Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "Mogofores"

Colégio Salesiano de Mogofores tem novo diretor


O novo diretor dos Salesianos de Mogofores é o Padre Aníbal Afonso. Tem 77 anos e é ex-aluno deste Colégio. Sucede ao Padre José Fernandes que, durante nove anos, ocupou esta função, passando agora, em exclusivo, a pároco da freguesia.
A JB, o Padre Aníbal Afonso revela que é a quarta vez que passa por Mogofores: estudou neste Colégio, na década de 50, mais concretamente nos últimos dois anos, antes de ir para o noviciado, fez aqui uma experiência de educação, lecionando desenho e fisico-química e mais recentemente fez parte de uma equipa vocacional constituída por três padres, que aqui residiu durante algum tempo.
Regressa agora com a função de diretor e diz ter ficado muito surpreendido com a escolha da sua pessoa: “custou-me bastante. Com esta idade teria preferido continuar mais dois ou três anos em Poiares da Régua ou pensar em repouso, em descanso. Mas temos de aceitar ordens superiores e a missão que nos confiam”.
Diretor em Poiares há seis anos estivera também em Lisboa, nas Oficinas de S. José, casa-mãe dos Salesianos.
As saudades do Colégio de Poiares da Régua e de toda a comunidade educativa são uma realidade, mas com um novo ano letivo à porta, sabe, como poucos, que é tempo de arregaçar as mangas. Para já, é preciso conhecer bem as rotinas de Mogofores, a forma de trabalhar, reunir com todos – salesianos, docentes e pessoal não docente. Contudo, admite que guarda no coração a forma como foi recebido no último sábado, com missa presidida pelo Provincial e com muitos amigos, docentes, membros da família salesiana e gente da comunidade, a que se seguiu um jantar de boas-vindas.
Revela que o principal desafio passa por tentar implementar em Mogofores a maneira de trabalhar da equipa educativa de Poiares e que tem dado muito bons frutos e que possibilitou o incremento do número de alunos. “Sei que, sendo uma comunidade educativa bem mais pequena, se torna difícil fazer coisas fora do tempo letivo”, mas “é preciso cativar mais alunos para o colégio. Em Poiares conseguimos e as turmas do 5.º e 6.º ano têm todas 30 alunos. O facto de ter aqui uma oferta educativa grande e diversificada é um dos problemas que enfrentamos.”
Mas como escola pública e gratuita, o Padre Aníbal Afonso tem “grandes expetativas em relação ao novo ano letivo”, sendo uma das suas prioridades “criar um ambiente familiar, acolhedor entre salesianos, docente, pessoal não docentes, alunos e famílias. Promover o entendimento e a comunhão, mas sobretudo cativar os alunos. Se isto se conseguir, o resto vem por acréscimo”, diz.
A JB diz ser o seu maior receio o medo de falhar e não conseguir levar a planificação que se fizer por diante.

Padre José Fernandes mais disponível para a paróquia. Natural de Sobrado do Valongo, o Padre José Fernandes, aos 66 anos, assume em exclusivo a função e que mais gosta – ser pároco. Contudo, a sua passagem pelo Colégio deixa marcas profundas. Este padre, psicólogo de formação, foi responsável pela inovação pedagógica implementada e por um trabalho intenso de aproximação e união entre salesianos, direção, corpo docente e não docente e alunos.
A JB faz um balanço muito positivo destes nove anos à frente dos Salesianos de Mogofores. Diz-se “contente mas insatisfeito”. Porquê? “Porque toda a comunidade educativa foi fantástica em tantos aspetos – pedagógicos, educativos e espirituais. Fizemos um trabalho muito bom a nível humano, porque o nosso ranking é humano.” A insatisfação prende-se com o facto de “haver ainda muito caminho a fazer”, ou seja, “a nossa proposta educativa é integral e o projeto prevê que os alunos se tornem aprendentes autónomos. É preciso trabalhar mais na pedagogia de projeto, embora tenhamos miúdos já com bastante autonomia”, diz, lamentando as “muitas condicionantes que vão existindo pelo meio”.
Sai com a noção do dever cumprido, sublinhando a existência de um corpo docente estável e identificado com a filosofia salesiana. Agora, as suas prioridades passam por fazer avançar as obras em curso na casa mortuária e abrir uma parte da Casa Amarela aos jovens, mas também estar mais próximo das famílias e dos doentes.
Ao sucessor deseja êxito e que como salesiano continue a ser o que tem sido: “uma pessoa reta, dada e simples”.
Catarina Cerca

