O encerramento da “Farmácia Rangel”, que aconteceu a 31 de outubro último, em Avelãs de Caminho, foi um dos assuntos abordado na última reunião do executivo de Anadia, realizada no passado dia 15 de novembro.
Foi a própria sócio-gerente da farmácia, Sara Rolo, que no período aberto ao público, revelou que o encerramento era “a única solução perante milhares de euros de prejuízo que estava a ter”, devido à falta de clientes. Ao executivo explicou ter apenas um ano para resolver a questão da deslocalização da farmácia, uma vez que  o alvará caduca nessa altura, sendo sua vontade transferir a farmácia para a Malaposta.
Uma deslocalização que será inevitável face aos prejuízos que conduziram ao seu encerramento.  Por isso, apelou ao executivo que perante um novo pedido de parecer que o Infarmed venha a solicitar à Câmara Municipal de Anadia, esta “seja sensível” às suas pretensões.

Ler mais na edição impressa ou digital