Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "Anadia"

Serenata do “Fado ao Centro” em Anadia


O fado de Coimbra vai ecoar na Praça da Juventude, em Anadia, que recebe na próxima sexta-feira, 22 de maio, pelas 22h, o consagrado grupo “Fado ao Centro”, que dá, assim, continuidade ao programa de animação “Às Sextas na Praça”, promovido pela Câmara Municipal de Anadia.

“Fado ao Centro” é um grupo do Centro Cultural – Casa de Fado de Coimbra / Associação Cultural e Artística do Centro, único local da cidade do Mondego que apresenta fado ao vivo todos os dias do ano. Em 2013, o jornal britânico “The Guardian” distinguiu-o como um dos 15 locais de visita obrigatória em Portugal. Foi também o vencedor do “Prémio Edmundo Bettencourt 2013”, atribuído pela Câmara Municipal de Coimbra ao melhor disco de Fado de Coimbra 2010 – 2012. Para além dos espetáculos que realiza um pouco por todo o país, este grupo desloca-se com frequência ao estrangeiro, tendo atuado, em 2014, em diversas cidades de Espanha, França, Alemanha, Holanda, Suíça, Brasil e Áustria.

“Fado ao Centro” sai agora do mítico Quebra-Costas para dedicar esta serenata a Anadia, no âmbito da iniciativa “Às Sextas na Praça”, um projeto de animação cultural ao ar livre, criado pela Câmara Municipal de Anadia com o objetivo de dinamizar o centro da cidade de Anadia, de Maio a Setembro, nas noites de sexta-feira, promovendo, assim, a sociabilização e a cidadania, com a cultura como pano de fundo.

Na noite de 29 de maio, será a vez da atuação da “Big Band”, da Escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, em Aveiro, agrupamento multidisciplinar dirigido pelo Prof. João Figueiredo, e constituído por saxofones, trompetes, trombones e secção rítmica: piano, bateria, contrabaixo e guitarra elétrica.

 

 

 

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

ANADIA: Alunos da ESA pelos caminhos da Curia


Os alunos do Curso Profissional de Turismo e Manutenção Industrial-Mecatrónica, da Escola Secundária de Anadia, numa caminhada de descoberta, deslocaram-se à Curia, no dia 29 de abril, para conhecerem os encantos deste destino turístico. Animados pelo bom tempo, conheceram a Associação da Rota da Bairrada, o Posto de Turismo, as Termas da Curia e desfrutaram da paisagem que envolve este destino turístico. Na bagagem levaram, mais uma vez, a máquina fotográfica e a vontade de partilhar conhecimentos e alegria.
Na semana anterior, a 24 de abril, os mesmos alunos tinham aprofundado os seus conhecimentos ao deslocarem-se à Fábrica da Ciência Viva em Aveiro, onde exploraram jogos educativos e programaram robôs com os desafios que lhe foram propostos.
A alegria e a boa disposição estiveram sempre presentes e a aprendizagem consolidada numa consciência profissional continua a ser relevante.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Biblioteca de Anadia: Lions CLube da Bairrada premeia cartaz e texto sobre a Paz


O cartaz alusivo à Paz, da autoria de Tomás Américo Pedrosa Miguel, intitulado “Juntos através do amor e da compreensão construímos um futuro de Paz” e o texto literário de Maria Beatriz Loureiro do Souto e Silva, intitulado “Numa tarde de outono”, ambos alunos do Colégio Nossa Senhora da Assunção (Famalicão) foram os grandes vencedores da presente edição do Concurso Cartaz da Paz e Texto Literário sobre a Paz, promovido pelo Lions Clube da Bairrada.
A Festa da Paz teve lugar na tarde do último sábado, na Biblioteca Municipal de Anadia, local onde estão expostos todos os 110 trabalhos realizados por alunos dos concelhos de Anadia e de Oliveira do Bairro.
Na ocasião, Isilda Silva, presidente do Lions Clube da Bairrada, falou deste desafio lançado anualmente pelo Lions Internacional a todos os Clubes: “trabalhar a Paz, com os jovens, através dos concursos “ Cartaz da Paz” e “Texto literário sobre a Paz”, revelando aos muitos presentes que enchiam por completo o auditório da Biblioteca Municipal, ser o Lions Clube da Bairrada o Clube que mais instituições e alunos tem a participar nestes concursos, tendo este ano os alunos do concelho obtido um 2.º lugar no “Cartaz da Paz” e um 3.º lugar no “Texto literário” a nível nacional.
Sobre a Paz, o padre José Fernandes, do Colégio de Mogofores, fez uma muito original e interessante palestra para destacar que, muitas vezes, a Paz pode não ser sinónimo de um estado de calma ou tranquilidade, uma ausência de perturbações e agitação. Bem pelo contrário. E porque existem várias formas de Paz, esta também pode ser encontrada no trabalho, no desassossego, na ação: “a Paz que desafiamos e pela qual ansiamos”, pois “ficar ou estar em Paz pode ser o mesmo que fazer boas ações; ficar em paz com a verdade; estar em paz porque estou em ruído, estou em luta”.
Também a edil anadiense Teresa Cardoso se mostrou bastante agradada com a forma como o tema da Paz foi brilhantemente abordado pelo padre José Fernandes: “Todos ficamos embevecidos com a forma diferente de nos sensibilizar para uma palavra tão importante e tão simples”, diria a propósito da palestra, para o desassossego que a Paz nos pode trazer, mas também para a necessária reflexão que o tema nos pode e deve suscitar, seja aos mais novos ou aos mais velhos.