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Grande Noite de Variedades nos Salesianos de Mogofore


Na noite de sábado, dia 19 de setembro, pelas 21h, terá lugar no pavilhão dos Salesianos de Mogofores (Anadia) uma noite de variedades com teatro e fado, pelos Grupos ADABEM e Tertúlia Bairradina. Esta é mais uma iniciativa promovida pelos “padrinhos” e “madrinhas” da Casa Amarela e todos os fundos angariados revertem a favor das obras em curso.

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: Campus Bosco regressa com muitas novidades


Numa iniciativa do Colégio Salesiano de Mogofores, regressa nestas férias de verão o “Campus Bosco”, destinado a crianças e jovens, dos 7 aos 17 anos.
Com atividades das 9 às 18h, do dia 29 de junho a 10 de julho, o Campus Bosco integra idas à praia, piscina, visitas educativas, cicloturismo, BTT, ateliês de formação, canoagem, entre muitas outras atividades, tais como: ação social, basquetebol, rugby, futebol, jogos sem fronteiras, acrobática, badminton e voleibol.
O Colégio oferece alimentação, lanche da manhã, almoço e lanche da tarde, seguro, t-shirt, certificado de participação. As crianças e jovens devem levar bicicleta e capacete.
As inscrições devem ser feitas até 22 de junho e o preço varia entre os 110 euros (2 semanas) para alunos do Colégio e os 120 euros (2 semanas) para alunos não inscritos no colégio.
Uma semana tem o custo de 65 euros.
Fica a promessa de muito divertimento, durante duas semanas cheias de ação, cultura e desporto.

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: Bênção e coroação de Nossa Senhora Auxiliadora


No último domingo, dia 24 de maio, dia da Festa de Pentecostes, a Basílica de Mogofores foi pequena para acolher tão grande número de fiéis que não deixaram de participar na eucaristia que teve como ponto alto a bênção solene da imagem de “Nossa Senhora Auxiliadora em saída”, pelo padre José Aníbal Mendonça, delegado Nacional Salesiano da Pastoral Juvenil e Vocacional.
Um dia muito especial e que celebrou também o Dia de Nossa Senhora Auxiliadora. Uma festa promulgada por Pio VII, no ano de 1816, depois de Napoleão I, empenhado em dominar os estados pontifícios, ter sido excomungado pelo Sumo Pontífice. Em resposta, o imperador francês sequestrou o Vigário de Cristo, levando-o para a França. Movido por uma enorme fé, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto. Após um cativeiro de cinco anos, o Santo Padre seria libertado, regressando a Savona para cumprir a promessa. No dia 24 de maio de 1814, entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Para marcar o seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.
A imagem que agora ocupa lugar de destaque no Santuário, tem 1,30 metros de altura, foi esculpida pelo mestre António Costa de Sobrado de Valongo (Porto) e pintada pelo mestre João Ferreira de Adaúfe (Braga), ao estilo de “pintura italiana”. Ficará, assim, acessível ao “toque” da mão e do beijo dos peregrinos.
Refira-se ainda que foi esculpida não a caminhar, mas a descer do seu pedestal como que a dizer, “Já estou de saída para tua casa. Basta que me convides!”
O conjunto arquitetónico (altar e seu conjunto) foi concebido pelo arquiteto Joaquim Armindo, de Mogofores e executado por Marmoguia, de Paredes do Bairro. Tanto a imagem como do conjunto arquitetónico são oferta de um benfeitor, antigo aluno de Mogofores, o Juiz jubilado, Dr. Arménio Hall.
No próximo dia 31 de maio, pelas 21h30, a imagem será solenemente coroada (Nossa Senhora e o Menino) pelo P. Artur Pereira, provincial dos Salesianos em Portugal. De seguida, a mesma imagem seguirá em procissão de velas pelas ruas de Mogofores, presidida pelo mesmo P. Artur.31

