O balanço do “VIVA as Associações” que encerrou, no domingo, no Espaço Inovação, teve um balanço positivo.
Joaquim Santos, vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, responsável pela iniciativa, refere que “o balanço que fazemos do “VIVA as Associações” 2012 e da Festa da Criança, que coincidiu com o último fim de semana de feira, é extremamente positivo. O Espaço Inovação foi visitado por milhares de pessoas ao longo destes cinco dias”.

Joaquim Santos diz que “as opiniões que recolhemos, entre as associações e muitos participantes da feira, revelam satisfação sobre esta edição e deixam algumas sugestões para futuras edições”. “Desta edição destacamos a programação cada vez mais participada pelas apresentações das associações e a qualidade de alguns stands, nomeadamente das escolas e a sua dinâmica ao longo dos dias.”

Elogios. O autarca afirma ainda que “no fim de semana, e apesar do tempo desagradável que se foi fazendo sentir, contámos com a visita de muitas pessoas dos concelhos limítrofes que elogiaram o espaço, desfrutando das nossas tasquinhas e que foram surpreendidos pela enorme diversidade de propostas para as crianças assim como a gratuitidade de tanta animação”.
O vice-presidente da Câmara explica ainda “se a população do concelho já está mais familiarizada com os moldes de ambas as iniciativas, foram muitas as pessoas que, de fora do concelho, procuraram a organização e os monitores para agradecer os momentos que proporcionámos às suas crianças este fim de semana, em Oliveira do Bairro”.

Apoio associativo. Durante a sessão de abertura, Mário João Oliveira recordou que “o “VIVA”, ano após ano, tem vindo a ganhar dimensão, interação e vida”, resultado do apoio que a autarquia tem dado às associações. “Este bem evidenciado que o apoio que atribuímos de forma regular e constante está a dar os seus frutos”, acrescentou o edil oliveirense.
O autarca referiu ser gratificante ver a presença do movimento associativo no “VIVA”, justificando que “a iniciativa para muitas das associações serve como forma de angariar fundos”. “Para muitas das associações, que marcam presença no “VIVA”, esta é uma maneira de ganharem dinheiro para fazer fase às despesas”, acrescentou Mário João Oliveira.

Pedro Fontes da Costa
pedro@jb.pt