Simão Vela entrou automaticamente na história da Freguesia de Oliveira do Bairro, não fosse ele o presidente da Junta mais novo que esta terra conheceu. Aos 29 anos, Simão Vela aceitou o desafio para uma experiência que, até à data, diz estar a ser “interessante e desafiante”.
Apesar da tenra idade, denota alguma maturidade fruto da sua atividade profissional desde há vários anos (na mediação de seguros), o que lhe dá “à vontade em questões de organização interna de serviços”, permitindo-lhe “chegar a uma casa e criar linhas orientadoras e um rumo”. É o que a sua equipa está a procurar fazer. “Desde que tomamos posse, procuramos dar um rumo claro ao que queríamos fazer e projetar logo os quatro anos de mandato. Dá trabalho, mas é igualmente desafiante”, diz o jovem presidente da Junta.
Num orçamento de 231.647 euros, aprovado por unanimidade, “com linhas orientadoras bastante claras e que recebeu inclusive elogios por parte da oposição”, o elenco da Junta de Freguesia assenta o mandato em quatro pilares: alargamento do cemitério de Vila Verde, património (fontes e lavadouros), obras de proximidade e uma dinâmica nova para a cidade.
“Penso que fizemos um documento transparente, bem cabimentado e bem discriminado. Era algo que, pelo histórico dos últimos anos, não existia, pois para a assembleia e para os fregueses não havia uma clareza na apresentação dos valores e dos projetos, assim como não estavam claras as rubricas onde era gasto o dinheiro. Penso que é um orçamento realista e um plano que espelha uma grande dinâmica e que vai trazer mais vida à cidade e à freguesia”, frisa o presidente da Junta de Oliveira do Bairro.
 
Ler mais na edição impressa ou digital