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: Vendaval contribui para fim anunciado dos choupos no Parque das Merendas


Na segunda-feira, 4 de maio, o vendaval que se fez sentir na nossa região trouxe o fim, há muito anunciado, de grande parte dos choupos do Parque das Merendas, em Mogofores. Árvores em fim de ciclo, envelhecidas, carcomidas em muitas partes do tronco, capitularam perante o afago mais violento da ventania, causando estragos em muitos dos bancos da área mais a norte do parque.
A intervenção que a Junta de Freguesia da União das Freguesias de Arcos e Mogofores vem preconizando desde o início do atual mandato, por força das circunstâncias, irá agora ter lugar: os choupos que oferecem perigo nesta zona do parque irão ser substituídos, dando início à sua requalificação. Relativamente aos choupos da área mais a sul, junto à estrada que liga à Malaposta, proceder-se-á a um corte seletivo de modo a não danificar as restantes espécies arbóreas.
Estes trabalhos deverão ser efetuados o quanto antes pois aproxima-se o período de maior utilização do Parque das Merendas pelos grupos que anualmente nos visitam para aqui realizarem os seus convívios, sendo importante que não haja qualquer risco para os utentes do parque, motivado pela queda sistemática de arrancas dos choupos envelhecidos.
Depois do novo Parque Infantil executado no ano transato, a requalificação do Parque das Merendas será efetuada não só ao nível do maciço arbóreo, como também ao nível da regularização dos ervados com correção de cotas e implementação de um sistema de drenagem, execução de um mini campo polivalente, renovação do mobiliário (mesas e bancos) e iluminação, dando continuidade a um espaço de recreio e lazer da maior importância para a nossa comunidade.
Joaquim Santos

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Colégio Salesiano de Mogofores: “O centro da Educação é a confiança”


O padre Stefano Martoglio, Conselheiro Regional para a Região Mediterrânea da Congregação Salesiana, esteve de visita a Portugal. Depois de uma semana em Mogofores, fez-nos um balanço muito positivo destes dias passados em pleno coração da Bairrada, de onde leva a certeza de que o pequeno Colégio de Mogofores é um bom modelo da proximidade, da relação familiar que um estabelecimento de ensino deve manter com os alunos e as suas famílias.

Já conhecia o Colégio de Mogofores?
Não, não conhecia. É a minha primeira vez aqui.

Que impressão leva do Colégio?
É um colégio pequenino mas com um clima muito familiar. E isso é importante, pois confere-lhe uma grande capacidade de educação individualizada na escola, que dá muitos bons frutos, sobretudo junto de jovens mais difíceis ou com problemas.
O colégio tem um clima muito familiar, que vai ao encontro do sistema educativo salesiano, que se chama sistema preventivo. Noto que todos os leigos que trabalham nesta escola (professores, funcionários) têm essa capacidade de conseguir ter um modo de educação muito personalizado porque a casa é bastante pequena.
O espírito salesiano que esteve na génese e filosofia de D. Bosco existe aqui?
Sim. O espírito de família é claro, nota-se a presença do espírito salesiano e os professores, funcionários e irmãos estão muito perto dos jovens. Existe uma grande proximidade, o que é muito benéfico. Este é um bom modelo.

O concelho de Anadia tem dois colégios a que se juntam mais dois estabelecimentos de ensino públicos. Numa altura em que há cada vez menos crianças, menos alunos e redução de turmas, é possível a subsistência e convivência entre estes dois modelos?
Não sei responder especificamente a esta situação particular do vosso país. Mas as convenções com o Ministério da Educação são importantes. Sem essa ajuda do Estado, não poderiam funcionar muitos colégios.

