As contas foram aprovadas na reunião do executivo camarário, no passado dia 2 de junho, com a abstenção do vereador do PS, José Santos.
Em nota à imprensa, o executivo revela que “os resultados apresentados refletem o trabalho rigoroso de gestão que tem vindo a ser efetuado”.


A Câmara Municipal de Cantanhede terminou 2019 com um resultado líquido de 3.017.385,61 euros, valor que dá uma concretização na ordem dos 73,95% das Grandes Opções do Plano.
Estes indicadores, conjugados com a diminuição do passivo em 3.645.838 de euros e o aumento do ativo em 1.849.119 euros, para mais de 120 milhões de euros, “mostram bem o alcance da consolidação financeira realizada em 2019”, refere a presidente da autarquia, Helena Teodósio, na introdução ao Relatório de Gestão agora aprovado.


Outro dado enfatizado pela autarca é “a redução da dívida de médio e longo prazo em 2.921.263 euros, um decréscimo estrutural na ordem dos 37,63% em relação a 31 de dezembro de 2018”.
À semelhança do que aconteceu em 2018, a autarquia cantanhedense “efetuou o pagamento da totalidade das faturas recebidas até 31 de dezembro de 2019”, sublinhou a autarca, chamando a atenção para o facto de isso representar “uma disponibilidade de tesouraria muito favorável e que de resto está expressa nos 14 dias de prazo médio de pagamento a fornecedores, menos seis do que em 2018”.


Por outro lado, na apreciação que faz às contas, a líder do executivo camarário destaca “o aumento de obras que temos vindo a fazer e os apoios que estamos a dar, que, no final do ano de 2020, será, de certeza, muito maior por causa da pandemia que nos afetou”.

Ler mais na edição impressa ou digital