Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Anadia

Mogofores: Bênção e coroação de Nossa Senhora Auxiliadora

Mogofores: Bênção e coroação de Nossa Senhora Auxiliadora

No último domingo, dia 24 de maio, dia da Festa de Pentecostes, a Basílica de Mogofores foi pequena para acolher tão grande número de fiéis que não deixaram de participar na eucaristia que teve como ponto alto a bênção solene da imagem de “Nossa Senhora Auxiliadora em saída”, pelo padre José Aníbal Mendonça, delegado Nacional Salesiano da Pastoral Juvenil e Vocacional.
Um dia muito especial e que celebrou também o Dia de Nossa Senhora Auxiliadora. Uma festa promulgada por Pio VII, no ano de 1816, depois de Napoleão I, empenhado em dominar os estados pontifícios, ter sido excomungado pelo Sumo Pontífice. Em resposta, o imperador francês sequestrou o Vigário de Cristo, levando-o para a França. Movido por uma enorme fé, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto. Após um cativeiro de cinco anos, o Santo Padre seria libertado, regressando a Savona para cumprir a promessa. No dia 24 de maio de 1814, entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Para marcar o seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.
A imagem que agora ocupa lugar de destaque no Santuário, tem 1,30 metros de altura, foi esculpida pelo mestre António Costa de Sobrado de Valongo (Porto) e pintada pelo mestre João Ferreira de Adaúfe (Braga), ao estilo de “pintura italiana”. Ficará, assim, acessível ao “toque” da mão e do beijo dos peregrinos.
Refira-se ainda que foi esculpida não a caminhar, mas a descer do seu pedestal como que a dizer, “Já estou de saída para tua casa. Basta que me convides!”
O conjunto arquitetónico (altar e seu conjunto) foi concebido pelo arquiteto Joaquim Armindo, de Mogofores e executado por Marmoguia, de Paredes do Bairro. Tanto a imagem como do conjunto arquitetónico são oferta de um benfeitor, antigo aluno de Mogofores, o Juiz jubilado, Dr. Arménio Hall.
No próximo dia 31 de maio, pelas 21h30, a imagem será solenemente coroada (Nossa Senhora e o Menino) pelo P. Artur Pereira, provincial dos Salesianos em Portugal. De seguida, a mesma imagem seguirá em procissão de velas pelas ruas de Mogofores, presidida pelo mesmo P. Artur.31

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Lions Clube da Bairrada distingue personalidade e instituição do ano

Anadia: Lions Clube da Bairrada distingue personalidade e instituição do ano

Foi efetivamente uma “Grande Noite”, de grandes emoções, de expressivas palavras de respeito, de admiração e reconhecimento dirigidas aos galardoados, Albano Jorge e Sangalhos Desporto Clube, mas também de manifestações de arte musical, a que se viveu no passado sábado, dia 23 de maio, no Cineteatro de Anadia. Uma noite que certamente ficará gravada nos anais do Lions Clube da Bairrada e mesmo do município de Anadia.
Foi em silêncio, perante uma plateia repleta de pessoas vindas de todo o município, nomeadamente de Sangalhos, Mogofores e Amoreira Gândara, e num palco ainda sem luz, que os “pequenos cantores de Cluny”, do Colégio de Nossa Senhora da Assunção tomaram lugar para, com a sua extraordinária atuação, iniciarem o enquadramento musical programado para tornar ainda mais agradável esta grande festa.
Sob a batuta do maestro professor Celestino Ortet, que acompanhou com o órgão as várias composições de música coral adaptadas aos muito jovens intérpretes, os pequenos cantores encantaram uma sala rendida à harmonia das suas vozes, ao seu entusiasmo e ao ritmo dos seus movimentos, tributando-lhes um nunca acabar de aplausos.
Antes da sua retirada do palco foi o momento de lhes ser dirigida pela presidente do Lions Clube da Bairrada, Isilda Alves, uma saudação de admiração e agradecimento, que simbolizou na entrega de flores à diretora pedagógica do Colégio, Irmã Idalina Faneca.
Não sabemos se foi ou não premeditado, mas aqueles momentos de silêncio que se registaram na entrada e antes da atuação dos “pequenos cantores”, levaram-nos a pensar que estávamos perante um vazio ou uma grande tela branca, onde algo se iria desenhar e pintar.
Assim aconteceu, pois a seguir às primeiras pinceladas de graça e cor dos “ pequenos cantores” foi a vez da “Orquestra Desigual da Bairrada” , desigual, não por ser desafinada, mas sim por ter como presidente uma senhora, Esmeralda Ferreira, e cada músico vestir a seu modo e cor, além de interpretar composições musicais de géneros e raízes bem diversas.
De resto, o facto de serem diversos os instrumentos utilizados e dispor de um grupo de vozes femininas e masculinas intérpretes de diversas melodias, que constam do seu reportório, fazem deste grupo musical bairradino um caso exemplar de dedicação à música e espírito inovador.

