iam passando.
Num total de cinco marchas provenientes de Samel, São Lourenço do Bairro, Tamengos, Vilarinho do Bairro, e Rua de Trás – Anadia saíram à rua e brilharam, proporcionando a que várias centenas de pessoas assistissem, no largo do mercado, durante três horas a um espectáculo de cor, música e muita alegria. O bom tempo foi ainda factor que contribuiu para o sucesso desta edição.

(24 Jun / 14:25)

Mais desenvolvimentos na edição em papel do JB

Anadia

IC2/Anadia

Acidente provoca morte a motociclista

Um motociclista morreu hoje após uma colisão com um automóvel num lanço do itinerário complementar n/º 2 (IC2) em Aguim, Anadia, informou fonte do Centro Coordenador de Segurança em Aveiro.
O acidente aconteceu às 02:40 e a vítima foi transportada ao hospital de Anadia, onde já chegou sem vida.

Lusa

(25 Jun / 15:03)

Anadia

Anadia

Marchas Populares animaram anadienses

Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt

A noite do último sábado, dia 22 de Junho, serviu de palco para mais um desfile de Marchas dos Santos Populares, na vila de Anadia, que encheram de colorido as artérias por onde iam passando.
Num total de cinco marchas, provenientes de Samel, São Lourenço do Bairro, Tamengos, Vilarinho do Bairro, e Rua de Trás – Anadia saíram à rua e brilharam, proporcionando que várias centenas de pessoas assistissem, no largo do mercado, durante três horas, a um espectáculo de cor, música e muita alegria. O bom tempo foi ainda factor que contribuiu para o sucesso desta edição.

Cor e juventude marcaram as marchas

Com início marcado para as 22h00, o local de desfile centrou-se na zona do mercado de Anadia, nas traseiras da câmara. A primeira marcha a desfilar foi a de São João de Samel, trazendo um misto de cor e juventude através desta marcha, composta por 24 pares marchantes adultos, cinco pares infantis e um coro de dez pessoas e músicos.
Os trajes dos homens e das mulheres e os seus adereços, assim como os efeites dos arcos, transpiravam de cor e alegria, que caracterizava o tema da marcha – jardins floridos.
A letra era da responsabilidade de Maria Teresa Moura, música de Fausto Moreira, coreografia de Henriqueta Martins, madrinha Fernanda Loureiro e Alcides Santos, como porta bandeira.
E em pleno “marchódromo” lá iam cantarolando – “A terra já está pronta / Está o canteiro certinho / Falta acabar um canto / com um pouco de jeitinho”.
Seguindo, entretanto, a marcha de São Lourenço do Bairro, (é uma terra linda, garbosa e acolhedora), que voltou este ano a marcar presença neste evento para mostrar tudo o que pode e sabe fazer, com alegria sem limites.
Este ano, a marcha pretendeu mostrar a beleza das flores e floristas. Composta por 36 pares, uma porta bandeira e um conjunto de 14 músicos. Os trajes e arcos foram pensados e elaborados por alguns pares marchantes. Um trabalho de muita paciência, sabedoria e criatividade.
A letra e a música eram adequadas ao tema, falando sobretudo de flores, floristas e seus amores – “Com arcos e lindas flores / e de cestinho na mão / de rosas e seus amores / para animar São João”.
Entretanto, majestosamente engalanada, surgiu a marcha da Junta de Freguesia de Tamengos, com um total de 28 pares.
Com balões decorados a primor, e manjericos que baste, os marchantes cantarolavam: “Esta noite em Anadia / a vida é mais atraente / pela luz que irradia / e haver mais alegria / no rosto de toda a gente. / Só o S. Sebastião / se encontra desolado / por ver que o S. João / continua folião…/ Com as moças a seu lado”.
Por sua vez, e porque a noite já ia longa, mais uma vez, e para não quebrar a tradição dos últimos anos, o Comendador Manuel Oliveira, presidente da Casa do Povo de Vilarinho do Bairro, aceitou a responsabilidade de trazer Vilarinho às grandes festas populares, promovidas pela autarquia anadiense.
Este ano, a marcha que representou Vilarinho, tinha letra e música de Albino e Manuel Carriço.
A sua letra retratava o quotidiano dos vilarinhenses, uma vez que fazem parte do coração bairradino com grandes tradições vinícolas. Falava ainda dos prestigiados vinhos da Adega Cooperativa e ainda das fogueiras que se faziam outrora nos largos do lugar e da alegria contagiante destas festividades.
O tema da marcha ganha mais vida quando se canta: “Deixem passar a marcha de Vilarinho / que nada se pode igualar / na qualidade do vinho. / A sua gente com orgulho do passado / mostra que é diferente / seja neste ou noutro lado (…) Cada fogueira, com chama a crepitar é convite à brincadeira onde alguém se vai queimar”.
Esta marcha contou ainda com a coreografia de Lurdes Marques.
Por último, a marcha da Rua de Trás apresentou 40 pares, num total de 96 marchantes.
Recorde-se que, há 28 anos atrás ,alguns habitantes da Rua de Trás decidiram seguir os “passos” dos seus vizinhos da Travessa da Alagoa, pioneiros das marchas populares em Anadia, e vir para a rua festejar os Santos Populares.
Então, Rua pobre, de terra batida, pouco movimentada e quase esquecida, a Rua de Trás começou a ser alvo de alguma atenção por parte da população de Anadia. A sua marcha desfilou, pela primeira vez, em Junho de 1974.
Actualmente, a rua já está asfaltada, ampliada (Av. Das laranjeiras e Rua Aníbal Rodrigues lapa) e com novos “utentes”, continua a “chama viva”, apresentando nas suas marchas vários painéis pintados nos arcos por Cláudia Marques.
Composta por 40 pares marchantes, seis ostentavam os arcos, e um cavalinho composto por oito músicos, tendo como instrumentos um sax tenor, um sax barítono, um caixa, um clarinete, um trombone de pistons, um trombone de varas, um trompete e um bombardino.
A música foi alegre e os cantantes entoavam no largo do mercado o seguinte refrão: “Nestes santos populares / afinando seus cantares / a nossa marcha aqui vai / caminhando p’ro bailarico / alho Porro e manjerico / cantai oh malta, cantai / os tempos que já lá vão / as noites de S. João / com saudades relembrando / que sem olhar a canseiras / no meio das brincadeiras / também lá iam sonhando”.
E para quem possa ter perdido este magnífico espectáculo, as marchas sairão novamente à rua, no próximo sábado, mas na Curia.

