“A Bairrada sinaliza, hoje, uma forte oferta turística ao nível do que é a sua pujança na gastronomia e vinhos”, estando ainda “associada à saúde e ao bem-estar”. Quem o afirmou foi Pedro Machado, presidente do Turismo Centro Portugal que, na última quarta-feira, dia 28, esteve presente no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, num almoço que assinalou as comemorações do Dia Mundial do Turismo.
Um evento que juntou à mesma mesa Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo; Bernardo Alabaça, da Direção-Geral do Tesouro e Finanças; Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, entre outros convidados.
A anfitriã, Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia, falou das características do concelho, estrategicamente bem posicionado, entre Lisboa e Porto e Aveiro e Coimbra, do seu património natural e edificado.
Por isso, um especial destaque para as Termas da Curia e de Vale da Mó, pese embora a redução de aquistas. Falou ainda do investimento realizado pelo município em termos desportivos e que permite trazer ao concelho uma grande diversidade de eventos.
Na ocasião, recordou que, juntamente com os concelhos vizinhos, Anadia partilha a região e marca Bairrada que se quer continuar a preservar e promover, não só pelo leitão, mas também pelos vinhos que se têm afirmado cada vez mais, e pelos excelentes produtos que se vão lançando.
Reconhecendo também o muito trabalho já feito e que ainda há para fazer na área do enoturismo, junto dos produtores, caves e adegas, aproveitou a presença dos governantes para apelar à necessidade urgente de recuperar as instalações da Estação Vitivinícola da Bairrada (EVB), que poderiam servir de berço a um projeto inovador – Centro de Investigação do Espumante para o país. Foi ainda dado a conhecer a situação de algumas unidades hoteleiras locais que, hoje, estão sem atividade ou com atividade reduzida,com vista a encontrar novos modelos de negócio ou encontrar novos grupos económicos que possam aqui investir.

Visita distingue a Bairrada. Na ocasião, Pedro Machado, responsável pelo Turismo Centro Portugal, destacou que esta deslocação ao Museu do Vinho serviu para “sinalizar a importância que tem a Bairrada no conjunto da oferta da região Centro, quer do ponto de vista do produto integrado vinhos e gastronomia, quer pelo facto de o Turismo do Centro estar associado a vários projetos”, como é o caso do evento Encontro com Vinhos e Sabores Bairrada, que decorreu de 30 de setembro a 2 de outubro, em Sangalhos.
Revelando que o turismo na região Centro cresceu ao ritmo de dois dígitos (em média de 10,2%) e que na sub-região da Bairrada (inscrita na região de Aveiro) cresceu a um ritmo de 10,5%, acredita que esse reflexo se faz sentir diretamente ao nível das unidades hoteleiras e da restauração. “Acreditamos que, vindo mais turistas e durante mais tempo, também o comércio vai acabar por beneficiar”, disse.
Aos jornalistas presentes no encontro, acrescentou que a “Bairrada sinaliza, hoje, uma forte oferta turística ao nível do que é a sua pujança na gastronomia e vinhos”, estando ainda “associada à saúde e ao bem-estar”. Por isso, a presença simbólica neste dia é uma forma de “distinguir a Bairrada de entre as cinco regiões vitivinícolas que temos”.
Pedro Machado revelou ainda que as oito comunidades intermunicipais da região Centro vão beneficiar, para dois anos, de um pacote só para projetos na área de turismo no valor de oito milhões de euros que vão ser distribuídos pelas CIM (Comunidades Intermunicipais) em função do número e da qualidade dos projetos que apresentarem. Por outro lado, avançou que os municípios da Bairrada, que estão na região de Aveiro, beneficiam ainda de um pacote de três milhões de euros para a promoção integrada dos territórios.

Anadia é um bom exemplo. Ana Godinho, Secretária de Estado do Turismo, salientou a importância que representam os Centros de Alto Rendimento para o turismo desportivo e que devem ser bem aproveitados, sendo certo que o país precisa unir esforços e conhecimentos diferentes. “O turismo pode captar eventos para o país e as câmaras têm infraestruturas, portanto há que casar estas ligações de forma a garantir que estamos a aproveitar ao máximo o que temos”.
Por outro lado, reconheceu ao executivo de Anadia capacidade para ultrapassar barreiras, dificuldades e circunstâncias e ir à procura, “percebendo o que tinha que desenvolver para colocar cada vez mais Anadia no mapa. É um exemplo”.
Acrescente-se que este almoço aconteceu na sequência de uma manhã dedicada às comemorações do Dia Mundial do Turismo, que se assinala a 27 de setembro, e este ano dedicado ao tema “Turismo para Todos – promover a acessibilidade universal”. Esta efeméride foi comemorada por toda a Região Centro, tendo, no Convento S. Francisco, em Coimbra, sido apresentados vários projetos no âmbito da acessibilidade e da inclusão social de todos os seres humanos no turismo.
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt