Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Anadia

Atuação da Orquestra Desigual da Bairrada na BTL, em Lisboa

Atuação da Orquestra Desigual da Bairrada no stand da autarquia de Anadia na BTL, em Lisboa.
Esta jovem orquestra, que fez a sua primeira atuação no passado dia 21, no cineteatro de Anadia, esteve no dia 26, em Lisoa.
Esta jovem orquestra, que fez a sua primeira atuação no passado dia 21, no cineteatro de Anadia, esteve no dia 26, em Lisboa.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Vídeo0 Comentários

Presidente da República destaca “marca diferenciadora” do município anadiense

Presidente da República destaca “marca diferenciadora” do município anadiense

Naquela que foi a sua primeira visita ao Centro de Alto Rendimento (CAR) – Velódromo Nacional de Sangalhos, o Presidente da República reconheceu naquela infraestrutura a ousadia da Câmara Municipal ao dar corpo a este equipamento único no país. “Foi uma ousadia da Câmara Municipal de Anadia criar uma marca diferenciadora em relação aos outros municípios vizinhos, apoiada no desporto”, diria. Foi no passado dia 18, depois de presidir à inauguração do Centro Escolar de Sangalhos, localizado nas imediações do CAR.

Numa visita às instalações do Velódromo, Aníbal Cavaco Silva assistiu à exibição de atletas de várias modalidades que aqui têm as suas federações instaladas (judo, esgrima, ciclismo e ginástica, trampolins e desportos acrobáticos).
Num evento onde não faltaram os judocas Telma Monteiro e Nuno Delgado, a ginasta Filipa Martins, o ciclista Ivo Oliveira e os atletas de trampolins, Ana Rente e Diogo Ganchinho, o presidente da República não deixou de sublinhar que os atletas nacionais, nomeadamente os de alta competição, devem ser um exemplo para os portugueses na superação de dificuldades: “os nossos campeões são um exemplo de superação de dificuldades” e devem inspirar os portugueses no esforço desenvolvido, para consolidar uma nova fase da economia portuguesa. Referindo-se ao crescimento económico que começou em 2014, ao crescimento do emprego e à redução de alguns desequilíbrio (externo e das contas públicas), Cavaco Silva reafirmou que só todos juntos podem contribuir para que o país “entre numa fase de maior coesão e justiça social, para o benefício de todos”, afirmou.
Na ocasião, destacou ainda a capacidade que o município tem ao nível do setor vitivinícola, sendo também um município com forte tradição no turismo de saúde (termalismo), a que se junta agora o turismo de desporto, “complementaridade que Anadia consegue oferecer”, e que permite criar um desenvolvimento sustentável.

Antes, o presidente da República esteve no Centro Escolar de Sangalhos, onde presidiu à inauguração daquele novo equipamento. E referindo-se ao mesmo, destacou “o momento de alegria para todos” e a importância que ele representa para pais e alunos, já que se trata de um equipamento de qualidade que proporciona condições para um melhor aproveitamento escolar. Felicitando a autarquia anadiense pela aposta feita na Educação, que considera ser um “desígnio nacional que deve todos unir”, Cavaco Silva sublinhou o facto destes novos centros escolares proporcionarem melhores condições de aprendizagem.

Em dia de festa e de visita presidencial, a autarca Teresa Cardoso não deixou de tecer algumas críticas e deixar alguns recados ao poder central, não só em relação à Educação, como também em relação a outras áreas estratégicas para o desenvolvimento do município.