Premiados: Tomás Américo Pedrosa Miguel e Maria Beatriz Loureiro do Souto e Silva, Colégio de Famalicão; Clara Roberta Martins Fonte, EB 2/3 Anadia; Joana Cardoso da Cruz, EB 2/3 Vilarinho Bairro; Emília Neves Cardoso, Agrupamento Escolas Anadia; Inês Marques Cerca, Colégio Salesiano de Mogofores; Maria Martins, IPSB Colégio Frei Gil.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

ANADIA: Jorge Humberto Pereira lidera Agrupamento Escolar


Jorge Humberto Pereira é o novo diretor do Agrupamento de Escolas de Anadia para o próximo quadriénio. A homologação da sua eleição deverá acontecer durante os próximos dias pela DGAE (Direção-Geral da Administração Escolar), após uma inequívoca vitória alcançada na quarta-feira, dia 6, em Assembleia Geral.
Num ato eleitoral ao qual concorreram mais três candidatos, Jorge Humberto Pereira arrecadou 14 votos, contra os 5 obtidos por Luís Santos e um de António Alves. Apenas Fernando Catarino não obteve qualquer voto. Os 21 elementos que integram este Conselho Geral (7 professores, 4 pais, 2 alunos, 2 funcionários, 3 elementos da autarquia e 3 elementos em representação da ACIB, BVA e CPCJ), por voto secreto, deram a vitória a Jorge Humberto Pereira, contudo, a sua eleição não foi completamente pacífica.

Petição. JB sabe que no dia da eleição, deu entrada uma petição subscrita por três candidatos (Luís Santos, António Alves e Fernando Catarino) a pedir a exclusão do concurso da candidatura do docente Jorge Humberto Pereira por, alegadamente, não cumprir todos os requisitos necessários.
Na base da petição surge o facto de Jorge Humberto estar ainda a concluir a pós-graduação em gestão de administração escolar (será concluída em junho), assim como lhe falta um mês para cumprir o mandato de quatro anos numa direção escolar (tempo mínimo exigido por Lei).
A JB, o docente Aníbal Silva, presidente do Conselho Geral, avançou que a candidatura de Jorge Humberto se destacou pelo currículo, mas também pela expressividade dos votos (14 em 20, pois um dos elementos ausentou-se da sala e não votou).

Cumprimento da Lei. Aníbal Silva avança ainda que o Conselho Geral entendeu, “no cumprimento escrupuloso da lei, que a sua atuação configura o que a legislação preceitua (nos seus diversos articulados)”. Por outro lado, diz que “todos os procedimentos foram efetuados na prossecução deste pressuposto que norteou todos os trabalhos, culminando no envio à DGAE para homologação dos resultados eleitorais”, concluindo que depois do Conselho Geral tomar conhecimento da petição, “deliberou sobre ela e decidiu, em consciência”, pelo que a mesma não foi aceite, procedendo ao ato eleitoral.

