O Hospital Infante D. Pedro, em Aveiro, começou esta semana a fazer análises clínicas aos utentes solicitadas pelos médicos dos centros de saúde, anunciou hoje a administração daquela unidade.

A medida surge em resposta a um despacho do secretário de Estado da Saúde, Manuel Ferreira Teixeira, que define um conjunto de procedimentos para a obtenção de melhores níveis de eficiência no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

No despacho publicado no mês passado, o governante determina que os hospitais do SNS devem promover uma articulação com unidades de cuidados de saúde primários, por forma a possibilitar a realização de meios complementares de diagnóstico e terapêutica aos utentes, aproveitando a sua capacidade instalada.

Para o administrador do Hospital de Aveiro, Luís Coelho, uma das mais valias desta medida é uma diminuição de custos para o SNS.

“A produção em termos de análises no Hospital de Aveiro é muito expressiva e, portanto, isto permite alguma economia de escala”, disse à agência Lusa o administrador hospitalar, acrescentando que o custo do serviço realizado no hospital é cerca de metade daquele que o Estado paga aos laboratórios privados que asseguram assistência ao SNS.

O mesmo responsável adiantou ainda que, para avançar com esta medida, o hospital aveirense teve de fazer algumas alterações internas, como aumentar de três para cinco o número de postos para recolha de sangue e antecipar o horário de abertura do registo administrativo, para as 07:30, e do início das colheitas, para as 08:00.

Nos primeiros dias, ainda foram poucos os utentes a utilizar este serviço, mas Luís Coelho espera que este número cresça pouco a pouco, à medida que os utentes forem sendo informados desta disponibilidade.

Além da realização das análises para os centros de saúde, o mesmo responsável revelou que a administração do Hospital Infante D. Pedro está a analisar se tem capacidade de resposta, sem aumentar encargos, para alargar esta disponibilidade a outras áreas, como a realização de RX e eletrocardiogramas.

Os resultados das análises realizadas no hospital são disponibilizados numa plataforma informática acessível à comunidade médica que reúne toda a informação clínica dos utentes, como relatórios de RX, relatórios de altas e prescrições de medicamentos, entre outros dados.

A Rede Telemática da Saúde, que também começou a funcionar esta semana, liga os Hospitais de Aveiro e de Águeda aos centros de saúde de Águeda, Anadia, Oliveira do Bairro, Sever do Vouga, Aveiro, Ílhavo, Vagos e Albergaria-a-Velha.

O próximo passo será alargar a utilização do sistema aos centros de saúde de Estarreja, Murtosa e Ovar, passando assim a abranger todas as unidades da área geográfica de referência do Hospital de Aveiro.

foto: www.noticiasdeaveiro.pt