São nove os atletas/equipas do concelho a quem o executivo da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro decidiu atribuir um voto de louvor por terem alcançado títulos de campeões nacionais.
Na apresentação deste ponto, na última reunião de executivo, realizada a 25 de setembro, o edil Mário João Oliveira realçou tratar-se de propostas de votos de louvor na sequência de títulos de campeões nacionais alcançados por alguns atletas do concelho. “Não trazemos aqui propostas por participar ou por se terem sagrado campeões distritais, ou por serem prata ou bronze. Na minha opinião, os votos de louvor não podem ser banalizados. Não está em causa o mérito dos atletas, das equipas, mas temos de estabelecer diferenciações e um voto de louvor deve ter um destinatário preciso”, explicou, deixando ainda a indicação de que estes votos de louvor serão reconhecidos em cerimónia pública a levar a efeito oportunamente.
Ciente da diferença clara e indiscutível entre o que é uma competição no âmbito do desporto escolar e o que são as competições abertas, ao nível das federações, o edil Mário João Oliveira salientou que a regra estabelecida foi o facto de “todos eles serem campeões nacionais.”
Na ocasião, o vereador António Mota (PSD) embora se tenha congratulado pela apresentação da proposta, destacou que estas “pecam por tardias”, uma vez que na última reunião de executivo fora-lhe solicitado pelo presidente de câmara que fizesse chegar uma relação dos atletas, com todos os dados referentes às conquistas de vários atletas.
Um pedido que fez chegar por mail, separando atletas por categorias (clubes federados e não federados, pódios, títulos individual e coletivo e internacionalizações).
“No percebo o porquê de quase todas as propostas serem do desporto escolar e apenas a atleta da ADERCUS se referir a uma participação numa importante prova internacional”, chamando ainda a atenção para o que seriam um conjunto de gralhas e imprecisões nas propostas apresentadas para votação.
Durante a discussão, mostrou ainda a sua discordância em relação ao facto desta proposta de voto de louvor estarem a dar mais ênfase ao desporto escolar: “eu discordo profundamente e não posso aceitar que uma atleta que pertence à seleção nacional e participe em campeonatos europeus se compare com títulos do desporto escolar. É uma injustiça para os nossos atletas”.
Também Lília Ana Águas (CDS/PP) se mostrou descontente com a falta de rigor (gralhas e imprecisões) na apresentação das propostas, solicitando que todos os “lapsos” sejam devidamente corrigidos.
Ainda durante esta reunião de executivo chumbou (três votos contra e duas abstenções) o último ponto da ordem de trabalhos relativamente a uma proposta apresentada pelo vereador António Mota (PSD) de voto de reconheciomento e louvor a atletas e/ou equipas e estabelecimentos de ensino que na época 2015/16 participaram em competições internacionais e alcançaram títulos nacionais.

Votos de Louvor
Carla Martinho (ADERCUS) vencedora da Meia Maratona Internacional de Macau
Márcia Cardoso (ADREP) campeã nacional Universitária na Estafeta 4×200 de Pista Coberta
Catarina Amorim (ADREP) campeã nacional universitária na Estafeta 4×400 Ar Livre
Filipa Silva, (ADREP) campeã nacional universitária de Triplo Salto Ar Livre
Joana Tarrafo (IPSB) campeã nacional juvenil de ginástica – desporto escolar
Leandro Ramos (IPSB) campeão nacional do Lançamento de Peso J – desporto escolar
Rafael Santos (IPSB) campeão nacional de Salto em Altura J Olímpico Jovem – desporto escolar
Equipa de Iniciados Femininos do IPSB – campeã nacional de voleibol – desporto escolar
Equipa de Juvenis Femininos do IPSB campeã nacional de Voleibol – Desporto Escolar
Catarina Cerca
catarina.i.cerca@jb.pt