Ponderado e experiente. Jorge Humberto Pereira sucede a Elói Correia à frente dos destinos do Agrupamento de Escolas de Anadia. Licenciado em engenharia eletromecânica, é docente há cerca de duas décadas.
É visto pelos colegas como um homem ponderado, bastante equilibrado e trabalhador. Por outro lado, é um rosto bastante conhecido no meio escolar, com largos anos de experiência na Assembleia de Escola, Conselho Geral Transitório, como membro do Conselho Geral, Conselho Pedagógico, coordenador de departamento, coordenador de grupo disciplinar, coordenador de cursos profissionais), possuindo ainda vários anos de experiência empresarial, mas também como membro de associações locais e até como membro e presidente da Associação de Pais.
A JB, Jorge Humberto foi parco em palavras e apenas acrescenta que após a homologação dos resultados apresentará publicamente o seu projeto.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

ANADIA: Caminhada Solidária da APPACDM, dia 10 de junho


A APPACDM de Anadia não realizou a 1.ª Caminhada Solidária na data anunciada (1 de maio) devido às condições meteorológicas adversas que não permitiram a concretização das atividades previstas.
Assim, a caminhada foi adiada para o dia 10 de junho (feriado), pelas 10h, com partida junto à Praça do Município.
O evento tem como objetivo principal a angariação de fundos para a APPACDM de Anadia, mas também sensibilizar a população em geral para a realização da atividade física, de forma a promover um estilo de vida saudável.
A iniciativa é dirigida ao público em geral e podem inscrever-se na APPACDM de Anadia ou através dos seguintes contatos: 231510460 / 231201451 / 919361376.
O percurso será realizado nas ruas do centro de Anadia, com uma distância de cerca de 4,5km, no entanto existe um percurso alternativo mais pequeno para crianças e pessoas de mobilidade reduzida, com encontro final na Praça da Juventude.

Posted in Anadia, Avelãs de Caminho, Por Terras da BairradaComments (0)

Vinhos Bairrada: Relançamento do “Vadio 2005” celebra 10 anos do projeto


Para comemorar os seus 10 anos de existência, o projeto VADIO, que nasceu pelas mãos do jovem enólogo Luís Patrão e de seu pai Manuel Dinis Patrão, na Poutena (Vilarinho do Bairro), relança o seu primeiro vinho produzido: o VADIO tinto 2005. Respeitando o estilo mais clássico da região da Bairrada, este vinho foi feito a partir da casta Baga, fermentado em pequenos lagares, e envelheceu durante 18 meses em carvalho usado, e mais 18 meses em garrafa. Foram produzidas 6 mil garrafas, e 600 guardadas em adega para o relançamento desta edição 10 anos.
O objetivo deste relançamento, avança Luís Patrão, “é poder demonstrar o potencial de envelhecimento dos vinhos produzidos a partir da casta baga”. Anualmente, 10% da produção do VADIO é guardada para um relançamento de uma edição 10 anos.
O VADIO é um projeto pequeno e familiar que tem como elemento essencial a recuperação das castas tradicionais e a produção de autênticos vinhos DOC BAIRRADA.
Os vinhos apresentam um estilo clássico que pretende respeitar a autenticidade da região e o caráter das castas que lhe dão origem.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, Vilarinho do BairroComments (0)

Anadia: Conselho Municipal de Juventude toma posse


A tomada de posse dos membros do Conselho Municipal de Juventude de Anadia (CMJAND) decorreu no passado dia 5 de maio, no Salão Nobre dos Paços do Município, pelas 17h30, em sessão dirigida por Teresa Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Anadia.
Órgão consultivo da autarquia para assuntos relacionados com a política de juventude, o CMJAND viu o seu regulamento aprovado em setembro de 2014.
O Conselho é constituído pela presidente da Câmara Municipal de Anadia, por um membro da Assembleia Municipal de Anadia de cada partido ou grupo de cidadãos eleitores representados na Assembleia Municipal, por um representante de cada associação de estudantes do ensino básico e secundário com sede no município, por um representante de cada organização de juventude partidária com representação nos órgãos do município, e, ainda, por um representante de cada associação jovem e equiparadas a associações juvenis. Foram ainda empossados, na qualidade de observadores, o vereador com a tutela da área da juventude e os representantes do agrupamentos e escolas básicas do concelho, do ensino secundário do concelho, da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Anadia, e da Rede Social de Anadia, integrando o Conselho um total de 18 elementos.
A presidente da Câmara, que também preside ao CMJAND, aproveitou a ocasião para manifestar o seu agrado pela participação dos jovens, mas também de conselheiros menos jovens que conhecem bem a realidade e os problemas da juventude do concelho. Reconheceu que o CMJAND poderá representar uma mais-valia e espera que, no âmbito da sua atividade, acabe por criar mais uma ponte entre a sociedade civil e a autarquia.
Sobre o momento da constituição do Conselho, lembrou que esta é feita nos termos da lei e, como tal, obedeceu a uma série de procedimentos obrigatórios, cuja concretização nem sempre foi fácil, motivo pelo qual este alicerce da política de juventude da autarquia surgiu no momento possível.
A edil Teresa Cardoso exortou, ainda, os conselheiros a participarem ativamente nas reuniões e a pronunciarem-se sobre a ordem de trabalhos do próximo plenário, que decorrerá em junho, e no qual será feita a eleição da mesa e apresentada uma proposta de regimento.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Quercus pondera recorrer para o Tribunal Europeu