Os colégios católicos têm futuro?
Sim. Porque desenvolvem um trabalho educativo não só com os jovens, mas com os pais e as famílias que devem ser ajudadas no caminho de formação dos jovens. Muitas escolas não têm possibilidade de levar a cabo esta missão, que é muito importante. Aqui, ajuda-se diretamente os jovens, mas indiretamente as suas famílias e estas têm muita necessidade de ajuda.
Como vê estes casos de violência extrema nas escolas, de agressão e de alunos que assassinam professores e colegas?
Estes casos são chocantes. Mas o trabalho do educador é de olhar antes, de prevenir. Prevenir é construir uma relação diferente que permite evitar estas situações. Todos os educadores, professores e funcionários, no pátio da escola, no recreio, devem ter uma palavra para com os jovens: “como vais?; como vão as coisas em casa?”, porque sabemos que os sentimentos vão-se acumulando no coração, o que pode ser muito perigoso, se forem de rancor e raiva. Depois, há um problema de economia de escala. Os alunos em escolas grandes, com todos os níveis de ensino, correm um grande risco de anonimato. E a educação não é um trabalho, é sim uma arte. É preciso saber ver, estar atento, saber ouvir e ter o contacto pessoal. O centro da Educação é a confiança.

O que diferencia os colégios de Portugal e da Europa das restantes casas que a congregação tem, por exemplo, nos países maioritariamente muçulmanos?
A Congregação Salesiana tem na Europa 650 escolas e centros de formação profissional. É uma holding educativa. Mas existe uma grande diferença em relação aos estados de maioria muçulmana. Aí temos um trabalho difícil. São estados que aceitam melhor a formação profissional. É por aí que se conseguem abrir portas, porque temos grande tradição em formação profissional e esta é importante para a economia desses estados.

Ainda vai estar uns dias em Portugal. Vai assistir aos XXII Jogos Nacionais Salesianos?
Sim, vou seguir para Manique e Estoril. Vou assistir aos 22.º Jogos Nacionais, uma tradição salesiana que existe só em Portugal. Um evento (30 de abril a 3 de maio) que envolve os colégios. Aqui é possível às escolas fazerem coisas juntas, que lhes dá uma identidade nacional que noutras nações não é possível. Isso é muito positivo e salutar.

Acompanhar todos os que trabalham no terreno

A Congregação Salesiana tem 15 mil irmãos salesianos. O padre Stefano Martoglio tem 49 anos e é o conselheiro regional que promove uma ligação mais direta entre as províncias e o Reitor-Mor (Superior Geral) e seu Conselho.
Cuida dos interesses das províncias que lhe são confiadas. A ele cabe transmitir ao Conselho Geral as condições que vai acompanhando no terreno. É o responsável para a região mediterrânea que abrange 3300 irmãos salesianos e cerca de 400 obras espalhadas por Portugal, Espanha, Itália e por países do Médio Oriente onde a congregação tem casas (Turquia, Irão, Líbano, Israel, Palestina, Egipto e Síria) e ainda onde existem comunidades ligadas à província da região mediterrânea, como são os casos da Tunísia, Albânia, Kosovo, Roménia, Moldávia, e no norte da Europa, Lituânia.
O P. Stefano Martoglio é responsável ainda pelos cerca de 15 mil leigos que trabalham nas obras salesianas nos países acima referidos, seja em escolas, centros de formação profissional, obras de acolhimento, obras para jovens pobres ou nas paróquias.
Por isso, parte do ano é passado em viagem. Em Itália permanece apenas quatro meses (dezembro e janeiro e em junho e julho). Nos restantes meses circula pelas províncias, visita e acompanha a vida nas comunidades, junto dos irmãos salesianos, dos leigos e colaboradores. Uma vida passada junto da família salesiana, acompanhando o clima salesiano e encorajando os que estão no terreno.

