O CDS/PP de Anadia questionou, no início do mês, o Ministério da Saúde sobre as alterações que se estão a verificar na área da Saúde no concelho de Anadia.
À ministra Ana Jorge foram enviadas questões relativas aos eventuais encerramentos de nove Extensões de Saúde no concelho.
Segundo Tiago Castelo Branco, foram formuladas perguntas idênticas para as nove freguesias, dado que os Centros de Saúde a manter abertos serão apenas Arcos/Anadia, São Lourenço do Bairro e Sangalhos.
João Tiago Castelo Branco clarifica que foram enviadas questões relativas às freguesias de Vilarinho do Bairro, Mogofores, Avelãs de Cima, Avelãs de Caminho, Aguim, Vila Nova de Monsarros, Ancas, Tamengos e Amoreira da Gândara. Moita, Paredes do Bairro e Óis do Bairro não têm Extensão de Saúde, contudo foram também colocadas questões sobre estas freguesias.
As questões colocadas surgem de um trabalho conjunto entre o presidente da Comissão Política do CDS-PP de Anadia, João Tiago Castelo Branco, e o deputado da Assembleia da República, eleito por Aveiro, Raul Almeida (subscrito, igualmente, por Paulo Portas, Teresa Caeiro e João Serpa Oliva).
O CDS/PP Anadia quer saber realmente “Que Extensões de Saúde vão encerrar; Como justifica o Ministério da Saúde tal medida e que medidas tomará para garantir aos utentes destas freguesias o acesso aos cuidados de Saúde”.
Tiago Castelo Branco recorda que o recente boicote, nas últimas eleições presidenciais, em Vila Nova de Monsarros, se deveu, alegadamente, à intenção do Ministério da Saúde de encerrar a Extensão de Saúde ali existente.
Na missiva, a concelhia do CDS/PP sublinha que o município já perdeu o serviço de Urgências do Hospital de Anadia, o SAP de Sangalhos, sendo os utentes das Extensões de Saúde maioritariamente idosos, com dificuldade de mobilidade. Uma população envelhecida que necessita de cuidados médicos de proximidade.

CC