Assinar


Bairrada // Oiã // Oliveira do Bairro  

Exposição sobre centenário de Álvaro Cunhal

Foi inaugurada, no dia 10 de maio, na Sala de Exposições da Junta de Freguesia de Oiã, a exposição sobre o centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, “Vida, pensamento e luta: exemplo que se projeta na atualidade e no futuro”.
Na abertura da sessão, Artur Ramísio agradeceu a colaboração dada ao evento pela Junta de Freguesia de Oiã, Câmara Municipal e responsável pela Biblioteca Municipal, e fez referência a um episódio contado por Álvaro Cunhal, ocorrido em Oiã quando um dia, em finais da década de 1940, este se deslocava de bicicleta de regresso ao Luso, onde habitava clandestinamente e onde viria a ser preso em 1949. Na sequência desta prisão, Álvaro Cunhal foi violentamente torturado e encarcerado durante 11 anos, oito dos quais em completo isolamento, só alcançando a liberdade através da célebre fuga do Forte de Peniche, em 1960.
Miguel Viegas, da DORAV do PCP, salientou o legado para a compreensão da história da democracia portuguesa dado pela obra teórica de Álvaro Cunhal, bem como o seu exemplo de verticalidade e de dedicação à causa dos trabalhadores. Estabelecendo a ligação entre a análise política feita por Álvaro Cunhal, como por exemplo em relação à adesão de Portugal à CEE e ao euro, Miguel Viegas realçou o alcance das previsões então feitas, “comprovadas na atualidade com a atual crise económica e social derivadas das políticas de recuperação capitalista que os sucessivos governos do PS, PSD e CDS vêm desenvolvendo ao longo das últimas décadas”. Salientou, por isso, a necessidade de “prosseguir a luta pela rutura com esta política de direita e por uma política e um governo patriótico e de esquerda, o que passa pela demissão urgente deste governo e convocação de eleições antecipadas”.
A exposição pode ser visitada na Junta de Freguesia de Oiã até ao dia 16 de maio.