E se a renovação do parque escolar desenhada na carta educativa foi possível graças à comparticipação pelos fundos comunitários (permitiram a construção de quatro centros escolares: Anadia, Paredes do Bairro, Avelãs de Cima/Avelãs de Caminho e Sangalhos), rondando o investimento total cerca de nove milhões de euros, a edil anadiense não deixou de se referir ao facto do município ter disponibilizado ao Estado cerca de 42.600m2 de terreno para a construção da nova Escola Básica e Secundária de Anadia, mostrando-se preocupada em relação ao registo desses mesmos terrenos. Tudo porque já passaram alguns anos, estando agora em causa a permuta com os imóveis das escolas que consequentemente encerrarão.
Um acordo verbal, que não passou ainda para o papel, temendo a autarca que estes edifícios devolutos, não sendo entregues à autarquia, “corram o risco de serem esquecidos, abandonados e eventualmente vandalizados, acentuando a degradação que hoje os mina”.
Debruçando-se também sobre a descentralização de competências, avançou que o atual Estado central apressa-se a descentralizar setores cruciais, “reconhecendo a capacidade da Administração Local” mas não acautelando que essa repartição das responsabilidades seja acompanhada da necessária garantia dos recursos financeiros inerentes e adequados à boa prestação dos serviços em causa.
Catarina Cerca
Leia a reportagem completa na edição de 26/02/2015 do Jornal da Bairrada

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Programa da Feira da Vinha e do Vinho 2015 apresentado na BTL

Programa da Feira da Vinha e do Vinho 2015 apresentado na BTL

O Município de Anadia apresentou esta quarta-feira, 25 de fevereiro, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), o programa da Feira da Vinha e do Vinho 2015, que se realiza de 20 a 28 de junho.

O programa foi dado a conhecer no stand do município. Aqui ficam os nomes dos artistas que vão animar a Feira deste ano:

– 20 de Junho: Anselmo Raph
– 21 de Junho: Camané
– 22 de Junho: Quim Barreiros
– 23 de Junho: Diabo na Cruz
– 24 de Junho: Jorge Palma
– 25 de Junho: D.A.M.A.
– 26 de Junho: LedOn – Tributo a Led Zeppelin e Algarve Party
-27 de Junho: Gabriel o Pensador
– 28 de Junho: Marchas Populares

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Loja Social precisa de voluntários

O Banco Local de Voluntariado de Anadia (BLVA), coordenado pela Câmara Municipal de Anadia, procura voluntários para colaborarem na Loja Social – Salpicos de Carinho, em Anadia.
A Loja Social – Salpicos de Carinho é uma associação particular de solidariedade social, sem fins lucrativos, criada por três cidadãs de Anadia, com o objetivo de recolher, angariar e redistribuir vestuário, bens e calçado, para cedência gratuita a famílias com dificuldades socioeconómicas, devidamente sinalizadas, e a instituições sociais do concelho de Anadia, no âmbito da Rede Social de Anadia.
Instalada no Mercado Municipal de Anadia, a Loja funciona todas as quartas-feiras de manhã e no primeiro e terceiro sábados de cada mês.
Caso os voluntários não tenham disponibilidade nos dias mencionados, o exercício do voluntariado é também possível de forma mais pontual.
O BLVA é dinamizado pela Câmara Municipal de Anadia, juntamente com o Centro Social, Cultural e Recreativo da Freguesia de Avelãs de Cima e com o Centro Social, Cultural e Recreativo da Poutena, e conta atualmente com a colaboração de 67 voluntários. É um espaço de encontro entre pessoas que expressam vontade de ser voluntários, bem como de entidades promotoras que reúnam condições para os integrar.
As informações sobre o BLVA estão disponíveis em www.cm-anadia.pt (Serviços > Ação Social) e os interessados em obter esclarecimentos poderão contactar esta entidade pelo telefone 231510486 ou através do endereço de correio eletrónico voluntariado.anadia@hotmail.com.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Poutena: Vadio, projeto vínico de Luís Patrão,  destaca-se pela qualidade e irreverência

Poutena: Vadio, projeto vínico de Luís Patrão, destaca-se pela qualidade e irreverência

 

O jovem enólogo Luís Patrão é o rosto do projeto Vadio, que nasceu há uma década na Poutena, freguesia de Vilarinho do Bairro.
Licenciado em Enologia pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), juntamente com seu o pai Manuel Dinis Patrão, e esposa, Eduarda Dias, dá corpo e forma a um projeto familiar, de pequeníssima dimensão, mas de elevada qualidade, consistência e personalidade.
Na pequena adega de família, instalada num antigo armazém que em tempos serviu como farmácia agrícola para os agricultores da região, nascem autênticas peças de relojoaria, vinhos de estilo clássico que respeitam a autenticidade da região e o caráter das castas que lhe dão origem.

