A uma semana do arranque da 28.ª Expofacic, em Cantanhede, os trabalhos de montagem decorrem a bom ritmo. Os 500 espaços da área de exposições ganham forma, naquela que é “a área de excelência da feira”, sublinhou o presidente do Conselho de Administração da INOVA E.M., Idalécio Oliveira, na visita guiada concedida à comunicação social, esta quinta-feira.

O responsável da empresa municipal a quem cabe a organização da Expofacic mostrou-se satisfeito pelo facto de a organização ter aproveitado as sugestões dos expositores em anos anteriores, permitindo “uma melhoria significativa na qualidade dos stands e na sua disposição”, agradecendo à Spormex (empresa responsável pela montagem) pelo brio.

 

Remodelação na área da educação

Na área da educação, haverá “uma revolução completa”, garantiu o vice-presidente da Câmara Municipal, Pedro Cardoso. “Este ano, fruto também das mudanças no executivo, quisemos fazer apostas fortes na reestruturação de setores e um deles é este”, frisou, adiantando que estarão 22 entidades presentes, “com uma forma diferente de apresentação#, haverá exposição multimédia e estática, workshops de ciência e quatro dias temáticos. “O palco terá uma animação permanente e as instituições presentes não serão apenas escolares, mas também ligadas à educação para a saúde, educação ambiental, entre outras”, clarificou o vice-presidente, responsável pelo pelouro da Educação.

 

Excentricidades dos artistas

Quando ao palco n.º 1, “que acarreta sempre grandes preocupações”, há mudanças que importa abordar, nomeadamente, “mais equipamentos audiovisuais e de maior capacidade, maior número de robots com tecnologia de imagem, LCD’s de grande resolução e uma melhoria na distribuição de som no recinto”. “Começa aqui a haver a noção de que a feira é também um festival de música, daí todas as exigências técnicas inerentes”, frisou Idalécio Oliveira.

O presidente da INOVA deu também a conhecer algumas excentricidades dos artistas, enfatizando o cabeça de cartaz, James Arthur. “É vegetariano e quer no camarote barras energéticas, coca-cola verde, leite de soja e de amendoim, água de coco e pastilhas para a garganta.” Quanto aos outros artistas, “nacionais e internacionais, querem umas garrafas de vinho, e nós iremos colocar nos camarins, vinhos da Adega de Cantanhede”, garantiu.

 

Exposição do Titanic é grande atração

Uma outra área de grande importância para a Expofacic é a das exposições temáticas. “Este ano, teremos exposições sobre vidro (numa parceria com a Marinha Grande), de espécies exóticas, sobre Santo António e ainda do mundo aquático.” Um dos grandes motivos de interesse este ano é a exposição sobre o Titanic, numa parceria com o Exploratório e com a Fundação Titanic. Aqui, os visitantes poderão ver, por exemplo, a segunda maior maquete do mundo do navio, com 14 metros. Está também exposto um carro de 1937, “que estava à espera do Titanic para vir para a Europa, só que… nunca cá chegou”.

 

Gastronomia, ambiente e segurança

Na área da gastronomia, “há uma nova configuração” e há também “uma nova bilheteira, e forma a que a afluência à feira se faça de todos os lados”.

Estão também previstas ações de sensibilização ambiental. A componente ambiental é, aliás, bastante forte este ano, uma vez que a feira conquistou o Sê-Lo Verde do Ministério do Ambiente e é também considerado um EcoEvento, pela ERSUC.

A segurança será igualmente um fator reforçado: “teremos quase 9 mil horas de segurança privada, para além dos protocolos de parceria com a GNR e com os nossos Bombeiros; teremos aqui montado um hospital de campanha e o Centro de Saúde terá um período de consulta aberta alargado até às 2h”.

O Expofacic Bus terá “mais uma linha, para servir as praias e as cidades”.

 

Expofacic como fator potenciador da atividade turística

Esta será a 1.ª Expofacic com Helena Teodósio à frente da Câmara Municipal de Cantanhede. A autarca lembrou que a feira começou há 28 anos com a componente agrícola, comercial e industrial – foi assim que começou e é assim que queremos que continue, mas parece-nos que o sucesso da feira é uma conjugação de muitos fatores”. Helena Teodósio frisou que todo o concelho está envolvido e entusiasmado com a feira e que aqui não acorrem apenas pessoas da região, “mas também do país e do estrangeiro”.

Valorizou a “equipa de qualidade à frente da Expofacic, que garante, ano após ano, uma oferta cada vez de maior qualidade e diversidade”.

Esta será, “sem dúvida, uma boa altura para que as pessoas pensem na Expofacic como uma feira de passagem nas suas férias”, afirmou a presidente, pedindo apenas “bom tempo, sol e calor” para esses dias.

Estando Cantanhede no coração da região centro, “queremos potenciar a atividade turística com a Expofacic. Queremos que as pessoas nos visitem e fiquem vários dias na nossa região.”

Helena Teodósio acredita que vir à Expofacic será, “mais uma vez, uma experiência para a vida, com animação, convívio e o encontro de famílias e de várias gerações”.

A Expofacic começa no dia 26 de julho e termina a 4 de agosto, no Parque Desportivo de S. Mateus, em Cantanhede.

Oriana Pataco