Recortes.pt Leia no Recortes.pt

Tag Archive | "Igreja"

Musical encerra comemorações dos 80 anos da Igreja Baptista do Troviscal


O drama musical “Terra Prometida” sobe ao palco do Quartel das Artes Dr. Alípio Sol em Oliveira do Bairro, no próximo dia 9 de novembro, pelas 16h, para encerrar as comemorações dos 80 anos da Igreja Evangélica Baptista do Troviscal, que se estenderam ao longo de todo o ano.
Teotónio Cavaco, Pastor da Igreja Evangélica do Troviscal, espera que o musical seja um momento de grande relevância para toda a comunidade.
Explica que se trata de um musical que, aberto a todas as pessoas com mais de 12 anos, “envolve 46 pessoas, todo ele original e feito em português e com um elenco português”.
Teotónio Cavaco refere que o musical é o último evento que faz parte da programação dos 80 anos da Igreja Evangélica Baptista do Troviscal e que, ao longo, “de todo o ano tivemos momentos altos, nomeadamente a inauguração de um monumento à bíblia e a oferta do Novo Testamento a mil lares, numa área geográfica contígua ao Troviscal”.
O Pastor destaca ainda a realização da Feira Evangélica e o projeto Troviscal Sobre Rodas, que é composto por cinco bicicletas e por equipas jovens que andam pela vizinhança a partilhar os valores cristãos. “Este projeto é inédito, assumindo uma forma de evangelizar, diria que é uma abordagem diferente que fazemos”, refere o Pastor Teotónio Cavaco.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Palhaça: Alegria e inovação marcam os dois dias de consagração da Igreja Matriz


A população da Palhaça recordou e comemorou, nos dias 14 e 15 de agosto meio século de aniversário sobre a sagração da sua igreja matriz. Segundo o Padre João Gonçalves, administrador paroquial da Palhaça, foi uma oportunidade de congregar as pessoas para viver a alegria de comemorar 50 anos da Sagração da Igreja da Palhaça.

Leia mais na versão digital do seu JB.

Posted in Oliveira do Bairro, Palhaça, Por Terras da BairradaComments (0)

Sangalhos:Igreja Matriz em obras de restauro


Há já alguns anos que se verificavam infiltrações de águas na igreja Matriz da paróquia de São Vicente de Sangalhos.
De ano para ano a situação vinha a agravar-se. A urgência de uma intervenção eficaz no templo fazia-se sentir.
Com o temporal que atingiu, no inverno, todo o nosso país, a situação agravou-se bastante. Apesar de se encontrar há pouco tempo na paróquia, o pároco, Padre Manuel Melo, com a colaboração pronta da Fábrica da Igreja, avançou para as obras. Apesar da situação económica difícil da paróquia, pois estava a avançar com as obras de restauro da Residência Paroquial e a proceder a algumas obras de manutenção, também urgentes, no Centro Paroquial, avançou-se para uma intervenção profunda na parte exterior do templo.
Apesar dos gastos totais das obras realizadas na paróquia rondarem os cem mil euros, a Câmara Municipal de Anadia concedeu apenas um subsídio de cinco mil euros. Mesmo assim, as obras na igreja Matriz foram feitas e concluídas.
Agora, pároco e Fábrica da Igreja apelam, uma vez mais, ao apoio da comunidade cristã. Por isso, a cada família está a chegar um envelope solicitando uma colaboração. Este é mais um desafio que certamente será vencido.
“Contamos com a colaboração de todos, pois a igreja Matriz é a Casa de todos!”, conclui o pároco Padre Manuel Melo.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, SangalhosComments (0)

Sangalhos:Restauro Igreja Matriz ultrapassa 35 mil euros


O restauro da Igreja Matriz de Sangalhos ultrapassa os 35 mil euros. As obras, que podem ser iniciadas durante o mês de junho, podem prolongar-se por dois ou três meses, e vão pôr cobro a um grave problema de infiltrações e humidade que está a degradar os altares em talha dourada este centenário templo.

Degradação evidente. Embora a Igreja, datada do século XVII, tenha na década de 80 do século XX sofrido um restauro completo, com recuperação de todos os altares em talha dourada e mais recentemente, na década de 90, também do século XX, sido alvo de uma pintura exterior e limpeza da pedra exterior, a verdade é que são visíveis os efeitos do tempo, da má impermeabilização e das infiltrações. “A cara da Igreja já foi lavada, mas os problemas de fundo não foram debelados”, acrescentou.
Para o Padre Manuel Melo esta é uma obra urgente e que há muito se impunha: “não podemos permitir que outro inverno rigoroso continue a provocar estragos na Igreja Matriz”.
Por isso, a obra, que já foi adjudicada a uma empresa da freguesia, visa rever o telhado do templo, substituir os rufos, assim como o beiral, uma vez que existem dois beirais sobrepostos que estão a causar graves problemas de infiltrações, lavar e retificar a pedra exterior, com impermeabilização da mesma, retificação das paredes exteriores e pintura.
Por outro lado, será ainda inspecionado e recuperado o telhado da casa mortuária, sacristia e sanitários. O pároco da freguesia confirma que o temporal de janeiro pôs a descoberto várias fragilidades do templo, para além de ter causado e agravado os danos.

