A Bairrada não escapou aos efeitos destruidores da passagem do furacão Leslie pelo nosso país. Aos prejuízos mais notórios registados nos concelhos do litoral, como Cantanhede e Vagos, há situações verdadeiramente caóticas nos restantes municípios, com a Mealhada e Anadia a contabilizarem bastantes prejuízos, aparentemente maiores do que os de Águeda ou Oliveira do Bairro, onde a tempestade acabou por deixar, também, muitas marcas de destruição.
A fúria da anunciada maior tempestade registada desde 1842, acarretou prejuízos significativos em termos de queda de árvores e de estruturas, deixou a região sem luz (situação que se mantinha em algumas localidades ao início da semana), fez um ferido grave no concelho de Anadia – um motociclista atingido por um cabo elétrico – e deixou famílias desalojadas.
Sem contabilizar ainda corretamente os estragos da tempestade, Vagos fala já de um prejuízo estimado de meio milhão de euros só em infraestruturas públicas, em Cantanhede preocupa o encerramento de escolas e unidades de saúde, entre muitos outros prejuízos e, na Mealhada, houve um novo ataque ao pulmão do concelho, com os efeitos nefastos do temporal no património natural da Mata Nacional do Buçaco.
O Leslie reduziu a escombros uma oficina de automóveis em Oliveira do Bairro, desalojando os proprietários, destruiu as instalações dos Escuteiros da Palhaça (severamente afetadas pelos incêndios, há um ano) e, em Anadia, deixou marcas de destruição na estância Termal da Curia, assim como no Pavilhão de Desportos de Anadia, onde parte da cobertura voou.
No concelho de Águeda, os efeitos da tempestade Leslie deixaram marcas maiores na queda de árvores e cortes nas linhas elétricas e de comunicações, num elevado número, situação que foi controlada de imediato pelas equipas no terreno.
Destaque-se ainda que Cantanhede e Mealhada acionaram o Plano de Emergência Municipal.
Aquele que começou como furacão Leslie, atingiu o território continental já como depressão pós-tropical, mas com ventos com intensidades equivalentes a uma tempestade tropical. As rajadas foram acima dos 130 kms/h, tendo atingido nalguns locais do país, nomeadamente na Figueira da Foz, máximos históricos de 180 km/h.
O Leslie está no top 3 das tempestades atlânticas com os valores mais elevados de vento registados em Portugal, revelou ainda o IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera).

Reportagem, concelho a concelho, nesta edição do Jornal da Bairrada

Foto: Miguel Midões