O regresso do futebol feminino ao Ferreirense foi o maior desejo da noite do 102.º aniversário desta coletividade do concelho de Anadia, no passado dia 2 de dezembro.
A tradição cumpriu-se, como sempre naquele dia, para homenagear todos aqueles que deram e dão os seus esforços para o tão longo historial e para manter a União Recreativa Ferreirense em atividade.
Foi uma noite que acabou por ser de homenagem à atual Comissão Administrativa, liderada pelo também presidente da Junta da Moita José Arlindo Simões, sobretudo pela coragem de não baixar os braços e procurar novos caminhos para a vida da associação. Isso mesmo foi destacado pela presidente da Câmara de Anadia, Teresa Cardoso, que parabenizou o clube e a sua gestão “por não fechar as portas, seguindo em frente de forma voluntária (…), mais de 100 anos depois, com inovação, soube adaptar-se e criou uma nova modalidade (bilhar), também, tão importante para o concelho.”
Começando por referir que faltou na cerimónia de aniversário “o barulho daquela equipa que dava um colorido e uma alegria à sala”, Teresa Cardoso mostrou-se esperançada que “possa haver no futuro vontade e empenho para que apareçam, jogadoras e treinadores. Espero sinceramente que o futebol feminino possa voltar”, concluiu.
A autarca reconheceu que há momentos na vida das associações que “é preciso parar e avaliar o caminho a seguir”. “Foi o que fez o Ferreirense depois de deixar, ao longo de todos estes anos, uma marca na importante na história”.
Parceria com Anadia FC pode devolver futebol a Ferreiros. No mesmo sentido da presidente de Câmara, a representante da Associação de Futebol de Aveiro, Olga Silva, deixou votos para que o futebol feminino regresse. “A União Recreativa Ferreirense é uma instituição que sabe honrar o passado. Tanto fez pelo futebol feminino e isso não pode ficar esquecido”, disse a dirigente, deixando esperança no regresso de uma equipa. “É nossa pretensão na AFA ser a associação número 1 do país no futebol feminino, contamos com o Ferreirense e é por isso que estamos aqui, na esperança que decerto isso acontecerá”.
Presente na mesa de honra, Vasco Oliveira, presidente do Anadia Futebol Clube expressou também o desejo para que o clube consiga, já no próximo ano, festejar o aniversário na companhia de uma regressada equipa  de futebol.
Para aquele dirigente, o Anadia Futebol Clube e o Ferreirense podem encetar uma parceria para aquele objetivo. “É muito cedo para falar no assunto, é só uma ideia”, disse Vasco Oliveira ao JB, frisando que há muitas jovens que procuram o Anadia FC para jogar futebol, “pode ser um bom princípio”, concluiu.
Foi cumprindo a tradição, com o famoso bacalhau cozido com todos  (cerca de centena e meia de sócios e amigos), que o Ferreirense festejou mais um aniversário, fazendo apagar as velas  de um enorme bolo, sem antes deixar um minuto de silêncio pelos sócios e dirigentes já falecidos, que no dia anterior já tinham sido igualmente lembrados com a celebração de uma eucaristia.
José Arlindo Simões agradeceu aos presentes, aos apoios conseguidos para a festa e homenageou as cozinheiras da noite. Na troca de lembranças, a presidente de Câmara prometeu uma prenda: Uma  nova aparelhagem “para que a URF possa fazer-se ouvir mais e melhor”.