Catarina Cerca

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: Natal em família no Colégio Salesiano


Revestiu-se de brilho e valor pedagógico a celebração do Natal no domingo 14 de dezembro, no Colégio Salesiano de Mogofores. Envolvendo a comunidade educativa, docentes, colaboradores, estudantes, pais dos estudantes, Associação de Pais e salesianos, esse domingo foi a demonstração de como a união é possível e realiza maravilhas.
Os três momentos: Eucaristia pelas 12h; almoço, pelas 13h; e a sessão cultural pela 14h30 deram um sabor familiar, espiritual e pedagógico de grande relevo.
A eucaristia foi presidida pelo diretor e pároco, padre José Fernandes, que sublinhou na homilia o sentido da alegria cristã, como tanto apregoa o papa Francisco, por exemplo em “A Alegria do Evangelho”. O santuário estava repleto, com algumas pessoas de pé. O almoço teve lugar no ginásio, organizado pela Associação de Pais e servido pelos pais. Bom convívio, com pais e filhos, estes estudantes no Colégio Salesiano, que contou com a presença de mais de 350 participantes.
A sessão cultural e recreativa teve como pano de fundo Encontros com Jesus; Encontros com Dom Bosco, no bicentenário do seu nascimento.
Os docentes tinham distribuído as várias peças pelas turmas, notando-se ótima criatividade e envolvendo um grande número de estudantes. Até souberam apresentar o comboio em andamento, e outras cenas maravilhosas de vida salesiana e do Evangelho.
Destacamos a colaboração de muitos voluntários para a preparação dos ambientes e de todas as atuações, e a rápida arrumação do ginásio no final da sessão. Um ambiente muito salesiano.
Esta celebração teve um ótimo remate no dia 16, com a visita das várias turmas à Feira do Livro, na Biblioteca Municipal de Anadia, em que os jovens adquiriram livros ao seu gosto, a preços acessíveis: um meio de cultura e recreio.

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: Dezenas de árvores queimadas por pura maldade


Não existe explicação para o que aconteceu há cerca de duas semanas na zona do Cabeço, em Mogofores. Dezenas de árvores de fruto e ornamentais, arbustos de jardim, roseiras e sardinheiras foram queimadas no Bairro de Santa Luzia, em terreno que alegadamente pertence à autarquia anadiense.
O terreno localiza-se numa urbanização que data da década de 80. Segundo moradores, “o lote não numerado, maior do que os outros, sem frente, é o único escoante possível para os caudais pluviais de toda a praceta, bem com o dos telhados das moradias que para ali têm frente”.

De lixeira a jardim. O lote, onde não se prevê venda ou construção, está identificado legalmente com o jardim público da urbanização, ainda que em 30 anos nunca ali tenha nascido qualquer jardim. Pelo contrário, durante décadas serviu de lixeira coletiva, um verdadeiro atentado à saúde pública, cheio de silvas, mato e vegetação daninha diversa, escondendo (tal como um outro terreno ali perto de grandes dimensões, mas abandonado) centenas de coelhos, para já não falar de ratos e cobras e outra bicharada que invade casas e praceta.
De acordo com alguns moradores, este espaço, perante a inércia da autarquia, tem sido gradualmente embelezado por moradores do bairro que ali têm gasto recursos, tempo e dinheiro a plantar árvores de fruto e ornamentais, assim como várias espécies de flores, com vista a criarem o tão sonhado jardim.
“Esta reestruturação perspetivava a construção de um muro de suporte de terras, terraplanagem e regularização do terreno, com adequado escoamento de águas, enriquecimento do solo e plantação de mais árvores, com vista à colocação de bancos e mesas à sombra dos renovados sobreiros”.
“Com esse bem visível apoio e após conveniente reestruturação, pretendíamos transformar a ex-lixeira no jardim de Santa Luzia. Criar um belo espaço comunitário para benefício de todos”, contam, revoltados agora com o ato de “pura maldade, ignorância e vandalismo”.

