Os municípios de Coimbra e Aveiro lideram os indicadores de poder de compra per capita na Região Centro do país, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), revelados, relativos a 2009.

Segundo estes dados, Coimbra ocupa a sexta posição a nível nacional, com um indicador per capita de 144,88 e Aveiro o oitavo lugar com 134,76, integrando um grupo de 37 municípios que se situam acima da média do país (valor 100).

O município de Lisboa lidera a nível nacional (com um indicador de poder de compra per capita de 232,54) e, no extremo oposto, Sernancelhe (Viseu) é o concelho com pior poder de compra per capita (47,36).

Ouvido pela Lusa, José Reis, director da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e investigador do Centro de Estudos Sociais (CES) da mesma instituição considerou que os dados relativos a Coimbra e Aveiro “não surpreendem”.

Explicou que os dados relativos ao poder de compra per capita estão relacionados com profissões e rendimentos e que em Coimbra e Aveiro o nível de educação e de qualificação e o peso das chamadas economias terciárias é “relativamente elevado”.

De acordo com José Reis, os resultados de Coimbra e Aveiro representam um “indicador muito coerente, relacionado com rendimentos mais elevados, associados a profissões mais qualificadas”.

“Coimbra é uma cidade que na sua população tem médicos, professores, universitários e também que começa a ser muito procurada por informáticos”, acrescentou o investigador do CES.

“São cidades onde tem muito significado a chamada classe média, onde o peso dos salários baixos não é dos mais expressivos. Cidades que vão ser mais atacadas pelas políticas actuais de austeridade”, considerou.