Apelo à solidariedade e generosidade. Para fazer face a tão avultada obra, o padre Manuel Melo espera poder contar com a colaboração da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal de Anadia, já contactadas.
Durante a intervenção todos os espaços estarão abertos e a funcionar normalmente até porque as obras são todas ao nível do exterior.
Ciente de que os paroquianos atravessam um período de grandes dificuldades sócio-económicas acrescenta que desta feita não vai ser pedida a colaboração da população, pois esta ainda agora foi chamada a ajudar para as obras da residência paroquial. Contudo revela que em setembro, após as férias, a Igreja vai organizar dois ou três eventos para angarição de fundos para a obra, devendo aí a população ser chamada a colaborar.

Catarina Cerca
catarina@jb.pt

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Malhapão: Concerto da Primavera na Igreja


Vai realizar-se o 22.º Concerto da Primavera, no dia 27 de abril (sábado), pelas 21h, na Igreja de Malhapão.Vão particpar neste evento cultural e musical, o Coral de Oiã, os coros convidados, Coral Brigantino de (Bragança) e Coro do Círculo Cultural Scalabitano de Santarém. Fica pois, aqui, uma óptima oportunidade para ouvir as obras que têm para interpretar estes mais que reconhecidos corais, que não deixaram experiências vãs aos amantes coralistas, sendo o Círculo Scalabitano de Santarém uma das associações mais prestigiadas do país.

Posted in Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Igreja Paroquial de Agadão vai ter Zona Especial de Proteção


Foi já publicado em Diário da República o “Projeto de Decisão relativo à fixação da zona especial de proteção (ZEP) da Igreja de Santa Maria Madalena, Paroquial de Agadão, no lugar da Lomba, freguesia de Agadão, concelho de Águeda, distrito de Aveiro”.

De acordo com a publicação em Diário da República, a 6 de março de 2013, da responsabilidade da Diretora-Geral do Património Cultural, Isabel Cordeiro, “com fundamento em parecer da Secção do Património Arquitetónico e Arqueológico do Conselho Nacional de Cultura (SPAA — CNC), de 7/11/2011, é intenção da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) propor a S. Ex.ª o Secretário de Estado da Cultura a fixação de zona especial de proteção (ZEP) da Igreja de Santa Maria Madalena, Paroquial de Agadão, no lugar da Lomba, freguesia de Agadão, Agadão, concelho de Águeda, distrito de Aveiro, que se encontra em vias de classificação como monumento de interesse público por despacho de 2 de junho de 2003, do Titular da Pasta da Cultura, exarado sobre parecer aprovado em reunião de 7 de maio de 2003, do Conselho Consultivo, do então Instituto Português do Património Arquitetónico e Arqueológico”.

O processo de consulta pública que decorre, nos termos da lei, terá a duração de 30 dias úteis, terminando a 18 de abril próximo. As observações dos interessados deverão ser apresentadas junto da Direção Regional de Cultura do Centro, em Coimbra, que se pronunciará num prazo de 15 dias úteis.

De sublinhar que “caso não sejam apresentadas quaisquer observações, a ZEP será publicada no Diário da República, (…) data a partir da qual se tornará efetiva”, sendo que “os imóveis incluídos na ZEP ficarão abrangidos pelo disposto nos artigos 36.º, 37.º e 43.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de setembro, e no artigo 43.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, de 23 de outubro”.

O processo administrativo original está disponível para consulta (mediante marcação prévia) na Direção Regional de Cultura do Centro, Rua Olímpio Nicolau Rui Fernandes, 3000-303 Coimbra. Para além disso, “nos termos do artigo 46.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, de 23 de outubro, os elementos relevantes do processo estão disponíveis nas páginas eletrónicas dos seguintes organismos: a) Direção Regional de Cultura do Centro, b) Direção-Geral do Património Cultural e c) Câmara Municipal de Águeda.