Personalidade do Ano – Albano Jorge. Logo após primeira parte da atuação da Orquestra, chegamos ao primeiro ponto alto do evento, com a atribuição do galardão “Personalidade do Ano”, a Albano Jorge, que não sendo bairradino de nascimento, aqui se radicou há muitos anos, por razões de ordem profissional.
Em virtude da sua inclinação desde muito novo para a representação, iniciou, com o grupo “Baluarte”, de Amoreira da Gândara , um trabalho cultural multifacetado, com relevância para o teatro e para a dança, dedicando especial atenção à juventude da terra.
De caráter profundamente solidário, tornou-se mais tarde elemento ativo da ADABEM – Associação de Dadores Benévolos de Mogofores, promovendo dádivas de sangue , mas fazendo também ação cultural nas áreas do teatro e da música.
A sua biografia foi traçada em “powerpoint” organizado pelo C.L. Alexandre Pereira.
Na ocasião, Albano Jorge, no seu jeito informal, mas sempre com toque de artista, falou do seu percurso de vida familiar e profissional, numa quase conversa em família que motivou alguns sorrisos e aplauso de toda a plateia.
Depois, foi a entrega de placa representativa do galardão, feita pela presidente Isilda Alves e pelo Secretário Alexandre Pereira do Lions Clube da Bairrada, momento sublinhado pela plateia que se levantou para um aplauso emocionante, perante o agradecimento da Personalidade do Ano.

Instituição do Ano – Sangalhos D.C. Seguiu-se a segunda parte do programa da “Orquestra Desigual”, após o que se chegou ao segundo ponto alto do evento, com a entrega do galardão “Instituição do Ano” ao Sangalhos Desporto Clube.
A rica história de 75 anos de vida, completados em 2 de maio passado, desta associação desportiva, foi traçada em “powerpoint” que focou os aspetos mais relevantes da sua atividade, realçando a extraordinária popularidade das equipas de ciclismo e de basquetebol, modalidades de grandes êxitos a nível nacional.
Não deixou de assinalar-se a importância do Clube na formação da juventude de Sangalhos e de toda a região bairradina, dando relevo, através de imagens, de todas as equipas que o representaram desde a sua fundação , em todas as modalidades.
No palco, a instituição foi representada por Feliciano Neves, antigo atleta, hoje, presidente da Assembleia-Geral e por Sérgio Santos, presidente da direção, que receberam das mãos da direcção do Lions Clube da Bairrada a placa representativa do galardão, após o que ambos, em emocionadas palavras, agradeceram em nome do Sangalhos D.C.
Já com a “Orquestra Desigual” em palco para uma atuação de despedida, Isilda Alves agradeceu a todos os que gratuitamente quiseram colaborar nesta festa, à Câmara Municipal e a todas as pessoas que quiseram nela participar.
A terminar, a autarca Teresa Cardoso expressou também a sua satisfação por ter podido estar presente no ponto final desta iniciativa do Lions Clube , desejando felicidades futuras e garantindo estar sempre pronta para novas parcerias.
LV/ ME

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Pavilhão dos Desportos recebe mais uma Feira da Saúde

