A região Centro tem, pela primeira vez, mais de 100 empresas gazela, o que representa um crescimento acelerado no emprego e no volume de negócios num curto espaço de tempo, anunciou a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDRC).


Na lista da região, estão oito empresas da Bairrada, sendo que três delas são do concelho de Vagos.


O conceito de empresa gazela assumido internacionalmente, corresponde a empresas jovens (idade igual ou inferior a cinco anos no início do período de observação) e com elevados ritmos de crescimento, sustentados ao longo do tempo.
De acordo com a CCDRC, são organizações inovadoras, capazes de se posicionarem de forma diferenciadora nos mercados, onde afirmam a sua competitividade e constroem sucesso a um ritmo acelerado, contribuindo fortemente para a criação de emprego.


Na Bairrada é o concelho de Vagos que apresenta um maior número de empresas gazela, ao sedear no seu território três delas (IBTK, Unipessoal, LDA; Rioboco – Serviços gerais. Engenharia e Manutenção, S.A.; e Xavier Martins – Soluções em Alumínio, Unipessoal LDA). Segue-se Oliveira do Bairro, com duas empresas (Eurosurfaces Portugal, S.A e Onlifarma, Unipessoal LDA), Águeda também com duas empresas (Adriano Carreira Medicina Dentária, LDA e Cleverman, LDA), terminando a lista com Cantanhede, com uma empresa (Gum Chemical Solutions, S.A.).

Aveiro é o 3.º concelho da Região Centro com mais empresas gazela

Em termos de distribuição geográfica, as empresas gazela estão bastante disseminadas pelo território, repartindo-se, em 2019, por 42 municípios da Região Centro, sendo os concelhos de Leiria (14), Coimbra (9) e Aveiro (8) os que têm um maior número, seguidos pelos municípios de Torres Vedras (7), Ourém (6), Caldas da Rainha e Alenquer (com 5, cada).

Ler mais na edição impressa ou digital