Posted in Águeda, Por Terras da BairradaComments (0)

24000 fósforos e 350 horas dão vida a igreja


António Maria perdeu a conta ao número de palitos de fósforo que utilizou para construir a maquete da Igreja Matriz de Oliveira do Bairro, mas o JB fez as contas e chegou à módica quantia de 24 mil fósforos. No entanto, o tempo despendido está devidamente contabilizado: 350 horas, o equivalente a trabalhar 14 dias e meio sem parar. É obra! conta António Maria, um serralheiro reformado, residente em Montelongo da Areia, que decidiu aceitar o repto de uma pessoa amiga que já o tinha visto, quando era rapaz novo, a construir um barco, mas de reduzidas dimensões.
António Maria diz que a “obra” reproduz, praticamente, a Igreja Matriz de Oliveira do Bairro, apesar de não ter sido feita à escala. “Penso que o resultado está à vista e é bastante agradável”, sublinha António Maria, explicando que os custos da obra são reduzidos e que – tirando o telhado -, o grau de dificuldade foi semelhante em todas as partes da igreja.
O projeto mostra uma riqueza de detalhes impressionante. Desde a iluminação, janelas, portas, sinos, altar, santos e até uma imagem do atual pároco Francisco. A maquete esteve algum tempo exposta na igreja de Oliveira do Bairro, servindo de grande atração a miúdos e graúdos. “Todos gostaram de a ver, particularmente os pequenos que adoravam puxar as cordas dos sinos”, sublinha.
Novas obras a caminho. Depois do prazer que teve em “construir” a igreja de Oliveira do Bairro, António Maria já está a pensar noutros desafios. “Ainda não tomei uma decisão, mas estou a pensar em construir as nove capelas que fazem parte de Oliveira do Bairro, nomeadamente Vila Verde, Serena, Lavandeira, S. Sebastião, Murta, Cercal, Repolão, A. do Repolão e Sr. dos Aflitos”. “Ainda não fiz bem as contas do tempo necessário para fazer as nove capelas, mas acredito que depois de iniciar a empreitada, não paro mais”.
António Maria não pensa em comercializar a maquete e muito menos vendê-la. Diz que ainda não tomou nenhuma decisão em relação ao rumo que vai dar à sua grande obra, mas garante ter algumas esperanças que as suas filhas fiquem com ela.
PFC

Posted in Destaque, Oliveira do Bairro, Por Terras da BairradaComments (0)

Anadia: Arciprestado prepara Tempo de Deserto (dia 9, das 14h30 às 23h)


“Ao iniciarmos esta Quaresma em pleno Ano da Fé e em tempo de Missão Jubilar, por ocasião da celebração dos 75 anos da restauração da Diocese de Aveiro, quero convidar todos os diocesanos de Aveiro a sentirmo-nos amados por Deus, conscientes de que o nosso nome está inscrito no coração do Senhor, nosso Deus e nosso Pai.”
Foi desta forma que o Bispo, D. António Francisco dos Santos iniciou a Mensagem da Quaresma, a 13 de fevereiro. E é desta forma que queremos viver este tempo especial “de preparação” para a Páscoa.
Neste mês de março, a Missão Jubilar desafia-nos a criar um espaço para que cada um, durante o tempo que quiser e no momento que entender, tenha a oportunidade de fazer um tempo de deserto e assim experimentar o sabor e o valor do silêncio. Este espaço irá decorrer simultaneamente em todos os arciprestados no próximo fim de semana, entre o dia de sexta e sábado.
“O «Dia do Deserto» que proponho a toda a Diocese para vivermos em iniciativas arciprestais vai permitir-nos que, no silêncio e na interioridade, a verdade da nossa vida possa acontecer e tenhamos oportunidade para fazermos experiência da bondade de Deus que Jesus nos revelou. Implantemos neste «Dia do Deserto», no coração das nossas vilas e cidades, verdadeiros oásis de silêncio, de oração, de recolhimento, de reconciliação e de fraternidade.
A oração, a conversão interior e o retiro espiritual encontram, assim, mais tempo e diferente espaço para se tornarem acolhimento de Deus e experiência de fraternidade cristã e de verdadeira vivência comunitária.” (D. António Francisco dos Santos, na Mensagem da Quaresma.)
No Arciprestado de Anadia, o Tempo do Deserto decorrerá na Igreja Matriz de Arcos, no sábado, dia 9, entre as 14h30 e as 23h.
Com objetivo de envolver e unir todas as paróquias, foi proposto que cada uma dinamizasse um período de tempo e que, para o ofertório, levasse um símbolo. Entre as 22 e as 23h, a EAPJVA dinamizará a Oração Taizé. Neste espaço, estarão também disponíveis alguns sacerdotes para confissões entre as 15 e as 18h.
Fazemos o convite às catequeses e aos agrupamentos de escuteiros do arciprestado, para que possam estar presentes, levando assim, as nossas crianças e os nossos adolescentes a experimentar, também, o significado de silêncio.
“O tempo e o mundo que vivemos são agitados e apressados. Saborear a vida, os irmãos e o Bom Deus que Jesus Cristo nos deu a conhecer é algo cada vez menos presente nos “barulhos” do nosso dia a dia.” (Guião da Missão Jubilar).
Esta é a nossa oportunidade de fazer deserto, esta é a nossa hora. Vive esta hora!

