Mário Teixeira, atual presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (AHBVA) vai recandidatar-se para mais um mandato à frente dos destinos daquela associação.
Com eleições previstas para o dia 29 de março (e sem se conhecer para já a existência de mais candidaturas), Mário Teixeira aponta como principais razões que o levam a querer cumprir mais um mandato, até 2017, o facto de pretender “dar continuidade a um projeto iniciado por esta direção e que não deve ser interrompido”, assim como “tendo a nova comandante apenas um ano de casa, entendo que deve ter um apoio efetivo para poder dar continuidade ao plano que idealizou quando assumiu o cargo”.
De facto, a comandante Ana Matias foi escolhida por Mário Teixeira para comandar a corporação anadiense e, por isso, defende que “não fazia sentido sair nesta altura”. Todavia, admite também que se recandidata pelo “apoio incondicional e as muitas pressões” de que tem sido alvo por parte de um grupo de associados, que entendem ser Mário Teixeira o homem com o perfil certo para continuar a liderar esta associação anadiense. Mário Teixeira reconhece ainda que o apoio absoluto da família, nomeadamente da esposa e filhos, também pesam na decisão da sua recandidatura.
Com mais de 30 anos à frente dos bombeiros e 77 anos de vida, admite que é altura de pensar em dar lugar aos mais novos, sendo este o último mandato que se propõe fazer. Em 2017, diz que irá passar a pasta a outros que poderão já, caso vença o ato eleitoral de março, acompanhá-lo neste mandato por forma a “dar, no futuro, continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver”.
Quanto a listas, reconhece ser ainda muito prematuro avançar nomes até porque hoje, terça-feira, dia de fecho desta edição do JB, irá reunir, à noite, com a direção, estando em cima da mesa o tema da sucessão.
Numa reunião onde Mário Teixeira irá comunicado aos seus pares a disponibilidade de continuar à frente dos bombeiros, JB sabe que o nome de Emanuel Maia é apontado para substituir Carlos Alegre, atual presidente da Assembleia Geral, caso aquele se mostre indisponível para continuar.

Mandato com balanço positivo. Mário Teixeira reconhece que este último mandato (2012/2014) foi “bastante desgastante” mas que, apesar das dificuldades, conseguiu a sua direção “fazer uma gestão cuidada e com o equilíbrio financeiro”, mantendo “a harmonia entre a direção, o comando e o corpo de bombeiros”. Sobre a construção do novo quartel, que não saiu do papel, diz ser uma situação que o deixa “desgostoso” por não ter sido concretizado. “Mas tendo em conta a situação que o país atravessa, não acredito que venha a ser uma realidade nos próximos anos”. Daí o empenho da sua direção em criar no atual quartel as melhores condições para todos os que ali trabalham. “Temos feito obras e vamos continuar a fazer mais obra de fundo, sempre contando com o imprescindível apoio da Câmara Municipal de Anadia”, concluiu.

Homem certo para o lugar. Recorde-se que, em 2009, Mário Teixeira foi homenageado, pela sua vida dedicada aos bombeiros (seis anos como vice-presidente da direção e 24 anos ininterruptos como presidente da direção). Para além do voto de louvor “pela dedicação, honradez, trabalho e responsabilidade que durante 30 anos prestou a favor da AHBVA”, foi-lhe atribuído o Crachá de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses. Agora, continua a ser apontado por muitos anadienses como o homem ideal, de consenso, com disponibilidade total para viver a vida da associação.

Catarina Cerca