A Fundação Mata do Buçaco vai reconverter as casas dos antigos guardas florestais em turismo de habitação, prevendo a abertura das primeiras no próximo ano, disse hoje à agência Lusa o presidente da instituição, António Jorge Franco.

Serão quatro as primeiras das 12 “Casas do Bussaco” a recuperar, cujas obras deverão arrancar no início de 2012, segundo aquele responsável.

A reconversão das quatro antigas habitações dos guardas é um dos três projectos que a Fundação viu já aprovados pelo PRODER (Programa de Desenvolvimento Rural) e que obteve um financiamento de 131 mil euros.

A revitalização para turismo de habitação integrado em espaço rural contemplada pelo programa abrange as Casas da Porta do Serpa, da Feteira, da Porta das Ameias e da Porta das Lapas e representa um investimento total de cerca de 232 mil euros.

“Vamos começar por estas quatro, que obtiveram agora financiamento, mas o objectivo é estender o projecto às restantes casas, que se encontram degradadas”, afirmou o presidente da Fundação.

Contemplados com financiamento do PRODER foram também os projectos para a criação de um Miradouro Virtual no Buçaco e a operacionalização de guias multimédia, cujo investimento ronda os 50 mil euros cada.

O Miradouro Virtual será instalado nas Portas de Coimbra e visa a instalação de um dispositivo de apoio à observação e interpretação da paisagem.

Permitirá ao turista obter informação associada ao que visualiza, conseguindo, dessa forma, interpretar a área circundante da Mata Nacional do Buçaco.

Os guias multimédia baseiam-se na disponibilização de conteúdos que podem ser descarregados para dispositivos móveis.

O visitante poderá aceder aos mesmos, carregando-os para o seu dispositivo ou recolhendo, na Mata Nacional do Buçaco, um equipamento já com os conteúdos inseridos.