(26 Jun / 8:56)

Anadia

Anadia

Exposição de Vestidos de Chita muito visitada

Devido à forte adesão do público à exposição de vestidos de chita que decorre na Galeria Municipal (Centro Cultural de Anadia), a Câmara Municipal de Anadia viu-se forçada a adiar para 6 de Julho próximo a data de encerramento (inicialmente prevista para 29 de Junho).
Esta mostra reúne 49 vestidos, premiados nos Concursos de Vestidos de Chita de Anadia, realizados entre os anos de 1992 e 2002.
A exposição poderá ser visitada, de segunda a sexta-feira, das 10 às 13.00 horas e das 14h00 às 18h00, e, aos sábados, das 11h00 às 13.00 horas e das 15h00 às 18h00.

(28 Jun / 9:54)

Anadia

Anadia

I Encontro Regional de Música Jovem/Anadia

“Música é Arte, Cultura, Formação e Vida… – unidos pela voz da música

A Associação dos Amigos da Música de Anadia vai levar a cabo entre os dias 4 e 7 de Julho, na Praça Visconde de Seabra (Jardim Municipal), entre as 10 e as 24 horas, o primeiro encontro regional de música jovem. Um evento que integrará para além de uma feira de velharias e antiguidades, mostras de artesanato, quermesse, exposição de trabalhos realizados por crianças e jovens, concertos e um serviço se bar/restaurante.
Um evento cultural de relevante interesse a não perder na vila de Anadia.

(1 Jul / 15:53)

Anadia

Anadia
Passeio cicloturismo

Realiza-se no próximo dia 6 de Julho, um passeio de cicloturismo, convívio em Mira, realizado pelo Núcleo de Basquetebol de Anadia.
O programa está agendado da seguinte forma:
8h00 – Saída dos ciclistas, junto ao Pavilhão Municipal de Anadia; 10h00, saída dos automobilistas, acompanhados pelos atletas mais jovens, e pelas 17h00, regresso a Anadia.
O Núcleo de Basquetebol oferece o almoço, ao mesmo tempo que garante um carro de apoio.

(2 Jul / 12:00)

Anadia

Estação Vitivinícola da Bairrada – Anadia

Curso Intensivo de Vinificação

A Estação Vitivinícola da Bairrada – Anadia, vai realizar, de 2 a 6 de Setembro de 2002, o 96º Curso Intensivo de Vinificação, cujo programa se desenvolverá por temas teóricos e práticos de laboratório e adega.
A exposição dos assuntos, seguida de debate, assenta essencialmente no seguinte:
Maturação da uva; Adega. Sua concepção e respectivo material; Fermentação alcoólica; Técnicas de vinificação; Vinificações especiais
As palestras iniciam-se todos os dias por volta das 10 horas.
Os trabalhos da parte da tarde podem prolongar-se pelo tempo julgado necessários, que poderá ir até às 18 horas.
A inscrição no curso, que é gratuita, está aberta a todos os Vitivinicultores, devendo para tal, dirigir-se à Estação Vitivinícola da Bairrada, não sendo necessária a realização de inscrição prévia.
Os frequentadores do curso apenas terão a seu cargo o alojamento, que poderão conseguir numa das pensões ou hotéis de Anadia e Curia, do Luso ou Vale da Mó e ainda na Estalagem de Sangalhos ou nas Residenciais de Oliveira do Bairro.

