pão

Venezuela: Padeiro de Anadia lamenta fome e dá pão a quem lhe pede

Cristiano Neto começou a distribuir pão numa moto, em 1955, tinha 17 anos. Hoje tem uma das maiores fábricas de Caracas e lamenta a fome que vê na cidade. “Nem imagina o pão que dou diariamente.” Sobre a situação que se vive na Venezuela, o português, natural de Anadia, mostra-se muito desgastado. “Passa-se muita fome. […]

Newsletter Jornal da Bairrada

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.