Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "colégio"

Mogofores: Festa de D. Bosco reúne amigos, voluntários e benfeitores


Cerca de uma centena de amigos, voluntários e benfeitores ligados à obra salesiana de Mogofores, estiveram reunidos no último domingo para assinalar o Dia de D. Bosco (31 janeiro) mas que se celebra nesta comunidade no último domingo de janeiro.
A iniciativa realiza-se há já sete anos e junta neste dia muitas pessoas ligadas à comunidade de Mogofores, mas também amigos, voluntários que ao longo dos tempos têm colaborado com esta obra (que integra a paróquia, o colégio e o santuário).
Este ano, políticos, autarcas e representantes de outras instituições de ensino não faltaram ao convite. Por isso, a presidente da Câmara Municipal de Anadia, Teresa Cardoso, o ex-presidente da Câmara e vereador Litério Marques e diretores de três estabelecimentos de ensino do concelho (Eloi Gomes, da ESA; Idalina Faneca, do Colégio de Famalicão e Adriano Aires, da Escola Profissional de Anadia), foram alguns dos rostos desta festa, que contou ainda com a presença do presidente da Junta de Freguesia, Fernando Fernandes e de muitas outras personalidades.
Um convívio que serviu sobretudo para celebrar o patrono da instituição que, há 79 anos, está instalada em Mogofores.
Depois da eucaristia das 12h, onde esteve em evidência D. Bosco, “pescador de homens”, mas sobretudo de jovens, era chegada a hora do convívio realizado na cantina da Colégio.

Reunião de amigos. Na ocasião, o Padre José Fernandes, diretor do Colégio não só agradeceu a presença de todos em tão animado convívio, demonstrativo do carinho e amizade que sentem pela instituição, mas também porque os cinco salesianos residentes nesta instituição tentam, todos os dias, estar mais próximos dos jovens e da comunidade.
Mas é, sem dúvida, “o especial carinho pelos jovens” que aqui estudam que dá força, ânimo e alento ao projeto salesinano.
O diretor não deixaria, neste momento de festa, de recordar, Norberto Correia que, apesar dos seus 90 anos não faltou ao convívio.
Natural da Malaposta, este nonagenário é conhecido por ser um dos vários beneméritos que muito fez pela instituição: “naquele tempo, era caixeiro viajante e fez um contrato com D. Bosco; o que ganhasse acima de um determinado valor, dava 10%, todos os meses aos salesianos”, explicou o padre José Fernandes, que destacaria ainda as boas relações entre as instituições de ensino do concelho, agradecendo a presença dos seus diretores e representantes, evidenciando que todos trabalham para um mesmo objetivo.

Criar ofertas. Também a autarca Teresa Cardoso se mostrou sensibilizada com o convite, e sendo presença assídua em eventos promovidos pelos estabelecimentos de ensino do concelho, sublinhou estar “perto de vós, da vossa comunidade religiosa e do vosso projeto educativo para nos conhecermos melhor e perceber os vossos anseios”, dando nota do esforço contínuo no estreitar de relações com as escolas, “porque todos somos pescadores de jovens”. A edil anadiense entende que, nesta área da Educação, só o trabalho conjunto de todos permitirá alcançar o sucesso educativo, assim como criar mais ofertas para que os jovens se sintam realizados.
Acrescente-se ainda que a comunidade educativa celebra a Festa de D.Bosco no próximo dia 31 (sexta-feira), com eucaristia, pelas 9h, seguindo-se um sarau cultural e uma tarde desportiva.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da Bairrada Comentários

Mogofores: Colégio Salesiano de S. João Bosco prepara novo ano letivo


Após escassos dias do final de mais um ano letivo, a azáfama à volta dos preparativos para um novo ano letivo é já grande no Colégio Salesiano de S. João Bosco, em Mogofores.
No Colégio, o ensino é público e inteiramente gratuito para todos os alunos, de ambos os sexos, do 5.º ao 9.º ano.
Embora seja uma escola de orientação católica, está aberta a todas as confissões religiosas. Isso mesmo é destacado pelo diretor Padre José Fernandes, para quem esse facto é uma mais valia: “acaba por ser aliciante e um desafio”.

Melhorias. Com 75 anos de vida, este estabelecimento de ensino trabalha afincadamente para proporcionar aos alunos, distribuídos por nove turmas, melhores condições de aprendizagem. Por isso, o Padre José Fernandes acredita que, no próximo ano letivo, poderá oferecer aos cerca de 190 alunos um novo campo de jogos relvado, assim como dotar várias salas de aulas com quadros interativos e melhorias ao nível do sistema informático.

Inscrições abertas. O Padre José Fernandes sublinha que já estão abertas as inscrições para o novo ano letivo e que este ano vão abrir duas turmas do 5.º ano, dada a grande procura (no ano transato apenas abriu uma turma do 5.º ano).
“Não percebemos porque ainda há pais a perguntar se aqui o ensino é pago”, interroga-se, ciente de que alguma “contra-informação” que circula, acaba por ser prejudicial à instituição. “Aqui não se paga nada. O ensino é inteiramente gratuito, tal como nas escolas estatais”, destaca.
No final de mais este ano letivo, faz um balanço extremamente positivo do mesmo, que teve por lema educativo: “Sou protagonista… na aprendizagem, no amor, na fé!”.
“O quadro de excelência que, para nós, é a manifestação da excelência educativa, estava enorme no final do 2.º período. Ele reflete a excelência, a qualidade humana dos miúdos, reconhecida por todos (professores, alunos, funcionários)”, acrescenta, dando conta que este “é um indicador do bom trabalho que realizamos com os alunos.”
Vocacionado para a educação e evangelização dos jovens, o Colégio de Mogofores é uma referência no ensino de qualidade na região. Daí a procura: “os pais procuram cada vez mais uma escola com ambiente familiar, onde todos se conhecem, segura, com um projeto educativo e que privilegie os valores e as relações humanas”, refere, reconhecendo que “aqui, em Mogofores, encontram tudo isso.”
“Este é um espaço onde os pais colocam os filhos e filhas, mas com uma oferta de educação integral da pessoa, onde se procura o crescimento e o amadurecimento de cada estudante em todas as suas dimensões de acordo com uma visão humana e cristã da vida”, refere.
Os alunos que aqui estudam são provenientes de vários concelhos da região.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da Bairrada Comentários

Mofogores: Lisboa acolheu 20.ª edição dos Jogos Nacionais Salesianos


O Colégio Salesiano de S. João Bosco de Mogofores esteve presente, entre os dias 7 e 10 de março, naqueles que foram os XX Jogos Nacionais Salesianos.
Este estabelecimento de ensino do concelho de Anadia fez-se representar por uma delegação de 50 elementos, entre atletas, treinadores e acompanhantes. Na competição, que durou dois dias, participaram duas equipas de iniciados em basquetebol (masculina e feminina); uma equipa de futsal em iniciados masculinos; uma equipa de oito elementos no ténis de mesa e seis jogadores de xadrez. A natação também esteve bem representada, tendo conseguido duas medalhas de bronze, enquanto que a equipa feminina de basquetebol esteve em destaque, conseguindo uma medalha de prata.
O anfitrião foi, este ano, o Colégio Salesiano “Oficinas de S. José”, em Lisboa. O evento, que é já uma tradição, contou, uma vez mais, com uma grande concentração de juventude proveniente de 18 centros educativos dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora, existentes em Portugal. Ao todo, mais de 1200 jovens e respetivos treinadores e acompanhantes, estiveram reunidos, num clima de amizade e sã convivência, competindo nas modalidades de futsal, voleibol, basquetebol, natação, xadrez e ténis de mesa.