(5 Jul / 14:47)

Anadia

Hipódromo da Bairrada

Campeonato de Dressage

Vai realizar-se, nos próximos dias 13 e 14, no Hipódromo da Bairrada, a III Jornada do Campeonato de Portugal de Dressage e o de Equitação adaptada.
Esta última prova servirá para definir a Selecção Nacional de Cavaleiros deficientes que irão representar Portugal no Campeonato da Europa que terá lugar de 15 a 22 de Setembro próximo neste mesmo Hipódromo.
As provas terão início às 9.00 e às 16.00 horas e incluem todos os níveis de dificuldades.
Estão inscritos mais de 50 conjuntos.

(8 Jul / 10:50)

Anadia

Anadia

A Associação Cultural de Anadia propõe

Digitalização e microfilmagem de todos os jornais locais antigos

Considerando o enorme sucesso público que teve uma recente exposição de Jornais Locais antigos, no Museu de José Luciano de Castro, a qual reuniu mais de três dezenas de títulos, publicados desde o século XIX, e conhecido que esses Jornais contêm um manancial infindável de informações de toda a índole (histórias, políticas, sociais, económicas, etc), a Associação Cultural de Anadia entende que o acesso aos originais desses jornais – até agora, naturalmente, muito limitado e restrito – deve ser tornado mais amplo e, sobretudo, mais acessível aos estudiosos, assim como ao comum dos cidadãos.
Considerando, por outro lado, que a tecnologia, actualmente disponível, permite já a qualquer leitor, através de um simples computador, ter acesso e consultar os milhares de páginas daqueles periódicos, a Associação acaba de propor à Câmara Municipal de Anadia que execute ou mande executar a sua digitalização e microfilmagem, como forma fácil e rápida de a eles aceder, sem riscos de deteriorar os originais. Um projecto que concretize esta finalidade só pode ser levado a efeito, com êxito, por Autarquias Municipais, que disponham de bibliotecas públicas e, também, porque só elas podem aceder às verbas do Programa Operacional da Cultura, disponibilizado pelo Ministério da Cultura. Por outro lado, o seu custo, que inclui o de mais meia dúzia de computadores e outro material, não é nada que assuste, pois ronda, apenas, cerca de cem mil euros, dos quais a maior parte vem do referido Programa.
Se a Câmara Municipal de Anadia manifestar interesse em levar por diante esta proposta da Associação, prestará um inestimável serviço à Cultura e às gentes do Concelho de Anadia.

(8 Jul / 10:58)

Anadia

Anadia – Dia das Avós

Câmara leva “avós” à Praça da Alegria

A Câmara Municipal de Anadia vai colaborar na realização do encontro das “Avós de Portugal”, promovida pelo popular programa televisivo “Praça da Alegria”, apresentado por Manuel Luís Goucha, nas manhãs da RTP1.
Trata-se de um espectáculo, a transmitir em directo, a partir do Parque Eduardo VII, em Lisboa, que decorrerá entre as 9.30 e as 18 horas, do próximo dia 26 de Julho (sexta-feira) – “dia das avós”.
A Câmara Municipal de Anadia vai assim assegurar o transporte a cinco avós de cada freguesia do município, pelo que as interessadas deverão efectuar a respectiva inscrição até ao próximo dia 19 de Julho (sexta-feira), no Centro Cultural de Anadia, no horário das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas.
A ficha de inscrição encontra-se também disponível na Câmara Municipal de Anadia, nas Juntas de Freguesia e no Centro Cultural de Anadia. Qualquer esclarecimento adicional pode ser obtido pelo telefone 231.510480.
Acrescente-se ainda que, caso o número de inscrições exceda o limite estabelecido, proceder-se-á a um sorteio para apurar quais as 75 avós que participarão neste programa especial do “Dia das Avós”.

(9 Jul / 10:28)

Anadia

Anadia

Beira Mar venceu “1º Torneio Escolas de Verão”

