José Miguel Tendeiro foi reeleito presidente da JSD Águeda e Nuno Miguel Duarte reeleito presidente da Mesa do Plenário de Militantes. As eleições decorreram no passado sábado, 1 de agosto, que culminou num resultado unânime.

A equipa recém-eleita apresenta um projeto de continuidade face aos últimos dois anos do primeiro mandato à frente da estrutura, embora conte com novas caras, numa aposta da renovação dos quadros da JSD Águeda.

José Miguel Tendeiro define como eixos de ação para os próximos dois anos, “a proximidade no contacto com os aguedenses, uma vez que não é só na zona citadina que se faz o concelho tornando-se, assim, imperativo perceber quais são os problemas e necessidades dos jovens de cada freguesia. Dar voz aos jovens, trata-se também de um vetor fundamental, visto acreditarmos ser fundamental uma participação ativa dos jovens do nosso concelho através as suas ideias e propostas. Não menos importante, a transparência, fomentando o debate e argumentação.”

O presidente da Comissão Política da JSD acrescenta: “continuaremos a pautar o nosso trabalho com o claro entendimento de que somos a voz de muitos jovens aguedenses que em nós se veem representados, mas queremos continuar a aproximar os jovens de todo o concelho da participação ativa política, e para isso comprometemo-nos a aumentar a envolvência de todos aqueles que a nós se quiserem juntar, seja através de ações concertadas com a nossa JSD, seja através de discussões e esclarecimentos públicos relativos a questões pertinentes da sociedade civil e do nosso concelho”.

“Queremos continuar a ser um espaço de liberdade política, reforçando o nosso compromisso público com os cidadãos do nosso concelho. Com a irreverência característica da juventude, temos um estatuto especial no debate crítico sobre as problemáticas aguedenses, mas sempre com contributos construtivos”, refere José Tendeiro.

Para Nuno Miguel Duarte, presidente da Mesa, “o Plenário incentivará sempre a promoção do debate de ideias, desde que estas sejam do interesse dos jovens aguedenses e que a estes diga diretamente respeito, de forma regular e sustentada”.