O Parque do Prego em Perrães, que custou 233 mil euros, está abandonado.
Jorge Mendonça, vereador do CDS/PP, levantou o problema na última reunião de Câmara. O vereador sublinhou que “o Parque do Prego é recente, pois foi construído em 2003”, mas “está numa situação muito complicada e muito desagradável”. “A localização não é a melhor, mas a maioria dos parques está nas linhas de água”. “O Parque do Prego custou, na altura, cerca de 250 mil euros”, acrescentou o vereador da oposição, afirmando que “não tem havido muita sorte com as pessoas que estão a explorar o bar”. “A deterioração progride a cada mês que passa – árvores caídas, churrasqueiras partidas e redes de protecção danificadas.”

Soluções. Mário João Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, diz que “é uma situação que nos deve fazer pensar a todos”.
O autarca explicou que algumas associações têm protocolos com a Câmara no sentido de efectuarem a manutenção de alguns parques. Nesse sentido, o autarca refere que tem havido diálogo com a Associação dos Amigos de Perrães (AMPER) para que cheguem a um acordo para efectuar o tratamento de toda a estrutura de madeira existente no Parque e que depois fique responsável pela manutenção do mesmo.
Recorde-se que o Parque do Prego foi construído em 19 de Outubro de 2003, numa parceria entre a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e a Associação de Municípios da Ria. O Parque foi alvo de uma candidatura ao Programa Operacional Regional do Centro (QCA III) / Eixo III – Medida 3.13 – Ambiente.
Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt