A falta da ligação do saneamento básico no lugar do Vidoeiro, na freguesia de Sangalhos, voltou à agenda do executivo na última reunião pública.
Lígia Seabra, vereadora do PSD, lamentou que mais de uma década depois da colocação das infraestruturas para o saneamento básico naquele lugar, este não tenha ainda sido ligado.
De resto, este foi um tema que trouxera, há meio ano atrás, a uma outra reunião do executivo. Regressou agora com o tema porque entende que neste meio tempo nada terá mudado. Por isso, questionou a edil Teresa Cardoso se no concelho existem munícipes de 1.ª e de 2.ª.
A edil explicou que o caso não está esquecido, pois está a ser tratado, nomeadamente com o presidente da Junta de Freguesia e que, quando for possível, será feita a ligação ao saneamento, escusando-se, contudo, a responder diretamente às questões colocadas pela vereadora, relativamente à aquisição dos terrenos para a implantação da ETAR.
Refira-se que a ligação do saneamento básico é, há muito, uma reivindicação da população deste lugar. Uma situação que levou a vereadora Lígia Seabra, há meio ano, a desafiar a edil a avançar com uma solução definitiva para este problema. Na altura, Teresa Cardoso avançou que o caso do Vidoeiro era excecional, já que se tratava de uma pequena povoação no limite do concelho com o vizinho concelho de Águeda, dando conta da intenção de aquisição de uma pequena ETAR para servir a população do lugar, deixando ainda a indicação de que a autarquia teria de procurar terreno para implantar este equipamento.

CC