Hugo Santos conseguiu reconquistar a Junta de Freguesia de Ouca para o CDS. Na primeira entrevista ao JB, fala sobre a grande prioridade – o saneamento – mas também das necessidades ao nível da modernização administrativa e do que prevê fazer em cada um dos quatro lugares da freguesia.
Apesar de não ser da competência da Junta de Freguesia, o saneamento é uma prioridade para Ouca. Três dos quatro lugares da freguesia não têm saneamento (apenas Ouca), “muito por culpa do atraso do investimento da AdRA”, aponta o presidente da Junta, Hugo Santos. “Aquilo que sabemos  é que provavelmente o Rio Tinto será ainda este ano beneficiado com as obras de saneamento. Depois, acabando aqui, surge-nos a dúvida,  se transitaremos para o Tabuaço ou para Carregosa”, explica o autarca. A dúvida surge principalmente devido ao grave problema existente neste momento na estrada de Salgueiro, onde está a ser feita uma requalificação, “por isso não sabemos se o saneamento da Carregosa avança de imediato ou se passa para o Tabuaço”.
Quatro “filhos” com necessidades diferentes. A freguesia, conforme diz o seu presidente, tem quatro filhos – Carregosa, Rio Tinto, Ouca e Tabuaço – e todos com necessidades diferentes.
Em Ouca, há pelo menos duas obras que a Junta gostaria de executar. Uma delas é a requalificação da Praceta Padre António Correia Martins. “Na última festa de S. Martinho, um camião-palco partiu uma parte da praceta. Estamos a ponderar se a requalificamos ou se a retiramos, até por uma questão de segurança rodoviária, mas essa é uma situação que tem de ser vista com a Câmara”, explica Hugo Santos.
A outra obra é a requalificação do cruzeiro de Ouca que, “para além de ser uma zona histórica, tem igualmente um problema de segurança rodoviária”. Para ambas as obras, a Junta deverá despender cerca de 15 mil euros.
 
Ler mais na edição impressa ou digital