Litério Marques, presidente da Câmara Municipal de Anadia, quer integrar os SMAS (Serviços Municipalizados de Água e Saneamento) do município no quadro da Câmara Municipal.
Isto porque o autarca admite ter receio, no futuro, de uma eventual tentativa de privatização dos SMAS, sendo esta, a seu ver, uma forma de assegurar os postos de trabalho dos atuais funcionários dos SMAS, que passam a integrar o quadro de pessoal da Câmara Municipal de Anadia.
A proposta apanhou de surpresa, na última reunião, realizada no passado dia 28, todos os membros do executivo que, depois de várias trocas de opiniões, decidiram agendar uma reunião extraordinária para analisar e votar esta matéria, amanhã, dia 7 de dezembro, já que este assunto terá depois de ser apresentado, discutido e votado na Assembleia Municipal.
Aos presentes, Litério Marques disse estar preocupado com o futuro, por isso, propunha “não a extinção dos SMAS, mas a sua inclusão num setor não autónomo da Câmara Municipal, acabando com chefias que nos SMAS não são remunerados e, que, portanto, não prejudica os trabalhadores”.
Litério Marques, que pretendia ver esta sua proposta aprovada naquela reunião de executivo, terá de esperar para amanhã, mas também por uma decisão que será tomada oportunamente no seio da Assembleia Municipal.
“Vejam que já é a Câmara Municipal a fazer muitos serviços, a candidatar-se a fundos comunitários. Os técnicos da Câmara Municipal podem atuar de uma forma mais fluída, nos problemas técnicos na parte que atualmente pertence aos SMAS”, referiu, dando conta de que a “situação irá beneficiar de maneira realista e terminar com algumas incompatibilidades pontuais, entre funcionários da Câmara e dos SMAS”.
O edil anadiense acrescentou também que os ganhos serão vários: “haverá apenas um setor de pessoal e não dois, um setor de tesouraria e não dois, um serviço de aprovisionamento e não dois”.
Mas é também um facto que os SMAS deixam de ter um orçamento autónomo, passando a ser uma divisão da Câmara Municipal, com orçamento integrado no da própria Câmara Municipal.

Dúvidas. Na ocasião, o vereador do Partido Socialista, Lino Pintado, não deixou de destacar que os funcionários afetos ao quadro dos SMAS transitam para os quadros da Câmara e que seria preciso ter em atenção uma série de variáveis. Daí que Litério Marques ainda tenha destacado que haverá uma efetiva racionalização de meios.
Na ocasião, José Carlos Coelho lamentou que os membros do executivo tivessem sido “apanhados de surpresa”. “Não digo que seja uma proposta má, mas falta-me certeza de que ela é boa. É preciso fazer análise das vantagens e comparar dados. Temos de decidir em consciência”, referiu ainda.
Assim, amanhã, dia 7, haverá reunião extraordinária, onde será apresentada a toda a vereação uma proposta já com todos os dados e informação para que o executivo possa analisar, discutir e votar em consciência, sobre a integração dos SMAS na Câmara Municipal de Anadia.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt