Ema Paula Pato está a concluir o seu primeiro mandato à frente de uma das três Uniões de Freguesias existentes no concelho de Anadia. Recorda o começo difícil e tempestuoso, os vários meses passados sem conseguir formar executivo, mas também a bonança, a união e espírito de equipa que foi possível alcançar e que lhe dá alento para aceitar candidatar-se a mais um novo mandato. Para 2017 elenca várias obras prioritárias, com especial realce para os parques e jardins da União de Freguesias.

 

Nesta que é uma das três Uniões de Freguesias do concelho de Anadia, o mandato foi um parto difícil. Só passados nove meses das eleições, Ema Paula Pato, eleita das listas do MIAP, conseguiu formar executivo. Olhando para trás, faz um balanço muito positivo do trabalho desenvolvido por uma equipa “pluripartidária” já que a acompanham Lurdes Santos, de Ancas (PSD) e Artur Gorjão, de Paredes do Bairro, eleito das listas do PS.

Candidatura a ser ponderada. “Foi um início de mandato atípico, mas que pertence ao passado”, diz, sublinhando que embora não tenha começado da melhor forma, “recuperou-se o tempo perdido, graças a uma equipa unida que tem dado o seu melhor, com muita dedicação e espírito de sacrifício.”
Por isso, quando perguntamos se está disponível para uma nova candidatura a mais um mandato, é entre sorrisos e algum nervosismo que diz estar “tudo em aberto”. Ao que parece só falta convencer a família, pois vontade de fazer mais um mandato não lhe falta, até porque como frisou, a equipa que está consigo na Junta de Freguesia é “espetacular e muito unida.”
Para as outrora três freguesias, unidas pela força da lei, Ema Paula Pato tem projetos que visam dar melhor qualidade de vida às populações de todas elas.
“Tudo o que nos propusemos fazer no ano passado foi feito, o que nos deixa muito satisfeitos”, diz.

Obras em várias frentes. Com um orçamento de 152 mil euros para o ano em curso, são várias as prioridades.
As mais imediatas prendem-se com a necessidade de proceder à pintura de todo o edifício sede da Junta de Freguesia em Paredes do Bairro, que acusa já alguma degradação, assim como substituir todo o telhado da sede da Junta de Freguesia de Ancas.
Contudo, não deixa de destacar outras obras que considera prioritárias, relacionadas com as zonas de recreio e lazer das três localidades.

Parques de lazer são prioridade. A construção de um parque infantil no Parque de Merendas de Paredes do Bairro é uma das obras que desejar ver arrancar em breve. “O parque de merendas é muito procurado e precisa de um espaço para os mais pequeninos”, diz destacando ainda nesta localidade a necessidade de proceder à abertura de um caminho que liga uma rua ao Centro Escolar, facilitando o acesso aquele equipamento escolar, assim como a construção de passeios perto dessa zona, mais concretamente na Rua Dr. António Marques Carvalho.
“Com o indispensável apoio da Câmara Municipal de Anadia, queremos também requalificar a zona envolvente à Lagoa do Paúl, em Ancas”, diz.
Uma intervenção no parque que passa pela construção de novos sanitários e colocação de mesas e bancos adequados ao espaço e que o dignifiquem ainda mais, na medida em que se trata de uma zona de recreio e lazer cada vez mais procurada.
Também em Ancas, considera urgente a requalificação da Fonte do Mouchão, uma fonte onde vem gente de vários pontos buscar água. “Tem as paredes muito degradadas e o local precisa de uma recuperação completa, de forma a tornar este espaço mais bonito e asseado”.
Ainda em Ancas, Ema Paula Pato espera, com ajuda da Câmara Municipal de Anadia, proceder à substituição de vários ramais de água que se encontram muito degradados, pondo cobro às dezenas de fugas de água.
Em toda a rua principal, vão ser construídos passeios: “há zonas onde os passeios já existem mas queremos completar toda a extensão da via que falta, já que é uma estrada com muito movimento e com as valetas cimentadas. As pessoas precisam de um local plano por onde circular em segurança”.
A autarca recorda que para além das obras há, ao longo do ano, todo um trabalho de manutenção de espaços públicos (parques, jardins e cemitérios), que levam boa fatia do orçamento.
“Temos agora três pessoas a trabalhar para a União de Freguesias, a tempo inteiro, nestes trabalhos mas não foi fácil começar. Tivemos de comprar tudo: trator, alfaias agrícolas, carrinha. Não tínhamos nada, nem uma máquina para cortar relva. Foi muito complicado”, recorda.
Ao JB revela ainda que, a partir de fevereiro, vai estar uma jovem a fazer o atendimento nas sedes das Juntas da União de Freguesias (segundas e terças-feiras em Paredes do Bairro; quartas e quintas-feiras em Amoreira da Gândara e às sextas-feiras em Ancas), de forma a atender as pessoas que precisem dos serviços da Junta, tal como o Espaço Cidadão vai passar a existir em Amoreira da Gândara.
Uma enorme dor de cabeça tem sido a deficiente iluminação pública. São vários os postes com lâmpadas fundidas e os prolongamentos de rede a precisarem de iluminação. “O levantamento está feito e vamos transmitindo à Câmara Municipal”, revela, dando conta de que vai também ser realizado um levantamento de todas as necessidades ao nível de sinalização rodoviária: “vão ser revistas, em colaboração com a Câmara Municipal, todas as necessidades da União, rua por rua. O mesmo vai acontecer com os caminhos rurais que vão ser todos revistos”, conclui.

Parque de Merendas é o ex-líbris de Amoreira da Gândara

O Parque de Merendas de Amoreira da Gândara, no centro da povoação, junto à sede da Associação dos Amigos de Amoreira da Gândara, é o ex-líbris da localidade, tendo como elemento complementar o rio Levira, que o percorre em toda a extensão (250metros).
Desde junho de 2016, o local que esteve votado durante anos ao mais completo abandono e cujas obras de saneamento arrasaram o que restava, tem sido alvo de uma profunda obra de requalificação levada a cabo pela Câmara Municipal de Anadia. Orçado em mais de 200 mil euros, no local, prestes a ser inaugurado, já é possível passear por uma zona pedonal que percorre todo o parque, que vai estar iluminado com leds. Uma zona de lazer muito aprazível, com mesas, bancos, churrasqueira, moderno parque infantil, ampla zona de estacionamento, sanitários públicos, assim como suportes para bicicletas, pontos de recolha de lixo e outro mobiliário urbano.
Também o leito do rio foi todo requalificado e protegidas as margens com um empedrado. Foram ainda plantadas várias árvores e ajardinada toda a envolvente. E até um antigo moinho foi recuperado e “transformado” num espaço de arrumos e apoio ao parque, assim como um antigo fontanário foi alvo de requalificação.
Moderno e atrativo, convidando ao passeio e relaxamento. Por isso, são já muitas as pessoas que por ali passeiam em momentos de lazer ou levam as crianças ao parque.
Um ex-líbris da localidade que a autarca Ema Paula Pato espera mereça o respeito e proteção de todos.

Catarina Cerca