Cerimónia de abertura. No final do dia 7, uma onda juvenil invadiu as imediações do Pavilhão Atlântico, situado na zona da Expo 98, com um mesmo objetivo: participar na cerimónia de abertura. Cerca de 9 mil pessoas estiveram presentes, entre elas o bispo auxiliar de Lisboa, D. Joaquim Mendes.
Após a saudação do diretor da obra salesiana de Lisboa, P. Simão Cruz, e do provincial, teve lugar o desfile dos atletas dos vários centros, seguindo-se um espetáculo de grande qualidade em que foi contada a história da obra salesiana de Lisboa, através da música, encenações, dramatizações e vários recursos multimédia.
Os intervenientes nesta sessão foram os alunos do 1.º ao 12.º ano, os professores, funcionários, docentes e alunos da escola de música e das várias modalidades artísticas, assim como da ginástica acrobática.

Dois dias de competição. Os dois dias que se seguiram foram dedicados às várias modalidades em disputa. Foi interessante ver o empenho, o esforço e o sentido desportivo que todos os atletas puseram nas competições, salvaguardando sempre o saudável desportivismo.
A organização providenciou também espaços de animação, convívio e visitas a lugares emblemáticos da capital portuguesa.
No dia 10, domingo, teve lugar a celebração da Eucaristia, na Igreja de Nossa Senhora Auxiliadora, presidida pelo provincial. Seguiu-se a cerimónia de encerramento, abrilhantada por várias intervenções artísticas, em que tomaram a palavra o diretor da obra salesiana e o diretor pedagógica da escola.
Foi também o momento para premiar as várias delegações presentes nesta 20.ª edição dos JNS.
Coube ao provincial a palavra de encerramento e a entrega da responsabilidade da organização dos próximos Jogos à Escola Salesiana do Estoril.
De acordo com o provincial, P. Artur Pereira, os “jogos nacionais são uma expressão da vitalidade do Movimento Juvenil Salesiano, e têm como referência D. Bosco e os valores da educação e da espiritualidade salesianas.”
Os vários testemunhos reconhecem nos JNS uma forma de concretizar a pedagogia de S. João Bosco, aliando vida e fé, em que os jovens são protagonistas e os educadores apoiam este protagonismo.
De notar ainda que a organização dos Jogos contou com o apoio imprescindível de 200 voluntários.

João de Brito Carvalho (SDB)

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da Bairrada Comentários

Relíquias de D. Bosco vão estar em Mogofores


O Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora de Mogofores está em festa. Entre maio de 2012 e maio de 2013, celebra o seu cinquentenário, com um vasto programa que terá como ponto alto a vinda das relíquias de D. Bosco a Mogofores. A chegada está prevista para o dia 9 de setembro, dia em que vão permanecer no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora de Mogofores.
As relíquias, que neste momento viajam pelo mundo, no âmbito das comemorações do bicentenário do nascimento de D. João Bosco (a celebrar a 16 de agosto de 2015), vão, assim, estar pela primeira vez em Portugal.
“De 1 a 18 de setembro, as relíquias vão estar pela primeira e única vez no nosso país. Elas vão chegar a Portugal, por Mirandela, e no dia 18, seguem para Badajoz. O Santuário, em Mogofores, receberá as relíquias de D. Bosco no dia 9 de setembro”, avançou a JB o pároco José Fernandes, da obra Salesiana de Mogofores.
Para este evento singular e único está a ser preparado um programa especial, que será oportunamente divulgado. Para já, sabe-se que as relíquias, que virão de Arcozelo, vão ser recebidas na Rotunda Sul de Mogofores e em peregrinação, a pé, serão colocadas no Santuário de Mogofores.
Ainda no âmbito do cinquentenário do Santuário de Mogofores, estão a ser promovidas peregrinações a este espaço, ao domingo. Dezenas de pessoas ligadas à obra salesiana em Portugal (integra oito escolas, três lares, 11 paróquias e cinco centros juvenis) têm vindo, de autocarro, passar o dia a este que é o único Santuário no país com devoção a Nossa Senhora Auxiliadora.
O objetivo, confessa o pároco José Fernandes, visa “criar o hábito da peregrinação a este Santuário de devoção a Nossa Senhora Auxiliadora”. Ao mesmo tempo, estes grupos que dinamizam atividades no Santuário, durante a sua estadia, usufruem ainda do convívio e intercâmbio entre as várias obras salesianas.
De referir que no final do périplo pelo mundo inteiro, as relíquias do santo regressam a Itália, mais concretamente a Turim, à Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, construída pelo próprio D. João Bosco, que foi aclamado pelo Papa João Paulo II como o “Pai e Mestre da Juventude”.

