“Este é o sinal de uma nova visão cultural para o concelho.” Foi desta forma que a vereadora da Cultura, Lília Ana Águas, rematou a sua intervenção na Cafetaria do Quartel das Artes (QA), na noite da passada sexta-feira, antecipando a apresentação da programação desta sala de espetáculos para o primeiro quadrimestre de 2018.

A programação, que seria depois esmiuçada pelo recém-nomeado diretor do QA, Tiago Matias, tem como cabeça de cartaz a cantora e compositora Luísa Sobral, que subirá ao palco no dia 2 de março.

Outro dos espetáculos que certamente suscitará muito interesse é um teatro de revista, no dia 9 de março. Tiago Matias anunciou ainda, para abril, o espetáculo, a 6 de abril, de Rita Redshoes com a participação especial de Mimo’s Dixie Band (que tem músicos do concelho e da região), concerto que marca a comemoração do 4.º aniversário do Quartel das Artes. Antes ainda, em fevereiro (dia 17), haverá um concerto com os ÁTOA.

O MOB (Festa da Música e dos Músicos de Oliveira do Bairro), evento criado por Tiago Matias e que se realiza desde a abertura do QA, regressa mais encorpado: “Vamos ter 9 dias de MOB, de 27 de abril a 6 de maio, apesar de haver dois dias, quarta e quinta-feira, em que não haverá espetáculos.”

Novidade é uma sessão dupla de cinema, já no próximo dia 14 de fevereiro. “Consoante a adesão, veremos se vale a pena continuar a apostar nesta vertente”, afirmou o diretor do QA.

Apesar de não estar ainda espelhado neste primeiro quadrimestre, o responsável garantiu que, para além da música, haverá espetáculos de dança e de teatro.

A juntar a esta programação com artistas de renome nacional, há uma aposta clara na inserção de espetáculos concelhios. Por outro lado, há eventos já com qualidade reconhecida, que se vão manter, caso do MOB, Concerto de Natal e Concerto de Ano Novo/Reis.

A sessão de apresentação da programação do QA até abril culminou com um concerto intimista do artista bairradino Gonçalo Tavares, que cantou ao piano, acompanhado por contrabaixo ou viola baixo.

Oriana Pataco

Leia a reportagem completa na edição de 1 de fevereiro de 2018 do Jornal da Bairrada