A equipa de Escolas do Beira Mar foi a grande vencedora do “1º Torneio Escolas de Verão”, promovido pela Associação Recreativa Aguinense, que decorreu no penúltimo sábado, dia 29 de Junho, no Campo do Aguinense e no campo de futebol de sete do Complexo Desportivo de Anadia. Um Torneio que contou ainda com a participação das equipas do Benfica, Académica, Mealhada, Anadia e Aguinense, – esta equipa conseguiu obter um excelente segundo lugar.
A iniciativa que, ao contrário de muitas outras realizadas no concelho, contou com muito público (quer da parte da manhã, quer de tarde), teve também a presença de largas dezenas de pequenos-grandes atletas, provenientes de diversos clubes da região e não só. Um evento que, segundo Vitor Henriques, da organização “conseguiu alcançar plenamente os seus objectivos”, ou seja “promover a prática desportiva, assim como o convívio entre jovens em idades iniciais do seu trajecto de formação e desenvolvimento desportivo e social”, para além de, por outro lado, “premiar todo o trabalho desenvolvido ao longo da época pelos pequenos-grandes atletas do Aguinense que, de uma forma brilhante (8º lugar), se apuraram para a fase final do campeonato de Escolas do distrito de Aveiro, entre as 88 equipas participantes”.
Refira-se ainda que com este Torneio serviu ainda para estrear o novo campo de futebol de sete, de relva sintética, que muito agradou aos participantes, sendo, segundo a organização, “uma excelente infra-estrutura que poderá promover o desenvolvimento do futebol nos escalões mais novos existentes nos diversos clubes do concelho.” Um espaço que, defende a organização, “deverá servir todos os escalões e clubes do concelho e não só alguns”.
Pelas equipas bairradinas alinharam:
Aguinense: Ângelo, Jorge Miguel, Carlos Pais, João Morado, Emanuel, Guilherme, Renato, Carlos Castro, Rui Tiago, Pedro, Rafael, Marcelo, Pedro Cuco, André e Paulito.
Anadia FC – Francisco Gama, Ricardo Cruz, Joel Fernandes, André Barros, Pedro Figueiredo, José Miguel Oliveira, Ricardo Baptista, Fábio Costa, Diogo Ribeiro, Sérgio Duarte, José Luís Alves, Ricardo Barros, André Ferreira, Hugo Silva.
Mealhada – Pedro Vieira, Diogo Rocha, Mauro Monteiro, Mauro Pereira, Diogo Castro, Tiago Cerveira, João Luís, João Garrido, Telmo Cerveira, Luís Carlos, Pedro Melo, João Pedro, Francisco.

Resultados
Manhã
Anadia F.C.,1 – Beira Mar, 2
S.L.Benfica, 0 – Beira Mar, 1
Anadia F.C., 4 – S.L.Benfica, 2
A R.Aguinense, 3 – G.D.Mealhada, 0
G.D.Mealhada, 7 – A Académica C., 1
A Académica C., 0 – A R.Aguinense, 2
Tarde
5º e 6º lugares: A Académica C., 1 – S.L.Benfica, 12
3º e 4º lugares: Anadia F.C., 4 – G.D.Mealhada, 1
Final: Beira Mar, 3 – A R. Aguinense, 0

Melhor jogador do Torneio:
Carlos Pais (11 anos), Aguinense

Classificação final
1º Beira Mar
2º Aguinense
3º Anadia F.C
4º Mealhada
5º Benfica
6º Académica Coimbra

(9 Jul / 10:29)

Anadia

Avelãs de Caminho

Ministro da Segurança Social inaugurou piscina

Catarina Cerca

António Bagão Félix, ministro da Segurança Social e do Trabalho inaugurou, na última sexta-feira, dia 5 de Julho, a piscina para reabilitação física da APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental) em Avelãs de Caminho.
Equipamento orçado em mais de 150 mil contos, cuja construção foi iniciada há quatro anos, contou com uma comparticipação do Poder Central que totalizou os 80 mil contos.
O evento contou ainda, entre outras individualidades, com a presença de José Pinho Leão, Governador Civil de Aveiro; deputados das nação, Marques Mendes, José Manuel Ribeiro e Gonçalo Breda Marques; D.António Marcelino, Bispo de Aveiro; autarcas dos municípios de Anadia, Oliveira do Bairro e Mealhada, vereadores, entre muitas outros convidados.

O esforço de muita gente

Localizado em terrenos contíguos à sede da APPACDM, em Avelãs de Caminho, o novo complexo, agora inaugurado, está dotado com uma piscina de 16,67 por 10 metros, vários balneários e sanitários, casa das máquinas, recepção, uma galeria superior, esplanadas ao ar livre e um mini-bar, devendo ainda uma das salas, albergar, em breve, um moderno gabinete de fisioterapia que também irá estar ao serviço da comunidade, tal como acontece com a piscina.
Com um atraso considerável (mais de uma hora), o ministro Bagão Félix descerrou a placa inaugural deste novo equipamento da APPACDM que seria, poucos minutos depois, benzido pelo padre Armando Marques.
Após uma visita às instalações que integram todo o complexo da instituição, este responsável governamental, na hora dos discursos, surpreso com a obra erguida, começaria mesmo por sublinhar que “tudo isto foi possível porque houve recursos financeiros, mas porque houve também afectos, empenhamento, vontade e amor à vida”. Uma obra que representa, segundo Bagão Félix, “o esforço de muita gente”, numa obra que tem por objectivo principal “proteger, salvaguardar e acarinhar os mais desprotegidos”. Daí ter destacado que para o seu ministério vai ser um grande desafio “continuar a ajudar este tipo de obra que integra e concilia quatro grandes vectores (a família, a comunidade, as empresas e as instituições de solidariedade social).”
Um grande desafio para o Estado que na opinião deste responsável “continua a ter dificuldade em dar resposta integrada a todas as solicitações e exigências”. Daí ter defendido em Avelãs de Caminho que ”o Estado tem que se organizar em função e à medida das sociedades e não as sociedades em função do Estado.”

