A partir desta segunda-feira e até quarta-feira, dia 27, a Guarda Nacional Republicana (GNR), realiza uma operação de fiscalização rodoviária intensiva em todo o país, estando atenta às inspeções periódicas, estado dos pneus, iluminação e alteração às caraterísticas dos veículos, entre outras, “com o objetivo de zelar pelo cumprimento das normas legais relativas às condições de segurança dos veículos em circulação, “contribuindo para um ambiente rodoviário mais seguro e para a redução dos índices de sinistralidade rodoviária”, diz em comunicado.

Estudos efetuados revelam que um em cada seis automóveis, que hoje em dia circulam nas estradas portuguesas, tem mais de duas décadas de idade, o que torna ainda mais importante a realização das inspeções periódicas, uma vez que estas visam assegurar as boas condições de funcionamento e segurança dos veículos.

Da análise efetuada aos resultados das ações de fiscalização levadas a cabo pela GNR, no triénio de 2016 a 2018, constata-se que tem existido um maior descuido no que à segurança dos veículos diz respeito, tendo-se registado um aumento das autuações por falta de inspeção periódica em cerca de 30%, passando de 21 640 infrações registadas em 2016, para 27 864, em 2018. No mesmo sentido, a GNR detetou, no ano de 2016, cera de 25 000 infrações relacionadas com anomalias nos pneus e nos sistemas de iluminação e sinalização dos veículos, valor que ultrapassou as 30 000, no ano de 2018, o que representa um aumento de 20%.

“Estes indicadores, aliados ao agravamento da degradação do estado geral dos veículos, demonstram uma atitude negligente por parte dos respetivos condutores e proprietários, que poderá ter reflexos negativos na capacidade de reação a um imprevisto e contribuir para a ocorrência de um acidente de viação”, refere a GNR.

Durante a operação, a GNR, através da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais, irá direcionar as ações de fiscalização para a deteção das seguintes infrações:

  • Trânsito de veículo sem inspeção periódica obrigatória válida ou fora das condições legalmente permitidas;
  • Infrações relacionadas com a alteração às características dos veículos, nomeadamente a utilização de sistemas, componentes ou acessórios não aprovados, ou sem a utilização daqueles com que foi aprovado;
  • Trânsito de veículo com películas não homologadas ou fora dos parâmetros legais definidos;
  • Infrações relativas ao estado dos pneus, nomeadamente por incumprimento dos relevos mínimos ou apresentação de lesões na tela;
  • Incumprimento das regras relativas à iluminação e referenciação dos veículos.

A GNR salienta que o controlo das condições técnicas de circulação dos veículos constitui um imperativo, que tem em vista a melhoria das condições de circulação dos veículos, através da verificação periódica das suas características e das suas condições de segurança, com particular importância para a salvaguarda da segurança rodoviária.