Crime. Agora, esse sonho parece ter ido por água abaixo, já que entre os dias 11 e 12 de maio, alguém, pela calada da noite, terá queimado a quase totalidade das espécies ali plantadas: “só por pura maldade”, dizem-nos, acrescentando que já em fevereiro deste ano, numa visita ao local por técnicos da Câmara Municipal, seguiu-se a oferta de 60 m3 de terra (5 camiões).
Há mesmo quem considere o ato “um crime ambiental”, perpetrado por “um espírito terrorista”, que “pulverizou veneno”, matando dezenas de espécies. Indignados, apelam à intervenção mais enérgica da Câmara Municipal e da Junta da União de Freguesias, mas também para virem verificar, in loco, o “ato infame”.
Um dos moradores, que há mais anos cuida das árvores, “para não ser obrigado a ver um pessegueiro adulto carregado de fruto, agonizar e secar lentamente, cortou-o logo”, avança um dos moradores que deixa no ar algumas questões: “este ato tresloucado terá sido motivado por inveja, ódio, por quê e de quem?”.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Destaque, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: Albano Jorge reconduzido na direção da ADABEM


O atual presidente da direção da ADABEM (Associação dos Dadores Benévolos de Sangue de Mogofores) foi reconduzido no cargo, pondo um ponto final na crise diretiva com que esta associação estava a braços.
Como na Assembleia Geral Ordinária, realizada a 26 de março, não foi possível proceder à eleição dos novos corpos sociais, houve necessidade de agendar uma nova Assembleia Geral Extraordinária, agora para o dia 8 de maio, com o propósito de eleger os novos Corpos Sociais.
Assim, na passada quinta-feira, a Assembleia Geral Extraordinária acabou por se realizar mas apenas com a presença de 16 sócios (dadores e não dadores), contando ainda com a presença de Manuel Martins, da ADASMA.
Após a abertura dos trabalhos e mencionado pelo Presidente da Assembleia Geral que a Ordem dos Trabalhos se circunscrevia a um só ponto: “Eleição dos novos Corpos Sociais para o ano de 2014 /2015” pediu que se apresentassem, à mesa, as listas concorrentes.

Lista única. A direção cessante apresentou à mesa uma lista e, sobre a mesma o seu artífice (Albano Jorge) teceu as considerações que entendeu como pertinentes para justificar a sua escolha.
Testemunhou à Assembleia e na sua qualidade de presidente ainda em exercício, em seu nome e em nome de toda a sua equipa, o seu imenso agradecimento aos Dadores, Armando Santos e Augusto Soares, que “deixaram de fazer parte da sua lista, pela imensa confiança com que sempre nos distinguiram e com que sempre nos entusiasmaram”.
A propósito deste testemunho, foi sugerido e a ser objeto de tratamento em outra Assembleia, a atribuição do título, a ex-membros da Direção, de Membros Honorários dos Corpos Sociais.
Procedeu-se à votação da lista presente e candidata a um novo mandato e o resultado foi de zero votos contra, zero abstenções, pelo que a lista foi aprovada por unanimidade dos sócios presentes.
Na ocasião, Manuel Martins deixou algumas palavras sobre quem fez um longo e um imenso caminho em prol dos Dadores e da Dádiva de Sangue e que soube cuidar e preparar o futuro da ADASMA.
“Saibamos nós seguir-lhe o exemplo”, admitiu Albano Jorge.
A Assembleia terminou envolta numa atmosfera, onde se respirava a mensagem, de que vale sempre a pena meter no barco, novos e entusiastas marinheiros.

Novos Corpos Sociais
Assembleia Geral: Presidente – José Carlos Coelho; Vice-Presidente – José Ribeiro; Secretário – José Carlos Marques
Conselho Fiscal: Presidente – António Oliveira; 1.º Vogal – João Alves; 2.º Vogal – José Lagoa
Direção: Presidente – Albano Jorge; Tesoureiro – Isabel Riça; 1.º Secretário – Francisco Lemos; 2.º Secretário- Paulo Pires e Vogais- Filipe José Lopes, Sara Lopes, José João e Eduardo Santos.