Anadia: Pavilhão dos Desportos recebe mais uma Feira da Saúde

A 4.ª Feira da Saúde, organizada pela Câmara Municipal de Anadia, abre portas no próximo sábado, 30 de maio, pelas 10h, no Pavilhão dos Desportos de Anadia.
Patente ao público durante o fim-de-semana, entre as 10 e as 18h, esta quarta edição da Feira da Saúde procura contribuir para a promoção da saúde dos cidadãos e para a melhoria da qualidade de vida da população, proporcionando o acesso a múltiplos rastreios e serviços oferecidos pelas entidades prestadoras de cuidados de saúde que participam neste certame.
Assim, os cerca de 30 expositores vão efetuar diversos rastreios e disponibilizar informações aos visitantes, designadamente testes de visão e espirometrias, bioquímica do sangue, controlo da tensão arterial, da glicemia, do colesterol e do ácido úrico, índice de massa corporal e cardio-stress, entre outros.
Como habitualmente, o desporto e a atividade física marcarão presença neste evento, com a realização de diversas iniciativas nas quais o público pode também participar. Assim, a partir das 15h de sábado, 30 de maio, os técnicos de desporto do Município de Anadia irão fazer demonstrações de step, jump e fitball.
No dia seguinte, entre as 10 e as 12h, decorre mais uma sessão de “Dos 8 aos 80, tudo se movimenta”, que, neste domingo, deixa a Praça Visconde de Seabra e promove as suas atividades junto ao Pavilhão de Desportos, realizando, para além da habitual caminhada, uma aula de Zumba.
À tarde, a partir das 17h15, o recinto da exposição acolhe uma mega-aula de ioga. Tal como aconteceu na edição de 2014, a Câmara Municipal de Anadia vai disponibilizar transportes gratuitos, em autocarro, de e para diversas povoações das dez freguesias do concelho.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Carrinhos de rolamentos competem no Vale Santo

A segunda edição da “Anadia Schools’ Carts Race”, corrida de carrinhos de rolamentos promovida pela Câmara Municipal de Anadia, vai animar a calçada do Monte Crasto e a encosta do Vale Santo, em Anadia, no próximo dia 3 de junho, a partir das 14h.
Depois do êxito da corrida realizada em 2014, a autarquia retomou o projeto que este ano vai contar com 20 equipas em competição.
Destinada a alunos das escolas do 3.º CEB e do Ensino Secundário, esta competição dá protagonismo aos tradicionais carrinhos de rolamentos, proporcionando, também, um espaço de convívio entre os jovens dos estabelecimentos de ensino do concelho e uma ocasião para promover a criatividade e a preservação do ambiente.
A corrida contempla duas categorias: uma para os alunos do 3.º CEB (categoria A) e outra para os alunos do Ensino Secundário (categoria B). Cada categoria disputará uma corrida subdividida em duas provas cronometradas – prova de “descida livre” e prova “de obstáculos” – que descerá a calçada do Monte Crasto, em Anadia.
Para além dos prémios destinados às equipas mais rápidas, o regulamento prevê também prémios para os carros mais originais, que deverão ser construídos, sempre que possível, numa lógica de reciclagem, mediante a reutilização de materiais. Nesta edição, as equipas concorrentes tiveram de subordinar a construção e a decoração dos seus carros a um de dois temas: “Anadia, Capital do Espumante” e “Centenário da 1ª Guerra Mundial”.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Serenata do “Fado ao Centro” em Anadia

Serenata do “Fado ao Centro” em Anadia

O fado de Coimbra vai ecoar na Praça da Juventude, em Anadia, que recebe na próxima sexta-feira, 22 de maio, pelas 22h, o consagrado grupo “Fado ao Centro”, que dá, assim, continuidade ao programa de animação “Às Sextas na Praça”, promovido pela Câmara Municipal de Anadia.

