O estado de emergencia provocado pela expansão do Coronavírus (Covid-19) tem dificultado a situação económica das famílidas e do País.

Grande parte das famílias está a passar muito mais tempo em casa, e desta forma a gastar mais na conta da eletricidade, gás, luz e internet.

Tendo em conta que o número de pessoas que perderam empregos ou em situação de layoff, o rendimento é menor, pelo que é necessário encontrar medidas que levem à redução de gastos e que se fomente a poupança. 

Poupar nas faturas de eletricidade

No contexto atual do mercado livre de energia, e de uma forma geral, as empresas de eletricidade flexibilizaram o pagamento das faturas, bem como o processamento de planos de pagamento das mesmas.

Existem também empresas que criaram fundos para que fosse possível oferecer um mês grátis luz e gás aos que comprovassem tal necessidade.

Devido ao aumento das dificuldades económicas, os consumidores mais vulneráveis, podem beneficiar do apoio social na eletricidade e gás, ao ser aplicada a tarifa social EDP e outras companhias, que permitirá reduzir este gasto em 33,8%.

Apesar da aplicação ser automática, o desconto pode não estar refletido, pelo que é necessária a consulta da fatura e, caso não esteja mencionado, contactar com a empresa em questão.

A EDP já esclareceu que, devido ao ataque informático que sofreu no dia 13 de abril, o atendimento telefónico pode demorar mais, pelo que se necessitar de informações sobre a tarifa social e a sua aplicação, contacte com a Selectra através do número 211 451 223 e que o ajudará sem custos e de forma imediata.

Poupar nas telecomunicações

Há umas semanas atrás, as principais operadoras de telecomunicações juntaram-se à causa oferencendo 10Gb de internet a todos os clientes que o solicitassem.

A medida pode já ter sido descontinuada, mas pelo facto do estado de emergência ter sido prolongada, pode haver essa possibilidade.

Recentemente a NOS comunicou que passará atribuir 30% de desconto nos seus serviços em caso de incapacidade, desemprego ou insolvência. A empresa junta-se à MEO e à Vodafone que oferecem descontos sobre os seus produtos e serviços, a quem demonstrar efetivamente que padece de incapacidade de pelos menos 60%.

Medidas para poupar energia durante o confinamento

  • O aquecimento é quase 50% do total da fatura da eletricidade, pelo que, é aconselhado que mantenha uma temperatura sobre os 20ºC.
  • Caso a temperatura baixe consideravelmente, o ideal será vestir algo mais quente, de forma a manter a temperatura corporal e a evitar o gasto de eletricidade.
  • Os eletrodomésticos também podem ajudar a reduzir despesa. Lave a roupa com ciclos curtos e sempre que o depósito da sua máquina de lavar esteja completamente cheio.
  • Evite usar a máquina de secar roupa. Apesar do tempo estar um pouco instável, a roupa secará fácilmente.
  • O tempo que se passa em casa, neste momento, é muito mais elevado que há umas semanas, pelo que, confirme a sua potência contratada e as tarifas de energia que tem neste momento. Se tem uma tarifa bihorária, saiba que à noite usar máquina de lavar, forno ou aquecimento é muito mais barato que se usar estes aparelhos durante o dia.
  • Deixar os aparelhos em modo de “stand by” pode ser um erro, pois podem gerar um aumento na fatura de 2%, sem haver necessidade disso. Por isso, sempre que não sejam necessários, a solução mais eficiente é retirar da ficha elétrica a televisão, o telemóvel ou o computador. Se está a trabalhar em casa, saiba que pode reduzir, e muito, a conta da energia através deste procedimento.