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Mogofores: 20.º Encontro do Futuro da ADABEM sensibiliza para a dádiva de sangue


Durante os meses de abril e maio terá lugar a 20.ª edição do “Encontro do Futuro”, promovido pela ADABEM – Associação dos Dadores Benévolos de Sangue de Mogofores.
A iniciativa, que conta já com duas décadas de existência, visa mobilizar as gentes do concelho nas suas diferentes vertentes (cultural e desportiva) com o objetivo de sensibilizar as plateias para a prática da dádiva de sangue.

Este ano, Encontro do Futuro terá a seguinte programação:
Sábado, dia 5 de abril
16h – Torneio de Futebol de Salão no ginásio do Colégio S. João Bosco
21h30 – Teatro “The Bucket List” no Cineteatro de Anadia (adaptação ao teatro pelo O Baluarte, de Amoreira da Gândara)
Sexta-feira, dia 11 de abril
21h – Caminhada noturna entre os vinhedos. Todos os participantes devem levar coletes refletores e focos de luz. No fim da caminhada, será servida uma bebida quente, na sede da ADABEM.
Sábado, dia 12 de abril
16h – Torneio de Futebol de Salão no ginásio do Colégio S. João Bosco
22h – Encontro com o Folclore, com a presença dos Ranchos de Paredes do Bairro e da Pedralva, na sede da ADABEM.
Sábado, dia 26 de abril
16h – Torneio de Futebol de Salão no ginásio do Colégio S. João Bosco
21h30- Concerto pela Banda da Escola de Música da Quinta do Picado, no salão do Centro Cultural de Paredes do Bairro.
Sexta-feira, dia 2 de maio
22h – Todos os participantes, oriundos de Tamengos, de Avelãs de Cima, de Paredes do Bairro, da Moita, de Mogofores, da Pedralva e do Outeiro de Baixo e de outros lugares farão ponto de encontro na Praça da Juventude – centro de Anadia, versus… caminhada, corrida ou de uma outra forma… e munidos com coletes refletores e com focos de luz irão realizar uma mini “Night Runners”, com partida do citado ponto de encontro e levados a percorrer as vias circundantes. No momento do encontro, na Praça da Juventude, será construído o “Puzzle” de uma Gota de Sangue com as peças transportadas por cada uma das Associações.
A “Night Runners” servirá para acordar a “indiferença” pelo clamor do nosso movimento: DAR SANGUE… É MULTIPLICAR A VIDA! No fim, será servido na Praça da Juventude, uma bebida quente.
Sábado, dia 3 de maio
16h – Torneio de Futebol de Salão (Final) – no ginásio dos Colégio S. João Bosco
21h30 – “ADABEM” (secção Cultural) e entrega de lembranças na sede da Associação, em Mogofores.
Domingo, dia 4 de maio
17h – 5.ª edição do Concurso de Sopas, na sede da ADABEM.

Posted in Anadia, Mogofores, Por Terras da BairradaComments (0)

Blogues recomendados


Cagido

CAMPEONATO DA EUROPA HÓQUEI EM PATINS SUB-17
   É aqui perto! É no Luso!    Luso está a tornar-se a casa das seleções na …


Notícias de Bustos

FESTA DA JUVENTUDE OU CAMPANHA ELEITORAL PAGA COM DINHEIROS PÚBLICOS?
Um presidente que não gosta de bibliotecas mas adora gastar dinheiro em fes …


Portal de Nariz

Vandalismo do Porto de Ílhavo visto pelo JBairrada
O recorte acima apresentado foi retirado da versão em papel do Jornal da Ba …

Pergunta da semana

Portugueses praticam cada vez mais exercício ao ar livre. É o seu caso?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com