“Fado ao Centro” é um grupo do Centro Cultural – Casa de Fado de Coimbra / Associação Cultural e Artística do Centro, único local da cidade do Mondego que apresenta fado ao vivo todos os dias do ano. Em 2013, o jornal britânico “The Guardian” distinguiu-o como um dos 15 locais de visita obrigatória em Portugal. Foi também o vencedor do “Prémio Edmundo Bettencourt 2013”, atribuído pela Câmara Municipal de Coimbra ao melhor disco de Fado de Coimbra 2010 – 2012. Para além dos espetáculos que realiza um pouco por todo o país, este grupo desloca-se com frequência ao estrangeiro, tendo atuado, em 2014, em diversas cidades de Espanha, França, Alemanha, Holanda, Suíça, Brasil e Áustria.

“Fado ao Centro” sai agora do mítico Quebra-Costas para dedicar esta serenata a Anadia, no âmbito da iniciativa “Às Sextas na Praça”, um projeto de animação cultural ao ar livre, criado pela Câmara Municipal de Anadia com o objetivo de dinamizar o centro da cidade de Anadia, de Maio a Setembro, nas noites de sexta-feira, promovendo, assim, a sociabilização e a cidadania, com a cultura como pano de fundo.

Na noite de 29 de maio, será a vez da atuação da “Big Band”, da Escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, em Aveiro, agrupamento multidisciplinar dirigido pelo Prof. João Figueiredo, e constituído por saxofones, trompetes, trombones e secção rítmica: piano, bateria, contrabaixo e guitarra elétrica.

 

 

 

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Comandante dos bombeiros lança apelo às entidades patronais e população

Com o verão a aproximar-se a passos largos, os incêndios florestais começam a ser um dos temas dominantes da atualidade.
As condições climatéricas desta época do ano são sempre uma dor de cabeça para as inúmeras corporações do país.Anadia não é exceção e Ana Matias, comandante dos Bombeiros Voluntários de Anadia, avança que o concelho tem cerca de 11 mil hectares de floresta, sendo considerada uma das zonas críticas do distrito de Aveiro.

Apelo às entidades patronais. Por isso, defende ser necessário que todos, sem exceção, apoiem este empenho e compromisso do corpo de bombeiros, contribuindo com a compreensão e consideração para a época quente e que se espera difícil.
Em comunicado já publicado nas redes sociais e em entrevista a JB, lança um apelo às entidades patronais que, durante os próximos meses, vão sentir a ausência dos seus trabalhadores para o cumprimento de missões atribuídas aos Bombeiros Voluntários.
“Contamos com o apoio dos cidadãos de Anadia”, diz a comandante, consciente de que, nos tempos difíceis que o país atravessa, nem sempre os patrões compreendem esta nobre missão dos seus funcionários, que arriscam a sua vida para salvar a vida e os bens de outros.
Contudo, reconhece que este é um problema nacional.
“As entidades patronais ressentiram-se da crise que afeta o país e obviamente focaram-se no desempenho da sua atividade. O que é absolutamente compreensível”, diz, admitindo também que, “mais do que uma crise económica e financeira, estamos a passar uma crise de valores. E esses valores incluem o desinteresse e, muitas vezes, o esquecimento do esforço e dedicação obrigatória e necessária de um voluntário”.
Ana Matias sublinha mesmo que, quando um voluntário é chamado a intervir, fá-lo em prol da sociedade. “Qualquer entidade patronal, quando permite a ausência dos Bombeiros Voluntários, está também a ter um papel, ainda que secundário mas importante, na prestação de socorro”, refere.
Esta responsável sublinha ainda que estando no país a prestação de socorro assente num sistema de voluntariado, “as entidades patronais têm de ter a capacidade de aceitar a chamada de um Bombeiro Voluntário e honrar a dignidade dessa chamada com o seu consentimento”, até porque na legislação atual vigora a justificação das ausências de bombeiros voluntários, motivadas pela comparência em atividade operacional.

Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Consolidação da Caminhada pelo Coração envolve 300 participantes

Vai na 9. ª edição e é um sucesso. A presença de cerca de 300 participantes confirmam a consolidação da “Caminhada pelo Coração”, como uma das iniciativas mais bem sucedidas promovida, anualmente, pela Escola Básica de Vilarinho do Bairro.
A edição deste ano teve lugar no passado dia 13 de maio e como destino a Lagoa de Torres, na freguesia de Vilarinho do Bairro.
Numa distância de cinco quilómetros para cada lado, aos cerca de 240 alunos juntaram-se muitos professores, funcionários, pais e encarregados de educação, que partilharam uma agradável manhã de caminhada pelo meio dos vinhedos e matas que separam a escola da zona de recreio da Lagoa de Torres.
Pelo primeiro ano, juntaram-se a esta grande festa de convívio as crianças que frequentam o 1.º ciclo, naquele estabelecimento de ensino. Todos os 23 alunos, com idades compreendidas entre os 6 e os 10 anos acompanharam os colegas, mostrando a sua determinação em participar nas atividades dos mais crescidos.
“Poucos alunos ficaram na escola (14) e apenas três professores”, revela António Alves, coordenador do estabelecimento de ensino, que se mostrou comovido com a forma como os mais pequeninos se fizeram à estrada, com grande entusiasmo. Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Vilarinho do Bairro0 Comentários

ANADIA: Alunos da ESA pelos caminhos da Curia

ANADIA: Alunos da ESA pelos caminhos da Curia

Os alunos do Curso Profissional de Turismo e Manutenção Industrial-Mecatrónica, da Escola Secundária de Anadia, numa caminhada de descoberta, deslocaram-se à Curia, no dia 29 de abril, para conhecerem os encantos deste destino turístico. Animados pelo bom tempo, conheceram a Associação da Rota da Bairrada, o Posto de Turismo, as Termas da Curia e desfrutaram da paisagem que envolve este destino turístico. Na bagagem levaram, mais uma vez, a máquina fotográfica e a vontade de partilhar conhecimentos e alegria.
Na semana anterior, a 24 de abril, os mesmos alunos tinham aprofundado os seus conhecimentos ao deslocarem-se à Fábrica da Ciência Viva em Aveiro, onde exploraram jogos educativos e programaram robôs com os desafios que lhe foram propostos.
A alegria e a boa disposição estiveram sempre presentes e a aprendizagem consolidada numa consciência profissional continua a ser relevante.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Candieira (Av. Cima): Emigrante oferece terreno para jardim

Candieira (Av. Cima): Emigrante oferece terreno para jardim

Não é todos os dias que um autarca se pode congratular por ter fregueses generosos e desinteressados. Que o diga Manuel Veiga, presidente da Junta de Freguesia de Avelãs de Cima, que jamais esquecerá o gesto solidário e amigo do casal Manuel e Wilma Tomé (brasileira, com raízes em Aguada de Cima) que cederam um pequeno terreno localizado à entrada da localidade da Candieira, para que ali a Junta de Freguesia possa fazer um pequeno jardim e zona de descanso.
Tudo aconteceu há alguns anos, quando Manuel Tomé – radicado nos EUA há 50 anos – decidiu abordar Manuel Veiga, no stand da freguesia na Feira da Vinha e do Vinho de Anadia.
Depois de uma vida de trabalho nos EUA (Nova York – Yonkers) na área do ferro forjado, passa, desde que se aposentou, grandes temporadas na sua casa, em Anadia, mas não esquece a terra que o viu nascer. Por isso, a forma apaixonada como vive as coisas da sua terra natal – Candieira.
“Não o conhecia pessoalmente e na Feira, em Anadia, dirigiu-se a mim e tivemos uma conversa muito interessante sobre a freguesia. Foi aí que me lançou o repto em relação ao terreno”, recorda Manuel Veiga que, na hora, disse logo que sim. A única condição imposta é que o espaço doado se destinasse a uma obra – parque ou jardim – que embelezasse a povoação, assim como servisse de zona de lazer aos muitos utentes que frequentam o Centro Social da Freguesia, localizado ali bem perto.
Com emoção, Manuel Veiga diz que foi a primeira vez que algo do género lhe aconteceu, pelo que aceitou e contactou um jovem arquiteto paisagista, Ricardo Cruz, que elaborou um projeto simples mas que se adapta perfeitamente ao espaço e que responde na íntegra ao desejado. As obras começaram há dois anos e a autarquia já ali investiu 5 mil euros. Agora, Manuel Veiga acredita que a obra vai ser concluída, graças ao apoio da Câmara Municipal. No local, falta ainda a iluminação pública, um ponto de água, plantar alguns arbustos, árvores e flores, construir uma zona de calçada e colocar mobiliário urbano (três bancos).
Como é óbvio, vai chamar-se “Parque Manuel Flor Tomé” e poderá ser inaugurado ainda este ano. Um investimento que rondará os 17.500 euros.
Manuel Veiga destaca que este gesto solidário foi o pontapé de saída para um outro, em Avelãs de Cima. Trata-se de uma pequena porção de terreno, doada igualmente por um emigrante à autarquia, para dignificar também a entrada naquele local.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Avelãs de Cima, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Biblioteca de Anadia: Lions CLube da Bairrada premeia cartaz e texto sobre a Paz

