Por: Oriana Pataco/Diretora do JB

Anadia empenhou-se, nos últimos dois anos, em apresentar trunfos que lhe permitissem conquistar o estatuto de Cidade Europeia do Desporto. Um galardão criado pela ACES, a Associação das Cidades Europeias do Desporto, com sede na Bélgica e representação em Portugal. O que poderia ganhar com esse estatuto? Desde logo, reconhecimento internacional e elevada visibilidade; ficaria integrada na maior rede de cidades do desporto na Europa, usufruindo de uma partilha de experiências; participaria nos diversos congressos e conferências que a ACES realiza durante o ano; etc..
A vertente desportiva ganhou uma dimensão tal neste Município de há uns anos para cá que, para levar adiante esta candidatura, bastaria a Anadia projetar os seus argumentos com confiança e arrojo. Estando muito bem servida ao nível dos esquipamentos e infraestruturas, tendo sedeados no concelho associações, clubes, equipas e atletas de topo, e tendo vindo a apostar há muito na prática desportiva, ao nível do lazer, bem-estar e qualidade de vida da população, os riscos eram mínimos, face aos elevados ganhos que dali poderiam advir.
Anadia foi a jogo… e ganhou. Ganhou uma mobilização e união extraordinárias da população, dos clubes e atletas, de toda uma região. Ganhou projeção e visibilidade. Ganhou maturidade na realização de eventos, galas, espetáculos e iniciativas. Ganhou.
O estatuto de Cidade Europeia do Desporto em 2020, esse, perdeu-o para Odivelas. Odivelas que realizou uma gala do desporto e movimentou centenas de atletas – mas Anadia realizou, só em 2018, duas galas (uma delas, em parceria com o Jornal da Bairrada), premiou o mérito desportivo, realizou eventos como o Anadia Wine Run e concretizou um logotipo humano, envolvendo todas estas iniciativas, milhares de pessoas.
Odivelas é a sede do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol, e das Federações Portuguesas de Judo e de Ginástica. Mas Anadia tem um Velódromo Nacional – Centro de Alto Rendimento, das modalidades de Ciclismo, Esgrima, Judo, Ginástica, Trampolins e Desportos Acrobáticos.
Odivelas teve como embaixadores da sua candidatura, Nelson Évora, Naide Gomes, Jorge Pina e Susana Barroso. Mas Anadia recebeu o apoio dos atletas Aurora Cunha, João Tomás, João Rôlo, Orlando Simões, Rui Rodrigues, Simão Neves, André Santos e Tiago Santos.
Odivelas tem equipamentos de desporto de média e grande dimensão – Anadia também. Odivelas investiu mais de 50 milhões de euros em infraestruturas e equipamentos desportivos no concelho, tanto do setor público como do privado – Anadia idem aspas.
Odivelas é um município com 156 mil habitantes (a cidade tem 144 mil) – o município de Anadia tem 30 mil (a cidade, 6 mil). Odivelas pertence à Área Metropolitana de Lisboa – Anadia está no coração da Bairrada, em plena Região Centro de Portugal, e não é uma capital de distrito, como Setúbal ou Braga, outras cidades que já ganharam o estatuto.
As cartas estavam em cima da mesa. E certamente que as três candidaturas (Penafiel também estava na corrida) teriam fortes trunfos. Seria uma enorme satisfação ter esta semana, como manchete do Jornal da Bairrada, que Anadia era Cidade Europeia do Desporto. Anadia foi a jogo e fê-lo com dignidade, argumentos, fair-play e muito espírito de equipa. Anadia é um Município do Desporto e esse título já ninguém lhe tira.