Ensino público e gratuito. Como instituição de ensino desde 1938, o Colégio Salesiano de S. João Bosco é uma referência na região pelo ensino de qualidade e valores que transmite aos estudantes.
Tal como qualquer estabelecimento de ensino público, o ensino aqui ministrado é completamente gratuito (nem sequer a inscrição é paga).
Embora seja um colégio católico, ao estilo salesiano, também crianças provenientes de famílias que não professam qualquer crença religiosa aqui podem estudar.
O ambiente familiar e seguro proporcionado pelo Colégio com cerca de 250 alunos, distribuídos por 10 turmas (mistas) do 5.º ao 9.º ano, é um dos fatores mais apreciados pelos pais e encarregados de educação.
Os alunos são provenientes dos concelhos de Anadia, Mealhada, Águeda, Oliveira do Bairro, mas também de Aveiro.
“O projeto educativo assenta na promoção integral do jovem: corpo, mente e espírito”, revelou a JB o diretor Padre José Fernandes, dando conta de que as inscrições permanecem abertas até ao início do novo ano letivo, embora os pais sejam convidados a fazê-lo o quanto antes.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da Bairrada Comentários

Mogofores: Festa do Antigo Aluno Salesiano e “Feira Amarela”


No próximo sábado, dia 16 de junho, das 11h às 22h, terá lugar, no Colégio Salesiano de Mogofores, a Festa do Antigo Aluno Salesiano de Mogofores e a “Feira Amarela”. Todos os antigos alunos são convidados a participar, não só para “matar saudades”, mas também para conviver com os ex-colegas, professores e salesianos, estando já confirmadas as presenças de D. Ximenes Belo, Padre Joaquim Taveira, Padre João de Brito, Padre José Fernandes, entre outros.
A festa inclui a Feira Amarela, uma feira solidária em favor da Casa Amarela, futuro Centro Paroquial e de Cultura de Mogofores. A feira está aberta à comunidade e a todos os que desejarem participar. Haverá barraquinhas e iniciativas variadas. Não faltarão comes e bebes, como leitão, fêveras, caldo verde, bom vinho e espumante. A animação de palco estará a cargo do ilusionista, prof. Marcos do Vale, mas haverá também karaoke e o Jogo do Cavaleiro.

Programa. 11h – Acolhimento; 12h – Eucaristia no Santuário; 13h – Abertura das barracas: almoço na barraca da Casa Amarela e animação de palco (hipnotismo e ilusionismo); Jantar na barraca da Casa Amarela; 22h – encerramento.

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da Bairrada Comentários

Encontro de Antigos Alunos do Colégio N.ª Sra. da Assunção


O Colégio Nossa Senhora da Assunção, de Famalicão, Anadia, vai promover um Encontro de Antigos Alunos,  no próximo dia 26 de maio, nas instalações do Colégio.
Começará cerca das 11h (receção), seguindo-se, ao meio-dia, uma Eucaristia celebrada por D. António Marcelino. Finda a Eucaristia, haverá um almoço partilhado, em que cada participante traz um piquenique a partilhar.
Após o almoço, segue-se uma visita às instalações do Colégio e um momento de Encontro no Ginásio.
A Comissão Organizadora (Ir. Idalina Faneca – diretora do Colégio e um grupo de antigas alunas) conta com todos os antigos alunos, para esta reunião de família de todas as gerações. A confirmação de presença deve ser feita até 24 de maio, pelo telefone 231 510 500, fax 231 510 509 ou pelo email: geral@cnsacluny.com.