Depois de perder todos os recursos no caso que opõe a QUERCUS (Associação Nacional de Conservação da Natureza) ao ex-presidente da autarquia anadiense, Litério Marques, a associação ambientalista pondera agora recorrer para o Tribunal Europeu.
Na última semana de abril foi conhecida a decisão sumária proferida pelo Tribunal Constitucional, que não aceitou analisar o recurso, alegando que o mesmo não tinha conteúdo normativo que permitisse a sua apreciação. Uma decisão que leva agora a associação ambientalista a ponderar recorrer para o Tribunal Europeu.
O caso remonta a 2005 e prende-se com uma alegada poluição na zona do Vale de Salgueiro (Arcos/Anadia), opondo a Quercus a Litério Marques, então presidente da autarquia anadiense.

A JB, a advogada Celina Santos, que defende Litério Marques, explica que, após uma decisão inicial proferida pelo Tribunal de Anadia a Quercus tem repetidamente e, ao longo dos constantes recursos apresentados, reiterado a petição inicial. “Mas para que se possa recorrer é necessário fundamentação para que o recurso possa ser aceite. Mas como não tem fundamentos para recorrer reiteram sempre os mesmos factos”, explicou, destacando que os “argumentos que a Quercus utilizou não são atendíveis e admissíveis pois reitera exaustivamente factos que já foram ou não provados”. Por isso, “o Tribunal Constitucional não conheceu o recurso porque o mesmo processualmente não respeitou os requisitos legais”, afirmou.
Litério Marques, que nos últimos meses tem visto este processo passar de instância em instância, lamenta que a Quercus “perca sempre… e não pague as custas de Tribunal, como acontece com os comuns dos cidadãos”.
O agora vereador da autarquia anadiense diz que a Quercus tinha “a intenção de descredibilizar” a sua pessoa “junto da opinião pública e política ou então criar-lhe uma situação psicológica que em termos de saúde o levaria a abandonar o cargo de presidente”.
Ao JB confirma que “nós honramos os nossos compromissos pagando neste caso a Celina Santos, nossa ilustre defensora, e as custas quando perdemos, enquanto a Quercus se senta à mesa do orçamento sem que para ele nada contribua e imagine-se para defender interesses de privados cuja família todos bem conhecemos”. E desabafa: “não sei quando acabará tal maratona, mas logo que isso aconteça e se for vontade da Câmara a que eu ainda pertenço, iremos exigir uma indeminização pelos danos causados ao município”.
Luísa Vasconcelos, advogada da Quercus, avançou estar a ser analisada a possibilidade de recurso para o Tribunal Europeu e que oportunamente será dado conhecimento dessa decisão.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

ANADIA: As 37 obras de Shakespeare em 97 minutos


O Cineteatro Anadia vai receber a hilariante peça “As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos”, que sobe ao palco no próximo dia 13 de maio, pelas 21h30, no âmbito do programa da Feira Medieval de Anadia.
Com interpretação de André Nunes, Telmo Ramalho e Tiago Aldeia, este é um dos poucos espetáculos que conseguiu a proeza de manter-se em cena ao longo de 15 anos, correndo o país, com salas cheias e levando a boa disposição a cerca de 300 mil espetadores.
“Das tragédias às comédias, passando pelas peças históricas e até mesmo pelos sonetos, “As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos”, revisitam as 37 obras do dramaturgo Inglês a uma velocidade vertiginosa, com o público a ser parte integrante da ação”. Desde 1996, data em que Juvenal Garcês assinou a encenação e a estreou no Teatro Mário Viegas, esta peça tornou-se incontornável e marcou gerações, alcançando uma transversalidade rara.
O bilhete de ingresso para este espetáculo tem um custo de sete euros e cinquenta cêntimos, usufruindo os portadores do Cartão Anadia Jovem de um desconto de 50%. A bilheteira estará aberta às sextas-feiras e sábados, das 20h às 23h, e no dia do espetáculo a partir das 14h.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