Um sonho tornado realidade

Por seu turno, Acácio Lucas, presidente da instituição, considerado por todos como sendo “uma pessoa de vontade, determinação e perseverança” que, pouco a pouco, ao longo destes anos, tem sabido realizar obra, relembrou que, em 1998, era lançada a primeira pedra na construção da piscina. Um sonho tornado realidade que irá permitir aos utentes o desenvolvimento coordenado da actividade psico-motora. Uma piscina que será ainda colocada ao serviço da comunidade e que representa mais um passo gigantesco que a associação dá no sentido de apoiar uma população, composta por 183 crianças, jovens e adultos com deficiência mental.
Acácio Lucas aproveitaria ainda a oportunidade para recordar os presentes que, em Casal Comba (concelho da Mealhada) está em construção uma outra valência da instituição – uma Unidade de Apoio Integrado e um Centro de Actividades Ocupacionais, existindo ainda a pretensão de criar uma nova residência em Murtede por forma a apoiar dez utentes desprotegidos pelo seu meio familiar. O responsável máximo pela APPACDM abordaria ainda a vontade de avançar com a implementação de uma Escola de Restauração por forma a preparar jovens para a integração no mercado de trabalho. Um projecto que deverá nascer em terrenos localizados nas imediações da sede da APPACDM e da Piscina. Projectos que, como destacou, mostram que “a obra da APPACDM tem de continuar”.
Aproveitando ainda este momento festivo na vida da associação, a sua directora-técnica, Maria João Pinto, aproveitou a ocasião para que todos, em conjunto, pudessem prestar uma simples, mas sentida homenagem ao funcionário da casa – Victor Leal que, durante os últimos 12 anos, “viveu de corpo e alma” a associação. Um membro da grande família que é a APPACDM que, por ter atingido o limite de idade, abandona as funções que vinha desempenhando, deixando um grande vazio e saudade no coração de todas aqueles que com ele de perto privaram. Como recordação, Bagão Félix e Acácio Lucas assinariam um certificado de mérito entregue ao funcionário.

Novo desafio

Num dia de grande alegria e significado para esta instituição bairradina, também Mário Dias, presidente da ANDEM, recordaria aos presentes que a APPADM, criada há 30 anos com o fundamento de dar resposta às necessidades da pessoa deficiente mental, possui, hoje, espalhadas pelo país, 26 delegações, uma das quais aqui em Avelãs de Caminho. Uma instituição capaz de dar resposta a todas as solicitações que vão surgindo, possuindo hoje, um Centro Educacional e Ocupacional, serviço de Apoio Domiciliário, uma carpintaria, um picadeiro, uma piscina coberta, duas residências, entre outras infra-estruturas. Uma obra que, na opinião daquele responsável, se fica a dever a “Acácio Lucas e à sua equipa que têm sabido enfrentar os desafios e dar resposta às exigências da sociedade actual”. Daí ter aproveitado o momento para fazer um desafio ao ministro: “a necessidade de se começar agora a dar resposta aos deficientes de idades mais avançadas que, sem o apoio das famílias, necessitam de residências que os acolham e lhes proporcionem um final de vida digno”.
Um desfio em relação ao qual Bagão Félix seria bem claro: “Se não podemos fazer tudo, temos de efectuar algumas escolhas e opções”. Opções que, “no domínio social, têm sempre a protecção e segurança da pessoa deficiente na primeira linha de acção”, exemplificando esse facto com a piscina agora inaugurada e “prova desse esforço e de como os tempos evoluem, tal qual as necessidades sociais”.
Parco em palavras, pois como começou por explicar, “não me cabe a mim dizer nada”, o autarca anadiense, Litério Marques, apenas agradeceu a presença dos vários membros do Governo e de todos aqueles que, ao longo destes anos, passaram pelo Poder Central, sem nunca deixar de apoiar e incentivar a APPACDM-Anadia a crescer e ser o que hoje é. Uma obra que, como diria “deverá ser ajudada ainda mais para que continue a crescer como é vontade de todos.”

(10 Jul / 8:51)

Anadia

Estação Vitivinícola da Bairrada – Anadia

Curso Intensivo de Vinificação

A Estação Vitivinícola da Bairrada – Anadia, vai realizar, de 2 a 6 de Setembro de 2002, o 96º Curso Intensivo de Vinificação, cujo programa se desenvolverá por temas teóricos e práticos de laboratório e adega.
A exposição dos assuntos, seguida de debate, assenta essencialmente no seguinte:
Maturação da uva; Adega. Sua concepção e respectivo material; Fermentação alcoólica; Técnicas de vinificação; Vinificações especiais
As palestras iniciam-se todos os dias por volta das 10 horas.
Os trabalhos da parte da tarde podem prolongar-se pelo tempo julgado necessários, que poderá ir até às 18 horas.
A inscrição no curso, que é gratuita, está aberta a todos os Vitivinicultores, devendo para tal, dirigir-se à Estação Vitivinícola da Bairrada, não sendo necessária a realização de inscrição prévia.
Os frequentadores do curso apenas terão a seu cargo o alojamento, que poderão conseguir numa das pensões ou hotéis de Anadia e Curia, do Luso ou Vale da Mó e ainda na Estalagem de Sangalhos ou nas Residenciais de Oliveira do Bairro.

