O julgamento dos chamados “reis da mata”, grupo de 16 arguidos acusados e pronunciados por extorsão a prostitutas de mato na zona de Ovar, vai iniciar-se em 27 de Junho, disse hoje fonte da Comarca do Baixo Vouga.

De acordo com a mesma fonte, as audiências deveriam realizar-se em Ovar, mas as salas não permitem um julgamento com esta dimensão, pelos que as sessões vão decorrer na sede da comarca, em Aveiro.

No âmbito deste processo, 14 homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre os 29 e os 66 anos, estão pronunciados pela prática de dezenas de crimes, entre os quais associação criminosa, lenocínio agravado, extorsão agravada, coação agravada, roubo, ameaça, sequestro, detenção de arma proibida, tráfico e mediação de armas e munições, branqueamento e angariação de mão de obra ilegal.

Três dos arguidos mantêm-se em prisão preventiva, enquanto uma das mulheres está obrigada a permanecer na sua habitação.

Segundo o Ministério Público, esta rede manteve-se em actividade pelo menos entre Setembro de 2007 e Janeiro de 2010 e extorquia às prostitutas quantias que oscilavam entre os 30 e 50 euros diários ou entre os 200 e 250 euros semanais.

A rede de extorsão foi desmantelada pela Polícia Judiciária em Janeiro do ano passado.