Os titulares dos órgãos do Município de Cantanhede eleitos em 1 de outubro tomaram posse em cerimónia realizada a 13 de outubro. O salão nobre dos Paços do Concelho foi manifestamente insuficiente para acomodar todos quantos quiseram assistir à investidura de Helena Teodósio como presidente da Câmara Municipal, a primeira mulher do concelho a ascender ao cargo, liderando um executivo camarário que integra Pedro Cardoso, Júlio de Oliveira, Célia Simões e Adérito Machado, pelo Partido Social Democrata (PSD), e Luís Silva e Gonçalo Henrique Magalhães, pelo Partido Socialista (PS).

Na sua intervenção, a nova líder do executivo camarário cantanhedense começou por “prestar homenagem” a todos quantos serviram o Município em funções autárquicas, e manifestou-se “extremamente honrada e sensibilizada pela oportunidade de poder continuar a servir o meu concelho, a minha terra, e todos quantos nela vivem e trabalham”.
A autarca assegurou que respeitará intransigentemente “o dever de lealdade para com os munícipes, para com as instituições e os movimentos associativos, para com a Assembleia Municipal, as juntas e as assembleias de freguesia, bem como para com os funcionários da autarquia”.
Por outro lado, a ação política que se propõe levar a cabo assenta no “compromisso em honrar o passado na construção de um futuro mais promissor para os munícipes de todas as gerações”, o qual está inscrito na agenda definida para os próximos anos, no âmbito de “um planeamento estratégico que visa a maximização dos benefícios económicos, sociais e culturais, segundo uma lógica de sustentabilidade”.