Equipa de Coordenadores da Missão Jubilar do Arciprestado de Anadia

Posted in Anadia, Por Terras da BairradaComments (0)

Bispo de Aveiro presidiu à à inauguração da residência paroquial


No dia 22 de janeiro, Sangalhos festejou o dia do seu padroeiro, São Vicente, com eucaristia e inauguração da residência paroquial, ambos presididos por D. António Francisco, Bispo de Aveiro. A cerimónia iniciou-se pelas 19h30, na Igreja Matriz, com missa solene presidida por D. António Francisco e pelos sacerdotes Manuel Melo e Francisco Martins e animada pelos coros da Igreja.
Durante a cerimónia, o padre Manuel Melo deu posse ao novo juiz da Igreja, Jorge Santiago, pedindo que o mesmo seja bem acolhido pela comunidade paroquial de Sangalhos.
Na homilia, o Bispo de Aveiro recordou S. Vicente como testemunho exemplar de vida santa, com o dom heróico de fortaleza que deu a vida por Jesus Cristo e a quem pediu orações e preces para todas as famílias das terras de Sangalhos. Recordou ainda o lema da Missão Jubilar “Vive esta Hora” associado ao dia, como a hora do padroeiro e da comunidade de Sangalhos, referindo ainda que escolheu esta hora e este dia também para inaugurar as obras de requalificação da casa paroquial, iniciadas pelo Padre Francisco Martins e finalizadas pelo Padre Manuel Melo.
D. António Francisco relembrou ainda que a casa paroquial tinha sido sonhada, desenhada e decidida pelos antepassados e a tantos serviu, “casa ao serviço de todos e pertencente a todos, uma vez que foi construída com a generosidade da comunidade paroquial”. Na ocasião, referiu que estas casas permitem a proximidade dos sacerdotes às suas comunidades a tempo inteiro, salientando a necessidade de novos sacerdotes para ocuparem as casas e se dedicarem às comunidades.
No final, o Padre Manuel Melo agradeceu a generosidade da população através dos donativos que se fizeram chegar, assim como, a Antero Calvo, da Recer, pelos mosaicos e azulejos oferecidos e pelo acompanhamento do senhor Fernando na obra, agradecendo ainda ao Eng.º Miguel, da Sanindusa, pelas louças sanitárias oferecidas.
No final e devido ao mau tempo que se fazia sentir, apenas um pequeno grupo visitou a casa paroquial, ficando o convite do pároco de Sangalhos a toda a comunidade que a desejar visitar nos próximos dias.
Seguiu-se um convívio partilhado, aberto a toda a comunidade, no salão de festas paroquial.

Fátima Santos

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, SangalhosComments (0)

Sangalhos: Residência paroquial inaugurada dia 22


A residência paroquial da comunidade cristã de São Vicente de Sangalhos esteve em obras de restauro durante os últimos três meses.
Durante este tempo, o pároco, padre Manuel Melo, residiu em casa dos pais, deslocando-se todos os dias à paróquia. Além do incómodo das deslocações permanentes e dos gastos correspondentes suplementares, a comunidade cristã e o pároco sentiam a necessidade de uma maior proximidade.
Chegou finalmente a hora de inaugurar a casa que vai acolher o novo pároco de São Vicente de Sangalhos. Um motivo de orgulho para o povo desta comunidade, que não poupou esforços, com os seus donativos, para proporcionar as condições dignas para bem acolher aquele que vai estar ao seu serviço.
O dia do padroeiro, São Vicente, que se celebra a 22 de janeiro, foi a data escolhida para este dia de festa.
O bispo de Aveiro irá presidir à Eucaristia, na igreja Matriz, às 19h30. Segue-se a inauguração/bênção da residência e visita à mesma pelas pessoas que o desejarem fazer.
Após este momento, segue-se um convívio aberto a todos, no salão de festas do Centro Paroquial.
Para este convívio, as pessoas são convidadas a trazer comida e bebidas.

Posted in Anadia, Por Terras da Bairrada, SangalhosComments (0)

Ad Code

Pergunta da semana

Um estudo indica que mais de duas doses diárias de álcool por dia aceleram perda de memória. Qual o seu consumo habitual no dia a dia?

View Results

Loading ... Loading ...
Newsletter Powered By : XYZScripts.com