APPACDM Anadia: Interdição foi mote de ação muito participada


A APPACDM de Anadia promoveu no passado dia 28 de abril, no Museu do Vinho da Bairrada, uma ação de sensibilização sobre “Regimes de Interdição, Inabilitação e tutela da pessoa com Incapacidade Inteletual – Dilemas éticos”.
Na ocasião Madalena Cerveira, presidente da APPACDM de Anadia, explicou que esta ação se inscreve nas comemorações dos 25 anos da APPACDM de Anadia, que tem como elemento aglutinador de todas as suas iniciativas a promoção dos direitos da pessoa com incapacidade inteletual.
Ao vasto auditório avançou ainda que “esta ação pretende cumprir um objetivo específico: informar, sensibilizar, dar conta a toda a família humana que é a APPACDM aquilo que são os Direitos das Pessoas com incapacidade inteletual, direitos iguais e inalienáveis para todos, e que são a base da nossa política de intervenção e dos nossos valores e princípios fundadores. Destacamos nesta ação o Direito à Proteção Jurídica”.
Foi, ainda, reiterado no decorrer dos trabalhos que a escolha da temática desta ação nasceu da inquietação que esta problemática, interdição/inabilitação de pessoas com incapacidade intelectual tem vindo a suscitar em todos os intervenientes do processo.

Muitas dúvidas esclarecidas. É digno de nota o debate, onde o público, que enchia o anfiteatro, participou entusiasticamente levantando questões pertinentes sobre toda a dinâmica inerente à interdição e inabilitação.
Este público era maioritariamente constituído por pais/significativos e por técnicos.
Antes do encerramento foram apresentadas algumas conclusões, extraídas das apresentações e do debate, tendo ficado claro, pelas enriquecedoras intervenções dos oradores, complementadas pelos esclarecimentos às questões levantadas, que os processos de interdição e inabilitação fornecem as garantias apropriadas e efetivas para prevenir o abuso, assegurando que os direitos, vontades e preferências da pessoa estão isentas de conflitos de interesse e influências indevidas e são proporcionais e adaptadas às circunstâncias da pessoa.
Estão também asseguradas as preocupações éticas inerentes a estes processos não deixando margem para dúvidas de que trabalhamos em prol dos interesses e necessidades do cidadão com incapacidade.
De facto, a transição para um novo olhar sobre as pessoas com incapacidade, e a integração das dimensões éticas e humanas nestas questões são a base indispensável para a garantia plena dos direitos da pessoa com incapacidade.

Qualidade dos oradores. Esta ação teve início pelas 14h, tendo sido presidida pela edil anadiense Teresa Cardoso.
A escolha dos oradores, provenientes de diversas áreas do saber, permitiu a abordagem de diferentes perspetivas: o que é legal e assegura a igualdade de direitos das pessoas com incapacidade intelectual e que é emocionalmente incontornável.
Assim, o programa apresentou como oradores convidados o psiquiatra na Delegação do Centro do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciência Forense, Máximo Colón, com a comunicação “A proteção jurídica de maiores incapazes – o papel do perito nos processos de interdição/inabilitação”.
Já a Procuradora da República, Maria José Fernandes, da Comarca de Aveiro, proferiu a comunicação “Intervenção do Ministério Público na defesa dos cidadãos com deficiência Intelectual”, abordando as questões legais da interdição e inabilitação.
Ana Paula Oliveira deu o seu testemunho, abordando as questões do processo e da forma como a família perspetiva a interdição, enquanto Mário Carmo Pereira, diretor executivo da ASSOL e psicólogo, apresentou a comunicação “Interdito mas com direitos”.
A tarde teve o seu término com o espetáculo “DesfolK”, do grupo de dança “Corpos com Ritmo”, da APPACDM de Anadia.

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

SFImobiliaria

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com