Foram seis os jovens que com dois projetos representaram, este ano, Portugal no mais prestigiado Concurso Europeu de Jovens Cientistas, que termina esta terça-feira em Tallinn, na Estónia. Para Portugal vieram dois Prémios: o Prémio Governamental Cidade de Tallinn, atribuído pela cidade anfitriã ao projeto EasyPark, de jovens cientistas da Escola Secundária de Oliveira do Bairro, e um Prémio de Participação na Intel ISEF 2018, atribuído ao projeto “ShealS – Sea Heals Soil”.

Promovido pela Comissão Europeia, o concurso contou com a participação de cerca de 200 jovens cientistas que, oriundos de 38 países levaram a concurso projetos das mais variadas áreas da ciência como seja Biologia, Ciências do Ambiente, Ciências Médicas, Ciências Sociais, Economia, Engenharias, Ciências da Computação ou Psicologia. A representar Portugal estiveram duas equipas de jovens Portugueses que foram apurados a partir da 11ª Mostra Nacional de Ciência, promovida pela Fundação da Juventude, no passado mês de junho, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

Com o projeto EasyPark os jovens estudantes da Escola Secundária de Oliveira do Bairro ganharam o Prémio Governamental atribuído pela Cidade de Tallinn, no valor de 1000 euros. Este é um prémio que é atribuído a projetos que revelem ter um elevado potencial de aplicação no desenvolvimento urbano ou que vão ao encontro daquelas que são as mais recentes tendências de smartcities.

Beatriz Bastião, Luís Pinto e Olavo Saraiva foram os autores do projeto de engenharia que teve como principal foco a redução de desigualdades sociais. Segundo os autores “trata-se de uma iniciativa inovadora que irá melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência física e aumentar a sua independência. Na prática a ideia é instalar em cada local de estacionamento prioritário um pilarete automático, a ser ativado a partir da leitura de matrícula para impedir que as pessoas estacionem ilegalmente. O dispositivo manterá os lugares de estacionamento prioritários livres para aqueles que realmente precisam”.