Posted in Anadia, Arcos, Por Terras da Bairrada Comentários

Famalicão: Jornadas Culturais exaltam valores e feitos dos portugueses


 

“Esta é a ditosa pátria minha amada” e “Levantai hoje de novo o esplendor de Portugal” serviram de mote a mais umas Jornadas Culturais, promovidas nos passados dias 19 e 20 de abril, no Colégio Nossa Senhora da Assunção, em Famalicão – Anadia.
As jornadas, que são consideradas “o rosto da escola”, envolveram toda a comunidade educativa e os cerca de 820 alunos do Colégio que, durante dois dias, ficaram e deram a conhecer a pátria em todas as suas riquezas, mas também a (re)conhecer melhor os feitos e glórias que imortalizaram vários heróis lusitanos.
No entanto, as jornadas pretenderam ainda despertar consciências para que todos “na rua, no local de trabalho, em família ou na escola, desenvolvam ações no sentido de um Portugal melhor e diferente”.
“Juntos, iremos conhecer, valorizar, transformar e melhorar para levantar de novo o esplendor de Portugal”, diria Idalina Faneca, diretora pedagógica do Colégio na sessão de abertura, destacando ainda as 13 oficinas interativas (uma por cada ano de escolaridade), dinamizadas por professores e alunos: “são oficinas muito criativas e que dão a conhecer a riqueza de cada região do país”, num trabalho fruto da pesquisa e trabalho realizados ao longo do ano.
O evento contou ainda, no primeiro dia, com uma conferência proferida pelo Tenente General Chito Rodrigues que, a convite do Núcleo de Oliveira do Bairro, da Liga dos Combatentes, falou do tema: “Levantai hoje de novo o esplendor de Portugal”.

Espetáculo único. A sessão de abertura das Jornadas Culturais, realizada logo às 9h, teve como palco o ginásio do Colégio. Durante mais de uma hora, alunos e professores brindaram todos os presentes com um espetáculo único, de grande beleza e criatividade. Os presentes foram convidados a “embarcar na viagem inesquecível, onde o passado e o presente coabitam numa simbiose perfeita”. “O que vais ver a seguir são pedaços de ti, da tua alma lusitana. Apaixona-te e levanta hoje de novo o esplendor de Portugal”, diria a professora Maria José Tavares, narradora do espetáculo.
Num evento que celebrou Portugal e que conduziu os presentes “por esta ditosa pátria muito amada” foram homenageados os feitos maiores dos portugueses, aqueles que por mares nunca antes navegados, em perigos e guerras esforçados, mais do que prometia a força humana, entre gente remota edificaram (como escreveu Luís de Camões) tantos sonhos, tanta vontade, tanto mundo, tanta partilha”.
Logo no início, Maria José Tavares realçaria que os portugueses foram pioneiros e impulsionadores da globalização. “Evoquemos um património que é de toda a humanidade. Celebremos a alma lusitana que Portugal imprimiu e continua a imprimir no mundo”, diria.
Entravam em palco quatro jovens alunas para a dança da bandeira a que se seguiu a projeção de imagens sobre o passado do país. Um dos momentos mais marcantes foi a entrada em cena de vários marinheiros (alunos), num barco (de andaimes) com cordas e redes, a proporcionarem um belo momento de recriação histórica, sem esquecer o magnífico momento de ginástica com que brindaram os presentes.
Personagens como: D. Afonso Henriques, Infante D. Henrique, Camões, Marquês de Pombal e Fernando Pessoa, Vasco da Gama foram recordados. Também a Escola de Sagres não foi deixada para trás. Esta que era, na altura, um centro da arte náutica, comandada pelo Infante D. Henrique, tornou-se o mais importante centro de estudos de navegação da época.
O terramoto de 1 de novembro de 1755, que varreu Lisboa, foi projetado no palco. Foram ainda recordadas datas como o 25 de Abril, o escudo, a seleção, as festas e tradições, as touradas, o galo de Barcelos, os ovos moles de Aveiro, os passeios de moliceiro na ria de Aveiro, os calceteiros e a típica calçada portuguesa, o fado, a universidade, a tecnologia, a energia solar e eólica, a indústria do calçado, da cortiça, os setores agrícola e leiteiro, a viticultura e o nosso imenso litoral/praias.

