Saúde e Bem-Estar (Termalismo); Enoturismo (Gastronomia e Vinhos); Turismo Desportivo e Turismo Cultural/Industrial são, em termos turísticos, as áreas em que o município deve apostar.
O Plano Estratégico de Desenvolvimento do Turismo em Anadia (PEDT.Anadia’2027) foi apresentado no último sábado, dia 10 de março, no Teatro das Termas da Curia, no edifício do antigo Casino, situado em pleno coração do parque termal.
A sessão, que contou com a presença de vários agentes locais, públicos e privados, deu a conhecer o estudo que foi feito sobre o setor e apresenta as linhas estratégicas que irão orientar o turismo no concelho de Anadia nos próximos dez anos.
Caberia ao vice-presidente da autarquia anadiense, Jorge Sampaio, fazer o enquadramento deste Plano Estratégico, justificando a elaboração deste documento pelo facto de “para o concelho de Anadia, o turismo ser uma das atividades mais importantes”, até porque “ao longo dos últimos mandatos fomos trabalhando o Turismo, na Câmara Municipal, seguindo as políticas que achávamos serem as melhores para o concelho”, disse, explicando ainda que estas assentaram, durante 15 anos, em três produtos de maior relevo: Saúde e Bem-Estar- Curia e Termas da Curia, Gastronomia e Vinhos e o Desporto”.
Um plano que só agora avança “porque foi nosso entendimento que deveria existir primeiro um plano estratégico do Turismo para o país, depois para a região Centro e finalmente para os municípios”. E ainda que tenha reconhecido que “o país nunca encarou  seriamente o Turismo como uma atividade estratégica”, Jorge Sampaio não deixou de lamentar que esta seja uma área cuja estratégia muda a cada quatro anos, ao sabor de cada ciclo político, o que torna difícil ou quase impossível delinear uma estratégia a longo prazo. Por isso, o executivo anadiense decidiu não aguardar mais e meter pés a caminho, avançando com um Plano Estratégico para Anadia. Um plano que dá orientações do que devem ser os caminhos a seguir pelo município de Anadia na área do turismo para os próximos dez anos.
Documento para refletir e provocar. Caberia a José Mendes e Nuno Lopes da IDTOUR – unique solutions – empresa da Universidade de Aveiro que tem por missão desenvolver investigação aplicada e criar soluções inovadoras únicas para projetos, empresas e organizações da área do Turismo – apresentarem a Estratégia de Desenvolvimento para o Turismo no município de Anadia.
Por várias vezes foi destacado que este “é um documento de reflexão e provocação” uma vez que deve merecer discussão e debate alargado entre todos os agentes ligados ao setor.
Para além dos três produtos estratégicos – Termalismo (Saúde e Bem-Estar), Gastronomia e Vinhos (Enoturismo) e Desporto e Eventos (Turismo de Negócios e Turismo Desportivo) – que o concelho tem vindo a dinamizar ao longo dos últimos anos, através da criação de várias infraestruturas e da promoção de eventos, os responsáveis do estudo apontaram um quarto ponto em que a autarquia e a própria região devem apostar fortemente: trata-se do Património Cultural e Artes, dando, neste aspeto, realce ao Turismo Cultural e Turismo Industrial, mais concretamente à cerâmica e à bicicleta.
Os responsáveis pela elaboração do PEDT.Anadia’2027 propuseram oito “caminhos” para o desenvolvimento do turismo no concelho (ver caixa).
 
Ler mais na edição impressa ou digital