Nome. Vadio foi o nome escolhido para este projeto e Luís Patrão explica o porquê da escolha. “Não queríamos nada que fosse do tipo Quinta, Casa ou Herdade. Não queríamos nada formal, mas sim algo que rasgasse, que fosse ‘out of the box’ ”.
Vadio foi a designação escolhida para a marca porque tem atitude e irreverência. Um nome que traduz integralmente o espírito do projeto, ainda que para Luís Patrão este seja um projeto pessoal – que desenvolve, sobretudo aos fins de semana – paralelo à sua atividade profissional, já que passa a semana fora, ao serviço da Herdade do Esporão, onde é enólogo residente. Um negócio de família, alicerçado no pai, Manuel Dinis Patrão que, já reformado e com 73 anos, se dedica de corpo e alma à viticultura.

Terroir. Atualmente são cerca de 4 hectares de vinha mas a intenção é aumentar a área de vinha, ainda que esta seja uma tarefa bastante difícil numa região onde as pessoas são muito agarradas à terra. “Por exemplo, para conseguir um hectar, tenho de comprar a 4 ou 5 pessoas diferentes”, adianta.
Assim, tendo como elemento fundamental a recuperação das castas tradicionais e a produção de autênticos e genuínos vinhos DOC Bairrada, Luís Patrão possui duas parcelas de vinha totalmente distintas.
Localizadas em pleno Vale do Forno, estas têm condições geológicas completamente distintas entre si, mas que permitem explorar todo o potencial enológico da região.
A JB revela também que o maneio de cada parcela é planeado atendendo às diferentes composições de solo e castas, em conjunto com o resto dos fatores vitícolas, a fim de chegar a uma completa e equilibrada maturação com a personalidade própria de cada terreno e casta.
“Praticamos uma viticultura assente na sustentabilidade através de um modo de produção integrada, protegendo a biodiversidade da região”, sublinha, destacando ser esta a forma de conceder uma maior autenticidade e caráter aos vinhos. Por isso, a vindima demora muito tempo, vai sendo feita de forma cirúrgica, dependendo do estado de maturação dos cachos.

Prémios e reconhecimento. No final do mês de janeiro, Luís Patrão foi premiado pela WINE – A essência do vinho, uma das publicações especializadas mais prestigiadas de Portugal, com a distinção de Produtor Revelação do Ano 2014. Uma distinção que vem trazer às “luzes da ribalta” o trabalho do enólogo neste seu projeto vínico pessoal.
Segundo a Wine, “vinhos simultaneamente de autor e de terroir, vinhos de reflexão, que mostram que os projetos pequenos, mas bem estruturados e íntegros, merecem ser destacados”.
Prémio e críticas muito positivas têm-se sucedido, o que o leva a fazer um balanço muito positivo. “São 10 anos num negócio que demora muito até começarem a aparecer resultados. Por isso, ao fim de 10 anos, ter este reconhecimento demonstra que estamos a trabalhar de forma acertada, a fazer as coisas bem feitas e como as pessoas gostam”. Por outro lado, reconhece que os prémios “são um importante incentivo, um estímulo, pois não só premeiam o nosso esforço, dedicação e trabalho árduo, como também nos ajudam a mantermo-nos no rumo que traçámos, ajudando também, naturalmente, a vender.”

Vinhos. O projeto Vadio é responsável por um branco, dois tintos e um espumante. Os vinhos brancos fermentam e estagiam em depósitos de inox. Os vinhos tintos fermentam em lagares ou em depósitos de pequena capacidade e terminam com um estágio de pelo menos 18 meses em barrica. Os espumantes são feitos de acordo com o método clássico, tendo um período de estágio mínimo de 12 meses em contacto com as leveduras após segunda fermentação.
“O espumante é um produto de menor volume que encaro como algo que devemos fazer porque estamos na Bairrada e esta foi a primeira região do país na produção de espumante”, acrescenta.
Luís Patrão revela que o perfil dos vinhos tinha de ser trilhado na aposta nas castas da região, num estilo menos comercial e mais clássico, ou seja, voltados para pequenas quantidades, mas de excecional qualidade.
“A nossa aposta é feita em nichos de mercado, apostando nos mercados de exportação, mercados mais maduros, tais como são o Japão, EUA, Bélgica, Brasil, Inglaterra, Suiça e países nórdicos. Assim, noventa por cento da produção destina-se ao mercado externo, o restante encontra-se na restauração e nas garrafeiras de referência.
Reservado qb, Luís Patrão está determinado em fazer crescer este projeto, fazendo-o ganhar dimensão e notoriedade. Ao mesmo tempo, acredita que a Bairrada encontrou o seu rumo. “Sendo esta uma região pequena, tem um património único – a casta baga – que a torna diferenciadora.” Por isso, “o caminho deve fazer-se com projetos como o Vadio, Filipa Pato, Quinta da Vacariça, Quinta da Bágeiras ou Luís Pato”, apostando em “peças de relojoaria.”