(5 Jul / 14:47)

Anadia

Hipódromo da Bairrada

Campeonato de Dressage

Vai realizar-se, nos próximos dias 13 e 14, no Hipódromo da Bairrada, a III Jornada do Campeonato de Portugal de Dressage e o de Equitação adaptada.
Esta última prova servirá para definir a Selecção Nacional de Cavaleiros deficientes que irão representar Portugal no Campeonato da Europa que terá lugar de 15 a 22 de Setembro próximo neste mesmo Hipódromo.
As provas terão início às 9.00 e às 16.00 horas e incluem todos os níveis de dificuldades.
Estão inscritos mais de 50 conjuntos.

(8 Jul / 10:50)

Anadia

Anadia

A Associação Cultural de Anadia propõe

Digitalização e microfilmagem de todos os jornais locais antigos

Considerando o enorme sucesso público que teve uma recente exposição de Jornais Locais antigos, no Museu de José Luciano de Castro, a qual reuniu mais de três dezenas de títulos, publicados desde o século XIX, e conhecido que esses Jornais contêm um manancial infindável de informações de toda a índole (histórias, políticas, sociais, económicas, etc), a Associação Cultural de Anadia entende que o acesso aos originais desses jornais – até agora, naturalmente, muito limitado e restrito – deve ser tornado mais amplo e, sobretudo, mais acessível aos estudiosos, assim como ao comum dos cidadãos.
Considerando, por outro lado, que a tecnologia, actualmente disponível, permite já a qualquer leitor, através de um simples computador, ter acesso e consultar os milhares de páginas daqueles periódicos, a Associação acaba de propor à Câmara Municipal de Anadia que execute ou mande executar a sua digitalização e microfilmagem, como forma fácil e rápida de a eles aceder, sem riscos de deteriorar os originais. Um projecto que concretize esta finalidade só pode ser levado a efeito, com êxito, por Autarquias Municipais, que disponham de bibliotecas públicas e, também, porque só elas podem aceder às verbas do Programa Operacional da Cultura, disponibilizado pelo Ministério da Cultura. Por outro lado, o seu custo, que inclui o de mais meia dúzia de computadores e outro material, não é nada que assuste, pois ronda, apenas, cerca de cem mil euros, dos quais a maior parte vem do referido Programa.
Se a Câmara Municipal de Anadia manifestar interesse em levar por diante esta proposta da Associação, prestará um inestimável serviço à Cultura e às gentes do Concelho de Anadia.

(8 Jul / 10:58)

Anadia

Anadia – Dia das Avós

Câmara leva “avós” à Praça da Alegria

A Câmara Municipal de Anadia vai colaborar na realização do encontro das “Avós de Portugal”, promovida pelo popular programa televisivo “Praça da Alegria”, apresentado por Manuel Luís Goucha, nas manhãs da RTP1.
Trata-se de um espectáculo, a transmitir em directo, a partir do Parque Eduardo VII, em Lisboa, que decorrerá entre as 9.30 e as 18 horas, do próximo dia 26 de Julho (sexta-feira) – “dia das avós”.
A Câmara Municipal de Anadia vai assim assegurar o transporte a cinco avós de cada freguesia do município, pelo que as interessadas deverão efectuar a respectiva inscrição até ao próximo dia 19 de Julho (sexta-feira), no Centro Cultural de Anadia, no horário das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas.
A ficha de inscrição encontra-se também disponível na Câmara Municipal de Anadia, nas Juntas de Freguesia e no Centro Cultural de Anadia. Qualquer esclarecimento adicional pode ser obtido pelo telefone 231.510480.
Acrescente-se ainda que, caso o número de inscrições exceda o limite estabelecido, proceder-se-á a um sorteio para apurar quais as 75 avós que participarão neste programa especial do “Dia das Avós”.

(9 Jul / 10:28)

Anadia

Anadia

Beira Mar venceu “1º Torneio Escolas de Verão”

