A Escola Secundária Homem Cristo, de Aveiro, com 296 pontos e a Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima, de Esgueira, que somou 291 pontos foram apuradas para a Finalíssima das “Escolíadas 2010” na noite da última sexta-feira, dia 30 de Abril, durante a Final do Pólo I – Centro Cultural de Ílhavo (CCI). Já a escola “da casa”, a Dr. João Carlos Celestino Gomes, de Ílhavo, ficou-se pelos 279 pontos, que não foram suficientes para passar à fase seguinte.

Foi em ambiente de grande festa e euforia que o CCI – com bilhetes de novo esgotados e desta vez em apenas uma hora – recebeu a Final do Pólo I da 21ª edição das “Escolíadas 2010”, concurso destinado a alunos e professores de escolas secundárias da região centro, onde cada uma delas apresenta provas de Teatro, Dança, Música, Pintura, Claques e Cultura Geral.

Na sequência das comemorações do Ano Internacional da Biodiversidade, a Homem Cristo, que ficou em primeiro lugar, resolveu trazer este tema às “Escolíadas 2010”. Para o júri – nomeado pela Direcção Regional de Educação do Centro (DREC) e que considerou que teria pela frente uma “espinhosa missão” –, a escola “superou o desafio”, pela não utilização de clichês, felicitando-a pelo uso da metáfora da consciência, representada no Teatro pela “Caixa”, valendo-lhe 105 pontos nesta prova.

Íris Rocha, professora e apresentadora da Homem Cristo, entende que a vitória foi a “recompensa de muitas horas de trabalho”, admitindo que as outras escolas também estiveram “muito bem”. A também autora do texto da prova de Teatro disse que “com este tema tentámos alertar para a necessidade da mudança de atitudes”.

Já os alunos que pisaram o palco não paravam de festejar. Marina Araújo, do 11º ano, balbuciava: “Não há palavras”. A colega Sofia Martins, também do 11º ano, explicava que toda a gente “perdeu as férias da Páscoa, porque tudo foi feito com as nossas mãos. O cenário, o texto do teatro, a música… Somos a família HC e somos pessoas com Caixa”, afirmava, entre sorrisos.

Muito felizes estavam também os participantes da Secundária Dr. Jaime Magalhães Lima, a quem o segundo lugar soube a vitória, visto que voltarão a pisar o palco para disputar a Finalíssima. Com o tema “Mitos”, a escola de Esgueira inspirou-se na enceneção da “Odisseia” para trazer ao palco do CCI, no Teatro, uma versão criada, que se distanciou da original para ampliar os efeitos cómicos. Manipulados pelos deuses apareceram o Zé Povinho, uma padeira desesperada à procura de um marido mandrião e um D. Sebastião. Esta prova somou 101 pontos.

A professora Conceição Limas disse que resultados como este só foram possíveis “com horas a fio a trabalhar, desde alunos, a professores e funcionários. Esta passagem à Finalíssima premeia, assim, o esforço de todos. Divertimo-nos muito esta noite (30 de Abril) e dá-nos um gozo imenso poder voltar a pisar o palco”. A docente enalteceu o espírito de civismo entre as claques, vivendo-se “o espírito das ‘Escolíadas’ nesta Final”. Já Rita Figueiredo, do 9º ano, chefe da Claque, referiu que os ensaios foram intensos e que “cada um fez o que pôde. Mas na Finalíssima ainda vamos dar mais, porque queremos que a escola chegue pela primeira vez ao primeiro lugar”.

A terceira posição foi ocupada pela Secundária de Ílhavo, que trouxe a história e origens do povo ilhavense ao palco do CCI, com o tema “Os Marvos e os Fenícios”, personificando os Marvos no povo ilhavense, que viu as suas terras serem ocupadas pelos Fenícios. O desenrolar das provas contou a história de um amor impossível entre um Fenício e uma jovem do povo Marvo, história que o júri comparou a Romeu e Julieta de Shakespeare. A aluna Ana Vilarinho, do 11º ano, referiu que “o resultado não é o mais importante. Divertimo-nos muito e aprendemos muito, que é aquilo que importa. Aspirávamos chegar à Finalíssima, mas estar na Final já foi um grande passo, porque foi a primeira vez que a escola chegou tão longe. Evoluímos bastante e estamos muito felizes”.

Para Cláudio Pires, da “ESCOLÍADAS – Associação Recreativo-Cultural”, o balanço de quatro noites de “Escolíadas” no CCI, sempre com a sala cheia, “é positivo e é óptimo, porque é um sinal de que as pessoas acompanham as escolas e o evento”.

A noite de 30 de Abril foi “um espectáculo excelente, porque as três escolas esforçaram-se muito e melhoraram as provas”, como aliás o próprio júri constatou, havendo um “envolvimento muito grande entre alunos e professores, o que mostrou garra e entrega”.

Cláudio Pires sublinhou ainda, com muito agrado, a forma como o CCI recebeu o evento e agradeceu, em nome da associação, ao staff e a tudo o que envolveu aquele espaço cultural, incluindo a Câmara Municipal de Ílhavo.

Após as “Escolíadas 2010” fecharem com “chave de ouro” no palco do CCI – onde vão voltar apenas para a “Gala de Entrega de Prémios das Escolíadas”, marcada para dia 4 de Junho –, o evento vai agora “regressar a casa” e prosseguir no Pólo II – Quinta dos Três Pinheiros, na Mealhada, que vai receber 11 escolas, de 8 concelhos dos distritos de Aveiro, Coimbra e Viseu. As provas neste segundo pólo vão arrancar no dia 7 de Maio, sexta-feira, na discoteca “Outro Mundo”, palco onde as “Escolíadas” ganham corpo desde 1990.

Nesta primeira sessão do Pólo II, que vai ter início às 22.30 horas, vão prestar provas as secundárias de Montemor-o-Velho; a Dr.ª Maria Cândida, de Mira e a Dom Dinis, de Coimbra.

A Finalíssima vai realizar-se a 2 de Junho no Velódromo Nacional de Sangalhos, concelho de Anadia., São as duas escolas mais pontuadas nas finais do Pólo I e do Pólo II que vão participar nesta sessão, sendo a primeira vez, em 21 edições, que quatro secundárias vão estar em palco para disputar o primeiro lugar, o que faz com que sejam premiadas mais escolas.