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada, Vilarinho do Bairro0 Comentários

“Óscares do Vinho” para a Comissão Vitivinícola da Bairrada e para o enólogo Osvaldo Amado

“Óscares do Vinho” para a Comissão Vitivinícola da Bairrada e para o enólogo Osvaldo Amado

 

Duas semanas após a atribuição dos prémios da Wine – A Essência do Vinho, a Bairrada volta a estar de parabéns! Desta vez foi a Revista de Vinhos que distinguiu a região, ao atribuir o prémio de melhor ‘Organização Vitivinícola’ à Comissão Vitivinícola da Bairrada nos Prémios ‘Os Melhores do Ano 2014’. Um feito que em muito está a honrar os bairradinos, em especial os que se movem no mundo do vinho, ou não fossem estes os mais importantes prémios do setor.
Em noite de “Óscares do Vinho”, a Bairrada não se ficou por aqui: a região foi também aplaudida com a eleição de Osvaldo Amado como ‘Enólogo do Ano’. Global Wines, Adega Cooperativa de Cantanhede, Quinta dos Abibes e Quinta do Ortigão são os projetos bairradinos onde o sempre sorridente enólogo, com 29 anos de carreira, deixa a sua marca vínica.
A Bacalhôa Vinhos de Portugal foi eleita a ‘Empresa do Ano 2014’; embora sediada na Península de Setúbal, o seu “braço” bairradino – a Aliança – foi também um dos contributos para tal distinção.
Pedro Soares, presidente da CVB, falou e agradeceu em nome de todos os que trabalham na, para e em prol de uma Comissão como elemento agregador da região. Mostrou-se bastante lisonjeado e orgulhoso de tamanha distinção e agradeceu a todos os produtores que certificam vinhos DO e IG Bairrada. Contrariamente ao que muitos queriam crer há três anos atrás, quando Pedro Soares tomou posse, a Bairrada não está morta, antes pelo contrário, está bem viva e com responsabilidade acrescida.
CVB enfrenta desafios com entusiasmo e determinação. Nas páginas da Revista de Vinhos de fevereiro, dedicada a estes prémios, pode ler-se que “há um antes e um depois na história recente desta região. Este contraste, que mesmo para um observador distraído não passa despercebido, é tanto mais notável quanto nos lembramos daqueles que até há pouco eram considerados os grandes atavismos da Bairrada: uma região demasiado fechada em si mesma, gentes que faziam do individualismo exacerbado uma forma superior de afirmação, um pequeno território palco de rivalidades antanhas, a maior parte delas ininteligíveis a quem as observasse de fora.
A publicação destacou o facto de a CVB ter enfrentado com entusiasmo e determinação grandes desafios, sendo o “principal deles, a capacidade de agregar os seus produtores em torno de objetivos comuns”, mas também “o sinal dado para fora, de que era possível fazer mais e muito melhor. E o caminho fez-se caminhando. Promover os seus vinhos de uma forma dinâmica, abrir ao exterior, chamar jornalistas, compradores e líderes de opinião. Mas também levá-los lá fora, salientando as características que, num mercado global e cada vez mais diferenciado, estes vinhos se tornam únicos e distintivos. E, hoje, a Bairrada começa a ser vista como uma região renovada, que está a mexer sem trair a sua forte identidade. A estratégia lançada de assentar muito da promoção da Bairrada nos seus espumantes, em particular os produzidos a partir da Baga, tem-se revelado acertada, como comprovam os números mais recentes”.
Agradavelmente surpreso com o prémio, Osvaldo Amado, um apaixonado pela enologia, pela vinha e pelo vinho disse, na ocasião, que o mundo do vinho é contagiante e a vitamina que faz sair todos os dias de casa.

Prémios Excelência. Nos vinhos, foram três os Bairrada que subiram ao palco para levar para casa ‘Prémios de Excelência’: ‘Campolargo branco 2011’ (Manuel dos Santos Campolargo), ‘Luís Pato Vinha Barrosa tinto 2011’ (Luís Pato) e ‘Pai Abel branco 2012’ (Mário Sérgio Alves Nunes).
Ainda na listagem de ‘Melhores de Portugal’, a Revista de Vinhos premiou cinco espumantes, cinco brancos, um rosé e 11 tintos da Bairrada.
É importante também sustentar o trabalho desenvolvido com números. Numa das últimas notas de imprensa divulgadas pela CVB, constata-se que a certificação de vinhos, espumantes e tranquilos, com a designação DO Bairrada, aumentou 8% em 2014, prevendo-se um crescimento sustentado nos próximos anos. A Bairrada tem agora uma estratégia e um objetivo agregador com vista a continuar a brilhar no futuro.

Posted in Águeda, Anadia, Cantanhede, Destaque, Mealhada, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada, Vagos0 Comentários

Anadia: Município duplamente representado na BTL

Anadia: Município duplamente representado na BTL

O município de Anadia vai ter um stand próprio na BTL (Feira Internacional de Turismo de Lisboa) ainda que vá estar também presente no stand do Turismo Centro de Portugal (TCP), onde estão representados os cerca de 100 municípios que integram esta região centro do país.
A edil Teresa Cardos justifica esta opção com o facto do tempo disponibilizado pelo TCP, aos 11 municípios que integram a CIRA (Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro) ser muito reduzido: dia 26, das 14h30 às 16h, para os 11 municípios.
“É um tempo muito reduzido para que cada um dos concelhos possa evidenciar ou apresentar a representação turística do seu território ou o que se entende, por bem, levar a uma mostra desta natureza”. Por isso, foi entendimento do executivo que lidera estar o município representado com um stand próprio na BTL onde será realizada a promoção das riquezas do concelho, com destaque para as Termas da Curia e de Vale da Mó, mas também para o setor mais emblemático – o vitivinícola – e naturalmente o gastronómico.
“Relativamente aos vinhos, vamos dar ênfase a um aspeto que queremos afirmar: Anadia Capital do Espumante”, disse, revelando ainda que esta decisão de estar presente na BTL se deve igualmente a uma manifestação favorável da parte dos hoteleiros e produtores que, desta forma, querem ir ao encontro do que entendem ser necessário para afirmar o concelho no panorama turístico nacional e internacional.
“O nosso espaço vai estar disponível às unidades hoteleiras e produtores que ali queiram mostrar o que de melhor têm para oferecer”, acrescentou. Ainda neste âmbito, a Câmara Municipal de Anadia vai também promover uma visita de autocarro a todos os vereadores e deputados municipais que desejem visitar o certame. Será no dia 26.
Acrescente-se que a BTL 2015 realiza-se de 25 de fevereiro a 1 de março na FIL. Promovida pela Fundação AIP, através da AIP – Feiras Congressos e Eventos, a BTL 2015 pretende captar mais de 68 mil visitantes durante os cinco dias, consolidando assim o crescimento de 5% alcançado em 2014.
Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Detido suspeito de crime de violação

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, deteve, na penúltima quinta-feira, um homem, de 33 anos, residente numa freguesia de Anadia, empregado fabril, fortemente indiciado da prática de um crime de violação, na forma tentada, de que foi vítima uma familiar próxima, com 63 anos de idade.
Segundo um comunicado da Polícia Judiciária, “os factos criminosos ocorreram na noite da penúltima segunda-feira, numa das freguesias do concelho de Anadia, sendo que o suspeito não logrou concretizar os seus desígnios libidinosos devido à resistência da vítima e à fuga que a mesma encetou, tendo esta sido ajudada por um vizinho que lhe deu guarida”.
O detido, de 33 anos de idade, foi presente às autoridades judiciárias competentes na Comarca de Aveiro para interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Anadia: Mário Teixeira recandidata-se à presidência dos Bombeiros

Anadia: Mário Teixeira recandidata-se à presidência dos Bombeiros

Mário Teixeira, atual presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Anadia (AHBVA) vai recandidatar-se para mais um mandato à frente dos destinos daquela associação.
Com eleições previstas para o dia 29 de março (e sem se conhecer para já a existência de mais candidaturas), Mário Teixeira aponta como principais razões que o levam a querer cumprir mais um mandato, até 2017, o facto de pretender “dar continuidade a um projeto iniciado por esta direção e que não deve ser interrompido”, assim como “tendo a nova comandante apenas um ano de casa, entendo que deve ter um apoio efetivo para poder dar continuidade ao plano que idealizou quando assumiu o cargo”.
De facto, a comandante Ana Matias foi escolhida por Mário Teixeira para comandar a corporação anadiense e, por isso, defende que “não fazia sentido sair nesta altura”. Todavia, admite também que se recandidata pelo “apoio incondicional e as muitas pressões” de que tem sido alvo por parte de um grupo de associados, que entendem ser Mário Teixeira o homem com o perfil certo para continuar a liderar esta associação anadiense. Mário Teixeira reconhece ainda que o apoio absoluto da família, nomeadamente da esposa e filhos, também pesam na decisão da sua recandidatura.
Com mais de 30 anos à frente dos bombeiros e 77 anos de vida, admite que é altura de pensar em dar lugar aos mais novos, sendo este o último mandato que se propõe fazer. Em 2017, diz que irá passar a pasta a outros que poderão já, caso vença o ato eleitoral de março, acompanhá-lo neste mandato por forma a “dar, no futuro, continuidade ao trabalho que temos vindo a desenvolver”.
Quanto a listas, reconhece ser ainda muito prematuro avançar nomes até porque hoje, terça-feira, dia de fecho desta edição do JB, irá reunir, à noite, com a direção, estando em cima da mesa o tema da sucessão.
Numa reunião onde Mário Teixeira irá comunicado aos seus pares a disponibilidade de continuar à frente dos bombeiros, JB sabe que o nome de Emanuel Maia é apontado para substituir Carlos Alegre, atual presidente da Assembleia Geral, caso aquele se mostre indisponível para continuar.

Mandato com balanço positivo. Mário Teixeira reconhece que este último mandato (2012/2014) foi “bastante desgastante” mas que, apesar das dificuldades, conseguiu a sua direção “fazer uma gestão cuidada e com o equilíbrio financeiro”, mantendo “a harmonia entre a direção, o comando e o corpo de bombeiros”. Sobre a construção do novo quartel, que não saiu do papel, diz ser uma situação que o deixa “desgostoso” por não ter sido concretizado. “Mas tendo em conta a situação que o país atravessa, não acredito que venha a ser uma realidade nos próximos anos”. Daí o empenho da sua direção em criar no atual quartel as melhores condições para todos os que ali trabalham. “Temos feito obras e vamos continuar a fazer mais obra de fundo, sempre contando com o imprescindível apoio da Câmara Municipal de Anadia”, concluiu.

Homem certo para o lugar. Recorde-se que, em 2009, Mário Teixeira foi homenageado, pela sua vida dedicada aos bombeiros (seis anos como vice-presidente da direção e 24 anos ininterruptos como presidente da direção). Para além do voto de louvor “pela dedicação, honradez, trabalho e responsabilidade que durante 30 anos prestou a favor da AHBVA”, foi-lhe atribuído o Crachá de Ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses. Agora, continua a ser apontado por muitos anadienses como o homem ideal, de consenso, com disponibilidade total para viver a vida da associação.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Vinhos Bairrada: Baga Friends em Londres

Vinhos Bairrada: Baga Friends em Londres

Os Baga Friends (grupo que integra o Palace Hotel do Bussaco, Quinta das Bágeiras – Mário Sérgio Nuno, Luís Pato, Filipa Pato, Sidónio de Sousa – Paulo Sousa e Quinta da Vacariça – François Chasans) vão representar a região da Bairrada em Londres, numa prova de vinhos única, promovida pelo conceituado crítico de vinhos norte-americano de renome internacional, Robert Parker.
Intitulado “A Matter of Taste”, este evento vínico decorre no dia 28 de fevereiro, na galeria de arte contemporânea Saatchi Gallery, uma das mais importantes galerias de arte do Reino Unido.

