Até podemos contemplar Ílhavo do alto dos mais de 60 metros do farol da Barra, mas neste concelho repleto de sabores, cores e cheiros que vão além da paleta marítima, nada como visitar demoradamente, no terreno, cada pedacinho que o território oferece.
Deixando o farol para a sua nobre missão sinalizadora (e que ansiamos possa, em breve, voltar a ser visitável), vamos navegar Ílhavo adentro, começando pelas ruas estreitas de Vale de Ílhavo onde se cruza farinha com fornos a lenha, que as mãos mágicas das padeiras transformam em padas e folar únicos.
Na Vista Alegre as cores são mais aguerridas, mas a magia persiste, na ponta de um pincel que deu vida à porcelana artística, imortalizada em peças inigualáveis, num também singular museu.

Ler mais na edição impressa ou digital