Arrancou na última quinta-feira, dia 10, mais uma edição, desta feita a 9.ª, do projeto Biblioescolas, promovido pela Biblioteca Municipal de Anadia.
Este ano, coube ao Centro Escolar de Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho receber a cerimónia de abertura do projeto, que vai estar em curso ao longo deste ano letivo, e que contou com a presença de vários convidados ligados à Educação no concelho.

Projeto de sucesso. Presente na abertura oficial desta 9.ª edição, a edil Teresa Cardoso destacou a participação quase total das escolas do concelho no projeto – faltando apenas a adesão de uma escola que também já manifestou o interesse em aderir – que está em crescimento.
“Isto deve-se à vossa participação, acolhimento e incentivo que dão às crianças”, que passam a ter disponível nas salas de aulas mais e melhores recursos para trabalhar, já que os livros tanto estão nas bibliotecas escolares como dentro das próprias salas de aulas.
A edil apelou ainda às várias dezenas de crianças para que em casa, no seio da família, façam crescer esta vontade de ler e de aprender novas histórias.
Na ocasião, agradeceria aos voluntários e professoras bibliotecárias pelo excelente trabalho realizado, mas também às técnicas e colaboradoras da Biblioteca Municipal que dão corpo a este projeto, como é o caso da “Doutora Imaginação” que, nas suas deslocações periódicas às escolas, deixa aos alunos conselhos e avalia o estado da imaginação, assim como faz um receituário e sugestões de livros que podem ler.
Aos jornalistas, a edil admitiu que, se não fosse este projeto, muitas crianças não teriam um acesso tão fácil e cómodo aos livros, ainda que sublinhe que este projeto é um complemento que vem reforçar os títulos e obras disponibilizados na biblioteca municipal.

Números falam por si. Com nove anos de existência, os números do Biblioescola falam por si e são já impressionantes. Isso mesmo foi avançado por Sónia Almeida, diretora da Biblioteca Municipal de Anadia, que fez a JB um balanço muito positivo deste projeto, que tem tantos anos quantos a própria Biblioteca Municipal.
Um projeto que envolve 99% das escolas do 1.º CEB e Jardins de Infância do concelho, num total de aproximadamente 1400 crianças e 1500 livros.
Esta responsável revelaria ainda serem já visíveis os benefícios do projeto, sobretudo junto daquelas crianças que há nove anos se iniciaram no Biblioescolas. Hoje, diz, “são jovens mais próximos dos livros, com maior apetência para a leitura, assim como se tornaram utilizadores regulares de bibliotecas”.
Na ocasião, o autarca de Avelãs de Caminho, César Andrade elogiou o projeto: “um serviço complexo, mas em simultâneo simples”, porque permite que os livros vão ao encontro das crianças, num serviço de proximidade e que é de mais-valia para todo o concelho.
Já Manuel Veiga, autarca de Avelãs de Cima, sublinhou a importância da leitura e deste projeto em concreto.
Aos vários convidados presentes deixou ainda a nota de que no próximo dia 8 de dezembro será lançado mais um livro de um poeta da freguesia (ex-autarca Armando Pereira), mostrando, desta forma, o envolvimento e interesse que a Junta de Freguesia dá à Cultura, nomeadamente à literatura.
Também Jorge Humberto Pereira, diretor do Agrupamento de Escolas de Anadia, aproveitou o momento para fazer um agradecimento público à Câmara Municipal de Anadia por todo o apoio dado a este e a outros projetos que envolvem o Agrupamento.
O docente destacaria o empenho, esforço e dedicação de muitos professores e voluntários que dão corpo ao projeto: “há muita gente envolvida e que se desdobram em esforços”, diria a respeito das professoras bibliotecárias: “como sabem, cada vez somos menos recursos e temos que nos desdobrar”.
Aos muitos meninos e meninas presentes, explicou que “o livro é um tesouro que tem que ser muito bem tratado”, assim como deixou alguns conselhos, no sentido de lerem histórias, “pois estas vão ajudar-nos a aprender e a ter melhores resultados.”
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt