Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Arquivo | Oliveira do Bairro

Plenário do PSD retira confiança política ao presidente da Câmara de Oliveira do Bairro

jsd

O plenário de militantes do PSD de Oliveira do Bairro retirou, na madrugada de sábado, a confiança política ao presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira. A moção da retirada de confiança política – o que aconteceu pela primeira vez na história do concelho de Oliveira do Bairro com um presidente de Câmara – foi aprovada em plenário do PSD com 33 votos a favor, três contra e dois em branco.
Segundo a moção – apresentada pelo militante do PSD que também é deputado na Assembleia Municipal, Marcos Martins – Mário João Oliveira, eleito nas listas do PSD de Oliveira do Bairro, nas eleições autárquicas realizadas no ano de 2013, é acusado de inércia, desprezo e de desrespeitar causas maiores. “Causas que provocam graves prejuízos nas nossas terras e nas nossas gentes, atente-se o ignorar as preocupações da população, ou mesmo à atitude tida perante situações concretas”, lê-se na moção.

Mário João é apontado por “permanente falta de comunicação, diálogo, aceitação de propostas e sugestões e incompatibilidades várias para com as diversas estruturas do partido, JSD incluída”.
A moção revela ainda que o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro “mantém um mau relacionamento constante e contínuo com o órgão Assembleia Municipal, colocando entraves permanentes ao seu normal e correto funcionamento”, tendo funcionado “como força de bloqueio” na Assembleia Municipal Extraordinária que foi realizada em Bustos para debater o estado da educação no concelho, nomeadamente o impacto da redução de turmas no IPSB. Neste caso em concreto, Mário João é apontado, numa primeira fase, de se opor “à realização da referida Assembleia, e em seguida procurando impedir a população de intervir na mesma, contrariando aquela que é a vontade do partido e de todos os órgãos onde tem representação”. “E pior, abandonando uma parte significativa da população do nosso concelho, precisamente naquela que é indubitavelmente a maior bandeira desde que o Partido Social Democrata voltou a comandar os destinos do nosso Município. A causa da Educação”, é referido na moção.
No caso concreto do IPSB, é ainda abordada “a ausência de apoio efetivo, determinado e com todos os meios políticos e legais ao dispor da autarquia e do presidente da Câmara, na defesa da causa IPSB contra as decisões do Ministério da Educação de não cumprir os contratos de associação efetuados no ano de 2015”. Neste processo do IPSB, “foi mantida, ao longo de todo este processo, uma atitude de alheamento e de indisponibilidade para estar ao lado da população que o elegeu e numa luta que também deveria ser a sua, por ser a nossa”.
A moção de retirada de confiança tem por base ainda “as promessas eleitorais de obras de proximidade quase todas por cumprir; a ausência de cumprimento atempado dos contratos sociais de apoio ao tecido associativo; indisponibilidade para a adequação do Polo de Leitura de Bustos à vontade dos Bustoenses; o atraso permanente no cumprimento dos compromissos financeiros com as Juntas de Freguesia, e o péssimo convívio com um dos pilares fundamentais do 25 de Abril: a liberdade de expressão e de opinião.”
Agora, a Concelhia do PSD vai decidir se mantém ou retira também a confiança a Mário João Oliveira.
O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, disse, ao JB, que não vai comentar a retirada da confiança política e que continuará, “como até aqui, a trabalhar, com o mesmo rigor e determinação, em prol do desenvolvimento do concelho de Oliveira do Bairro e na defesa dos direitos e legítimos interesses da população”.

Vereador
António Mota sem pelouros

Na sequência da retirada da Confiança Política pelo plenário de militantes, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, retirou a totalidade dos pelouros ao vereador António Mota, que é presidente da Concelhia do PSD de Oliveira do Bairro.
O vereador já confirmou ao JB a retirada da totalidade dos pelouros. O despacho de revogação dos pelouros será dado a conhecer, hoje, quinta-feira, na reunião de Câmara.

Posted in Oliveira do Bairro0 Comentários

Jovem morre em acidente de viação no Luxemburgo

vanessa martins

Vanessa Martins, uma jovem portuguesa de 20 anos natural da freguesia de Oliveira do Bairro, faleceu na madrugada do último domingo, vítima de um despiste de automóvel, em Esch-Sur-Alzette, no Luxemburgo, onde trabalhava (no café do Kanto) e residia. O acidente causou outra vítima mortal, entre os quatro portugueses que seguiam na viatura.
Vanessa Martins era filha de Fernanda Martins e de Paulo Gato, presidente da direção do grupo de folclore Identidade Lusa. Após a notícia do falecimento desta jovem, que estudou no IPSB e estava há cerca de um ano no Luxemburgo, gerou-se uma onda de solidariedade, para angariação de fundos, que permitissem a trasladação do corpo para Portugal (quem quiser contribuir, pode fazê-lo através do IBAN: PT500045 3210 4028 1085 3835 5).
O corpo da jovem Vanessa chegou na madrugada de hoje, quarta-feira, e o funeral realiza-se, hoje, em Vila Verde.

13510908_994054450710989_8811629471173596527_n

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada2 Comentários

Regulamento de limpeza está aprovado há um ano, mas não entra em vigor

assembleia municipal

O Regulamento Municipal de Limpeza Pública de Oliveira do Bairro, apesar de ter sido aprovado há um ano, subiu pela terceira vez à Assembleia Municipal de Oliveira do Bairro e continua sem estar em vigor.
O deputado do CDS/PP, André Chambel, diz estranhar várias coisas, entre as quais o facto de já ter passado um ano e o regulamento não estar em vigor. Além disso, afirma, que “perante a lei o regulamento devia estar exposto em locais públicos, durante cinco dias, o que não terá acontecido”.
O deputado do CDS/PP, André Chambel, explica que o regulamento foi retirado da ordem de trabalhos da Assembleia em 2014, e depois regressou e foram feitas alterações sugeridas pelas bancadas e aprovado por unanimidade. “Agora regressa com problemas de aplicabilidade”, afirma André Chambel.

Incongruências. O presidente da Assembleia Municipal, Manuel Nunes, diz que o documento agora colocado à apreciação dos deputados é o mesmo que foi aprovado por unanimidade em 13 de fevereiro de 2015 e que, desde essa altura, não foi informado de nenhum constrangimento ou ilegalidade.
Manuel Nunes salienta que, “como não foi publicado, não sabemos se na aprovação do regulamento, por unanimidade, existem algumas incongruências e se este não atinge os objetivos para o qual foi criado”. “Como é entendimento do presidente que a primeira versão [antes da introdução das alterações pela Assembleia Municipal] é aquela que melhor serve os altos interesses do município, nós, com o entendimento das três bancadas, aceitámos trazer o regulamento de novo a apreciação.”
Manuel Nunes acrescenta ainda que “alguns pareceres vinham em papel timbrado da parte jurídica, mas não assinados. E outros pareceres com uns artefactos de português mais erudito”, salientando que “os líderes de bancada, com uma certa dose de humildade, acederam a essa vontade de apreciar o assunto”.

Atestado de incompetência. O deputado do PS, Acácio Oliveira, acusa o presidente da Câmara de estar a passar um “atestado de incompetência” aos deputados, mormente à Assembleia Municipal. “Muitas coisas menos boas têm vindo a acontecer neste mandato. Ficámos estafetas do senhor presidente que tem a ousadia de voltar a trazer um regulamento que já tinha sido votado”.
Acácio Oliveira afirma repudiar a vinda do regulamento pela terceira vez e solicitou ao presidente da Assembleia Municipal, Manuel Nunes, que “aja de conformidade com o regimento das autarquias ou o código civil”.

Aviso. A deputada do PSD, Gladys del Carmen, também disse não perceber as razões que levaram o regulamento a ir pela terceira vez à Assembleia. “Não entendo o que estamos aqui a fazer. Se é um órgão deliberativo, o que estamos aqui a fazer? A levantar os braços para cima e para baixo. Se for para votação retiro-me”, avisou a deputada.
Por último, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, parco em explicações, garantiu que “seguramente que isto tem uma história”, mas como “a assembleia é soberana, não há mais nada acrescentar”.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Plenário de militantes do PSD retira confiança política ao presidente da Câmara de Oliveira do Bairro

Plenário de militantes do PSD retira confiança política ao presidente da Câmara de Oliveira do Bairro

mario joao oliveira_entrevista

O plenário de militantes do PSD de Oliveira do Bairro retirou, na madrugada de sábado, a confiança política ao presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira. A moção da retirada de confiança política – o que aconteceu pela primeira vez na história do concelho de Oliveira do Bairro com um presidente de Câmara – foi aprovada em plenário do PSD com 33 votos a favor, três contra e dois em branco.
A moção foi apresentada pelo militante do PSD que também é deputado na Assembleia Municipal, Marcos Martins. Entre outras imputações, o Presidente da Câmara é acusado de inércia, desprezo e de desrespeitar causas maiores.

Leia a reportagem completa na próxima edição do Jornal da Bairrada.

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Menos voluntários e menos alimentos recolhidos

No concelho de Oliveira do Bairro foram recolhidos, em finais de maio, 4.698 quilos de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome, contra os 4892 quilos da campanha homóloga efetuada em maio de 2015, o que representa uma diminuição de 3,97%. O concelho de Oliveira do Bairro ficou posicionado em 11.º lugar entre os 19 do distrito de Aveiro em quantidades recolhidas.
Segundo Fernando Castro, presidente do Rotary de Oliveira do Bairro, que coordenou a campanha de recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome, “as recolhas conseguidas no concelho de Oliveira do Bairro desde 2009 têm sido superiores a 10 toneladas por ano, tendo em 2012, em plena crise socioeconómica, superado as 12 toneladas. A partir desse ano, porém, começaram a diminuir, situando em 2015 no valor mínimo de 10 toneladas”. “Esta diminuição, apesar de ser inferior à média distrital de 5,57%, não nos consola, apenas nos estimula a prosseguir a luta contra a fome no nosso concelho, a qual a todos deve envergonhar”, refere Fernando Castro, que agradece a todos os voluntários e doadores que colaboraram na campanha, lembrando que “o lema rotário “Dar de si antes de pensar em si” pode e deve ser praticado por todos. “Todos ficaremos a ganhar.”
Fernando Castro explica ainda que “a iniciativa «Alimentar esta ideia» tem contado sempre com a colaboração rotária, não só no nosso concelho, mas por todo o país, tanto mais que alguns clubes, incluindo o de Oliveira do Bairro, já desenvolviam ações idênticas ainda antes da criação do Banco Alimentar”. “Felizmente, o Banco Alimentar Contra a Fome tem sido uma das várias instituições que, independentemente de algumas críticas descabidas, sempre estiveram na linha da frente na luta contra este flagelo, vezes demais escondido, procurando minorar as necessidades de muitos milhares de carenciados do nosso país e assim combater a exclusão social”, acrescenta o presidente do Rotary de Oliveira do Bairro, justificando que “os alimentos recolhidos em diversos locais, são depois distribuídos pelas instituições de solidariedade social que, por sua vez, os redistribuem às famílias que assistem”.
Este responsável acrescenta ainda que “é uma nobre ação baseada no voluntariado que, duas vezes por ano e durante dois dias, envolve milhares de pessoas em todo o país, integrando inúmeras organizações. Alguns dos voluntários são recrutados pelas instituições beneficiárias dos bens recolhidos, mas a maior parte pertence a outras organizações ou são simplesmente voluntários a título individual”.

Voluntariado. Fernando Castro diz ainda que “no concelho de Oliveira do Bairro, o número de voluntários envolvidos nos dois dias do peditório, que já chegou a ultrapassar uma centena, atualmente mobiliza pouco mais de 60, muito aquém do que seria desejável, dado que o número de horas de ocupação ultrapassa as 200h. Há voluntários que chegam a estar 9 horas e mais de forma contínua, num mesmo posto de recolha, o que diz bem do espírito abnegado de solidariedade dos mesmos”. “Mesmo assim, face à diminuição de voluntários, há períodos em que não é possível fazer a cobertura, o que indubitavelmente afeta o resultado da recolha. É que o concelho de Oliveira do Bairro conta com 11 locais de recolha, sendo, a nível do distrito de Aveiro, o 5.º concelho com maior número de postos de recolha”, acrescenta Fernando Castro, apelando “às instituições beneficiárias envolvidas – normalmente entre 10 e 15 – para implementarem ações que levem ao recrutamento de mais meios humanos”. “Afinal, os géneros recolhidos destinam-se a ser-lhes entregue, para que elas, por sua vez, os possam distribuir pelas populações que assistem e assim poderem cumprir melhor as suas missões”, defendeu.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

PSD chumbou proposta “salvadora” do IPSB apresentada pelo CDS/PP

ipsbA proposta que o CDS/PP considerou de “salvadora” do Instituto de Promoção Social de Bustos (IPSB), na sequência da redução de turmas em contrato de associação, foi chumbada, na quinta-feira, em reunião de Câmara, pelo PSD.
Os vereadores do CDS/PP pretendiam que a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro informasse o Ministério da Educação que “estaria totalmente indisponível para redefinir a rede escolar concelhia, assim como para redefinir o sistema de transportes e para suportar o aumento dos recursos humanos, nomeadamente pessoal não docente, necessários para viabilizar a redução de turmas ao IPSB”.
O vereador do CDS/PP, Jorge Pato, já fez saber que “a autarquia devia chamar o governo a negociar e salvar o IPSB, já que, aparentemente, até agora, a autarquia limitou-se a transmitir um voto de solidariedade. É manifestamente pouco e parece-me que temos aqui uma prática de omissão das nossas competências”.
Jorge Pato lamenta o chumbo da proposta relembrando que “o presidente da Câmara, além de ser presidente de todos os munícipes, já foi presidente da Associação de Pais do IPSB, enquanto que o vice-presidente, Cristóvão Batista, foi aluno daquela escola e chegou a ser dirigente estudante e chegou a afirmar que tudo faria para salvar a escola”.
Jorge Pato acrescenta ainda que a vereadora da Educação, que também votou contra, “é residente em Bustos, passa todos os dias naquele local e tem noção do desastre para aquela zona, se o IPSB fechar”. “Por último, lembrou que o PPD/PSD enviou dois deputados da nação ao IPSB, acompanhados por dirigentes locais do partido e nessa visita terá sido dito que o PPD/PSD apoiaria o IPSB em tudo o que pudesse, daí ser muito estranho que os vereadores do PSD tenham votado ao contrário daquilo que foi dito”.

Delegação de competências. De acordo com a vereadora do CDS/PP, Lília Ana Águas, em 2015, a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro assinou com o Ministério da Educação e Ciência, um contrato de delegação de competências na área da educação e formação e na referida delegação de competências, “a titularidade das escolas básicas e secundárias do concelho passa para o município”. “Nesse contrato, assinado, está previsto que a definição anual da rede escolar e da oferta educativa e formativa é da inteira responsabilidade do município e do Agrupamento de Escolas, assim como a definição dos critérios para a organização e gestão da rede escolar municipal e gestão dos processos de ação social escolar.” É ainda da responsabilidade do município a definição do plano anual de transportes escolares e a implementação e gestão de circuitos especiais de transporte”, acrescentou Lília Ana Águas, sublinhando que “o IPSB foi a escola do país com maior redução de turmas financiadas, uma vez que apenas terá financiamento para uma turma do 5.º ano, não havendo financiamento para qualquer turma do 7.º e 10.º anos”. “O IPSB previa matricular no próximo ano letivo, nos 5.º, 7.º e 10.º anos, cerca de 400 alunos, pelo que esta medida governamental terá consequências sociais e económicas gravíssimas para toda a população do concelho”, afirmou.
Lília Ana Águas diz não concordar com o argumento do presidente da Câmara, ao justificar que “são dois contratos distintos e que o contrato da delegação de competências é específico quanto às competências da câmara no ensino público”. “O executivo não pode escudar-se nessa justificação porque a consequência do corte de financiamento do IPSB, é necessariamente uma modificação e ajuste no contrato de municipalização, uma vez que as crianças serão colocadas nas escolas públicas do concelho e, por força daquela delegação de competências, é o município que está obrigado a suportar as condições necessárias para tal.”
A centrista defende ainda que “a autarquia não deve aceitar possíveis transferências de verbas para gerir os novos alunos, ao contrário do que foi dito pelo presidente da Câmara, que estaria disponível para aceitar possíveis transferências de verbas do Ministério da Educação”. “A autarquia não pode aceitar. Não se trata de verbas, trata-se sim de uma questão social e económica de toda uma parte do concelho, de uma escola de excelência reconhecida no concelho”, defendeu.

Silêncio. O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, já disse não concordar com a posição do vereador Jorge Pato, sublinhando que já fez muito mais do que simplesmente transmitir um voto de solidariedade, dando conta que no dia 12 de maio a Câmara Municipal assumiu uma posição formal (moção) em defesa do IPSB que remeteu ao ministro e à secretária de estado da Educação; no dia 24 de maio, participou numa reunião pública organizada pela APECOB; no dia 25 de maio foi realizada uma Assembleia Municipal em Bustos e que no dia 30 formalizou pedidos de audiência, com caráter de urgência, ao ministro da Educação e à secretária de Estado da Educação. Mário João Oliveira não obteve resposta (até às 16h do dia 14 de junho) aos pedidos de audiência. Entretanto, Mário João Oliveira remeteu-se ao silêncio quando foi instado pelo JB a pronunciar-se se a autarquia vai ou não aceitar as transferências de verbas do Ministério da Educação para gerir novos alunos; e se o concelho de Oliveira do Bairro está disponível para aceitar os cerca de 400 novos alunos que poderão transitar do IPSB para a rede pública.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

IPB Fresh Vending é finalista do projeto Ciência na Escola

ipb_concurso_altoO Instituto Profissional da Bairrada (IPB) é finalista do concurso Ciência na Escola da Fundação Ilídio Pinho, com o projeto “IPB Fresh Vending”, anunciou o diretor do IPB, Nuno Santos. “Fresh Vending” é uma solução inovadora ao nível de gestão e operação de máquinas de vendig, que permite a gestão dos stocks das máquinas de vending em tempo real, através de um smartphone.
Segundo Nuno Santos, o IPB vê, desta forma, o seu esforço recompensado já que “o projeto ultrapassou as várias fases do concurso e chegou à final”. “No seu escalão, é um dos três projetos apurados de todos os municípios pertencentes à CIRA – Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, o que por si só é já muito significativo”, explica Nuno Santos, acrescentando que “nesta montra final, sob o tema “a ciência e a tecnologia ao serviço de um mundo melhor, estarão presentes para demonstração, defesa pública e avaliação dos 100 melhores trabalhos do país, nesta que é a maior mostra nacional de projetos técnicos e tecnológicos”.
O diretor do IPB explica ainda que “a equipa de trabalho do IPB, que participa pela primeira vez nos concursos Ilídio Pinho, em conjunto com mais de um milhar de projetos, procurou inovar e responder a desafios reais, como é o caso do IPB Fresh Vending, através do desenvolvimento e implementação de uma solução inovadora ao nível da gestão e operação das máquinas de vending”.
Nuno Santos diz ainda que “este trabalho contou com o apoio e colaboração da empresa Canecão Dflm Serviços e Distribuição de Máquinas Automáticas e que a solução encontrada foi testada e está implementada numa máquina disponibilizada por esta empresa parceira”.
O diretor garante que “a equipa do IPB está motivada para representar a região e lutar pelo 1.º lugar nacional”. “Mais uma vez o IPB afirma-se como uma escola inovadora. É que desde cedo os alunos recebem desafios para a resolução de problemas da vida real, quer em ambiente empresarial quer ao nível pessoal.” A finalizar, Nuno Santos, relembra que “é através da realização destes projetos que também são dados contributos importantes para a sociedade”.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Feira de Artesanato vai ter continuidade em 2017, anunciou organização

A Feira de Artesanato e Velharias do Silveiro, que se realizou durante este fim de semana, decorreu “de acordo com as perspetivas da associação, sendo um evento que deve ter continuidade”, anunciou Paulo Martins, presidente da União Desportiva Cultural e Recreativa do Silveiro, entidade organizadora. “Pretendemos que venha a crescer em termos de público, pois  para os expositores será sempre importante”, afirmou Paulo Martins, sublinhando que “apesar de os expositores serem fundamentalmente da região, entendemos que houve muita qualidade e que algumas artes estiveram muito bem representadas”.
Paulo Martins refere ainda que “o Largo do Barreiro, onde decorreu a feira, tem ótimas condições para a realização deste tipo de eventos”, acrescentando que “a animação e o convívio reinaram, o que torna a feira muito agradável”.
Este responsável diz ainda que, “da parte da União Desportiva Cultural e Recreativa do Silveiro há vontade de trabalhar no sentido de fazer crescer a feira e que ela seja uma referência”, agradecendo “à Junta de Freguesia de Oiã e à Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e aos seus respetivos presidentes pela sua presença, que é sempre importante”.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Marchas populares no dia 25 no Estádio

O Estádio Municipal de Oliveira do Bairro volta a receber, no dia 25 de junho, mais uma edição do Encontro de Marchas Populares do Concelho, que contará com mais de 450 participantes.
O evento, que terá início às 21h, vai levar ao relvado do Estádio Municipal oito marchas – quatro infantis, uma mista e três adultas – de seis associações diferentes do Concelho.
Nas marchas infantis a ADREP, da Palhaça, fará a sua apresentação com o tema “A Magia”. A ABC Bustos vai passear pelo relvado com “A Dança”, a Casa do Povo da Mamarrosa com o tema “Mamarrosa é Linda”, e por último o Centro Ambiente para todos marchará ao som de “Rock’on Roll”. A SOLSIL, que se apresentará como marcha mista, terá como temática “Os Jogos Olímpicos”.
Relativamente aos adultos, a Universidade Sénior de Oliveira do Bairro vai marchar com “A nossa UNISOB”, a Casa do Povo da Mamarrosa com tema ainda a definir, terminando com a associação da Palhaça que se apresentará sob a temática dos “40 anos da ADREP”.
Para concluir a noite com chave-de-ouro, está programado o já habitual espetáculo piro-musical, em que a música e o fogo-de-artifício se juntarão de forma fascinante.
A organização do evento, a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, espera a presença nas bancadas do Estádio Municipal de alguns milhares de pessoas, tal como tem acontecido nas últimas edições, oferecendo à população um espetáculo de luz, cor, música e muita alegria, num momento de partilha entre todos os participantes, associações e público presente.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

Mickael Carreira, Richie Campbell, Azeitonas, Agir, Quim Barreiros e C4 Pedro na Expo Bairrada

expobairrada

A Expo Bairrada 2016 realiza-se entre os dias 8 e 17 de julho, no Espaço Inovação. Este ano com um novo conceito – “Tanta Bairrada num só Espaço” –, a Expo Bairrada apresenta também um cartaz de espetáculos ao nível dos melhores eventos musicais do país, com nomes como Mickael Carreira, Agir, Richie Campbell, Azeitonas, Quim Barreiros ou C4 Pedro, entre outros, que se juntam a José Cid, nome incontornável do panorama musical nacional e que, tradicionalmente, tem atuado na primeira noite do certame, trazendo invariavelmente milhares de pessoas a Oliveira do Bairro. As entradas para a ExpoBairrada variam entre 1 euro e 1,50 euros, com acesso a todas as zonas. Para crianças até 10 anos de idade, a entrada na feira mantém-se gratuita.
De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, Mário João Oliveira, o Espaço Inovação contará com três palcos, “apostando na diversidade e qualidade não só dos grandes nomes da música nacional, mas também em projetos musicais do concelho e da região, que na Expo Bairrada têm a oportunidade de apresentar o seu trabalho para um público mais vasto”.
Mário João Oliveira, refere que “a Expo Bairrada apresenta-se como o palco privilegiado para a afirmação e desenvolvimento da economia da região, constituindo-se como um contributo, apoio e incentivo ao nosso tecido económico, na certeza de que vale a pena investir em iniciativas que promovam as empresas e o concelho, gerando riqueza e criando emprego.
O autarca de Oliveira do Bairro diz que “o salto qualitativo do certame conseguido, no ano passado, vai ter sequência nesta edição de 2016, com o aumento significativo do número de expositores, em mais uma prova de que o tecido empresarial reconhece este certame como a grande montra do que de melhor se faz nesta região, contribuindo para a construção da marca Bairrada enquanto património identitário”.
Para a edição de 2016, o município de Oliveira do Bairro volta a contar com a parceria de entidades locais e regionais, como são os casos da Associação Comercial Industrial da Bairrada, Associação Equestre da Bairrada, Cooperativa Agrícola de Oliveira do Bairro, Clube Ornitófilo da Beira Litoral, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos, Comissão Vitivinícola da Bairrada, Rota da Bairrada e Kiwicoop.
A versatilidade do programa permite a apresentação de um conjunto de propostas diversificadas e convidativas, a preços bastante acessíveis, para toda a família, para o público que procura conciliar negócios com lazer e para os aficionados da arte equestre.

