A VITI – Escola Profissional de Anadia promoveu, na última terça-feira, um “almoço de Reis” para os comerciantes da cidade na nova cozinha-laboratório, localizada nas antigas Escolas Primárias de Anadia.
A iniciativa, que juntou mais de meia centena de comerciantes, serviu, segundo Adriano Aires, diretor da VITI, “para abrir as portas à comunidade e mostrar os alunos e formadores que temos, por forma a que todos se possam orgulhar desta Escola Profissional”.
“Um almoço simples (entradas, sopa, prato de peixe, prato de carne e sobremesa, café e Bolo-Rei) que contou com a presença do autarca Litério Marques, para quem “esta Escola e cursos estão a ser um sucesso, graças a Adriano Aires”. O edil anadiense referiu-se ainda ao excelente relacionamento existente entre a direção da Escola e a Câmara Municipal, que cedeu as instalações que se encontravam desativadas.
“Estas instalações estavam a degradar-se e este acordo foi dos melhores que a Câmara Municipal fez até hoje. O espaço continua vocacionado para o ensino, mas trouxe uma nova dinâmica e movimento ao centro de Anadia”, admitiu Litério Marques.
O almoço de Reis, confecionado pelos alunos do curso de Restauração, marca assim, simbolicamente, a entrada em funcionamento deste espaço (restaurante/laboratório) que representa um investimento de vulto: “só em equipamento estão aqui investidos 80 mil euros”, referiu Adriano Aires, dando conta que a este valor se somam mais duas dezenas de milhares de euros gastos na recuperação das salas de aulas e pinturas várias nos dois edifícios.

Formação de qualidade e parcerias. Esta cozinha/laboratório vai ser vital na formação dos jovens dos cursos de restauração, na medida em que vão poder cozinhar, de uma forma mais individualizada (existem quatro bancas de serviço, com fogões), mas também abrir a cozinha à comunidade, não para fazer concorrência ao setor da restauração, mas para dar a conhecer as condições pedagógicas com que se trabalha.
De resto, é esta ligação com a comunidade que Adriano Aires quer aprofundar: “queremos mostrar à comunidade onde estamos inseridos o nosso trabalho e fazer cada vez melhor formação e entrar na competição pela qualidade, oferecendo um produto final com valor acrescentado”. Por isso, a curto prazo poderão vir a ser promovidas parcerias para que este espaço possa também receber almoços e jantares vínicos. “Queremos dar outro enquadramento à formação; não só que os alunos se sirvam uns aos outros, mas que sejam capazes de servir grupos de pessoas, convidados, para que se ambientem com outras regras de etiqueta e para que saiam o melhor preparados para o mundo do trabalho”, revelou Adriano Aires. Por isso, espera conseguir estabelecer parcerias com a Comissão Vitivinícola da Bairrada, ViniBairrada e Confraria dos Enófilos da Bairrada para que, a partir de abril, este espaço esteja à disposição dos agentes económicos e organismos da região que aqui podem apresentar vinhos, aliados a uma ementa confecionada por estes alunos, mas que case na perfeição com os vinhos servidos. “Queremos ser úteis ao tecido empresarial e nunca competitivos”, sublinhou.
Os custos destes investimentos são resultantes da gestão dos orçamentos de funcionamento, não deixando de acrescentar a recente aquisição de um miniautocarro, por 60 mil euros, para transporte de alunos provenientes do eixo Ançã (Cantanhede) – Oiã.
A cozinha que é utilizada diariamente pelas turmas deste curso nas variantes restaurante/bar e cozinha/pastelaria agradou, pela positiva, aos comensais, que não pouparam os elogios.
A VITI é uma referência no ensino profissional de qualidade na região da Bairrada. Presentemente tem 260 alunos e tem vindo a crescer de forma sustentada, graças a uma gestão rigorosa, sem esquecer o empenho e dedicação do corpo docente e dos alunos. A inauguração oficial deste espaço deverá ocorrer durante o próximo mês de fevereiro.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt