Foi com um grupo restrito de sócios, simpatizantes e ex-atletas, uma aposta da direção, que o Anadia Futebol Clube festejou, com um jantar, o 92.º aniversário.
À mesa da Estalagem de Sangalhos estiveram 150 pessoas, o número que a direção apontou, numa noite que foi rica em termos de discursos e também de novidades, cabendo ainda uma homenagem a vários sócios que muito têm feito pelo clube.
Mudar de formato. “É um orgulho enorme fazer parte e representar esta família. O Anadia FC festeja 92 anos, dos quais quase todos os elementos desta direção já festejaram 7. Aproveito para agradecer a disponibilidade destes elementos”, começou por dizer Vasco Oliveira, acrescentando que “esperamos festejar muitos mais anos, mas em situação de sócios, pois já são muitos anos e o cansaço é notável em todos”.
A passagem de mais um aniversário e o facto da família anadiense estar presente no jantar, na opinião do presidente da direção, “enaltece aqueles que um dia tiveram a ideia de fomentar o desporto nesta cidade, incentiva os que hoje trabalham para prosseguir e serve de exemplo para os que de futuro irão continuar a nossa história”, deixando um muito obrigado a todas as pessoas que já não estão entre nós e aqueles que acreditaram e “estão connosco nesta luta”.
“O Anadia FC, hoje em dia, é cada vez mais reconhecido. Somos uma bandeira da cidade, da região e do distrito de Aveiro. Estamos com a Câmara Municipal de Anadia na candidatura a Cidade Europeia do Desporto, que acredito que vamos vencer”, anotou Vasco Oliveira.
Depois veio a surpresa da noite. “O Anadia FC é um barco muito grande, o campeonato onde estamos inseridos é muito complicado, 70 por cento das equipas são profissionais, a equipa sénior precisa de investidores”, afirmou Vasco Oliveira, que de seguida deu a conhecer a sua razão: “O modelo atual no futebol sénior não será uma realidade no futuro e temos de pensar bem nas propostas de parceria que temos em cima da mesa. Claramente que teremos de ter uma estrutura autónoma no futebol sénior com uma possível SAD”, explicando que “as ajudas são cada vez menos e as despesas são cada vez maiores, para manter uma equipa sénior num campeonato como este, que tem cada vez mais equipas profissionais, não pode ser neste modelo. Temos um estádio que muitos invejam, temos condições, mas falta dinheiro e não podemos continuar neste formato”.
A outro nível e que é uma das bandeiras do Anadia FC, o líder anadiense falou da aposta clara na formação, que mobiliza os jovens da cidade e de toda a região”, apostamos numa vertente desportiva que aproveita ao máximo os fatores competitivos, e isso deve-se muito aos treinadores e diretores, que eu admiro, que tantos sacrifícios fazem por este clube”.
Vasco Oliveira deixou um agradecimento especial a todos os atletas, diretores, pais e treinadores da equipa de iniciados pela excelente primeira fase do campeonato da 1.ª Divisão sem derrotas e com um excelente primeiro lugar, acreditando, sabendo das dificuldades, que o Anadia vai manter todas as equipas (juvenis e juniores) nos campeonatos onde estão a competir.
O presidente deixou outro agradecimento, a todos os atletas, treinadores e diretores de basquetebol e hóquei em patins, pelo excelente trabalho que estão a realizar.
Ao nível das infraestruturas, onde a autarquia se destaca como parceira, e do apoio da União de Freguesias de Arcos e Mogofores, Vasco Oliveira falou da sede velha do clube e onde espera resolver o problema com Carlos Matos, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Anadia.
“Nestes quase 7 anos de mandato sempre conseguimos cumprir, claro com muitas dificuldades, as tarefas propostas no início de cada época desportiva. As minhas direções, se me permitem dizer, foram sempre responsáveis, sérias em que eu me orgulho muito”, referiu Vasco Oliveira.
O presidente do Anadia, no final do seu discurso, voltou a agradecer ao Jornal da Bairrada, o prémio de Associação Desportiva do Ano”, pelo excelente trabalho em prol do desporto na região”, terminando dizendo que “nós somos um clube para uma cidade, nós estamos com a Câmara Municipal de Anadia”.
Conselho. Jorge Sampaio abriu a sua intervenção com uma correção ao presidente do Anadia: “O Anadia FC jamais será um clube da cidade de Anadia. O Anadia FC é um clube da nossa região. Muito me orgulho noutros campos de futebol onde vou e em todo o lado se fala do Anadia FC, sendo de uma região toda.”
O vice-presidente da Câmara Municipal de Anadia falou da energia e da juventude. “Fazer 92 anos é obra. É obra de muita gente já com cabelos brancos, das pessoas de Anadia, por isso tenho de dar os parabéns a todos, relembrar todos aqueles que já não estão entre nós, por manter o Anadia FC durante estes 92 anos. A Câmara Municipal de Anadia reconhece que “esta direção tem feito um trabalho fantástico na formação de jogadores, na educação que lhes dá. Acredito que serão os homens de amanhã e que podem continuar este grande legado”, deixando um obrigado por o Anadia FC se associar à candidatura Cidade Europeia do Desporto. “Foi por este e outros clubes que nos estamos a candidatar.”
“Gostei de ouvir o Vasco Oliveira a planear o futuro. Deixo-lhe um conselho de amigo: que o Anadia FC saiba dar um passo do tamanho da sua perna. Nunca abdique do que tem sido o Anadia FC ao longo destes anos”, sublinhou Jorge Sampaio, desejando que no campo desportivo que “o Anadia FC, que faz isso muito bem, continue a formar desportistas, atletas e dirigentes”.
Em representação da Associação de Futebol de Aveiro esteve presente Olga Silva. A presidente do Conselho de Justiça da AFA, falou “na honra e satisfação da AFA pela celebração dos 92 anos do Anadia FC, é uma longa caminhada, de um clube que faz parte da minha vida”, dado que é natural do concelho de Anadia.
Revelou também a satisfação de ver a sala cheia, “sinal que continuam a amar o Anadia FC, a esperança no futuro não é uma mera quimera”.
Olga Silva abordou que “a formação é uma das bandeiras da AFA, é construir o futuro e o Anadia FC, nesta matéria, tem feito um excelente trabalho, é um clube histórico e fundador da AFA”, concluindo que os seus responsáveis “não devem dar um passo maior que a perna, mas que não deixem de sonhar”.
Lembranças. Antes dos parabéns a você e do trio de fadistas que animaram a noite continuar a sua atuação, a direção do Anadia FC entregou lembranças a Carlos Rasteiro, António Silva, Pedro Miranda, Gonçalo Cancela, Alexandre Cruz, Armando Pereira, Jorge Fontainhas, Amândio Carvalho, Fernando Fernandes e João Venâncio Marques. Este último, emocionado, usou da palavra: “A verdadeira história do Anadia FC ainda não foi feita e já não se encontra ninguém que a possa fazer.”
José Arlindo, presidente da Junta de Freguesia da Moita, entregou uma lembrança, e vincou o êxito a nível desportivo e social do Anadia FC.