Um exemplo. Na ocasião, Jorge São José, presidente da Associação de Pais, destacou que, de facto, “Portugal pode ainda recuperar todo o esplendor que teve no passado”. Para isso, “é necessário transportar para o país e seguir o exemplo do que são estas Jornadas Culturais que, sem grandes recursos e orçamentos, conseguiram com muito empenho, dedicação, esforço, trabalho e criatividade fazer umas jornadas fantásticas”.
As jornadas acabaram como começaram; com uma adaptação de “Os Lusíadas”, num espetáculo fantástico realizado no passado dia 20, no ginásio do Colégio, que envolveu cerca de 250 alunos em palco.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Destaque, Por Terras da Bairrada Comentários

Assembleia Municipal de Vagos solidária com Colégio de Calvão


Na sua última reunião, a Assembleia Municipal de Vagos aprovou, por unanimidade, um voto de solidariedade ao Colégio Diocesano Nossa Senhora da Apresentação (Calvão). Em causa estão alegadas dificuldades que aquele estabelecimento de ensino atravessa, na sequência da promulgação, pelo Presidente da República, do normativo que muda as regras de apoio aos privados.
A moção foi apresentada pela bancada social-democrata, mas alguns dos considerandos acabariam contestados pelo Movimento Vagos Primeiro (MVP). No final, todos estiveram de acordo, expressando a solidariedade ao Colégio de Calvão “pelas dificuldades que atravessa, correndo o risco de encerrar, e pela luta que a maioria da população do concelho de Vagos trava neste momento”.

Recorde-se que, para além de Calvão, existem na diocese de Aveiro três outros estabelecimentos particulares católicos, com contratos de associação com o Estado – Colégio Salesiano (Mogofores), Colégio Nossa Senhora da Assunção (Anadia) e Instituto de Bustos (Oliveira do Bairro).
Todos eles recebem actualmente, em média, 114 mil euros ano/turma, e com os cortes ditados pela Lei, vão passar a receber 80 mil. Valor que os responsáveis consideram insuficiente. “Nem sequer chega para cobrir as despesas com o pessoal docente e não docente”. Em Calvão podem ser afectados 1.018 alunos, a que se juntam 168 postos de trabalho, entre professores e funcionários.

Eduardo Jaques/Colaborador

Posted in Destaque, Por Terras da Bairrada, Vagos Comentários

Criatividade marca Jornadas Culturais


Ao longo de dois dias, a Comunidade Educativa do Colégio Nossa Senhora da Assunção (Famalicão) realizou e participou em mais umas Jornadas Culturais. “Põe-te a caminho…participa na nova criação!” foi o mote escolhido para este ano, trabalhado através de 23 oficinas interactivas.
Na quinta e sexta-feira, os alunos realizaram experiências em laboratório, aprofundaram conhecimentos sobre música e experienciaram as dificuldades que as pessoas com deficiência enfrentam no dia a dia, entre muitas outras actividades. Através das oficinas interactivas partilharam caminhos, esperanças, sonhos, emoções e afectos.
As Jornadas Culturais são “o momento mais importante da vida do Colégio, enquanto actividade lúdica que envolve todos os alunos e professores”, referiu Margaridada Soares, membro da organização. É um momento “descontraído onde os alunos se podem expressar fora da sala de aula”.

Criatividade. Tanto a sessão de abertura, mais dirigida à Comunidade Escolar, como a de encerramento, onde os familiares também estiveram presentes, ficaram marcadas pela “criatividade, arte e desempenho” dos participantes, considerou Idalina Faneca, directora pedagógica. Teatros de sombras, música e ballet foram alguns dos momentos interpretados pelos alunos em ambas as sessões.
“Fico surpreendida como, de ano para ano, por parte dos alunos e professores, a preocupação é cada vez maior com a criatividade”, referiu Teresa Belém, vice-presidente da Câmara de Anadia.
“Põe-te a caminho…” é um “desafio para todos nós”, afirmou Rosa Tomás, recordando a temática das Jornadas. A vereadora da Cultura e Educação comparou a iniciativa a um “farnel” do qual “nos podemos alimentar ao longo da nossa caminhada”.
Rita de Freitas Gomes
ana.rita@jb.pt

Posted in Anadia Comentários


Pergunta da semana

Vai a algum festival de verão este ano?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com