Biblioteca de Anadia: Lions CLube da Bairrada premeia cartaz e texto sobre a Paz

O cartaz alusivo à Paz, da autoria de Tomás Américo Pedrosa Miguel, intitulado “Juntos através do amor e da compreensão construímos um futuro de Paz” e o texto literário de Maria Beatriz Loureiro do Souto e Silva, intitulado “Numa tarde de outono”, ambos alunos do Colégio Nossa Senhora da Assunção (Famalicão) foram os grandes vencedores da presente edição do Concurso Cartaz da Paz e Texto Literário sobre a Paz, promovido pelo Lions Clube da Bairrada.
A Festa da Paz teve lugar na tarde do último sábado, na Biblioteca Municipal de Anadia, local onde estão expostos todos os 110 trabalhos realizados por alunos dos concelhos de Anadia e de Oliveira do Bairro.
Na ocasião, Isilda Silva, presidente do Lions Clube da Bairrada, falou deste desafio lançado anualmente pelo Lions Internacional a todos os Clubes: “trabalhar a Paz, com os jovens, através dos concursos “ Cartaz da Paz” e “Texto literário sobre a Paz”, revelando aos muitos presentes que enchiam por completo o auditório da Biblioteca Municipal, ser o Lions Clube da Bairrada o Clube que mais instituições e alunos tem a participar nestes concursos, tendo este ano os alunos do concelho obtido um 2.º lugar no “Cartaz da Paz” e um 3.º lugar no “Texto literário” a nível nacional.
Sobre a Paz, o padre José Fernandes, do Colégio de Mogofores, fez uma muito original e interessante palestra para destacar que, muitas vezes, a Paz pode não ser sinónimo de um estado de calma ou tranquilidade, uma ausência de perturbações e agitação. Bem pelo contrário. E porque existem várias formas de Paz, esta também pode ser encontrada no trabalho, no desassossego, na ação: “a Paz que desafiamos e pela qual ansiamos”, pois “ficar ou estar em Paz pode ser o mesmo que fazer boas ações; ficar em paz com a verdade; estar em paz porque estou em ruído, estou em luta”.
Também a edil anadiense Teresa Cardoso se mostrou bastante agradada com a forma como o tema da Paz foi brilhantemente abordado pelo padre José Fernandes: “Todos ficamos embevecidos com a forma diferente de nos sensibilizar para uma palavra tão importante e tão simples”, diria a propósito da palestra, para o desassossego que a Paz nos pode trazer, mas também para a necessária reflexão que o tema nos pode e deve suscitar, seja aos mais novos ou aos mais velhos.

Premiados: Tomás Américo Pedrosa Miguel e Maria Beatriz Loureiro do Souto e Silva, Colégio de Famalicão; Clara Roberta Martins Fonte, EB 2/3 Anadia; Joana Cardoso da Cruz, EB 2/3 Vilarinho Bairro; Emília Neves Cardoso, Agrupamento Escolas Anadia; Inês Marques Cerca, Colégio Salesiano de Mogofores; Maria Martins, IPSB Colégio Frei Gil.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com