Com um orçamento a rondar os 165 mil euros para o ano em curso, António Floro, autarca da freguesia de Sangalhos,  aposta na realização de algumas obras de maior dimensão – a realizar em parceria com a Câmara Municipal de Anadia -, mas sem descurar as pequenas obras “tão necessárias”, diz, “quanto as grandes”. Contudo, o destaque vai para a rede viária, que nalguns locais sofrerá uma requalificação tão profunda quanto necessária.
Rede viária. Por isso, destaca a requalificação da Rua das Roseiras, no seguimento da Rua Nelson Neves e da Rua Professora Maria do Céu (todas em Sá), ou seja, as vias compreendidas entre a rotunda situada a sul de Sangalhos com a capela de Sá.
A requalificação abrange águas pluviais, rede de abastecimento de água pública, saneamento, passeios e alcatroamento. “São ruas com deficiências várias, sobretudo ao nível da rede de abastecimento de água, muito antiga e sempre com fugas”, explica, dando conta de uma outra rua que será alvo de intervenção: a Rua da Costa da Vila. Uma vez mais, a rede de abastecimento de águas, águas pluviais, passeios e alcatroamento são as obras que se impõe nesta via.
No entanto, a conclusão das obras de requalificação da Rua Nova do Pedregal será também uma realidade durante este ano. Uma obra em curso há vários meses (saneamento, rede de abastecimento de águas, iluminação, passeios, águas pluviais e alcatroamento) e que só não está concluída “porque a Câmara de Anadia esteve à espera que as empresas de gás e a EDP metessem tubagem subterrânea, mas até ao momento não houve resposta, pelo que a Câmara Municipal decidiu avançar com  a obra” de forma a não prejudicar mais os moradores, que desesperam com a estrada rasgada em vários pontos. Ainda relativamente a esta obra, avança que a rotunda inicialmente prevista para o cruzamento desta rua com a Rua Professor Bento Lopes já não vai avançar e no seu lugar vai ser colocada uma zona elevada que obrigue à diminuição da velocidade de forma a evitar acidentes naquele local.
Uma outra obra prevista para 2018 prende-se com a intervenção a realizar na rua de acesso à empresa Epedal. “Vai ser feito um bom acesso já que esta estrada liga ao IC2. É uma obra prioritária porque os veículos pesados que se deslocam para as empresas ali localizadas têm muitas dificuldades em transitar devido à estrada ser estreita e a falta de visibilidade para entrarem no IC2”, explica António Floro, que sublinha a compreensão de alguns proprietários que cederam terreno para a realização da obra, até porque acredita que ali poderá, no futuro, nascer uma grande zona industrial do concelho de Anadia.
Seguem-se, ainda este ano, obras de saneamento na freguesia, sobretudo na Rua Vale de Mouros, onde terá de ser colocada uma estação elevatória para que o saneamento possa funcionar em pleno.
 
Ler mais na edição impressa ou digital