Sói dizer-se na gíria popular que à meia dúzia é mais barato. Seja como for, transportando isto para as lides futebolísticas, o Oliveira do Bairro foi a Cucujães dar seis ao conjunto local, num jogo em que a superioridade bairradina nunca esteve em causa. Com esta goleada, o Oliveira do Bairro passou a ter o ataque mais concretizador do campeonato (37 golos), contra os 31 da Sanjoanense.
A equipa de São João da Madeira manteve a liderança, ao derrotar por números (3-0) que não deixam muitas dúvidas, o Mourisquense no terreno deste. Surpresa para o Alba, que perdeu em casa com o Paivense. O Gafanha adiou para 19 de janeiro o seu jogo com o Avanca e, perante estes fatores, o Oliveira do Bairro assumiu isolado o 2.º lugar, a dois pontos da Sanjoanense.
Num jogo com muitos golos (7), o Famalicão perdeu em Canedo, enquanto o Mealhada, em casa, não foi além de um empate com o Carregosense.
O Valonguense manteve a última posição, tendo perdido no tereno do Milheiroense.
O jogo Fiães – Águeda foi adiado para dia 15 de janeiro.
2-O Oliveira do Bairro inicia o novo Ano com a receção ao Milheiroense. Os forasteiros fora ainda não venceram, perderam duas vezes e são os campeões dos empates (5), num total de 8. Porém, face a alguma irregularidade evidenciada pelo conjunto de Milheirós de Poiares, os bairradinos têm tudo para entrar em 2014 com o pé direito.
Em casa, o Famalicão não terá um obstáculo fácil. O Esmoriz, atual 5.º classificado, luta por outros objetivos, mas a equipa de João Pedro Mariz, que ainda não ganhou no seu reduto, terá que arrepiar caminho.
O Mealhada também não atravessa uma boa fase, há cinco jogos que não ganha, e vai a Castelo de Paiva encontrar um Paivense moralizado depois da vitória em Albergaria-a-Velha. Os bairradinos terão que contrariar esse moral, quiçá o fator casa.
O Águeda recebe o Carregosense e, com maiores ou menores dificuldades, tem tudo para vencer.
Em casa, o Valonguense tem um obstáculo de peso, o Alba, que está proibido de vacilar de novo. O último lugar dos aguedenses coloca pressão a quem está obrigado a recuperar na classificação. As mais-valias do Alba poderão fazer a diferença.
O Mourisquense joga em Avanca, adversário em franca ascensão na tabela classificativa e, como tal, não se adivinham facilidades para os Pilatos.

II DIVISÃO

SÉRIE C.1-Nada de novo na frente, com vitórias dos quatro primeiros classificados. Em casa, o Oiã venceu sem convencer o Antes, em mais uma exibição cinzenta. Também em casa, o Fermentelos mostrou de novo os seus dotes de goleador. Mais cinco, contra um do Ribeira/Azenha.
No dérbi concelhio, o Calvão foi a casa do Sosense e somou o 10.º triunfo, enquanto a LAAC ganhou no terreno do CRAC.
Apesar do empate frente ao Paredes do Bairro, o Luso manteve o 5.º lugar, mas tem à perna Aguinense e Águas Boas. O primeiro derrotou em casa o Carqueijo; o segundo, também em casa, o vizinho Mamarrosa. Quem não consegue acertar o passo é o VN Monsarros. Perdeu em casa com o Couvelha.
2-O novo Ano começa com um escaldante Calvão – Oiã. Os vaguenses têm menos 5 pontos e tudo farão para encurtar distâncias, como quebrar a invencibilidade dos oianenses.
À partida, o Fermentelos, no Luso, não terá tarefa fácil. Terá que jogar aquilo que já habituou os seus adeptos, caso contrário…
Em casa, a LAAC também terá que ser igual a si própria na receção ao Aguinense.
No regresso ao seu burgo, o Mamarrosa joga com o Paredes do Bairro. Os pratos da balança pendem para os encarnados.
O Águas Boas joga no reduto do Carqueijo e tem boas possibilidades de pontuar. O fator casa poderá decidir no Ribeira/Azenha – Sosense e no Couvelha – CRAC. O VN Monsarros, último, recebe o Antes, penúltimo. Será que a lanterna vermelha irá mudar de dono?
Um bom Ano para todos.