A equipa de Escolas do Beira Mar foi a grande vencedora do “1º Torneio Escolas de Verão”, promovido pela Associação Recreativa Aguinense, que decorreu no penúltimo sábado, dia 29 de Junho, no Campo do Aguinense e no campo de futebol de sete do Complexo Desportivo de Anadia. Um Torneio que contou ainda com a participação das equipas do Benfica, Académica, Mealhada, Anadia e Aguinense, – esta equipa conseguiu obter um excelente segundo lugar.
A iniciativa que, ao contrário de muitas outras realizadas no concelho, contou com muito público (quer da parte da manhã, quer de tarde), teve também a presença de largas dezenas de pequenos-grandes atletas, provenientes de diversos clubes da região e não só. Um evento que, segundo Vitor Henriques, da organização “conseguiu alcançar plenamente os seus objectivos”, ou seja “promover a prática desportiva, assim como o convívio entre jovens em idades iniciais do seu trajecto de formação e desenvolvimento desportivo e social”, para além de, por outro lado, “premiar todo o trabalho desenvolvido ao longo da época pelos pequenos-grandes atletas do Aguinense que, de uma forma brilhante (8º lugar), se apuraram para a fase final do campeonato de Escolas do distrito de Aveiro, entre as 88 equipas participantes”.
Refira-se ainda que com este Torneio serviu ainda para estrear o novo campo de futebol de sete, de relva sintética, que muito agradou aos participantes, sendo, segundo a organização, “uma excelente infra-estrutura que poderá promover o desenvolvimento do futebol nos escalões mais novos existentes nos diversos clubes do concelho.” Um espaço que, defende a organização, “deverá servir todos os escalões e clubes do concelho e não só alguns”.
Pelas equipas bairradinas alinharam:
Aguinense: Ângelo, Jorge Miguel, Carlos Pais, João Morado, Emanuel, Guilherme, Renato, Carlos Castro, Rui Tiago, Pedro, Rafael, Marcelo, Pedro Cuco, André e Paulito.
Anadia FC – Francisco Gama, Ricardo Cruz, Joel Fernandes, André Barros, Pedro Figueiredo, José Miguel Oliveira, Ricardo Baptista, Fábio Costa, Diogo Ribeiro, Sérgio Duarte, José Luís Alves, Ricardo Barros, André Ferreira, Hugo Silva.
Mealhada – Pedro Vieira, Diogo Rocha, Mauro Monteiro, Mauro Pereira, Diogo Castro, Tiago Cerveira, João Luís, João Garrido, Telmo Cerveira, Luís Carlos, Pedro Melo, João Pedro, Francisco.

Resultados
Manhã
Anadia F.C.,1 – Beira Mar, 2
S.L.Benfica, 0 – Beira Mar, 1
Anadia F.C., 4 – S.L.Benfica, 2
A R.Aguinense, 3 – G.D.Mealhada, 0
G.D.Mealhada, 7 – A Académica C., 1
A Académica C., 0 – A R.Aguinense, 2
Tarde
5º e 6º lugares: A Académica C., 1 – S.L.Benfica, 12
3º e 4º lugares: Anadia F.C., 4 – G.D.Mealhada, 1
Final: Beira Mar, 3 – A R. Aguinense, 0

Melhor jogador do Torneio:
Carlos Pais (11 anos), Aguinense

Classificação final
1º Beira Mar
2º Aguinense
3º Anadia F.C
4º Mealhada
5º Benfica
6º Académica Coimbra

(9 Jul / 10:29)

Anadia

Avelãs de Caminho

Ministro da Segurança Social inaugurou piscina

Catarina Cerca

António Bagão Félix, ministro da Segurança Social e do Trabalho inaugurou, na última sexta-feira, dia 5 de Julho, a piscina para reabilitação física da APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental) em Avelãs de Caminho.
Equipamento orçado em mais de 150 mil contos, cuja construção foi iniciada há quatro anos, contou com uma comparticipação do Poder Central que totalizou os 80 mil contos.
O evento contou ainda, entre outras individualidades, com a presença de José Pinho Leão, Governador Civil de Aveiro; deputados das nação, Marques Mendes, José Manuel Ribeiro e Gonçalo Breda Marques; D.António Marcelino, Bispo de Aveiro; autarcas dos municípios de Anadia, Oliveira do Bairro e Mealhada, vereadores, entre muitas outros convidados.

O esforço de muita gente

Localizado em terrenos contíguos à sede da APPACDM, em Avelãs de Caminho, o novo complexo, agora inaugurado, está dotado com uma piscina de 16,67 por 10 metros, vários balneários e sanitários, casa das máquinas, recepção, uma galeria superior, esplanadas ao ar livre e um mini-bar, devendo ainda uma das salas, albergar, em breve, um moderno gabinete de fisioterapia que também irá estar ao serviço da comunidade, tal como acontece com a piscina.
Com um atraso considerável (mais de uma hora), o ministro Bagão Félix descerrou a placa inaugural deste novo equipamento da APPACDM que seria, poucos minutos depois, benzido pelo padre Armando Marques.
Após uma visita às instalações que integram todo o complexo da instituição, este responsável governamental, na hora dos discursos, surpreso com a obra erguida, começaria mesmo por sublinhar que “tudo isto foi possível porque houve recursos financeiros, mas porque houve também afectos, empenhamento, vontade e amor à vida”. Uma obra que representa, segundo Bagão Félix, “o esforço de muita gente”, numa obra que tem por objectivo principal “proteger, salvaguardar e acarinhar os mais desprotegidos”. Daí ter destacado que para o seu ministério vai ser um grande desafio “continuar a ajudar este tipo de obra que integra e concilia quatro grandes vectores (a família, a comunidade, as empresas e as instituições de solidariedade social).”
Um grande desafio para o Estado que na opinião deste responsável “continua a ter dificuldade em dar resposta integrada a todas as solicitações e exigências”. Daí ter defendido em Avelãs de Caminho que ”o Estado tem que se organizar em função e à medida das sociedades e não as sociedades em função do Estado.”

