O Anadia Futebol Clube teve no passado sábado importante Assembleia Geral Extraordinária onde os sócios iriam debater a proposta da direção para a criação de uma SAD – Sociedade Anónima Desportiva para o futebol sénior. Para já a montanha pariu um rato, visto que, ao abrigo dos atuais estatutos, não é possível a constituição da SAD. Assim sendo, ficou agendada nova reunião com os sócios para o dia 23 de maio, onde, após aprovação (a direção liderada por Vasco Oliveira acredita que sim) sejam alterados os estatutos. Investidor já há, falta, por isso, o sim dos sócios.
Perante mais de 30 associados, a Assembleia Geral Extraordinária não foi mais de uma sessão de esclarecimento, onde esteve presente Hugo Coelho, presidente do Beira-Mar e sócio do clube bairradino, que relatou a experiência vivida num passado recente com uma SAD que trouxe graves problemas financeiros ao clube beiramarense e que ditou a descida dos campeonatos nacionais aos distritais.
O investidor ainda está no segredo dos deuses, mas o Jornal da Bairrada pode garantir que se trata de um empresário brasileiro, que tem negócios em Miami e uma Academia de futebol no Brasil e que está apostado, pela primeira vez, em investir em Portugal, sendo o Anadia Futebol Clube o seu destino.
Vasco Oliveira mostra-se esperançado que a viabilidade da SAD será uma realidade, mas também sabe que muita coisa irá mudar em relação a outro tipo de apoios, nomeadamente da Câmara Municipal de Anadia.
Na entrevista concedida ao nosso jornal na passada semana, o presidente do Anadia falou que “o apoio para a equipa sénior será sempre o estádio para treinos e competição com um protocolo de muitos anos e incluído autocarro para os jogos” com a Câmara Municipal.
Vasco Oliveira veio a terreiro afirmar que não será bem assim e, com a criação da SAD, o apoio da autarquia será para a formação.