Apesar de ter apenas três anos, o projecto das 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada “já atingiu um estádio de maturidade”. Na III Gala associada ao projecto, realizada na última sexta-feira, no Cineteatro Messias, a vice-presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Filomena Pinheiro, reconheceu que se entrou em “velocidade de cruzeiro”, tendo em conta que “o conjunto de agentes económicos já tem hoje uma identidade própria, tem uma associação, e todos os elementos estão envolvidos de corpo e alma”.
A última gala das 4 Maravilhas, conduzida por João Baião e animada pela banda Desbundixie e pelos dançarinos do Drama & Dance, ficou marcada pela apresentação do balanço do Cartão 4 Maravilhas e do vinho da marca, “primeiro filho deste projecto”, frisou a autarca.
Um ano depois, o cartão reúne já mais de 300 utilizadores em todo o país e o vinho está pronto a ser comercializado. O vinho das 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada 2008 pôde ser saboreado, no jantar de degustação da gala. Um vinho que resulta da colheita dos oito produtores do concelho, criado pelo enólogo Rui Reguinga, que seleccionou o melhor de cada produtor, na proporção ideal, até conseguir a excelência de um tinto característico da Bairrada.
Trata-se de um vinho de 13,5 vol. de álcool, que conjuga três castas de carácter distinto, vinificadas no concelho da Mealhada e consagradas ao longo do ano: a Baga, Touriga Nacional e Syrah. O preço de venda ao público é de 16 euros, mas quem usufruir do cartão das 4 Maravilhas conseguirá um bom desconto. Entretanto, o vinho de 2009 já está criado, sob a assinatura do enólogo Anselmo Mendes.

Novo desafio. A vice-presidente avançou ainda que já está lançado um novo desafio para a valorização dos produtos gastronómicos do concelho. “Desafiámos a Escola Profissional Vasconcellos Lebre a criar um curso de Cozinha e Restauração e
outro de Mesa e Bar. Um curso que permita não só o saber fazer, mas também o saber servir.”
Durante esta III Gala, foram ainda feitas renovações de títulos a 23 agentes económicos, candidatos no ano de estreia do projecto (a somar a estes, o Restaurante Rei dos Leitões, candidato pela primeira vez) e entregues diplomas de Qualidade ou de Excelência.
O presidente da Câmara da Mealhada encerrou a cerimónia, realçando que “este é um dos projectos mais relevantes” do concelho. “Quando as pessoas vêem este símbolo, esta marca, sabem que estes produtos são de qualidade. Têm a certeza de estarem a ser bem servidos”, concluiu Carlos Cabral.

Oriana Pataco
oriana@jb.pt