Um sonho tornado realidade

Por seu turno, Acácio Lucas, presidente da instituição, considerado por todos como sendo “uma pessoa de vontade, determinação e perseverança” que, pouco a pouco, ao longo destes anos, tem sabido realizar obra, relembrou que, em 1998, era lançada a primeira pedra na construção da piscina. Um sonho tornado realidade que irá permitir aos utentes o desenvolvimento coordenado da actividade psico-motora. Uma piscina que será ainda colocada ao serviço da comunidade e que representa mais um passo gigantesco que a associação dá no sentido de apoiar uma população, composta por 183 crianças, jovens e adultos com deficiência mental.
Acácio Lucas aproveitaria ainda a oportunidade para recordar os presentes que, em Casal Comba (concelho da Mealhada) está em construção uma outra valência da instituição – uma Unidade de Apoio Integrado e um Centro de Actividades Ocupacionais, existindo ainda a pretensão de criar uma nova residência em Murtede por forma a apoiar dez utentes desprotegidos pelo seu meio familiar. O responsável máximo pela APPACDM abordaria ainda a vontade de avançar com a implementação de uma Escola de Restauração por forma a preparar jovens para a integração no mercado de trabalho. Um projecto que deverá nascer em terrenos localizados nas imediações da sede da APPACDM e da Piscina. Projectos que, como destacou, mostram que “a obra da APPACDM tem de continuar”.
Aproveitando ainda este momento festivo na vida da associação, a sua directora-técnica, Maria João Pinto, aproveitou a ocasião para que todos, em conjunto, pudessem prestar uma simples, mas sentida homenagem ao funcionário da casa – Victor Leal que, durante os últimos 12 anos, “viveu de corpo e alma” a associação. Um membro da grande família que é a APPACDM que, por ter atingido o limite de idade, abandona as funções que vinha desempenhando, deixando um grande vazio e saudade no coração de todas aqueles que com ele de perto privaram. Como recordação, Bagão Félix e Acácio Lucas assinariam um certificado de mérito entregue ao funcionário.

Novo desafio

Num dia de grande alegria e significado para esta instituição bairradina, também Mário Dias, presidente da ANDEM, recordaria aos presentes que a APPADM, criada há 30 anos com o fundamento de dar resposta às necessidades da pessoa deficiente mental, possui, hoje, espalhadas pelo país, 26 delegações, uma das quais aqui em Avelãs de Caminho. Uma instituição capaz de dar resposta a todas as solicitações que vão surgindo, possuindo hoje, um Centro Educacional e Ocupacional, serviço de Apoio Domiciliário, uma carpintaria, um picadeiro, uma piscina coberta, duas residências, entre outras infra-estruturas. Uma obra que, na opinião daquele responsável, se fica a dever a “Acácio Lucas e à sua equipa que têm sabido enfrentar os desafios e dar resposta às exigências da sociedade actual”. Daí ter aproveitado o momento para fazer um desafio ao ministro: “a necessidade de se começar agora a dar resposta aos deficientes de idades mais avançadas que, sem o apoio das famílias, necessitam de residências que os acolham e lhes proporcionem um final de vida digno”.
Um desfio em relação ao qual Bagão Félix seria bem claro: “Se não podemos fazer tudo, temos de efectuar algumas escolhas e opções”. Opções que, “no domínio social, têm sempre a protecção e segurança da pessoa deficiente na primeira linha de acção”, exemplificando esse facto com a piscina agora inaugurada e “prova desse esforço e de como os tempos evoluem, tal qual as necessidades sociais”.
Parco em palavras, pois como começou por explicar, “não me cabe a mim dizer nada”, o autarca anadiense, Litério Marques, apenas agradeceu a presença dos vários membros do Governo e de todos aqueles que, ao longo destes anos, passaram pelo Poder Central, sem nunca deixar de apoiar e incentivar a APPACDM-Anadia a crescer e ser o que hoje é. Uma obra que, como diria “deverá ser ajudada ainda mais para que continue a crescer como é vontade de todos.”

(10 Jul / 8:51)

Deixar uma resposta

Primeira página

O JB no Facebook

Unable to display Facebook posts.
Show error

Error: (#10) To use 'Page Public Content Access', your use of this endpoint must be reviewed and approved by Facebook. To submit this 'Page Public Content Access' feature for review please read our documentation on reviewable features: https://developers.facebook.com/docs/apps/review.
Type: OAuthException
Code: 10
Please refer to our Error Message Reference.

Siga-nos

Share This