“Um euromilhões”. Felizes por serem os embaixadores da Bairrada e da Baga neste exclusivo e importante evento, alguns dos “friends” (Luís Pato, Mário Sérgio Nuno, Paulo Sousa e António Rocha) conversaram com JB e confirmaram ser este “Matter of Taste” uma experiência de degustação de vinhos ímpar, onde apenas vão estar presentes vinhos emblemáticos do mundo, pontuados por aquele crítico com classificações acima dos 90 pontos. Ou seja, vinhos escolhidos a dedo pela equipa da Wine Advocate, de Robert Parker (com tiragem bimestral, e mais de 50 mil assinantes espalhados por 38 países e que influi decisivamente no hábito de consulta dos grandes compradores e peritos de vinhos no mundo inteiro).
“É neste local que nos podemos dar a conhecer e a fazer imagem”, diz Mário Sérgio Nuno, que não hesita em dizer que, com esta iniciativa, “ajudamo-nos a nós, mas também à região no seu todo”.
Um evento aberto exclusivamente aos subscritores e assinantes da newsletter de Robert Parker, e no qual poderão passar mais de mil visitantes (não só consumidores, como importadores de vinhos topo de gama), ainda que a pagar cerca de 80 euros para participar na prova.
Para Luís Pato, Mário Sérgio Nuno, Paulo Sousa e António Rocha (do Palace Hotel Bussaco) esta mostra “é um verdadeiro euromilhões”, já que admitem não haver melhor lugar para expor e dar a provar os melhores néctares do mundo. “A nossa arte vai estar na arte da galeria”, diz, de forma entusiasmada, Luís Pato, habituado a estas andanças, que remata, “a melhor imagem da Baga é culpa nossa”. Por outro lado, dizem, “é a prova de que juntos, unidos, vencemos.”
Sublinhando que “o caminho faz-se caminhando”, Mário Sérgio Nuno admite que este é mais um passo que irá permitir aos londrinos “descobrir a Baga”.
Num evento que já passou por Singapura, Kuala Lumpur, e vai estar ainda em Miami, Chicago, Hong Kong, São Francisco e Nova Iorque, os produtores bairradinos foram convidados pelo próprio Robert Parker, o que mostra que “o seu interesse pelos vinhos portugueses está a crescer”, o que não acontecia há meia dúzia de anos. Por outro dado, os produtores bairradinos admitem que a Baga “é uma das grandes castas do mundo, porque é diferente e resulta em vinhos únicos, excecionais, que envelhecem como poucos”.
Para todos, este convite mostra que só muito recentemente os “vinhos portugueses, especialmente os Bairrada, conseguiram chegar aos tão almejados 90 pontos de Parker”, destaca Luís Pato.

Vinho Baga Friends voa para Londes. A par com vinhos de cada um dos produtores, vai ser dado a provar um vinho do grupo. Um vinho tinto de 2011 (ano emblemático para a região da Bairrada), a que Parker atribuiu 93-95 pontos. São 1200 garrafas apenas de um vinho que mostra, acima de tudo, a união do grupo. Cada produtor entrou com 150 litros de vinho, que resultou num lote que vai sair em breve para o mercado. Uma forma, dizem, de através da sua venda, angariar fundos para continuar a fazer a promoção dos vinhos dos Baga Friends por esse mundo fora. O vinho vai ser vendido através de um distribuidor nos restaurantes e garrafeiras de topo nacionais, mas também em alguns locais na Dinamarca.
Mais recentemente, entrou para os Baga Friends, Dirk Niepoor, que decidiu apostar na Bairrada, adquirindo a Quinta de Baixo, embora não participe ainda nesta deslocação a Londres.
Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada0 Comentários

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Acredita na Astrologia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com