OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Proteção Civil lançou um aviso à população esta terça-feira devido à previsão de tempo frio e seco, com “temperaturas mínimas abaixo do normal para a época”. Existem ainda condições para a persistência de nevoeiros, “que poderão ser gelados em especial nas regiões do interior”.

Face à situação acima descrita, poderão ocorrer os seguintes efeitos:
– Piso rodoviário escorregadio devido à formação de geada, em especial nas regiões do interior e visibilidade reduzida em zonas de nevoeiro;
– Intoxicações por inalação de gases, devido a inadequada ventilação, em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras;
– Incêndios em habitações, resultantes da má utilização de lareiras e braseiras ou de avarias em circuitos elétricos;
– Necessária especial atenção aos grupos populacionais mais vulneráveis, crianças, idosos e pessoas portadoras de patologias crónicas e população sem-abrigo.

A Direcção-Geral da Saúde recomenda a adoção das seguintes medidas
:
– Que se evite a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura;
– O uso de várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente;
– A proteção das extremidades do corpo (usando luvas, gorro, meias quentes e cachecol);
– A ingestão de sopas e bebidas quentes, evitando o álcool que proporciona uma falsa sensação de calor;
– Especial atenção com a proteção em termos de vestuário por parte de trabalhadores que exerçam a sua atividade no exterior, e evitar esforços excessivos resultantes dessa atividade.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil recomenda ainda:
– Especial atenção aos aquecimentos com combustão (ex. braseiras e lareiras), que podem causar intoxicação
e levar à morte;
– Que se assegure uma adequada ventilação das habitações, quando não for possível evitar o uso de braseiras
ou lareiras;
– Que se evite o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos
antes de se deitar;
– Que se tenha em atenção a condução em locais onde se forme gelo na estrada, adotando uma condução
defensiva;
– Especial atenção por parte das famílias e vizinhos, e das redes sociais de proximidade, com as situações de pessoas idosas ou em condição de maior isolamento.