Experiências. Ao longo dos 10 dias, de 8 a 17 de julho, o programa da Expo Bairrada apresenta um cartaz de espetáculos verdadeiramente irresistível, que procura ir ao encontro de todas as gerações e vai muito além dos cabeças de cartaz das várias noites. A aposta no desporto equestre sai também reforçada, com a realização de vários concursos nacionais de saltos, de modelo e andamentos e ainda de atrelagens, que vão decorrer ao longo de todo o evento.
A gastronomia e enologia, áreas diferenciadoras e grandes apostas económicas da região, voltam a ter grande destaque na programação, destacando-se o Festival do Kiwi, um dos produtos ex-libris do concelho de Oliveira do Bairro, e várias provas de vinhos, que contarão com a presença de produtores e caves da Bairrada, num espaço dedicado ao efeito. Também a área do turismo terá uma presença reforçada nesta edição com uma representação da Turismo Centro de Portugal e de vários operadores turísticos.

Espetáculos. A Expo  Bairrada 2016 tem um cartaz de luxo, que reúne alguns dos nomes mais populares e versáteis da atualidade, passando por vários estilos musicais como o Pop Rock, Reggae, Música Popular, Kizomba, R&B e Pop, entre outros.
Como tem sido tradição, José Cid “abre” o certame na sexta-feira, 8 de julho. Na noite seguinte, sábado, estreiam-se em Oliveira do Bairro Os Azeitonas, com o seu Pop Rock sofisticado e divertido. Richie Campbell regressa ao palco da Expo Bairrada na terça-feira, dia 12, trazendo consigo a energia e os sons da Jamaica, para mais um espetáculo memorável. Quarta-feira é dia de música popular com Quim Barreiros, que fará a festa com a sua boa disposição e os seus êxitos “picantes”. Também em estreia no Espaço Inovação, estará o eclético músico angolano C4 Pedro, na quinta-feira, noite em que os sons africanos serão reis. Sexta-feira é dia de Agir. O jovem produtor e músico, que vai atuar também pela primeira vez para o público oliveirense, traz consigo R&B e Hip Hop, entre outros géneros, num espetáculo onde não faltarão temas como “Make Up” ou “Como ela é bela”. O clã Carreira regressa, no sábado, à Expo Bairrada, desta vez com Mickael, que apresentará um espetáculo cheio de êxitos em que o romantismo se veste entre o pop e a música de acento latino.
Também os talentos made in Bairrada vão ter palco, destacando-se a 5.ª edição do espetáculo musical “Canta-me como foi”, uma produção da Escola de Artes da Bairrada, e a orquestra Plano B, para além de bandas locais e DJ’s que diariamente vão animar as noites do certame.

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da Bairrada0 Comentários

SFImobiliaria

Blogues recomendados


Cagido

HÓQUEI PATINS VOLTOU!
   Logo pela manhã deste sábado foram já muitas as crianças e jovens acompa …


Notícias de Bustos

Escola Pública – Armando Humberto (Professor Universitário)
Escola Pública (*)“os principais problemas da escola pública do estado (…) …


Portal de Nariz

Expofacic em Cantanhede
Clique AQUI para aceder ao portal da Expofacic 

Pergunta da semana

É assinante do Jornal da Bairrada?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com